• andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2022-10-07 07:38:47 -0300 Thumb picture
    31
    • Micro picture
      zefie · 4 months ago · 3 pontos

      Acho que se focarem mais na comédia do que numa história de verdade, tem boas chances de ser um filme bem legal auhahuauhauha.

      6 replies
    • Micro picture
      rafaelssn · 4 months ago · 3 pontos

      Até porque logo vem um filme do Donkey Kong aí, fazer aquele universo cinematográfico que dá dinheiro desde a Warner com os Batman do Nolan.

      3 replies
    • Micro picture
      santz · 4 months ago · 2 pontos

      Rapaz, até arrepiei. Vai ser show demais esse filme.

      2 replies
  • anduzerandu Anderson Alves
    2022-05-23 18:29:30 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Wario Land 4

    Zerado dia 23/05/22

    Esse jogo não estava na minha lista de urgências, mas acabei furando a fila para jogá-lo pois realmente estava precisando de algo de plataforma mais simples. Fora isso, Wario Land 4 é mítico (pelo menos para mim)! Eu me lembro de ver sua capa em tudo quanto era revista da Nintendo quando era moleque de uma forma que ele ficou gravado no meu cérebro! Chega a ser bizarro como um título tão grande de GBA ainda não tinha sido jogado por mim.

    A verdade é que a intenção de o terminar é bem antiga. Antiga a ponto de me fazer ir atrás dos jogos anteriores e comecei pelo Super Mario Land 2, depois o primeiro Wario Land. Desde então fui dando pausas entre eles pois eram todos jogos de Game Boy um tanto parecidos e não queria confundir as coisas (não funcionou muito bem). Quando via, havia passado um ano ou mais entre os dois últimos jogados!

    Terminando aqueles do Game Boy, acabei dando um espaço maior antes de ir pro quarto da franquia no GBA. De repente fui esquecendo e... lá se foram 6 anos. Esse negócio de registrar os jogos com datas te faz perceber como o tempo voa, que loucura!

    Mas poxa, pensando bem os jogos do Wario são parte continua da minha vida todos os anos já que sempre estou jogando algo dele, nem que sejam os WarioWares da vida. Terminei tanta coisa e esqueci de iniciar o que poderia ser de fato a sua maior e melhor aventura. WL4 tinha tudo para ser incrível!

    Iniciei o jogo e percebi uma coisa na tela título, além das animações e visuais tão bonitos que pareciam querer mostrar o poderio do então novo portátil Nintendo, a data: 2001. Jesus, 2001 eu estava assistindo muito Pokémon e Digimon, tinha 11 anos, estava entrando no ensino fundamental e nem sonhava em ter sequer um Game Boy Color e esse jogo já existia enquanto eu me dava por gente, haha! Só demorei quase 20 anos para o jogar.

    A campanha se abre com aquele enredo típico dos jogos dele, com o personagem indo atrás de tesouros numa pirâmide e tal. As coisas são muito bem animadas e coloridas, como já mencionei. Há até sons de vozes inclusive na música. Bacana!

    Logo você estará dentro da pirâmide e fará um estágio te ensinando a jogar. Eu achei que soubesse jogar Wario Land, mas parece que estava enganado, ou ao menos adicionaram comandos novos a ponto de ter me parecido um pouco demais de início. Você ainda controla o personagem e pula obstáculos como nos jogos do Mario e ainda é possível dar a clássica "ombrada" com ele, o que não só o faz correr um pouco mais rápido como ainda bate nos inimigos. A "bundada" também está inclusa.

    Em seguida me foram apresentados comandos de interação com o cenário, como segurar para baixo no d-pad em rampas te faz deslizar, virar bola e até destruir obstáculos pequenos por entre vãos. Com a adição dos novos botões do portátil, L e R, é possível correr em alta velocidade e quebrar obstáculos mais duros na sua frente, desde que haja espaço para a corrida.

    Após terminar os estágios de tutorial, pude escolher entre 4 "mundos" distintos para visitar. Eles são os mundos principais da campanha e cada um conta com cerca de 4 estágios mais um chefe no final: Emerald (verde), Ruby (vermelho), Topaz (amarelo) e Sapphire (azul). Há ainda um "mundo" inicial e um final.

