• 2023-01-25 09:15:11 -0200 Thumb picture

    10 Melhores jogos do SNes segundo a Nintendo Life

    Comecei um projeto para mapear os melhores jogos de cada console, começando com o meu amado console.

    0
  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2023-01-04 13:36:26 -0200 Thumb picture

    Top 10 - Jogos Jogados por Mim em 2022

    Chegou a hora do meu @desafio anual do Top 10 de jogos jogados durante o ano, bora lá:

    10 - Sonic Origins (PS4/PS5)

    Aguardava uma coletânea descente da trilogia clássica do Mega Drive, ao ser anunciado junto do Sonic CD fiquei muito feliz... até ver o preço de lançamento, ai me senti um palhaço.

    Como esperado não demorou quase nada para os preços abaixarem bastante, aproveitei a promoção e me reaventurei nos clássicos jogos do Sonic, sempre é bom revisitar, gostei do carinho dado ao legado, mas ainda acho algumas escolhas de venda e marketing EXTREMAMENTE debatíeis.

    9 - Far Cry Primal (PS4)

    O 1° Far Cry que peguei para jogar até o final a franquia, sei que teve a polêmica desse jogo ser basicamente uma skin do Far Cry 4, mas o tema do jogo sempre me chamou atenção, a história em si é o básico de domínio territorial, mas o jogo é bem bacana, em breve devo jogar mais Far Cry's.

    8 - Hot Wheels Unleashed (PS5)

    O tipo de jogo de corrida que mais gosto, descompromissado e divertido, esse jogo entrega tudo e com muito conteúdo, me diverti muito jogando ele, recomendo fortemente para quem gosta de uma corridinha arcade.

    7 - Ruined King: A League of Legends Story (PS4)

    Esperei muito por um jogo focado na história do universo de League of Legends, comecei e 2021 mas terminei ele em 2022, um ótimo RPG ambientado no universo de Runetera, agora só falta saco para terminar no Hard para platinar, só isso falta.

    6 - Streets of Rage 4 (PS4)

    Desde pequeno sempre quis uma continuação de Streets of Rage, quando anunciam fiquei muito animado, esse ano finalmente peguei para jogar e QUE JOGO, meu deus, músicas excelentes, jogabilidade excelente, conteúdo excelente, isso sim é uma continuação de respeito de um jogo clássico.

    5 - Hellblade: Shenua's Sacrifice (PS4)

    Depois de terminar God of War Ragnarok, fiquei naquele vazio de não saber o que jogar, finalmente fui jogar Hellblade, e se provou ser muito melhor do que eu esperava, a ambientação principalmente, carrega o jogo maravilhosamente, tornando o pequeno épico, uma aventura muito dentro da personagem, muito pessoal, achei MUITO bom mesmo, fiquei ansioso para o 2.

    4 - GhostRunner (PS5)

    Outra surpresa do ano, fui jogar como quem não quer nada, e VICIEI na jogabilidade, ambientação, trilha sonora, um jogo primoroso, estou criando saco para a jogar a DLC, o jogo é excelente.

    3 - Hades (PS5)

    Eu diria que esse e o 1° lugar estão empatados, o 2° realmente ficou em 2°, mas esse e o 1° são excelentes, enrolei bastante pra jogar este jogo, meu irmão adorou e falava "joga", um amigo falou "joga essa porra", ai eu peguei e joguei... e QUE rogue like, como falei no ano passado, o estilo Roguelike anda passando por uma fase muito boa e Hades é outro exemplo disso, um jogo extremamente viciante e carismático, assim como o Returnal conseguiu colocar a mecânica de maneira orgânica dentro da história, joguei e joguei muito de todas maneiras possíveis.

    2 - Horizon: Forbidden West (PS5)

    A continuação da aventura de Eloy era muito aguardado por mim, assim como em 2017 o jogo foi abafado devido a Zelda, esse ano foi ao monstruoso Elden Ring, mas assim como o 1°, isso não tira o brilho desse jogo, com tranquilidade o jogo mais bonito que joguei até hoje e narrativamente leva a história por caminhos totalmente inesperados, se inspirando em clássicos do Sci-fi, mas faz isso com muita competência, foi o jogo em horas que mais joguei esse ano, é gigante e recheado de conteúdo, fico feliz de vez cada vez mais jogos de mundo aberto com side quests relevantes.

    ---------------------------------------------------------------------------------------

    1 - God of War Ragnarok (PS5)

    Junto com Elden Ring, as grandes estreias do ano, esse jogo é exatamente o que as pessoas queriam, God of War 2018 maior melhor e cheio de conteúdo. Realmente não sei o que falar sobre o jogo, tirando uma passagem que fica parecendo uma barriguinha, o jogo é excelente, me deixou muito engajado e as side quests são praticamente outro jogo e cheio de coisas relevantes e areas novas, é um jogo maravilhoso que merece muito a atenção de quem puder jogar!

    - Menções Honrosas:

    - Quake Remaster (PS5)

    Ia estar no Top 10, mas Hellblade tirou ele de la,  talvez o único FPS clássico que faltava eu jogar inteiro, joguei está versão com todas as expansões e assim como a maioria dos FPS's nesse estilo, envelheceu como um bom vinho, um ótimo jogo.

    - Akane (PS4)

    Joguinho BR de looping infinito, simples e objetivo, porém muito gostoso de jogar.

    - ToolsUP! (PS4)

    Eu e minha namorada ficamos órfãos de jogo como Overcooked, achamos a diversão neste aqui, muito bacana, mas também bem simples até, mas bem gostoso de jogar.

    - Jogos que parei no meio e devem aparecer no Top do ano que vem:

    Isso é novo, mas teve tanto jogo que parei no meio por diversos motivos que decidi só fazer uma lista simples.

    - Elden Ring

    - Guardians of The Galaxy

    - Stray

    - Valkyrie Elysium

    - Klonoa Remaster

    - Superhot

    God of War: Ragnarok

    Platform: Playstation 5
    156 Players
    86 Check-ins

    16
    • Micro picture
      santz · 26 days ago · 2 pontos

      Massa demais a lista, só jogo top. Pretendo jogar o Shenua's Sacrifice esse ano.

      2 replies
    • Micro picture
      igor_park · 26 days ago · 2 pontos

      Ragnarok e Forbidden West foram o meu top do ano. Jogaços.

      1 reply
    • Micro picture
      tiagodantas · 26 days ago · 2 pontos

      Esse Hot Wheels estou louco para jogar

  • luchta Ewerton Ribeiro
    2022-01-13 01:41:18 -0200 Thumb picture

    TOP 10 - Jogos independentes mais aguardados do ano de 2022!

