2022-01-09 10:57:12 -0200 2022-01-09 10:57:12 -0200
usoppbr João Carlos

Meme Gamer: O Que Você Jogou em 2021? [11ª Edição]

Single 3895866 featured image

Fala galera, beleza? Já faz um tempo que não venho mais conseguindo conciliar meu dia-a-dia com o Alvanista, mas quando chega a época do Meme a gente não pode deixar passar. 2021 foi um ano bem difícil pra mim, especialmente pra conseguir um emprego certo, mas entre isso tudo eu consegui terminar uma boa quantidade de jogos - só não tive aquele fôlego extra de vir aqui antes pra compartilhar.

Como sempre, vou falar das minha experiências mais marcantes, sejam por terem sido positivas ou negativas, e no final vou citar a lista completa do que joguei em 2021 e pretendo continuar jogando em 2022. Vamos lá.

 Assassin's Creed: The Ezio Collection (2016, Xbox One)

Esse aqui eu comecei a jogar assim que o comprei, em Janeiro de 2019, mas me levou uns bons 2 anos e meio pra aceitar o fato de que ou eu encarava aquela campanha super chata do AC Revelations de uma vez por todas ou ficaria pra sempre com o jogo em aberto. É a campanha mais curta da série e o jogo em si é muito bonito se comparado aos anteriores, mas mesmo assim os objetivos secundários pra conseguir 100% de sincronização acabam estragando a "diversão". No Brotherhood já acontecia um pouco disso, mas em Revelations eles conseguiram deixar isso pior ainda. Ficaram faltando 2 Conquistas das 149 que eu acho que nunca vou pegar, mas o resto do jogo tem Conquistas bem aceitáveis. No geral, é uma coletânea que só vale o preço por vir com 3 jogos e 2 animações em disco, a qualidade geral da própria coletânea deixa um pouco a desejar. Os gráficos são "lisos" e não tem aquela gama de efeitos bonitos de luz e sombra que eles usavamm no Xbox 360/PlayStation 3. Se algum dia o III estiver por uns 50 reais eu penso em jogar, se não, essa foi a minha última interação com a série.

LEGO Batman: A Trilogia (2008-2014, Xbox 360/One)

Depois de umas férias cuidando do sobrinho da esposa, voltamos pra casa com uma grande vontade de jogar LEGO. Começamos pelo MARVEL SUPER HEROES mas foi com BATMAN que tivemos as melhores experiências. O primeiro e o segundo jogo são simplesmente sensacionais, mas o terceiro já deixa um pouco a desejar. As fases são muito longas, a história tenta se levar a sério enquanto é cheia de piadinhas sem graça e o que sobra mesmo é uma grande quantidade de tarefas longas e repetitivas pós-game. Aquela essência de jogo simples e divertido que qualquer criança poderia jogar se perdeu com o tempo e talvez esse seja o maior erro aqui. O sobrinho não conseguia terminar os jogos sozinho, apenas o primeiro Batman. E pelo que parece os jogos da série vão ficando mais e mais complexos, é realmente uma pena. São experiências marcantes, mas nem a pau uma criança de 7 anos consegue jogar sozinho mesmo com tudo traduzido e dublado.

Banjo-Kazooie & Banjo-Tooie (2008-2009, Xbox 360)

Dava pra escrever um livro sobre a minha experiência conturbada com Banjo-Kazooie no passado, mas em 2021 eu finalmente conseguir colocar um ponto final nela. Joguei a maior parte do jogo sem guia, pois lembrava quase tudo ainda das jogadas passadas mas a última fase é realmente de uma dificuldade um pouco acima do restante do jogo. Já Banjo-Tooie é uma experiência um tanto frustrante porque é um jogo recheado de mapas gigantes, interações com NPCs e tipos de jogabilidades diferente devido as transformações que acontecem durante a jornada mas de certa forma a experiência geral é um pouco abaixo do brilhantismo do primeiro jogo. Não quer dizer que é uma experiência ruim, é só muito trabalhosa pra conseguir se divertir da mesma forma que o primeiro jogo. Cheguei a iniciar o Nuts & Bolts mas não deu tempo de ir muito longe ainda Fica para o próximo Meme (se tudo de certo não der errado.

Forza Horizon 2 (2014, Xbox One)

Esse aqui foi outro caso de jogo que levei alguns anos pra encarar de vez e terminar. Mas o que fez a experiência ser um tanto "vazia" é o fato de que o jogo sem as DLCs parece um tanto vazio e repetitivo demais. Assim como todos os jogos da Microsoft na plataforma, a dificuldade das Conquistas é insana, então se estiver procurando aumentar o Gamer Score é melhor deixar passar mesmo com as DLCs. Esse é daqueles jogos que você precisa terminar mais de uma vez até desbloquear tudo (pelo menos 2x pra garantir a vitória definitiva do torneio, 15x pra pear as Conquistas completas). Acho que em caso de jogos como esse, que o licenciamento foi encerrado e o conteúdo adicional não pode mais ser vendido, eles deveriam atualizar pra remover as propagandas desses conteúdos. Pelo menos você não ficaria sabendo quais partes do jogo estaria perdendo assim.

