usoppbr

Sou um curioso sobre jogos e a maneira como eles são feitos. http://nostallgiabrasil.blogspot.com/

You aren't following usoppbr.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • usoppbr João Carlos
    2022-02-09 15:48:44 -0200 Thumb picture
    usoppbr checked-in to:
    Post by usoppbr: <p>Fazia muito tempo MESMO que eu não curtia tanto
    Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age

    Platform: Xbox One
    16 Players
    30 Check-ins

    Fazia muito tempo MESMO que eu não curtia tanto um J-RPG... *AVISO DE SPOILERS*

    Última vez que havia curtindo tanto um J-RPG assim foi quando comecei a jogar Final Fantasy XII sem compromisso nenhum e 200h depois de tornou o meu jogo favorito da franquia inteira. Eu geralmente enjoo de qualquer jogo quando vai chegando a umas 30-40h de aventura, mas com DQ XI eu já joguei 45h e terminei a 1ª parte de 4 e não estou nem um pouco enjoado ou achando a fórmula repetitiva.

    O roteiro do jogo é simples mas a forma como a história é contada em partes como se fosse uma conversa natural ao invés de tentar pilhar um certo hype de chegar a tal lugar e ver o que irá acontecer é o que tem de melhor no jogo. Não sou nenhum expert na série, mas já de cara jogando pela segunda vez à sério um título da franquia estou curtindo bastante.

    Pra mim a maior surpresa é que por não parecer um jogo cheio de caprichos na parte do enredo, você realmente acha que vai chegar no lugar da imagem acima e vai ter um super batalha final, mas o que acontece é ao mesmo tempo interessante, porque o jogo "dá uma pausa" e trabalha melhor a história individual de cada personagem que não é o protagonista e é legal ver o jogo por outra perspectiva - mas ao mesmo tempo alguns podem achar essa 2ª parte, que é exclusiva do XI-S, um tanto tediosa por não poder explorar todos os lugares por falta de parceiros no grupo. Mostrando ainda mais a importância da ajuda que recebemos durante toda a nova jornada até ali.

    A maior surpresa, no entanto, é ver um jogo tão "tradicional" assim no Xbox. Mesmo eles tendo lançado toda a série Kingdom Hearts e boa parte dos Final Fantasy até agora, eu sempre tive uma grande curiosidade de entender como Dragon Quest faz tanto sucesso no Japão mas encontrou vária dificuldades até emplacar aqui no ocidente e estou finalmente entendo de onde vem essa paixão toda deles pela franquia.

    7
  • usoppbr João Carlos
    2022-01-26 10:31:55 -0200 Thumb picture
    usoppbr checked-in to:
    Post by usoppbr: <p>Check-out antigo, mas a raiva que eu passei com
    Assassin's Creed The Ezio Collection

    Platform: Xbox One
    57 Players
    37 Check-ins

    Check-out antigo, mas a raiva que eu passei com o jogo ainda tá na flor da pele... --- AVISO DE SPOILERS ---

    O que falar sobre AC Revelations? Agora que eu terminei, não consigo achar que ele é um jogo ruim. Longe disso. Quando o ciclo finalmente se fecha, a parte chata do jogo que era não compreender o roteiro como um todo, faz com que o jogo pareça ser menos frustrante do que ele é. E acho que é isso que dá pra falar aqui: é uma experiência frustrante.

    Já não é nenhuma piada nova saber que o próprio título engana, mas foram aproveitadas todas as oportunidades de corrigir o furos de roteiro criados no II e Brotherhood - incluindo a própria DLC que segue um gênero que não combina muito com a série mas revela ainda mais detalhes sobre esses furos no roteiro.

    Acho que a maior frustração mesmo é que tava todo mundo esperando ser o fim do "ciclo" do Desmond, enquanto que na verdade acabou sendo revelado que esse ciclo seria estendido mais uma vez. Não que eu esperasse que ele fosse morrer ou algo do tipo, mas "passar a tocha" teria sido legal depois de tanta morte que já aconteceu.