    E como eu prometi venho aqui mostrar a lista dos jogos indies que eu estou mais aguardando o lançamento esse ano, eles estão em ordem do mais aguardado para o menos aguardado (e foi difícil decidir essas posições...). Claro que alguns jogos podem ser adiados para o ano que vem (tem uns que já deveriam ter saído ano passado), mas a data programada é para 2022 mesmo. A lista foca nos motivos de eu estar aguardando, para mais detalhes do jogo, olhe nas suas páginas da Steam:

    1 - FlipWitch - Forbidden Sex Hex

    Esse é um jogo metroidvania inspirado na franquia Momodora, com uma pixel art lindíssima, e um mundo de fantasia colorido e imersivo. Aqui controlamos uma bruxinha que muda de sexo, e deve derrotar a Bruxa do Caos para salvar o mundo da escuridão. Para isso ela vai usar sua magia e poder de sedução. Para mais detalhes leia a postagem que fiz sobre esse jogo alguns dias atrás.

    2 - The Last Faith

    Outro jogo metroidvania inspirado em Castlevania, e com uma pixel art sombria lembrando Blasphemous. Aqui controlamos Eric, que não se lembra do seu passado, e em meio a uma conspiração deve derrotar todo tipo de criatura sombria. Nem preciso falar muito, o visual desse jogo se vende por si só, mas a variedade de golpes, magias e finalizações, me fez ficar muito empolgado com ele. Esse jogo deveria ter saido ano passado, mas foi adiado, espero que saia esse ano.

    3 - Afterimage

    Mais um jogo metroidvania side-scroller, e mais um que me comprou pela belíssima arte. Dessa vez com sprites desenhados a mão e lindos demais. Não tem muitos detalhes da história e dos objetivos da protagonista, só que estamos em um mundo cheio de criaturas míticas chamado Jardim Mítico, que além de bonito e com biomas diversos, está sofrendo por conta de criaturas corrompidas. Esse jogo além de sua beleza e cores vivas, possui um fluídez muito boa nos sprites, e um sistema de combate interessate.

    4 - Detained: Too Good for School

    Outro jogo que foi adiado ano passado, dessa vez é um briga de rua, ao melhor estilo River City Girls (aliás eu sei que vai sair o dois, mas nem coloquei aqui, pois nem terminei o primeiro). Eu já falei muito desse jogo, ele é dos mesmos criadores de The Vagrant, esse beat'em up tem elementos de slice of life, ou seja, além de dar porrada, vai dar para se relacionar com outros NPCs e fazer atividades no mapa da cidade. Ele tem diversas funções planejadas, e recentemente foi financiado e vai ter muito mais coisas adicionadas. Nem preciso falar da arte desenhada a mãe e sprites lindos né.

    5 - Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder's Revenge

    O jogo que promete ser o sucessor digno de TMNT: Turtles in Time, com sprites e o design original das Tartarugas Ninjas e todos os personagens da animação dos anos noventa, nostalgia pura. A Dotemu (Streets of Rage 4) e Tribute Games (Scott Pilgrim vs. the World: The Game), estão por trás desse jogo, então não tem a mínima chance de sair um beat'em up ruim. Eu assim espero...

    6 - Future Fragments

    Um jogo adulto que mistura elementos de plataforma e puzzle, com uma tématica futurista. Esse jogo além de ser um plataforma de ação bem competente e suas mecânicas, ele possui um enredo futurista complexo com diversas escolhas morais, que podem levar a mais de quarenta finais. Além de ter uma dublagem prosfissional. Não acho a pixel art desse jogo tão detalhada, mas ele tem diversas animações e muitos inimigos e interações, assim como uma protagonista debochada e muito interessante.

    7 - Super Dungeon Maker

    Você sempre sonhou em criar suas próprias masmorras em The Legend of Zelda? Então esse jogo é para você. Aqui controlamos um galo em um mundo de aves antropomorficas, que deve se aventurar nas mais diversas dungeons. O objetivo é criar seus calabouços, com puzzles, armadilhas, biomas, inimigos e chefes, da para compartilhar com os amigos online e jogar as fases da comunidade. Eu particularmente amo com a mulher que faz esse jogo está colocando carinho nele, ela faz vídeos mostrando o progresso na comunidade. Esse jogo tem um prólogo que é atualizado com frequência com novos conteúdos, recomendo que joguem.

    8 - Slave Fighter X

    Um outro beat'em up, mas dessa vez ambientado em um mundo de fantasia e magia em um reino dominado por mulheres, aqui controlamos uma escrava em busca de liberdade. Para isso ela desce o sarrafo em tudo que vê pela frente, com sprites desenhados em alta resolução, e um enredo que é contado atráves de quadros como uma HQ americana. As roupas das personagens podem se rasgar durabte o combate. E aqui diferente dos outros jogos adultos da lista, é mais ecchi que hentai, digamos assim.

    9 - Spooky Milk Life

    Esse é um jogo de combates em turnos com geração procedural de masmorras. Aqui controlamos um rapaz que vive na cidade de Mid Night Falls, seus objetivos são cuidar da sua vida cotidiana, enquanto investiga os mistérios por trás dessa cidade. Aqui temos um sistema de dia e noite, quests, e relacionamento com NPCs, ao mesmo tempo que entramos em masmorras geradas aleatoriamente para enfrentar inimigos e ganhar uma grana. Eu gosto da proposta desse jogo, mas fiquei meio com o pé atrás com sistema de combate, além do grinding alto. Mas as interações sociais e cenas adultas são muito boas.

    10 - Gestalt: Steam & Cinder

    Esse metroidvania com temática steampunk (aliás steampunk > cyberpunk) possui uma pixel art linda e muito detalhada, assim como uma ambientação incrível. Aqui controlamos Aletheia, uma mercenária que ganha a vida na cidade de Steam City of Canaan, e assim vai descobrindo os seus segredos. O combate desse jogo é bem desafiador, e os inimigos variados, ele tem sistema de quests e craft também, eu curti o que vi!

    Como da para ver todos os jogos da lista são indies 2D, de estilos variados, mas a maioria são metroidvania mesmo. Isso não foi intencional, é questão de gosto pessoal mesmo, eu sou um amante de pixel art e sprites desenhados. O bom é que eles devem rodar em qualquer PC, já que tem uns ai que são jogos adultos e nunca darão as caras nos consoles, devido a suas políticas retrogradas das suas fabricantes. Espero que a lista sirva para você conhecer alguns jogos indies interessantes, eu com certeza vou pegar no lançamento os cinco primeiros da lista, os demais ainda são uma incógnita.

    P.S: Não vou fazer uma lista dos jogos não indies, pois não tem nenhum, ou seja, essa lista vale como jogos mais aguardados por mim no geral. Sabe... além de eu estar de saco cheio dos jogos com propostas parecidas dos AAA, meu PC está velho e não rodaria os poucos que me interessei, o preço desses jogos não ajuda em nada também...

    Future Fragments

    Platform: PC
    1 Players

    15
    • Micro picture
      jongamezon · about 1 year ago · 2 pontos

      os indies estao salvando os jogos pixelart >3

      1 reply
    • Micro picture
      thiagoreis · about 1 year ago · 1 ponto

      Esse Slave Fighter X é interessante em... hehe

    • Micro picture
      jongamezon · about 1 year ago · 1 ponto

      por algum motivo nao consegui encontrar videos do FlipWitch - Forbidden Sex Hex, nem na steam, q viage rs

      2 replies
  • eikesaur Eike Gabriel
    2022-01-01 04:39:37 -0200 Thumb picture

    Top 10 Jogos 2021

    Para finalizar, meu top 10 jogos zerados em 2021:

    10 - Halo Combat Evolved Anniversary: Nota 9.