    Como na tela de seleção desses mundos os mais próximos do início são o verde e o azul, optei por começar pelo Sapphire e resolvi deixar os dois do lado de cima por último, até porque vermelho costuma representar perigo e dificuldade. Sei lá, fui nessa lógica.

    E eu tive dificuldades nessas primeiras fases. Caraca, me acostumando com a jogabilidade e desafios, muita exploração das fases e muitos caminhos e puzzles. Um tanto tenso.

    Quando terminei o mundo e fui para o seguinte, o Emerald, percebi como deveria ter começado por lá pois as fases são ridiculamente simples e lineares. Os coletáveis ficam bem na cara e chega a parecer aquele típico primeiro mundo dos Kirbys clássicos.

    Navegando pelas fases fui atacado por inimigos e me lembrei de uma mecânica dessa série que é justamente desenvolver habilidades ao interagir com certas criaturas. Na imagem acima temos a clássica picada de abelha, que incha o corpo do Wario como balão e o faz voar até encostar em algum teto.

    É muito comum adquirir um poder temporário desses só para alcançar um item como diamantes que só servem para te dar mais dinheiro. As vezes você ainda terá que usar de suas habilidades com esses poderes para alcançar essas coisas e é comum falhar, pegar novamente o poder, falhar novamente e assim consecutivamente, mas felizmente essas ações são bem rápidas e esses inimigos sequer diminuem seus pontos de vida.

    Há várias habilidades pela campanha e muitas vezes elas serão de uso opcional, mas no final da aventura elas acabam sendo usadas de diversas formas, inclusive de forma obrigatória.

    Como em todas as aventuras dos Warios de Game Boy, seu objetivo nas fases é sempre meio diferente e até inusitado. Ao invés de simplesmente chegar à uma "linha de chegada", aqui você explora os cenários em busca de uma estátua de sapo. Pule sobre ela e você terá um tempo para correr de volta ao início daquele estágio.

    As coisas se complicam ainda mais com a existência de itens que podem ser ignorados ou não encontrados, mas que acabam sendo obrigatórios:

    -Quatro baús dourados com 1/4 de uma pedra em todas as fases. Essas peças completas servem para abrir a fase do chefe no final daquele mundo;

    -Um "pássaro-chave" que serve para abrir a próxima fase.

    Apesar de ser tranquilo achar essas coisas, houveram dois momentos que fiquei devendo partes da pedra e tive que refazer as fases.

    O meu maior medo nesse jogo era justamente esse: terminar a fase sem achar todas as coisas obrigatórias para prosseguir na história e ter que refazer estágios. Primeiro que  você nunca sabe quando poderá pegar essas coisas já que algumas aparecem conforme você avança na fase, naturalmente enquanto outras só dependem que você ache uma porta ou use uma habilidade num lugar específico e podem passar despercebidas com facilidade. 

    Em segundo lugar, aparentemente o indicador das peças coletadas as marca em qualquer ordem ou seja, você tem um círculo dividido em quatro partes mas muitas vezes a primeira peça marcada pode ser, sei lá, a terceira da ordem.

    O pior de tudo é que assim que você aciona o sapo para iniciar a sequência de finalização da fase, blocos com a marca dele desaparecem e onde haviam apenas marca, aparecem blocos. Isso quer dizer que novas áreas serão disponibilizadas e outras serão trancadas. E o medo de não poder mais pegar algo?

    Essa sequência final de voltar ao início da fase é ainda feita num contador de tempo. CORRA! Os estágios são longos e com muitas "telas", além de que as vezes você vai precisar fazer algo como pegar uma habilidade para passar por algum obstáculo.

    Terminando as fases, é hora do chefe. Os chefes são bem legais e até me lembram um pouco os de Yoshi's Island por algum motivo. A maior dificuldade que tive foi descobrir como derrotar cada um deles, pois você sempre tem que fazer algo antes de conseguir reduzir seu HP. Há ainda tempo para vencer a luta. Puts, tudo nesse jogo é com base em tempo e ataques de ansiedade.