    Sobre a coletânea no geral, estou satisfeito de ter finalmente terminado essa parte da franquia (II-Brotherhood-Revelations) mas realmente entendo porque não fui em frente com ela na época que saiu. Tem uma hora que fica bem repetitivo e essas tarefas secundárias acabando colocando dificuldade aonde não se devia, mas escolhas são escolhas numa tentativa de deixar a experiência sempre nova - e falharam miseravelmente na minha opinião.

    Não sei se quero jogar o III Remastered depois disso, porque pelo que entendi é a mesma coisa de sempre com algum elemento de jogabilidade expandido e também pelo fato de ter me sentido frustrado com o fato de que a DLC do Revelations ter 2 Conquistas muito mais difíceis do que deveriam e por isso não consegui pegar todas as 149 Conquistas.

    Se eu tivesse tido uma experiência final mais satisfatória eu talvez me esforçasse mais pra pegar essas Conquistas, mas elas são realmente muito frustrantes em um nível de dificuldade que não condiz com o restante do jogo. E é assim que me despeço dessa coletânea e espero que se um dia eu volte a jogar AC seja por uma razão muito boa porque se for pra jogar a mesma coisa com gráficos mais bonitos não vai valer a pena.

    6
  • usoppbr João Carlos
    2022-01-22 11:53:26 -0200 Thumb picture
    usoppbr checked-in to:
    Post by usoppbr: <p>Terceiro jogo da franquia que eu alcanço essa ma
    Grand Theft Auto IV

    Platform: XBOX 360
    5036 Players
    105 Check-ins

    Terceiro jogo da franquia que eu alcanço essa marca.

    Já havia jogado GTA IV há muito tempo atrás no PC, naquela infame versão com Games For Windows Live só que na época ainda não entendia muito bem como que funcionava esse negócio de Conquistas também, então deixei bastante coisa passar. Dessa vez no Xbox One não deixei nadinha passar, só está faltando mesmo as Conquistas Online que vou começar a tentar a partir da próxima semana.

    São 48 Conquistas no GTA IV principal (1000G), sendo o restante do EPISODES FROM LIBERTY CITY que infelizmente não está mais à venda na Loja Digital e não sei se funcionaria se eu comprasse o disco físico. Uma pena, porque me lembro de ter gostado bastante da história do THE LOST AND DAMNED e como tudo se conecta depois.

    Esse jogo também me passa uma sensação estranha de se sentir num clima totalmente diferente dos GTA anteriores à ele no começo, mas a maneira como a história progride a partir de um certo momento ainda na primeira ilha faz com que o jogo volte ao mesmo sentimento geral de todos os jogos anteriores da série, sem ir muito longe nesse quesito.

    O que eu acho realmente bonito no jogo são os gráficos e a física dele. Depois de GTA V sair pra Xbox One ele se tornou um jogo ainda mais bonito, mas o IV ainda tem essa física muito legal na hora de correr, atirar e dirigir tipos de carros diferentes que eu não senti jogando o V. Um dia quem sabe se a Rockstar lançar uma versão dele sem essa putaria toda online eu volte a jogar o V...

    Como já joguei a versão anterior de San Andreas disponível no Xbox One via retrocompatibilidade também, e GTA III no meu OG Xbox, agora fica somente o Vice City daquela época pra fazer o 100%.

    13
    • Micro picture
      jcelove · 9 months ago · 2 pontos

      Rapaz parabens! Nunca cheguei nem perto de 80% em nenhum gta.hehe

      2 replies
    • Micro picture
      fredson · 9 months ago · 2 pontos

      Eu estive caçando pombos essa semana, terminei só em Algonquin. Essa semana também começo minhas aventuras nos modos online.