    Tinha um certo preconceito com a série Halo, antes de jogar, mas acabei dando uma chance e percebi que estava bem enganado. Foi um belo engano.

    9 - Pokémon Black Version: Nota 9.

    Joguei no fim da infância, porém na época não consegui finalizar, então resolvi terminar o trabalho inacabado e acabei gostando muito.

    8 - Mario Kart 7: Nota 9.

    Esse foi outro que eu ficava babando os trailers, ainda na época da escola. Dessa lista, talvez seja o único que toda semana eu separo um tempinho para jogar no online.

    7 - Gears of War 4: Nota 9,2.

    Esse foi um dos últimos que finalizei no ano, no penúltimo dia. Sinto que ele tinha um potencial maior, e que se fosse devidamente lapidado, poderia estar em uma colocação bem melhor. Mas, ainda, continua sendo um grande jogo.

    6 - Sunset Overdrive: Nota 9,5.

    Quando saiu a 8 geração dos consoles, esse foi um dos jogos que mais me atraiu na época, e finalmente pude jogá-lo e ver que, de fato, ele era tudo aquilo que os trailers mostraram.

    5 - Halo Reach: Nota 9,5.

    Esse dispensa comentários, foi uma das melhores campanhas que já joguei, emocionante do início ao fim.

    4 - Pokémon Y: Nota 9,5.

    Me lembro que esse, há muito tempo atrás, era literalmente o jogo que eu mais queria jogar, isso lá pra época em que ele foi lançado. Quando joguei, não tive pressa, pois queria desfrutar cada segundo, e valeu muito à pena.

    3 - Ori and the Will of The Wisps: Nota 9,7.

    Como uma franquia que eu nunca tinha nem sequer ouvido falar, acabou se tornando uma das minhas preferidas? Esse é o caso dessa, que se não fossem alguns bugs que encontrei durante minhas jogatinas, certamente levaria uma nota 10.

    2 - Halo 2 Anniversary: Nota 10.

    Quando finalizei Halo Reach, que pra mim foi um jogo quase que perfeito, não achei que a próxima jogatina (Halo 2) iria ser tão boa quanto, mas acontece que foi, e melhor. Difícil não dar um 10.

    1 - Gears of War 3: Nota 10.

    Esse, muito provavelmente, está no topo do ranking dos melhores jogos que já zerei na vida. É simplesmente a minha franquia favorita. Difícil dizer o quanto é bom, só jogando mesmo.

    Bom, esse foi o top 10, de um total de 32 jogos zerados. A lista completa você pode encontrar nos posts mais abaixo.

    ------------------------------------------------------------------------------------------

    Será que nesse ano de 2022 a lista será melhor? Pior? Não sei se terei tanto tempo quanto tive esse ano, mas vou tentar focar em jogos de qualidade. Já estou até ansioso :p

    Gears of War 3

    Platform: XBOX 360
    8095 Players
    322 Check-ins

    24
  • noyluiz Luiz Henrique Santos
    2021-12-31 14:54:03 -0200 Thumb picture

    Top 10 de Jogos que Zerei em 2021

    10 - KOF 13 (PC): Uma baita decepção, muito bonito mas não gostei do foco exagerado em combo e ex-moves.

    9 - Bonanza Bros. (Arcade): Sempre joguei muito a versão de Mega, ai foi ver o Arcade e é bem legal tbm.

    8 - Imouto! Life ~Monochrome~ (PC): Visual Novel Eroge bonitinha monocromática.

    7 - Night Warriors Darkstalkers' Revenge (Arcade): Zerei com o Tolban, bem legal.

    6 - Under Night In-Birth Exe:Late (PC):  Belo jogo de luta, pena que meu note não tankar ele. 

    5 - Final Fantasy 3 Pixel Remastered (PC): o único que vale a pena...

    4 - Ultra Street Fighter 4 (PC): Super gostoso de se jogar mas o foco em online atrapalhar o jogo

    3 - Suikoden 1 (PS1):  Eu realmente gostei da parte artística, espero que as sequencias pelo menos tenham o mesmo nível de criatividade

    2 - Dragon Quest 3 (SNES):  Belo jogo pena que tem alguns probleminhas chatos

    1 - Tsukihime (PC): Realmente é uma Visual Novel lendária.

    21
    • Micro picture
      subzero_amarelo · about 1 year ago · 2 pontos

      Esses pixel remasters dos FFs antigos acrescentam conteúdo adicional no jogo ou foi só um remaster gráfico mesmo?

      2 replies
  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2021-12-30 17:55:45 -0200 Thumb picture

    Top 10 - Jogos Jogados por Mim em 2021

    Eu achei que meu Top 5 do meio do ano não fosse mudar muito, MAS, inesperadamente eu adquiri um PS5, o que mudou mais coisa do que eu imaginava!

    Vou fazer o Top 10 normalmente como sempre faço esse @desafio, mas as menções honrosas vou citar jogos diferentes dos citados no Top 5 do meio do ano, para não ficar tão repetido.

    10 - Among Us (PS4/PS5)

    Foi a surpresa agora de fim de ano para mim, passei reto nesse jogo a pandemia toda, me chamava a atenção mas eu ignorei com força. Mas agora no final de ano, lançando para PS4/PS5 resolvi dar uma chance, e olha, estou jogando ele a sei la, 1 ou 2 semanas só, mas é MUITO divertido. Fiz amigos jogarem comigo pelo celular e etc, é simplesmente muito viciante e instigante todo suspense que é ser o tripulante e os mind games que você faz sendo o impostor.

    9 - Astro's Playroom (PS5)

    Eu não ia colocar ele no Top 10, ia ficar nas menções honrosas, mas o que estava no lugar dele é um jogo que nem terminei ainda, ai achei zueira hahahaha.

    Obviamente foi meu 1° jogo no PS5, e olha, ele quebrou tudo que eu achava que a galera exagerava sobre o controle DualSense, ele só não serve como uma Demo do controle, como um jogo muito bom e competente e descompromissado.

    Além de ser uma homenagem à história dos vídeo-games e claro, uma homenagem a história da marca PlayStation, muito nostálgico e gostoso jogar ele, todo mundo que foi em casa "ver o PS5", acabou jogando ele e se divertindo.

    8 - Shady Part of Me (PS4)

    Finalmente algum jogo do meu Top 5 do meio do ano,  como falei lá, foi o jogo que mais me chamou a atenção na Game Awards de 2020. Acabei dando uma esquecida nele e esse ano resolvi compra-lo e joga-lo, um jogo muito competente dessa leva de jogos de puzzles/plataforma/indie que conta uma história e reflete sobre questões psicológicas.