    Se por acaso estiver muito desafiador, é possível usar das moedas coletadas na aventura para jogar minigames e ganhar medalhas que podem ser trocadas por itens especiais. Eu só cheguei a comprar um (o mais caro) pois os minigames são meio difíceis e demoram um tempo, mas a coisa que comprei gerou um dragão no início da luta do chefe que tirou muito de sua vida!

    Resumindo: Wario Land 4 é um jogo legal, mas acho que esperava um pouco mais até por ser um título tão bem avaliado. O primeiro mundo para mim foi meio esquisito, mas aprendi a gostar mais logo me seguida até o ponto de realmente o valorizar e me divertir. Ainda assim, não sei se o jogaria novamente e definitivamente a série WL não é para mim. Também recomendaria jogar apenas um ou outro dessa franquia e esse aqui deve ser o definitivo!

    De bom: visuais muito bonitos e coloridos. Ótimas animações. Jogabilidade fluída e tudo lembra muito Metroid Fusion. Nível de desafio justo. Dois níveis de dificuldade. Gostei dos chefes e alguns estágios são muito bacanas. Os créditos são muito legais e dão uma baita saudade daquela época vendo o Wario abrindo uma caixa cheia de GBAs roxos.

    De ruim: odeio a coisa de trabalhar sobre a pressão do relógio, e isso acontece o tempo todo nesse jogo. Existe a possibilidade de você ter que refazer estágios por falta de um item mais escondido para poder seguir com a campanha e alguns deles são bem chatos. O jogo é sensacional, mas a trilha sonora não é muito empolgante e até meio deprê as vezes (imagine se você colocasse uma trilha triste em todo Super Mario World e essa seria a sensação). Não vi motivo para replay.

    No geral, jogo muito legal apesar dos apesares. Agora é pensar em jogar futuramente o Wario World e o Shake It. Sobre Wario Land 4, é um jogo bacana, funcional e muito bem polido, mas não dá para ir com as expectativas de ser o melhor platformer do mundo. Bacana!

    Wario Land 4

    Platform: Gameboy Advance
    459 Players
    21 Check-ins

    15
    • Micro picture
      bobramber · 9 months ago · 2 pontos

      Se fosse fã do Sonic teria começado pela Emerald

      1 reply
    • Micro picture
      eikesaur · 6 months ago · 2 pontos

      Acho esse game visualmente muito lindo!

  • viciogame VICIOGAME Retro Games
    2021-07-31 12:42:37 -0300 Thumb picture

    ​🎮 Super Mario Bros (Nintendo) Complete Gameplay

    #Viciogame #SuperMarioBros #Nintendo #Gameplay #ニンテンドー #Mario #Walkthrough #Famicom #Playthrough #NES #SuperMario #ファミコン #Longplay #ファミリーコンピュータ #LetsPlay

    Super Mario Bros.

    Platform: NES
    9693 Players
    105 Check-ins

    0
  • sociedadenerd Sociedade Nerd
    2021-07-10 20:08:20 -0300 Thumb picture
    Post by sociedadenerd: <p>Quer saber a evolução dos jogos do Mario? É prat

    Quer saber a evolução dos jogos do Mario? É praticamente impossível não encontrar uma pessoa que já jogou algum dos jogos da franquia. Muito provavelmente você já deve ter parado para pensar quantos jogos do Mario existem? Afinal, são mais de 35 anos de aventuras épicas, confira como a evolução do Mario impulsionou não só a Nintendo mas toda a indústria dos games, tornando o herói, em um dos personagens mais reconhecidos em todo o planeta.

    Super Mario World

    Platform: SNES
    27755 Players
    400 Check-ins

    1
  • 2021-01-03 00:56:30 -0200 Thumb picture
    jvhazuki checked-in to:
    Post by jvhazuki: <p>Depois de tê-lo terminado, acho que ainda em 201
    Super Mario Odyssey

    Platform: Nintendo Switch
    1007 Players
    255 Check-ins

    Depois de tê-lo terminado, acho que ainda em 2019, eu deixei muita coisa pendente em Super Mario Odyssey, mas nos últimos meses de 2020 decidi voltar pra concluir de um tudo — bem, quase tudo. As coisas mais importantes que não queria deixar pra trás eram mesmo as Power Moons e, salvo o fato das lojinhas as venderem ad infinitum, me fazendo alcançar o limite de 999 mais cedo do que esperava, eu viajei por cada canto de cada reino atrás de todas elas.