      1 reply
  • usoppbr João Carlos
    2022-01-09 10:57:12 -0200 Thumb picture

    Meme Gamer: O Que Você Jogou em 2021? [11ª Edição]

    Medium 3895866 featured image

    Fala galera, beleza? Já faz um tempo que não venho mais conseguindo conciliar meu dia-a-dia com o Alvanista, mas quando chega a época do Meme a gente não pode deixar passar. 2021 foi um ano bem difícil pra mim, especialmente pra conseguir um emprego certo, mas entre isso tudo eu consegui terminar uma boa quantidade de jogos - só não tive aquele fôlego extra de vir aqui antes pra compartilhar.

    Como sempre, vou falar das minha experiências mais marcantes, sejam por terem sido positivas ou negativas, e no final vou citar a lista completa do que joguei em 2021 e pretendo continuar jogando em 2022. Vamos lá.

     Assassin's Creed: The Ezio Collection (2016, Xbox One)

    Esse aqui eu comecei a jogar assim que o comprei, em Janeiro de 2019, mas me levou uns bons 2 anos e meio pra aceitar o fato de que ou eu encarava aquela campanha super chata do AC Revelations de uma vez por todas ou ficaria pra sempre com o jogo em aberto. É a campanha mais curta da série e o jogo em si é muito bonito se comparado aos anteriores, mas mesmo assim os objetivos secundários pra conseguir 100% de sincronização acabam estragando a "diversão". No Brotherhood já acontecia um pouco disso, mas em Revelations eles conseguiram deixar isso pior ainda. Ficaram faltando 2 Conquistas das 149 que eu acho que nunca vou pegar, mas o resto do jogo tem Conquistas bem aceitáveis. No geral, é uma coletânea que só vale o preço por vir com 3 jogos e 2 animações em disco, a qualidade geral da própria coletânea deixa um pouco a desejar. Os gráficos são "lisos" e não tem aquela gama de efeitos bonitos de luz e sombra que eles usavamm no Xbox 360/PlayStation 3. Se algum dia o III estiver por uns 50 reais eu penso em jogar, se não, essa foi a minha última interação com a série.

    LEGO Batman: A Trilogia (2008-2014, Xbox 360/One)

    Depois de umas férias cuidando do sobrinho da esposa, voltamos pra casa com uma grande vontade de jogar LEGO. Começamos pelo MARVEL SUPER HEROES mas foi com BATMAN que tivemos as melhores experiências. O primeiro e o segundo jogo são simplesmente sensacionais, mas o terceiro já deixa um pouco a desejar. As fases são muito longas, a história tenta se levar a sério enquanto é cheia de piadinhas sem graça e o que sobra mesmo é uma grande quantidade de tarefas longas e repetitivas pós-game. Aquela essência de jogo simples e divertido que qualquer criança poderia jogar se perdeu com o tempo e talvez esse seja o maior erro aqui. O sobrinho não conseguia terminar os jogos sozinho, apenas o primeiro Batman. E pelo que parece os jogos da série vão ficando mais e mais complexos, é realmente uma pena. São experiências marcantes, mas nem a pau uma criança de 7 anos consegue jogar sozinho mesmo com tudo traduzido e dublado.

    Banjo-Kazooie & Banjo-Tooie (2008-2009, Xbox 360)

    Dava pra escrever um livro sobre a minha experiência conturbada com Banjo-Kazooie no passado, mas em 2021 eu finalmente conseguir colocar um ponto final nela. Joguei a maior parte do jogo sem guia, pois lembrava quase tudo ainda das jogadas passadas mas a última fase é realmente de uma dificuldade um pouco acima do restante do jogo. Já Banjo-Tooie é uma experiência um tanto frustrante porque é um jogo recheado de mapas gigantes, interações com NPCs e tipos de jogabilidades diferente devido as transformações que acontecem durante a jornada mas de certa forma a experiência geral é um pouco abaixo do brilhantismo do primeiro jogo. Não quer dizer que é uma experiência ruim, é só muito trabalhosa pra conseguir se divertir da mesma forma que o primeiro jogo. Cheguei a iniciar o Nuts & Bolts mas não deu tempo de ir muito longe ainda Fica para o próximo Meme (se tudo de certo não der errado.