     7 - Overcooked: All You Can Eat! (PS5)

    Assim como em 2018, que eu amei jogar o 1° Overcooked com minha namorada, este ano ao pegar o PS5 e ter ganho ele na Plus, obviamente fui jogar com ela este pacotão de Overcooked que é All You Can Eat. Inclusive ainda falta umas 4 expansões, mas terminamos a campanha dos 2 jogos principais com 3 estrelas em tudo, e das expansões eu diria que 80%/90% foi com 3 estrelas, não tivemos paciência para retornar e fazer a 4° estrela, o que eu acho sacanagem é que eu acho que as fases que nós já havíamos atingido o suficiente para a 4° estrela, dessem a mesma quando fosse liberado ao terminar a campanha, então ter que rejogar fases que nós já fizemos o necessário só para forçar um fator replay é meio zuado. Mas o jogo em si é diversão (e treino de paciência) pura.

    6 - Little Nightmares 1 & 2 (PS4)

    Aqui eu dei uma roubada (como sepre dou um jeito de fazer nesses Top's hahaha), tinha colocado o 1° no Top 5 do meio do ano, mas agora no final, tendo jogado  o 2° também, não consigo separa-los.

    São jogos incríveis, o 2° nitidamente tendo um orçamento e escopo maior que o 1°, mas dentro de suas propostas são jogos de plataforma excelentes com aquela pegada perturbadora de ambientação, diversos momentos de apertar o coração e de reflexão, um jogo/série muito muito bons.

    5 - One Piece World Seeker (PS4)

    Esse aqui está muito mais aqui por ser One Piece que outra coisa hahaha, como falei no meio do ano, esse jogo tinha TUDO para ser o jogo de anime a todos dominar, mas infelizmente tudo dele fica no quase e ele acaba sendo um sólido jogo ok/bom (nota 6/7), é divertido, é bacana, mas você que faltou algumas coisas aqui e ali para ele ser 10/10.

    Falei no meio do ano que estava jogando as expansões, e bem, das 3 expansões estou no final da 2°, preciso retomar e terminar elas.

    4 - Ratchet & Clank: Rift Apart (PS5)

    A Insomanic tinha que ganhar um grande bônus de natal da Sony por um bom tempo hahahaha eles não param de lançar jogos de muita qualidade, este foi o 1° grande jogo do PS5 que joguei, e QUE jogo, uma história muito bacana (claro, pro padrão Ratchet), gráficos lindíssimos, talvez os melhores do ano, mas por ser mais cartunesco fica difícil comparar.

    Mas é um jogo de qualidade ímpar, você vê cuidado e carinho em tudo no jogo, a nova protagonista é extremamente carísmatica e tem tudo para ser muito bem aproveitada em futuros jogos. 

    Provavelmente este jogo não está mais para cima, porque apesar de eu gostar muito da franquia Ratchet & Clank e ter jogado boa parte de seus jogos, não é uma franquia que tenho um carinho extremamente especial, sempre reconheci a qualidade dos jogos, mas serviam (para mim) mais como jogos para jogar quando eu não sabia o que jogar, mas Rift Apart é muito bom, eu terminei ele fazendo tudo, e na sequência joguei no modo Challenge (new game plus) na dificuldade Very Hard, simplesmente pela delícia que é jogar este jogo.

    3 - Resident Evil: Village (PS4)

    O Top 1 do meio do ano, está aqui em 3° lugar, eu realmente não esperava que ele descesse tanto, mas enfim, como falei no meio do ano, é um jogo maravilhoso, seja pelos vilões extremamente carismáticos, momentos MARAVILHOSOS (a maioria pela excelente dublagem do Ethan), pelo quão é otimizado em todas as plataformas e versões, eu joguei ele no PS4 (obviamente antes de ter o PS5), fiz tudo nele, terminei umas 3 ou 4 vezes, fiz o modo mercenários e etc. Provavelmente em algum momento eu irei rejoga-lo no PS5.

    Ethan é um protagonista muito bom, e nessa oscilação dele de momentos absurdos e algo mais próximo do que uma pessoa real agiria, é impossível não adorar ele, o que nesse jogo, tudo é justificado (até os absurdos que acontecem no 7° jogo), achei um jogo bem bacana mesmo.

    2 - Returnal (PS5)

    QUE MOMENTO o gênero RogueLike vive, tendo diversas leituras e jogos de grandes e pequenos orçamentos lançados, explorando diversas maneiras que esse gênero pode se experessar.

    Returnal é um jogo que de inicio eu caguei, mas com o tempo ele foi conquistando um pedaço bem grande da minha atenção, dos exclusivos que tinham quando peguei (e até antes) o PS5 era o que mais chamava a minha atenção, eu sentia que ele tinha uma vibe muito nova geração, uma história interessante e um gameplay muito muito interessante, e bom, eu estava certo.

    Foi o jogo que joguei após Ratchet & Clank, e PQP, que jogo viciantemente maravilhoso, sério, eu amei ele com todas as forças, um gameplay perfeito, uma trilha sonora muito boa que acompanha todo o frenesi que é o jogo, uma história (bem confusa) mas bacana, mas sério, o gameplay do jogo é de refino, é de uma qualidade, tem o melhor gameplay dos jogos que joguei esse ano, sem sombra de dúvidas, no quesito: masterizar a mêcanica, e você sentir um prazer gigante por estar jogando e entendendo o jogo, é disparado o 1° nesse quesito, eu me dei muito bem com o jogo tanto que até que consegui fazer tudo que o jogo pede com uma certa facilidade, diversas vezes me pego pensando em voltar a jogar ele e dar uma sentada só e "finalizar". Inclusive teve mais de 1 vez que em uma sentada eu fiz uma run completa matando todos os chefes e etc.

    Quando joguei ele, para mim já era meu jogo do ano, e inclusive me dói ele estar em 2°, mas o que está em 1° lugar por um único motivo passou na frente desse e acabou sendo meu jogo do ano desse ano.

    1 - Tales of Arise (PS5)

    TALES OF MARAVILHOSO ARISE <3

    Este Tales em especial, andava chamando minha atenção bem antes do seu lançamento, por estar se propondo a mudar a fórmula que a série andava seguindo.

    Já adianto que o motivo que este jogo está em 1° é: o carisma e o apego que tive pelos dois protagonistas do jogo: Alphen & Shionne, o desenvolvimento sutil que os dois vão tendo ao longo do jogo, com alguns momentos bem delicados e lindos, me tomou de surpresa e me conquistou, eu queria mais, eu queria ver mais só os personagens desse jogo vivendo e interagindo, é muito gostoso.

    O jogo está lindo, o gameplay está absurdamente gostoso e bom de jogar, como queria algo mais desafiador, comecei no Hard e fui cobrado de utilizar boa parte das mecânicas de combate, as lutas do jogo são full anime, cheio de exageros, partículas, gritos, uma trilha sonora super empolgante.