    Acho que já falei por aí que só tenho buscado "platinar" jogos que realmente me instigam e empolgam, embora eu tenha que sempre lutar contra o meu eu "The Completionist" onde sinto uma inquietação enquanto não faço de um tudo. De qualquer forma Odyssey tem um quê de exploração muito grande, uma sensação enorme de aventura e, por mais que existam padrões que se repetem entre os reinos, eu me diverti demais coletando as luas e atravessando todos os obstáculos para isso. A única coisa que ficou faltando, e eu devo voltar pra concluir isso alguma hora — sim, sou chato —, foram as roupinhas, mas de resto a missão foi cumprida com sucesso.

    Esse retorno para um dos lançamentos do Switch só reafirmou a majestade de Odyssey, ou o quão incrível ele é e como, assim como Breath of the Wild, trata-se ao meu ver de um dos indispensáveis da plataforma. 

    5
    • Micro picture
      knuxbbs · about 2 years ago · 2 pontos

      Só fui terminar o desafio do darker side of the moon hoje, hehe! Conseguiu pegar todas as luas sem pescar?

      Também achei bem quebrada essa coisa das luas poderem ser compradas infinitamente.

      3 replies
  • 2020-11-27 23:01:06 -0200 Thumb picture

    5 jogos mobile de empresas de videogames - Parte 2

    Medium 3839686 featured image

    Sexta-feira passada, fiz um Top 5 de jogos mobiles feitos pelas 3 empresas de videogames (Playstation/Xbox/Nintendo). Dessa vez, fiz um segundo Top 5 com esse tema.

    AVISO: dependendo da versão do seu smartphone, esses jogos podem ou não estar disponíveis.

    1 - Dr. Mario World (Nintendo)

    Dr. Mario é uma das spin-offs do encanador mais conhecidas da Nintendo junto com Mario Kart. A série teve diversos jogos como Dr. Mario 64 (2001), Dr. Mario Express (2008) e Dr. Mario: Miracle Cure (2015). Em 2019, a Nintendo resolveu dar um novo passo lançando Dr. Mario World para Android e iOS. A jogabilidade do jogo é a mesma do clássico do NES, a grande diferença está na variedade de personagens, com cada um possuindo uma habilidade diferente.

    2 - Playstation All-Stars Island (Playstation Mobile Inc./Coca-Cola)

    Quando Playstation All-Stars Battle Royale foi lançado em 2012, a Sony quis emplacar a marca Playstation All-Stars como uma franquia própria, assim como a franquia Super Smash Bros. da Nintendo. Um exemplo disso é o Playstation All-Stars Island (2013), feito em parceria com a Coca-Cola. O jogo é uma série de mini-games, baseados em 4 franquias da Sony: Little Big Planet, Uncharted, InFamous e Gravity Rush.

    3 - Forza Street (Turn10 Studios/Xbox Game Studios)

    Não há como negar que a série Forza (Forza Motorsport e Forza Horizon) é um das mais famosas da Microsoft. Em 2018, a Turn10 Studios, responsável pela franquia nos consoles, juntamente com a Xbox Game Studios, resolveu trazer Forza para os mobiles com o Forza Street, como uma atualização do Miami Street. O jogo é em estilo "tap racing", aonde o carro acelera sozinho, mas em determinadas curvas, o jogador deve tocar na tela para frear.