    Forza Horizon 2 (2014, Xbox One)

    Esse aqui foi outro caso de jogo que levei alguns anos pra encarar de vez e terminar. Mas o que fez a experiência ser um tanto "vazia" é o fato de que o jogo sem as DLCs parece um tanto vazio e repetitivo demais. Assim como todos os jogos da Microsoft na plataforma, a dificuldade das Conquistas é insana, então se estiver procurando aumentar o Gamer Score é melhor deixar passar mesmo com as DLCs. Esse é daqueles jogos que você precisa terminar mais de uma vez até desbloquear tudo (pelo menos 2x pra garantir a vitória definitiva do torneio, 15x pra pear as Conquistas completas). Acho que em caso de jogos como esse, que o licenciamento foi encerrado e o conteúdo adicional não pode mais ser vendido, eles deveriam atualizar pra remover as propagandas desses conteúdos. Pelo menos você não ficaria sabendo quais partes do jogo estaria perdendo assim.

    Oceanhorn: Monster of Uncharted Seas (2015, Xbox One)

    Quando saiu o anúncio que Oceanhorn 2 estaria chegando à consoles, aquela pequena chama no meu coração acendeu novamente. Tanto que eu comprei Oceanhorn novamente, agora no Xbox One, pelo preço completo só pra repetir a excelente experiência que já havia tido com ele nos PCs. Essa é uma daquelas experiências simples e satisfatórias baseadas em franquias de sucesso que duram pouco mais de 20h caso você queira completar todas as Conquistas que vale a pena cada minuto investido. Que venha o 2 que me parece estar muito melhor que esse.

    LEGO City Undercover (2015, Xbox One)

    Como não podia deixar de fazer, acabei comprando esse jogo original LEGO ainda antes de terminar o BATMAN 3 e tive uma experiência parecida... É um jogo que apoia na história pra mostrar essa grande cidade que pode ser explorada a medida que você vai chegando perto de capturar o "cara mau" mas ao mesmo não dá pra levar nada a sério e os personagens não são muito legais - isso sem citar a gama de referências à filmes dos anos 1980 e piadinhas super sem graça que completam a experiência mediana. O problema é que esses jogos são ótimos de jogar, mas eles não decidem se o público alvo é infantil ou adulto - e acaba falhando em agradar ambos porque o jogo é difícil demais pra uma criança e fácil demais pra um adulto.

    Flashback: The Quest for Identity (2020, Xbox One)

    O meu jogo favorito de todos os tempos. Isso sozinho é razão pra eu procurar esse jogo em todas as plataformas que já tive acesso nessa vida, mas a razão da vez é que a Microids, empresa responsável por essa versão "2020" vai produzir uma continuação 2D em 2022 que substitui FADE TO BLACK na continuidade da "série". Tudo que já joguei da empresa achei legal, inclusive esse port que mistura o melhor das versões PC que eu joguei muito pouco com algumas modernices que acho cafona e são totalmente opcionais. Que a continuação siga o mesmo caminho e será sucesso garantido.

    Outros jogos que terminei em 2021: LEGO Marvel Super Heroes, Zup! F, Zup! Z, Zup! XS, Zup! 9, Grand Theft Auto IV, Monument Valley+.

    Ficou pra 2022: Mass Effect 3, Banjo-Kazooie: Nuts & Bolt, Life is Strange 2, Hitman! Go, LEGO Star Wars: The Complete Saga, Doom 64.