Oceanhorn: Monster of Uncharted Seas (2015, Xbox One)

Quando saiu o anúncio que Oceanhorn 2 estaria chegando à consoles, aquela pequena chama no meu coração acendeu novamente. Tanto que eu comprei Oceanhorn novamente, agora no Xbox One, pelo preço completo só pra repetir a excelente experiência que já havia tido com ele nos PCs. Essa é uma daquelas experiências simples e satisfatórias baseadas em franquias de sucesso que duram pouco mais de 20h caso você queira completar todas as Conquistas que vale a pena cada minuto investido. Que venha o 2 que me parece estar muito melhor que esse.

LEGO City Undercover (2015, Xbox One)

Como não podia deixar de fazer, acabei comprando esse jogo original LEGO ainda antes de terminar o BATMAN 3 e tive uma experiência parecida... É um jogo que apoia na história pra mostrar essa grande cidade que pode ser explorada a medida que você vai chegando perto de capturar o "cara mau" mas ao mesmo não dá pra levar nada a sério e os personagens não são muito legais - isso sem citar a gama de referências à filmes dos anos 1980 e piadinhas super sem graça que completam a experiência mediana. O problema é que esses jogos são ótimos de jogar, mas eles não decidem se o público alvo é infantil ou adulto - e acaba falhando em agradar ambos porque o jogo é difícil demais pra uma criança e fácil demais pra um adulto.

Flashback: The Quest for Identity (2020, Xbox One)

O meu jogo favorito de todos os tempos. Isso sozinho é razão pra eu procurar esse jogo em todas as plataformas que já tive acesso nessa vida, mas a razão da vez é que a Microids, empresa responsável por essa versão "2020" vai produzir uma continuação 2D em 2022 que substitui FADE TO BLACK na continuidade da "série". Tudo que já joguei da empresa achei legal, inclusive esse port que mistura o melhor das versões PC que eu joguei muito pouco com algumas modernices que acho cafona e são totalmente opcionais. Que a continuação siga o mesmo caminho e será sucesso garantido.

Outros jogos que terminei em 2021: LEGO Marvel Super Heroes, Zup! F, Zup! Z, Zup! XS, Zup! 9, Grand Theft Auto IV, Monument Valley+.

Ficou pra 2022: Mass Effect 3, Banjo-Kazooie: Nuts & Bolt, Life is Strange 2, Hitman! Go, LEGO Star Wars: The Complete Saga, Doom 64.

LEGO Batman: The Videogame

Platform: XBOX 360
615 Players
75 Check-ins

15
  • Micro picture
    marvox · 18 days ago · 2 pontos

    Muito legal mesmo carinha! Da sua lista os Banjos, FH2 e Oceanhorn me trouxeram boas lembranças de quando conheci esses jogos, inclusive você mesmo que me indicou Oceanhorn, e que venha a continuação porque tá amarrado faz um tempo. Seus jogos de 2022 quero ver o carinha zerando Doom 64. LiS2 ainda chegarei nele \o/

    1 reply
  • Micro picture
    rafaelssn · 17 days ago · 2 pontos

    Acho que é isso que me desanimou nos LEGOS de uns tempos pra cá, a complexidade deles, isso que eu já não tinha gostado muito do LEGO Batman 2, o 1 é perfeito mesmo.

    1 reply
  • Micro picture
    andre_andricopoulos · 15 days ago · 2 pontos

    Mano...eu adoro as piadinhas sem graça dos LEGO...e esse LEGO CITY achei o melhor de todos os LEGOS que já joguei...

    4 replies
  • Micro picture
    gamercaduco · 14 days ago · 2 pontos

    Opa João, blz?
    Bem bacana sua lista, e achei ótimo saber que a série LEGO deu uma decaída, eu não sabia.
    Muito tempo atrás eu cheguei a jogar o primeiro Batman e curti, além de outros jogos de outras franquias. Achei que seriam ótimas opções pra jogar no futuro com meu filho, mas pelo visto melhor deixar pra lá e pensar em outras coisas.
    AC Revelations eu não tive coragem nem de começar, eu acho que vendi ele lacrado pouco tempo depois de comprar... kkkkk
    E o Flashback é um jogo que eu ameaço começar sempre e nunca começo, sempre fico esperando aquele momento ideal que nunca chega.
    Acabei botando ele (o original) no Switch numa promoção doida que teve há um tempo, quem sabe isso não me incentiva a jogar finalmente um dia?
    Daí fico preparado pra tal continuação, espero que ela seja boa também!
    Valeu, bem bacana a sua participação!

    2 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...