    4 - Fat Princess: Piece Of Cake (Playstation Mobile Inc./ Santa Monica)

    Na época do Playstation 3, a Sony criou uma divisão para jogos mobile chamada Playstation Mobile Inc., que tinha o objetivo de trazer franquias do Playstation para a plataforma. Um dos jogos mais interessantes dessa divisão é Fat Princess: Piece Of Cake, lançado em 2015 para Android, iOS e Playstation Vita. Desenvolvido pela Santa Monica (sim, a mesma de God Of War), Piece Of Cake é um jogo estilo "match-3", gênero que se tornou popular com Candy Crush, onde você controla as quatro classes que protegem a princesa (guerreiro, atirador, bombardeiro e padre), e cada pedra representa uma delas.

    5 - Super Mario Run (Nintendo)

    Super Mario Run foi um dos primeiros sucessos da Nintendo nos mobiles, juntamente com Fire Emblem Heroes, como foi explicado no Top 5 anterior. Assim com foi o caso de Run Sackboy Run! da Sony, a Nintendo também quis entrar na moda dos "endless runner", e Mario foi o escolhido para esse papel. As fases, em conjunto com a trilha sonora, tornam o gameplay ainda mais gostoso e divertido, isso sem falar das "fases musicais", onde o jogador joga uma sequência de fases, acompanhada de uma música empolgante e agitada.

    E quero encerrar este Top 5 com uma pergunta: Qual/Quais franquias da Nintendo/Playstation/Xbox vocês acham que dariam certo nos smartphones?

    Super Mario Run

    Platform: Android
    265 Players
    75 Check-ins

    27
    • Micro picture
      artigos · about 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      kess · about 2 years ago · 2 pontos

      Esse Playstation All-Stars Island ainda funciona?Joguei muito Fat Princess no PS3, mas acho que o jogo não precisava ser um "match-3".

      2 replies
    • Micro picture
      jongamezon · about 2 years ago · 2 pontos

      muito bom

  • 2020-11-13 19:29:05 -0200 Thumb picture

    Efeméride Gamer #68

    Medium 746126 3309110367

    13 de Novembro de 2011

    Há 9 anos atrás, Super Mario 3D Land era lançado na América do Norte para Nintendo 3DS. Desenvolvido e publicado pela Nintendo.

    Super Mario 3D Land

    Platform: Nintendo 3DS
    5216 Players
    449 Check-ins

    6
  • 2020-10-23 20:30:39 -0200 Thumb picture

    Efeméride Gamer #42

    Medium 742725 3309110367

    23 de Outubro de 1988

    Há 32 anos atrás, Super Mario Bros. 3 era lançado no Japão para Famicom (Nintendinho). Desenvolvido e publicado pela Nintendo.

    Super Mario Bros. 3

    Platform: NES
    11379 Players
    126 Check-ins

    4
  • 2020-10-07 18:10:41 -0300 Thumb picture

    Atmosphere 0.14.4 é lançado com correções pra Super Mario 3D All-Stars

    O SciresM lançou o Atmopshere 0.14.4 que vem principalmente com correções relacionadas ao Super Mario 3D All-Stars, que é uma trilogia de títulos antigos do Mario, como Super Mario 64, Super Mario Sunshine e Super Mario Galaxy.

    Mais informações

    Super Mario 3D All-Stars

    Platform: Nintendo Switch
    95 Players
    7 Check-ins

    10
    • Micro picture
      manoelnsn · over 2 years ago · 1 ponto

      Legal, mas só atualizo o meu quando preciso mesmo XD

  • 2020-09-08 11:52:02 -0300 Thumb picture

    Nintendo está trazendo sua linha Game & Watch para os 35 anos do Mario

    A Nintendo revelou na sua Direct em comemoração ao aniversário de 35 anos do Mario entre outras coisas que vai lançar um console Game & Watch especial para celebrar os 35 anos da série Super Mario.

    Baseado nos portáteis de tela LCD originais dos anos 80, este modelo de edição limitada virá com um display colorido e direcional, e incluirá Super Mario Bros., Super Mario Bros.: The Lost Levels (Super Mario Bros. 2 no Japão) e uma versão do jogo de Game & Watch, Ball com o Mario no lugar do personagem Mr. Game & Watch, personagem presente nos jogos da série.

    Mais informações

    Super Mario Bros.

    Platform: NES
    9693 Players
    105 Check-ins

    3

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...