    LEGO Batman: The Videogame

    Platform: XBOX 360
    624 Players
    76 Check-ins

    15
    • Micro picture
      marvox · 9 months ago · 2 pontos

      Muito legal mesmo carinha! Da sua lista os Banjos, FH2 e Oceanhorn me trouxeram boas lembranças de quando conheci esses jogos, inclusive você mesmo que me indicou Oceanhorn, e que venha a continuação porque tá amarrado faz um tempo. Seus jogos de 2022 quero ver o carinha zerando Doom 64. LiS2 ainda chegarei nele \o/

      1 reply
    • Micro picture
      rafaelssn · 9 months ago · 2 pontos

      Acho que é isso que me desanimou nos LEGOS de uns tempos pra cá, a complexidade deles, isso que eu já não tinha gostado muito do LEGO Batman 2, o 1 é perfeito mesmo.

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 9 months ago · 2 pontos

      Mano...eu adoro as piadinhas sem graça dos LEGO...e esse LEGO CITY achei o melhor de todos os LEGOS que já joguei...

      4 replies
  • usoppbr João Carlos
    2021-01-11 20:51:50 -0200 Thumb picture

    Meme Gamer: O Que Você Jogou em 2020? [10ª Edição]

    Medium 3846805 featured image

    Fala ai pessoal. Mais um ano se passou e o Meme continua firme e forme. Infelizmente não participei das duas últimas edições por puro desleixo, mas estamos voltando ai aos poucos. Em 2020 tivemos a pandemia ai pra atrapalhar as nossas vidas, e se não fosse em parte pelos jogos, eu acho que teria sido muito mais difícil aguentar isso tudo.

    Alguns desses jogos eu ganhei e outros eu comprei há bastante tempo e finalmente criei coragem pra terminar. No geral, eu diria que foi um grande ano pra mim. Só deixei de jogar um jogo mesmo que eu queria porque eu tive que ficar 30 dias fora do apartamento que eu moro e só voltamos a programação no dia 15.

    Sem mais delongas, tá ai os principais jogos que eu terminai em 2020.

    =====================================================

    Watch_Dogs 2 (Xbox One)

    A Ubisoft tem uma sina com o número 2. Quando a continuação não dá uma aula de como é que o primeiro jogo deveria ter sido, ela acaba mostrando que o jogo não deveria ter tido uma continuação em primeiro lugar. Watch_Dogs 2 me passa um misto de ambos esses sentimentos, visto que a experiência dele é melhor que a original mas os seus personagens e histórias são bem fracos.

    Na minha opinião, os personagens do jogo sem zero ou nenhum carisma e a história é tão rasa quanto uma poça de cuspe, mas as mecânicas do jogo estão muito melhores do que a original e andar por São Francisco fazendo missões secundárias é bem divertido e intuitivo. É só uma pena que o roteiro seja tão ruim mesmo... Terminei o jogo e nem me lembro o que fiz durante ele.

    Recomendado apenas para pessoas não recomendáveis.

    Mass Effect 1 & 2 (Xbox 360)

    Apesar da pandemia ter encurtado os nossos bolsos, eu acabei tendo uma enorme surpresa no meio do ano: uma amiga minha estava se "livrando" do Xbox 360 dela por não estar mais jogando e ela perguntou se eu não queria ficar com ele sem pagar nada. É claro que aceitei e quando peguei ele me espantei com a quantidade de jogos bons que ela tinha no meio, um deles sendo a série Mass Effect completa - um antigo desejo meu que nunca havia jogado.

    Depois de terminar Mass Effect 1 e 2, posso dizer que os dois jogos tem experiências bastante diferentes mas que de certa forma sem o ritmo mais lento e explorativo do primeiro a história complexa e cheia de ação do 2 ficaria muito mais confusa de entender. Mass Effect por si só é uma aula de como se fazer um universo rico e repleto de coisas diferentes para se fazer.

    Eu só não joguei o 3 ainda porque no momento não estamos na nossa casa, mas assim que voltar, aposto que ele também estará no próximo Meme pra completar a história.