    A história e o mundo do jogo são muito bons, com os 20% finais tendo algumas escolhas de enredo e plot-twists discutíveis, que eu entendo quem não gostou/torceu o nariz, mas eu acabei achando ok, boa parte por todo o resto que o jogo me entrega.

    E fiquei feliz pelo o que o jogo me entrega no final, o que eu queria ver, foi o que o jogo me entregou.

    ------------------------------------------------------------------------------------

    Menções Honrosas:

    - Medievil (PS4)

    Nunca tinha jogado o original, então esse remaster caiu como uma luva, tem algumas mecânicas bem datadas, mas no geral é um jogo bem bom.

    - Erica (PS4)

    Os FMV's estão achando seu nicho, e Erica é um ótimo exemplo de um FMV bacana, dinâmico e gostoso de jogar, intrigante e com umas propostas de gameplay diferentes.

    - ManEater (PS5)

    Quando eu vi o trailer desse jogo eu já me apaixonei, e quando a plus deu foi um dos jogos que fiquei "como queria ter um PS5 pra jogar esse absurdo", e realmente o jogo é EXATAMENTE o que se propõe, um absurdo, acho o tamanho dele ideal, pois não chega a ficar enjoativo, para fazer tudo na campanha e 100% nas coisas bônus, foi umas 8h de gameplay, o que foi bom, se fosse mais que isso jogo se tornaria maçante e refém do que se propõe.

    - Escondido jogo pela mãe 1 & 2 e Hide & Dance

    Escondido jogo pela mãe era um jogo que eu tinha muita curiosidade por causa do podcast do @99vidas aonde é falado sobre este jogo, e fui pego de surpresa quando vi que ele existia para PlayStation, na sequência fui obrigado a jogar "Spin off" da série que é um jogo de dança a lá guitar hero com a irmã do protagonista tendo que dançar e se esconder xD

    É um jogo tosco mas tem seu valor.

    - Ruined King: A League of Legends Story

    Esse é o jogo que estava no lugar de Astro's Playroom, FINALMENTE um jogo focado na lore de League of Legends, como não terminei ele ainda, achei desonesto colocar ele no Top 10, provavelmente ele entre em algum Top do ano que vem, mas este jogo é um RPG por turnos MUITO competente e gostoso, explora um pouco o universo do LoL de uma maneira bem bacana, e o melhor, é sobrepor o evento merda que foi o combate ao rei destruído/sentinelas do LoL de computador.

    Jogos Citados no Top 5 e não aqui:

    - Assassin's Creed (PS3)

    - One Finger Death Punch 2 (PS4)

    - Parappa The Rapper 1 e 2 (PS4)

    - Rogue Company (PS4/PS5)

    - The Order 1866 (PS4)

    Tales of Arise

    Platform: Playstation 5
    23 Players
    23 Check-ins

    17
    • Micro picture
      igor_park · about 1 year ago · 2 pontos

      O único dessa lista que joguei foi Medievil.
      Se tivesse PS5 com certeza jogaria o RC

      1 reply
    • Micro picture
      santz · about 1 year ago · 2 pontos

      Também joguei Overcooked com minha esposa e conseguimos 3 estrelas em todas as fases nos 2 jogos. O próximo agora vai ser o jogo da mudança, que peguei de graça recentemente na Epic.

      2 replies
    • Micro picture
      gv_silva · about 1 year ago · 2 pontos

      Ótima lista, to animado pra pegar esse novo Tales Of, com o teu relato e o do resto do povo só cria bastante expectativa. E esse jogo do One Piece num 5º lugar ta ótimo, queria pegar o World Seeker mas o preço dele sempre me afasta hahaha. Mas parabéns pela lista dnv, vou ver de montar a minha também.

      1 reply
  • 2021-03-19 01:03:50 -0300 Thumb picture

    Top 10: Personagens femininas de desenhos japoneses (Parte 2)

    Medium 3857328 featured image

    E cá estamos nós, para mais uma lista de personagens da Velha! Aqui na persona já teve um TOP de personagens femininas antes, mas com o limite de 10 imagens não pude falar de muita gente... Então aqui está a parte 2 da lista, com mais algumas donas fodas advindas das animações japonesas, trazendo novamente alguns nomes bem diferenciados (e alguns nem tanto), para embelezar essa quinta-feira (ou qualquer dia em que você, leitor, estiver vendo isso).

    E como é de costume, relembremos nossos critérios para fazer uma lista dessas:

    1 - A personagem em questão não pode ser usada exclusivamente para fanservice (seja esse fanservice com peitos e bunda balançando na tela ou mesmo com garotinhas com feições infantis fazendo porra nenhuma, ou seja: lá se vão todas as obras do Kyoto Animation);

    2 - A personagem não pode ser um prêmio para o protagonista (uma mania de battle shounens, o estilo de anime mais comum, então até logo Orihime Inoue e seus KUROSAKI-KUN!);

    3 - A personagem precisa ter seu diferencial, nada de estereótipos e afins (ou seja, sumam da frente, clones da Rei Ayanami e da Asuka Langley);

    4 - A personagem precisa ter importância na obra (em resumo: ela deve ter feito algo de peso na narrativa, ou seja desapareça daqui, protagonista de Madoka Magika);

    Tudo pronto? Então vamos ao que interessa!

    10 - Fio Piccolo (Porco Rosso)

    E começamos nossa lista com Ghibli, com um dos filmes mais estranhos que o estúdio fez, isso porque Porco Rosso é sério demais para ser algo para crianças e também é fantástico demais para ser destinado ao público adulto, então a obra deixa um gosto meio agridoce na boca... Mas isso não significa que a mesma não tenha seus pontos fortes, com Fio sendo certamente o maior deles. A ruivinha é neta de um projetista de aviões e protagoniza ótimas cenas no longa, em especial a primeira em que ela aparece, onde o protagonista, ao ver que seu avião iria ser consertado por ela, disse que iria procurar outra oficina. Fio perguntou se era devido a ela ser mulher e ser jovem, e o porco de bigode responde que eram as duas coisas , e ao invés dela sair chorando para um quarto cheio de ursinhos ou ter um ataque de pelanca, calmamente diz que concorda com ele, mas que gostaria de provar que ela conseguia fazer, e se o avião ficasse ruim ele nem precisaria pagar. Resultado: o avião ficou melhor do que antes e o porco ainda ganhou uma co-piloto bem foda!

