2021-05-03 21:51:02 -0300 2021-05-03 21:51:02 -0300
thejosephkorso Helton Carvalho

Alundra (mais de um ano depois)

Single 3864202 featured image

A vida tem sido tão corrida nos dois últimos anos que poder descansar e jogar virou artigo raro e de luxo por aqui.

Fui avisado nas memórias de facebook que havia iniciado Alundra há um ano nesses dias que passaram e daí me liguei que eu não descanso. Passo 16h do dia trabalhando feito louco, como se isso fosse normal. Bom, talvez na China seja padrão, mas uma hora o fusível estoura. Sendo assim, apertei o botão vermelho escrito foda-se e fui jogar.

Alundra sempre será criticado por ser "difícil", mas esse difícil é apenas uma tentativa de fugir do que 90% dos games fazem: resolver tudo somente na base da porrada. Puzzles monstruosamente difíceis, platforming altamente exigente, desafio alto para quem acha que pode sair fazendo de qualquer maneira e aí temos aquela fórmula que afasta geral do título 'porque é ruim'.

Curioso que geral adora verter libações pra dificuldade Souls. Não perde-se uma chance de babar aquele ovo. Bem, aqui você não dura uma quest se acha que Souls é exemplo de old-school challenge.

Sim, sim. Sei que soa repetitivo ler isso, sobre quebra-cabeças, mas ninguém reclama do mais do mesmo das últimas gerações. Há de se ter algum desafio além dos reflexos, além da estratégia de combate e ter de fazer o jogador usar o que tem dentro da cabeça. E por isso, Alundra está tão além de seus concorrentes da época.

Quando estava jogando ano passado, tive de procurar algumas vezes como resolver alguns puzzles, mas quando retomei esse ano, já estava tão aclimatado que praticamente fui direto, já que o próprio jogo dá as dicas de como conseguir resolver.

Último boss foi o dragão Wilda. Sofri horrores, mas aí lembrei que armas carregam o golpe. Sobrou nada pro fulano.

Ontem à noite cheguei o Zorgia, mas esqueci um baú, então vou retornar e fazer de novo. Jogo é longo pra quem tem pouco tempo pra laser. Ultrapassei 60h e dei mais de 16 continues, ou seja: aquela espada legendária já foi perdida. Pena. Mas finalmente chego próximo do final desse game único de sua época.

Fora isso, atulhado até o )*( de encomendas de dioramas. Por um lado ótimo, pelo outro bom, mas sem tempo pra usufruir da própria coleção.

Meu PC da Xuxa brigou com a placa de video e não renderiza mais nada. Migrei pra um PC menos Xuxa (um Pense Bem da vida) e o lixo do Vegas só trincando no Crash. Só consigo renderizar vídeos pequenos de até 2 minutos, por isso YouTube tá às traças.

Fora isso, essas fotos foram tiradas do game rodando no PS2 via cabo componente pelo upscaler XRGB-2-Plus, num monitor LCD com aspecto 4:3, usando o modo SuperVGA do aparelho. Scanlines maravilhosas, como sempre.

Alundra

Platform: Playstation
1224 Players
52 Check-ins

13
  • Micro picture
    jcelove · 3 months ago · 2 pontos

    Essa vida de PC xuxão é um sofrimento, mas trabalho é bom! Joga duro ai.

    1 reply
  • Micro picture
    mastershadow · 3 months ago · 2 pontos

    Um dos 3 games da minha vida.Alundra á para poucos,parabéns por retomar!

    2 replies
  • Micro picture
    mastershadow · 3 months ago · 2 pontos

    Ta no Zorgia, entao ja ta quase no final, praticamente só falta a ultima ( e longa e dificil ) dungeon e ai o Melzas.

    2 replies
  • Micro picture
    jcelove · 3 months ago · 1 ponto

    Eita eu to nem na metade ainda. hehe

    Quem gosta de Alunda gosta MESMO, mas eu não consigo empolgar.

    Acho o jogo bem difícil pq os puzzles não tem dicas claras (as vezes nenhuma) e dependendem completamente da sua percepção do cenário pra entender o que os devs queriam que vc fizesse e a partir dai exige habilidade com o controle quadrado do personagem e pulo limitadíssimo dele, geralmente cronometrando suas ações. Ai complica.XD

    Os pulos dele em especial me irritam demais ainda e atrapalham bastante assim como o hitbox. Zerarei algum dia pela história e visual mas o gameplay mesmo não é minha pegada.

    2 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...