    Duke Nukem 3D: 20th Anniversary World Tour (Xbox One)

    Comprei este aqui numa promoção de Páscoa por um valor bem baixo (6 reais) só para poder finalmente jogar ele da forma devida. Alguns anos atrás comprei ele para jogar no meu Notebook, mas como não tenho uma placa de vídeo dedicada eu não pude observar os novos efeitos em sua plenitude enquanto jogava. E também queria ver se dá pra jogar esses FPS clássicos de forma satisfatória num controle.

    O jogo em si é excelente. Duke Nukem 3D já era uma experiência sólida 25 anos atrás e continua até hoje. O novo capítulo trás uma nova vida ao jogo com inimigos, armas e situações novas no mesmo nível das antigas, mas depois de jogá-lo eu realmente cheguei a conclusão que não consigo jogar nenhum FPS muito bem no controle. E infelizmente a 3D Realms ainda não colocou suporte para teclado & mouse na plataforma.

    Como sempre tem barato pra comprar em promoções, recomendo fortemente que você jogue pelo menos uma vez nessa vida e entenda porque o jogo causou tanto alvoroço quando foi lançado nos anos 1990. Só faça um favor à si mesmo e jogue com as vozes clássicas porque o Tio John tá com voz de chaminé velha entupida.

    Fallout 4: GOTY (Xbox One)

    Eis aqui a minha maior decepção do ano. Acabei juntando dinheiro pra comprar esse jogo em 2019 quando ainda não estávamos numa pandemia, esperando que fosse reviver a excelente experiência que eu tive com Fallout 3 no Xbox One mas o que eu vivenciei foi algo completamente oposto.

    Eu sei que Fallout 3 não é nenhuma referência da série, por ser muito mais simples do que os anteriores, mas o que eu joguei dele não tenho absolutamente nada à reclamar. Já em Fallout 4 a Bethesda inflou o jogo com missões que tem tempo de duração para serem feitas ou então você perde o acesso à mesma e a brincadeira de montar uma base sólida em vários pontos do mapa para aumentar a população e o acesso à recursos é complicada de entender para uma pessoa que não tenha no mínimo jogado um bom RTS antes.

    A história parecia interessante o bastante e os personagens bem interessantes, mas com essas mecânicas chatas de gerenciamento de tempo e local acabou estragando a experiência pra mim. Não sei se vou terminar o jogo à essa altura.

    Voyage: A Sorceress' Vacation (Master System)

    Esse aqui pra mim foi a grande surpresa que joguei no ano. Quando você ouve que algum jogo está sendo feito com as mesmas ferramentas de outro jogo você geralmente espera que eles tenham alguma coisa em comum, mas em Voyage a experiência recriada com os mesmos elementos de Alex Kidd in Miracle World é totalmente diferente, cheia de efeitos legais no Master System.

    Por ser uma experiência mais longa do que difícil, Voyage também ganha pontos por trazer cenários bem diferentes porém eu achei que apenas 3 power-ups e a limitação de dinheiro para fazer o final verdadeiro acabam limitando um pouco a experiência. Mesmo assim, não teve um momento do jogo que eu achei chato, tedioso ou longo demais, é tudo na medida certa do início ao fim.

    Inclusive, escrevi uma análise do jogo para uma possível revista que será publicada em 2021, então ficaremos de olho em possíveis jogos do mesmo desenvolvedor esse ano.

    Menção Honrosa: LEGO Marvel Super Heroes (Xbox 360/One)

    Lembram do Xbox 360 que eu ganhei da minha amiga? Não faria muito sentido manter ele aqui em casa porque já temos a retrocompatibilidade do Xbox One com grande parte dos jogos dele que já queríamos aproveitar de qualquer forma, então acabamos dando o console para o nosso sobrinho que estava sem nenhum videogame pra poder brincar nessa pandemia e ele acabou amando.