    09 - Sherry Belmont (Konjiki no Gash Bell)A primeira aparição de Sherry em Konjiki no Gash Bell (Zatchbell, aqui no Brasil), juntamente com seu parceiro demônio Brago, já foi de destaque, pois ela chega na casa do protagonista e dá uma surra nele (algo que o deixa no hospital durante dias) e só não queima o livro do Gash, deixando-o de fora da guerra, porque ele é o protagonista, quero dizer, ele e Kiyomaro fizeram a loirinha se lembrar de alguém. Isso só é melhor explicado mais adiante, quando é revelada a motivação de Sherry nessa batalha para decidir o futuro Rei do inferno, que é de salvar sua amiga Koko, que acabou sofrendo brainwash por causa de um demônio chamado Zophise. Essa amiga a impediu de se matar quando criança, então só de ver aquela menina ficando doidona queimando uma vila igual o Sephiroth de Final Fantasy VII já fez a loirinha  ficar fula da vida e sair de vestido engomado e tudo para resolver a situação, passando em cima de capetas e pessoas no seu caminho feito um trator. Sherry é disparada a personagem com a melhor motivação de todo o anime, e apesar de não ter o destaque que deveria em sua série de origem, é um raro caso de personagem feminina em battle shounen que não é um peso de papel e certamente tem seu espaço merecido aqui na nossa lista!

    08 - Makina Hoshimura (Shikabane Hime)

    Shikabane Hime é um battle shounen bem obscuro, porém foi um dos últimos animes com uma protagonista realmente badass, sendo essa a 8ª de nossa lista, a cadavérica Makina (sim, ela está morta e isso não é spoiler). Sendo chamada de Shikabane Hime, é uma das mulheres que são revividas com feitiçaria e que fazem parceria com algum monge para que possam combater uns bichos encapetados que aparecem na história (com a velha clássica de enfrentar monstro com monstro). O que dá o destaque para nossa garota de madeixas roxas é toda a tragédia por detrás da mesma, além do seu grande desenvolvimento na narrativa, algo bem incomum num battle shounen, onde as mulheres normalmente são só quebra-galhos (ou estorvos) para o protagonista, e aqui é justamente o jovem dinâmico da vez, Ouri, quem faz esse papel, ahuahua

    07 - Rue Kuroha (Princess Tutu)

    E falando de personagens trágicas, trago mais uma para nossa lista. Rue (ou seu alter-ego, Princess Claire) a priori é mostrada como a típica rival da protagonista, afinal é a melhor aluna da escola de balé, é toda delicada e madura (ao contrário da desengonçada e infante Ahiru), além de mais para frente na trama conseguir uma habilidade do Corvo (o vilão da história) para bater de frente com a Princess Tutu. Porém, quanto mais a história vai sendo contada, mais sobre a personagem vai sendo mostrado na tela, seja na forma de flashbacks ou em suas ações, mostrando seus reais motivos por agir daquela maneira, o que combina de formas magistral com a temática dramática de balé clássico da obra. Sem contar que é disparada a personagem que tem o melhor final de todo o cast, um encerramento digno para a estonteante bailarina de vestes negras.

    06 - Riza Hawkeye - (Fullmetal Alchemist Brotherhood)

    Riza (ou Liza, dependendo da tradução) é uma personagem recorrente nas duas versões de Fullmetal Alchemist, e apesar dela não ter muita diferença de personalidade nos dois animes, é na versão Brotherhood onde sua participação é bem mais ativa. A loirinha é uma exímia franco atiradora (esse nome, "olhos de falcão", não é só enfeite) e é uma dos leais subalternos de Roy Mustang (o famoso alquimista das chamas), com ambos tendo até um interesse amoroso nem um pouco sutil um pelo outro, mas devido ao fato de serem militares decidem manter isso para si (ao contrário do Edward, que fica enrolando a pobre Winry o anime inteiro por nenhum motivo plausível), o que dá um tom bem legal para a relação dos dois. Riza é um dos adultos com a maior participação na série, sempre dando apoio para seus parceiros de armas, tal como para os irmãos Elrick, sempre com sua personalidade forte e sua mira certeira.

    05 - Aika S. Granzchesta (Aria the Animation/The Natural/The origination)

    Aika é uma das 3 personagens principais do anime, e ao contrário das outras duas nasceu em berço de ouro. Sendo filha dos donos da Himeiya Company (a empresa de gondoleiras que ela trabalha), todos no lugar a tratam de um jeito diferente (afinal, ela será a futura patroa deles), exceto pela sua instrutora, a mencionada na lista anterior, Akira Ferrari, que com seu jeito explosivo a faz treinar do jeito mais hardcore possível, pois caso ela não se torne uma pessoa forte, não aguentará o peso que terá quando herdar tudo aquilo. Aika também é a personagem mais carismática de toda a série (junto com Akira, claro), sempre chorando por qualquer coisa, gamada num moleque menor que ela (e que parece o Harry Potter) e ainda sempre cortando as groselhas que sua amiga, Akari, fala, dizendo "Hazukashii serifu kinshi!" ou traduzindo "Coisas embaraçosas não são permitidas!" , além de ter um fodendo desenvolvimento durante toda a série, e isso, numa obra semi-episódica, não é pra qualquer um!

    04 - Michiru Kaiou (Sailor Moon)

    Com Haruka  na lista anterior, como não falar de sua alma gêmea, a Sailor Neptune, Michiru? Ela, juntamente com Uranus, Saturn e Pluto, faz parte do grupo das "Outer Senshi", as guerreiras que são responsáveis por defender o Sistema Solar de invasões externas, por isso ela é bem mais poderosa que as sailors tradicionais, e essa responsabilidade se reflete na sua personalidade, fazendo da mesma alguém bem madura e sofisticada, além de ser uma violinista famosa (conseguindo até mesmo tocar o instrumento enquanto equilibra um limão com ele). Michiru também tem seus momentos de comédia, especialmente quando fica provocando a Haruka (como quando fica flertando com outro cara só para irritá-la), além de sempre dizer que nunca ficará entediada enquanto estiverem juntas.

    03 - Nabiki Tendo (Ranma 1/2)

    Por ser um harem, Ranma 1/2 tem muitas, mas muitas personagens femininas, cada uma mais maluca e peculiar que a outra. Porém, sem dúvidas que a mais peculiar é aquela que sequer faz parte das pretendentes do protagonista com problemas de identidade: Nabiki. Irmã mais velha de Akane (que é a noiva de Ranma e que vive dando cacetadas nele), a moça de cabelos curtos está pouco se lixando com garotos e coisas do tipo e só quer saber de uma coisa: dinheiro! Ela é uma mercenária miserável, vive tirando fotos do protagonista transformado em mulher só para vender para um tarado da escola, sempre querendo lucrar o máximo possível, até tinha deixado claro que se fosse ela a herdeira do Dojo da família já teria vendido ele há tempos. O episódio onde Akane briga com Ranma e Nabiki fala que vai virar noiva dele em seu lugar (claro que com um objetivo monetário em mente), é hilário, pena que ela não tem tantos episódios próprios assim, mas ainda é uma ótima personagem, e leva a nossa medalha de bronze nessa lista!

    02 - Alita (Battle Angel Alita)Sendo encontrada jogada num lixão e reconstruída pelo Dr. Ido, a androide Alita (ou Gally, no Japão) vai aos poucos relembrando das suas antigas habilidades, ao mesmo tempo que também passa a entender melhor os seus sentimentos, como se realmente fosse uma jovem em pleno desenvolvimento, e aos poucos durante a narrativa vai mostrando sua experiência em batalha, sua personalidade forte e seu característico "biquinho", que deixa muito inimigo puto, hauhaua!O problema é que os OVAs dos anos 90 (de onde foi baseado o live action) só mostram o começo da epopeia da androide de batalha, e isso não é nem um grão de gelo do iceberg que essa baixinha conseguiu fazer no mangá, infelizmente... Mas mesmo assim, Alita merece um lugar de destaque na nossa lista, sendo certamente uma das personagens femininas mais fodas já criadas pelos japoneses!