    Um dos jogos que levamos pra ele foi justamente esse Lego MSH e ele ficou completamente doido pelo jogo. Completamos as missões, habilitamos quase todos os personagens (ainda estamos jogando) e ainda falta bastante coisa pra fazer em Nova Iorque. A quantidade de coisa pra fazer é gigante, e eu acabamos gostando tanto que compramos a série pra jogar no Xbox One quando voltar pra casa.

    No final das contas, acabou saindo melhor que a encomenda. E estamos com tantos jogos pra jogar em 2021 que duvido que teremos tempos de jogar todos que pegamos. Mas nunca diga nunca, não é mesmo?

    Watch Dogs 2

    Platform: Xbox One
    187 Players
    64 Check-ins

    18
    • Micro picture
      marvox · over 1 year ago · 3 pontos

      Excelente carinha, curti demais que você participou! Vamos ver quais novelas acontecerão neste 2021 dos games... quantas piadinhas veremos esse ano, espero que a maioria venha em promoções de preferência. Mano, tamo junto!

    • Micro picture
      gamercaduco · over 1 year ago · 1 ponto

      Vc achou que ia escapar do meu comentário grande com traduções ridículas só pq postou no Alvanista, né? Pensou errado!
      Cá estou eu lendo e comentando, acessando a rede depois de sei lá quantos anos ausente... huahuahua!
      Bom, vamos lá, jogo a jogo:
      - Relógio Canino 2: "a experiência dele é melhor que a original mas os seus personagens e histórias são bem fracos"... tem certeza que vc não tá falando de Assassin's Creed? Foi mal, prefiro o Altair do que o Ézio! uhahuahu
      - Efeito Macarrônico 1, 2 & Knuckles: tenho uma curiosidade enorme de jogar, o que me mata é que cada um deles é longo o suficiente pra me fazer pensar bastante se começo ou não. Mas que legal que vc teve a oportunidade, muito bom mesmo!
      - Antes Tarde Duke Nukem em 3D: este é sensacional. Apesar que eu joguei só a versão clássica e não fui até o fim, mas vou pensar em jogar algum dia, se a motion sickness não vencer. Não sei como são as vozes novas (nem sabia que tinha), mas as originais são demais mesmo.
      - Cai Fora 4 - A Gota: putz, vou passar longe, dado o seu relato. Não sei se este tipo de coisa me interessa também, gerenciamento de tempo e tal.
      - Aquele Carro da Volkswagen nas Férias: vou esperar a sua análise, mas pareceu interessante pra conhecer.
      - "LËRIGOU" Marvel Sonic Heroes: jogos LEGO em multiplayer realmente são divertidos, imagino que ainda mais com um sobrinho. Vcs ainda vão se divertir a beça pelo visto!
      Bom, torcendo aqui pra que vcs consigam jogar bastante coisa em 2021!
      No mais, curti bastante a lista. Vou tentar dar uma olhada no Voyage.
      Valeu!

    • Micro picture
      giovanidactar · over 1 year ago · 1 ponto

      Grata surpresa este Voyage: A Sorceress' Vacation. Achei o estilo cúbico das fases bem bonitinho. Valeu!

  • usoppbr João Carlos
    2020-12-26 12:08:51 -0200 Thumb picture
    Post by usoppbr: KOF 2003 chegou ao PS2 com um excelente trabalho gr

    KOF 2003 chegou ao PS2 com um excelente trabalho gráfico e sonoro, mas com menos personagens secretos e modos extras de jogo.

    The King of Fighting 2003: a consolidação do formato SNK Playmore

    Review by: @usoppbr

    The King of Fighters 2003 foi o último título da série lançado no hardware original da SNK, o Neo Geo. Só o fato de depois de 1...

    Keep Reading →
    7
    • Micro picture
      santz · almost 2 years ago · 1 ponto

      Excelente trabalho gráfico só nos cenários, né?