    01 - Motoko Kusanagi (Ghost in the Shell)

    A Major Motoko Kusanagi teve várias versões no decorrer dos anos, indo desde a androide descontraída e desbocada do mangá original, a mulher séria e filosófica do filme dos anos 90 e a policial experiente e hábil do anime Stand Alone Complex (também tiveram outras versões, como a do Arise, da versão CGI do Netflix ou a do Live Action, mas deixe essas bostas pra lá), porém todas elas possuem muito em comum e dá tranquilamente para se enxergar as 3 como facetas diferentes da personagem em cenários distintos. Sendo originalmente uma pessoa, ela teve sua alma (ou Ghost, como chamam) recolocada em um corpo mecânico para que pudesse batalhar para o governo, e com isso adquiriu diversas habilidades, e acabou indo parar na Seção 9, se especializando em crimes cibernéticos. Ghost in the Shell só é a obra influente e marcante que é devido à liderança de uma incrível e excelente personagem, que não poderia ser nenhuma outra além de Motoko Kusanagi, que certamente merece o primeiro lugar na nossa lista!

    ______________________________________________________________________________

    Queria ter falado menos de cada uma, mas fica difícil devido a tanta coisa interessante que elas fizeram em suas respectivas obras, ainda mais sem dar grandes revelações do enredo e tudo o mais. Enfim, é isso, acham que ficou faltando alguém desta vez também? O que esperariam de uma segunda lista de personagens masculinos? Bem, é isso e até a próxima!

    27
    • Micro picture
      lendariorandom · almost 2 years ago · 2 pontos

      Dahora demais a lista!
      Eu também gosto muito da Celles Victoria de Hellsing Ultimate que mais adiante deixa de ser só mais uma personagem pra seguir seu mestre, mas mostra a trajetória dela pra provar sangue e ser uma vampira de verdade, tendo uma história triste, e no auge do anime protagonizou uma das cenas mais épicas, românticas, tristes, pesadas, iradas, emocionantes e entusiasmantes do anime onde ela enfim se torna uma vampira independente e mostra seu imenso poder contra a inimiga que matou o amor da sua vida. É muito épico sério ela brilhou mais que o próprio Alucard.

      2 replies
    • Micro picture
      thiagobrugnolo · almost 2 years ago · 2 pontos

      Quando vi essa Fio Pocollo pensei que era a Nausicaa dada a semelhança entre as duas. Com exceção da aparência física e as duas obras serem de autoria do Miyazaki , existem mais semelhanças ente Nausicaa do vale do vento e Porco Rosso ?

      4 replies
    • Micro picture
      wcleyton · almost 2 years ago · 2 pontos

      A riza e a motoko foram as qaifus que moldaram meu gosto por mulheres de personalidade forte

      2 replies
  • cyberwoo Diogo Batista
    2021-03-04 19:29:19 -0300 Thumb picture
  • cyberwoo Diogo Batista
    2021-01-17 22:25:17 -0200 Thumb picture

    10 Jogos para jogar com seus filhos

    Galera, eu decidi produzir um vídeo baseado em um texto do site, então quem puder conferir e dar um feedback, ficarei muito grato.

    Ah, toda inscrição e curtida é bem-vinda ☺️

    12
  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2020-12-23 11:48:43 -0200 Thumb picture

    Top 10: Jogos Jogados por Mim em 2020!

    Esse ano desgraçado sem fim, talvez tenha sido o ano que mais joguei em relação aos últimos, então por meio deste @desafio que me faço anualmente (e proponho a todos) venho falar sobre os 10 melhores jogos que joguei neste ano! Infelizmente não poderei falar de Death Stranding, já que ele ficou em segundo do ano passado (e eu terminei ele neste ano na realidade), mas enfim, vamos a lista!

    10 - What Remains of Edith Finch (PS4)

    Ouvi falar muito bem deste jogo, e fui "obrigado" a joga-lo, e me aventurei pela história da família de Edith Finch, cheio de mensagens e significados, não quero falar muito dele para não estragar a experiência, mas recomendo fortemente, um indie extremamente competente e uma experiência marcante.

    9 - Splatterhouse (PS3)

    Um Remake/Reboot da clássica série Splatterhouse, é aquele famoso jogo descompromissado que entrega o que promete, não é um jogo 10, mas é aquele sólido 7, um Beat 'n' Up com bons momentos e piadas, um sistema de combate interessante com uma história simples, senti somente que o chefe final é meio capenga, mas nas demais coisas é extremamente honesto, conta com um modo arena/horda e conforme você for progredindo no jogo, você desbloqueia para jogar a trilogia clássica do Mega Drive, um jogo bem completinho e redondo em contéudo.

    8 - Strider (PS4)

    Fiquei MUITO animado no lançamento dele, mas quando a PLUS deu pro PS4 foi o que me fez pensar e esperar para jogar ele (na época tinha o PS3), sempre tive um carinho bem grande pela franquia, e esse Strider não decepciona, com pitadas boas de Metroidvania, é um jogo direto ao ponto e divertido, dinâmico e "estiloso" como um jogo de Strider deve ser hahaha.

    7 - Spyro: Reignited Trilogy (PS4)

    Não lembro qual, mas só joguei 1 desta trilogia no PS1, então jogar ele aqui no PS4 foi maravilhoso, me diverti demais jogando a trilogia,  o carinho e cuidado aqui deste remaster é igual ou até maior que o visto na trilogia Crash, da o respiro que a série precisava, e talvez, assim como foi com o Crash, seja o preludio de novos jogos! (tomara).

    6 - Resident Evil 7: Gold Edition (PS4)

    Apesar de não ser o tipo de RE que eu gosto mais, o jogo tem uma qualidade inegável, pude jogar todas as expansões e o modo MadHouse, que é o tipo de Hard que eu acho mais interessante, aonde muda a estrutura de progressão e outras coisas do jogo, que não é só o famoso "menos/mais dano/vida". O começo do jogo da uma sensação muito opressora, muito bom, no geral é uma experiência muito agradável, o que me deixa animado para o RE8.

    5 - Cuphead (PS4)

    Este jogo sempre me gerou Hype, e não seria diferente neste ano, apesar dele já ter aparecido em outro Top meu, eu só havia jogando uma parte da primeira ilha no PC, como perdi o animo de jogar no computador, não havia terminado ele. NO DIA que lançou pro PS4, eu fui obrigado a compra-lo e joguei ele até fazer tudo possível, é um jogo de uma qualidade e carinho raramente vistos, o carisma, jogabilidade, desafio, tudo, TUDO nesse jogo esbanja esmero e cuidado, é um jogo maravilhoso e viciante, que facilmente eu ficaria jogando ele muito mais do que joguei, é um dos jogos que quero rejogar inclusive hahaha

    4 - Crash 4: It's About Time (PS4)

    Talvez uma das mais doces surpresas de 2020, os demais lançamentos deste ano nós já sabíamos que viria, mas este jogo (para mim pelo menos) veio do nada e me gerou um hype gigantesco, eu tenho um IMENSO carinho pela trilogia clássica e este jogo conversou muito com um antigo Diogo, talvez este jogo só não esteja em terceiro ou segundo porque não consegui termina-lo ainda, estou um pouco depois da metade, mas devido a uns imprevisto de fim de ano não consegui ainda focar 100% nele, mas novamente, assim como os demais jogos da lista, o respeito, o carinho e tudo neste jogo, mostra o respeito da empresa com a trilogia clássica e com o próprio Crash, um jogo com TONELADAS de conteúdo, dando aula nesta era das DLC's, uma maravilhosa surpresa neste triste ano.

    3 - Okami HD (PS3)

    Estimulado pela minha namorada a jogar, por ser o jogo favorito dela, Okami sempre foi o jogo que via todo mundo falar bem, mas poucos tendo jogado... e olha, que jogo extraordinário, me emocionei e me envolvi com o jogo MUITO mais do que eu esperava, ele estar em terceiro considerando o que os próximos jogos significam para mim (e a frente de Crash) quer dizer MUITO, realmente o jogo tem uma qualidade e você se envolve com os personagens de uma maneira maravilhosa, não sei se foi também a experiência no geral que foi jogar ele (com a namorada ao lado super animada e envolvida junto), mas no geral, o jogo me proporcionou uma experiência incrível, me da até vontade de jogar no PS4 hahaha.

    2 - Final Fantasy VII - Remake (PS4)

    Esse aqui fiz até análise, junto ao 1° da lista, eram e são os grandes lançamentos do ano para mim, ao ver o primeiro trailer, chorei, um jogo que remete muito a quem eu sou, a momentos com minha família, ao meu gosto por videogame, fiz a pré venda sorrindo e sem medo, estava ansioso, e não me decepcionei em nada com este jogo, é a visão definitiva do jogo clássico, que infelizmente, estamos vendo em partes, mas pelo carinho visto aqui paga e justifica este particionamento (junto com detalhes que seriam Spoilers), mas a ansiedade/vontade da continuação é inegável, o único "problema" é o final, aonde pode ser o maior acerto ou cagada da história, tudo depende do que farão com a escolha feita. O jogo tem um combate primoroso e novamente, um respeito gigantesco pelo clássico, terminei 2 vezes e já quero rejoga-lo hahaha

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    1 - The Last of Us - Part II (PS4)

    O GOTY de 2020, não é o jogo que eu queria, era o jogo que eu precisava, assim como Final Fantasy, lembro-me de estar tranquilamente assistindo a PSX, comendo miojo, e quando começou o trailer, eu já reconheci o que era pelo design das árvores e dos carros, naquele momento, mesmo antes do símbolo dos fireflies, eu já estava vidrado e ansioso, e a sequência do trailer só serviu para me emocionar ainda mais e me deixar extremamente ansioso pelo o que veria, e realmente, eu não estava preparado.

    Apesar da enxurrada de spoilers vazados, as pessoas fazendo fake news com o jogo, espalhando um enredo e justificativas que não existem e nunca existiram na obra final, o jogo é uma experiência única, que infelizmente nunca poderei jogar sem saber de pontos chaves da história e ser realmente "pego 100% de surpresa", uma primor técnico e de enredo, assim como no primeiro jogo, a história em si é simples, mas a maneira que ela é contada e narrada, é o grande charme da narrativa, brutal, único, eu entendo as pessoas dizerem que não gostarem dos acontecimentos, mas questionar a qualidade deles é totalmente passional e parcial, confundir qualidade com "o que eu queria ver" é algo que temos que ser mais maduros pra separar, recomendo a todos que joguem, mas abertos para uma reflexão e momentos que deixaram um gosto extremamente cinza, para mim, supera em TODOS os aspectos o primeiro jogo, sendo para mim o melhor jogo de 2020 e provavelmente o melhor do PS4.

    Menções Honrosas:

    - Shadows of Mordor (PS4)

    Sempre o vi como "o jogo tipo Batman Arkham para cumprir lacuna enquanto o próximo Batman Arkham não vem", e bem, é exatamente isso mas bem executada, um jogo sólido e descompromissado, foi muito gostoso jogar ele e se aventurar pela terra média novamente.

    - Batman: Enemy Within (PS4)

    Uma experiência Telltale que nos deixa triste por tudo que aconteceu com a empresa, não chega ao nível de um The Wolf Among Us, mas  é inegavelmente sua qualidade, gerando vários momento que você pausa e reflete sobre o que escolher, pois não quer tomar aquela decisão, uma experiência sólida da Telltale com muita qualidade.

    - Fall Guys (PS4)

    Eu meio que caguei pro jogo no começo, mas estimulado por amigos e depois pelo @cacotives , virou meio que um jogo que não pretendo desinstalar do meu PS4 tão cedo, SUPER divertido e com uma extrema qualidade, e agora com a Season 3, mostra que tem muito potencial para crescer e se tornar um jogo rotineiro.

    - Untitled Goose Game (PS4)

    Ahhhh o jogo do Ganso, um jogo que ansiava por jogar desde que vi alguns gameplays, mas diferente de alguns jogos 100% galhofa, este é um bom JOGO, com puzzles competentes e interessantes, claro, a melhor parte é você ser um ganso, e o jogo é curto, mas espero que o sucesso do primeiro faça um segundo acontecer, maior e melhor!

    - Gris (PS4)

    Um jogo plataforma de qualidade inegável, lindo, poético e profundo, seria o meu décimo lugar até a entrada do Crash hahaha um jogo que assim como What Remains of Edith Finch, joguei por indicação e não me arrependi, recomendo a todos jogarem.

    Bom está foi a minha lista de melhores que joguei este ano, e V O C Ê caro leitor, qual seus jogos favoritos deste ano? Se você já fez manda ai para eu ver, gosto de ver TOP's alheios hahaha

    The Last of Us Part II

    Platform: Playstation 4
    1050 Players
    354 Check-ins

    31
    • Micro picture
      hyuga · about 2 years ago · 2 pontos

      também joguei splatterhouse este ano e o chefe final é totalmente zuado, mas é divertido

      1 reply
    • Micro picture
      rax · about 2 years ago · 2 pontos

      Ja fiz a minha lista,mas dividi em 2 partes pq joguei DEMAIS esse ano.

      Alias lista top.Alguns ai joguei e finalizei cok gosto,outros nao cheguei a jogar.

      1 reply
    • Micro picture
      igor_park · about 2 years ago · 2 pontos

      Vamos ter algumas semelhanças nos nossos tops.

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...