      3 replies
  • usoppbr João Carlos
    2020-12-23 12:30:14 -0200 Thumb picture
    Post by usoppbr: KOF 2002 foi a primeira KOF no PS2 que utilizou os

    KOF 2002 foi a primeira KOF no PS2 que utilizou os recursos da plataforma para criar uma experiência mais completa e também expandida do Arcade, não apenas com melhorias gráficas mas também com modos de jogo variados.

    The King of Fighters 2002: o primeiro KOF com cara de PS2

    Review by: @usoppbr

    The King of Fighters 2002 foi mais uma versão original de Arcade que não trazia história canônica, numa tentativa d...

    Keep Reading →
    9
    • Micro picture
      lendariorandom · over 1 year ago · 1 ponto

      Tenho aqui esse kof. Gostei muito de jogar com Geese, Shingo, King e Orochi Iori (esse último não tem na 2002 UM)

  • usoppbr João Carlos
    2020-12-21 10:56:49 -0200 Thumb picture
    Post by usoppbr: The King of Fighters 2001 talvez seja o jogo mais p

    The King of Fighters 2001 talvez seja o jogo mais polêmico da série lançado em Arcades, mas no PlayStation 2 a Playmore teve mais tempo de trabalhar e conseguiu adicionar uma identidade própria para o lançamento na plataforma.

    The King of Fighters 2001: pequenos passos na direção certa

    Review by: @usoppbr

    Depois de uma estreia um tanto quanto morna no PS2, a Playmore trouxe uma versão caseira de The King of Fighters 20...

    Keep Reading →
    8
  • usoppbr João Carlos
    2020-12-07 09:52:48 -0200 Thumb picture
    Post by usoppbr: Embora hajam tantas coletâneas e relançamentos de T

    Embora hajam tantas coletâneas e relançamentos de The King of Fighters até mesmo no PlayStation 2, acho importante sempre falar da versão original de "época" porque mostra o que a empresa estava trabalhando e podia fazer naquele momento.

    KOF 2000 foi lançado num momento difícil da Playmore e isso refletiu um pouco na qualidade final do jogo.

    The King of Fighters 2000: estreia sem muito brilho no PS2

    Review by: @usoppbr

    Depois de uma longa temporada de altos e baixos no primeiro PlayStation, The King of Fighters chegou ao PlayStation...

    Keep Reading →
    12
  • usoppbr João Carlos
    2020-10-04 09:45:42 -0300 Thumb picture
    usoppbr checked-in to:
    Post by usoppbr: <p>A volta dos que não foram no Retro Achievements.
    Final Fight 3

    Platform: SNES
    4610 Players
    57 Check-ins

    A volta dos que não foram no Retro Achievements...

    Em Fevereiro eu tinha feito este Check-In quando eu tinha feito, presumidamente, todas as Conquistas de Final Fight 3 na plataforma... Mas pelo visto eles decidiram adicionar 37 novas Conquistas e modificar 10 delas para quem já tinha feito ter que repetir tudo novamente.

    Isso é uma das razões pelas quais eu deixei de acessar o site esse ano, mas fui dar uma olhada como a coisa está e o negócio tá ficando "feio". Mesmo com jogos que eu já terminei 1 milhão de vezes como Final Fight 3, tem alguns objetivos que são simplesmente ridículos.

    O que era pra ser uma diversão rápida só pra ganhar uns pontos e participar de um ranking tá começando a exigir o mesmo tempo e dedicação que um jogo "comprado" que você fica as vezes 50 ou até 100 horas pra conseguir cumprir aquela Conquista difícil.

    É uma pena, porque eu gostava muito do site...

    12
    • Micro picture
      thiagoreis · about 2 years ago · 2 pontos

      Esse site virou uma desgraça.. na boa, tem uma turminha dos "true retrogamers" por lá, que desenvolvem conquistas absolutamente Ridículas ... o que deveria ser um site que abrange todos os jogadores que gostam de conquistas, acaba virando um lugar só pra essa panelinha aí..

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...