• anduzerandu Anderson Alves
    2022-09-07 21:45:12 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Sega Ages: Phantasy Star

    Zerado dia 07/09/22

    Que interessante esse nome "Sega Ages"! Achei muito legal que "Ages" é Sega ao contrário e ainda mantem todo o sentido por se tratar de jogos de épocas diferentes! E para ser sincero, a Sega manda bem demais em trazer seus clássicos para as plataformas atuais, diferentemente da sua competidora da época, Nintendo, que só os emula. O maior exemplo disso foram os títulos que ela trouxe para o 3DS, com efeito 3D e opções de melhorias/atualizações que deixavam a experiência fantástica!

    Enquanto a isso a Nintendo não deve ter feito nem meia dúzia de "3D Classics", sendo que de bom eu só me lembro do Kirby Adventure e Kid Icarus. O restante são jogos que nem me interesso, como Urban Champion e Excitebike.

    Já esse Phantasy Star do Sega Ages me ganhou fácil ao juntar essa qualidade da empresa com os antigos, um preço ridículo que paguei de uns 3 reais e uma baita vontade de conhecer essa franquia!

    A minha única experiência com a franquia foi com Phantasy Star 0 no DS há mais de dez anos atrás. Achei bem legal e tal, mas fui aprendendo que a série já estava bem diferente naquela altura. Cheguei a ver uns de PSP, depois um online do Dreamcast e uns mais recentes, todos com um pouco de MMORPG mas não cheguei a jogar nenhum principalmente por falta de interesse. Hoje em dia só deus sabe quantos jogos essa franquia tem...

    Pois bem, terminando os jogos do Switch eu tive que sucumbir ao PS clássico, o primeirão. Tinha boas expectativas, mas sempre tenho que me preparar para jogar RPGs. Se forem cansativos ou mal feitos eu sempre perco o interesse e me sinto jogando algo ruim, forçado e amador. É complicado. Mas haviam motivos para gostar desse daqui, sendo o principal o fato de que ele aparentemente duraria umas 15 horas. Em segundo lugar essa versão é famosa por consertar alguns defeitos do jogo original e deixar a experiência muito boa. Partiu!

    Ao abrir PS me deram a opção de escolher entre a versão clássica e a da Sega Ages. Obviamente fui na versão modernizada até porque se tem uma coisa que o povo diz que melhorou muito foi a inclusão de um tão necessário mapa para navegação. Eu nem imaginava o quão importante isso seria, mas imaginei ser algo ao estilo do primeiro Metroid, que te faz perder muito tempo e paciência só navegando por lugares inúteis e se perdendo.

    Logo a história se abre com cutscenes muito bonitas, estilo animes anos 80/90, bem coloridas e detalhadas. Os acontecimentos dessas cutscenes são a motivação para o jogo acontecer. Tudo é simples, direto e interessante, do jeito que eu gosto. Esse jogo me pegou fácil!

    Logo você estará no controle da personagem principal, Alis. Até vê-la na tela título eu tinha me esquecido completamente que a protagonista era feminina! Muito legal! E esse jogo é do final dos anos 80!

    É interessante também que demorei para associar que esse jogo é originalmente de Master System! Acho que juntei tudo o que temos na tela: jogo, mapa, informações dos personagens e fundo e assimilei que seria do Mega Drive. Mas, poxa, esse jogo é muito bonito e fluído!

    Agora no controle da Alis, dei uma volta na cidade. É engraçado que você não tem liberdade total nas cidades e deve andar nos corredores pavimentados para ir de um lugar à outro.

    Enfim, entrando nas casas das cidades desse jogo você sempre se depara com uma pessoa te dando uma dica sobre a aventura ou onde ir. Há ainda lojas com itens de cura e outras com equipamentos. Bom, eu não sabia exatamente o que fazer em seguida, mas imaginei que seria algo simples visto que início de jogos assim são bem limitados.

    Outra coisa que só lembrei de associar depois que iniciei o jogo é esse caráter futurista dele. As cidades são no estilo colônias em diferentes planetas, os itens são coisas como "sabre de luz" ou "pistola laser" e até os guardas da cidade são obviamente inspirados nos Stormtroopers de Star Wars, como muitas outras coisas também são.

    Sai da cidade e comecei a fazer as primeiras batalhas. Essa parte foi estranha de início pois dei o azar de achar um inimigo fortíssimo que me matou antes de eu fazer qualquer outra coisa. Para se ter noção do azar, voltei bem depois e não consegui encontrar mais o safado!

    Enfim, as batalhas são no estilo Dragon Quest, como o jogo inteiro também é. Pois é, uma mistura muito gostosa de Dragon Quest com Star Wars. Você escolhe a ação do personagem e ele a executa, mas há apenas a animação do golpe e você enxerga os inimigos em primeira pessoa.

    Há a possibilidade de apenas bater, usar magias, itens e fugir. Nada de novo, mas uma coisa muito bem-vinda é que você visualiza o HP dos monstros!

    Já uma coisa estranha é que, diferentemente de outros RPGS da época, você só enfrenta um tipo de inimigo por vez. Ou seja, não há como batalhar contra um grupo que mistura morcegos e slimes. Ou é um ou é outro. Além disso, sempre aparece apenas um sprite na tela mesmo se você estiver enfrentando seis daquelas criaturas. O lado bom é que esses sprites são grandes e animados ao atacar.

    Uma coisa muito legal desse jogo são as dungeons, cavernas e afins pois você joga em primeira pessoa nelas, meio que ao estilo do Shin Megami Tensei ou dos mais recentes Etrian Odyssey. A tecnologia usada aqui é muito bacana e, mais uma vez, perceba quando esse jogo foi lançado!

    Aqui deu para entender o apelo pela inclusão dos mapas nesse jogo. Sem eles, você depende completamente de um mapa mental ou desenhando, mas algumas dungeons mais avançadas são bem grandes e com muitos andares. Acaba que eu jogava olhando mais para o mapa do que para a "tela principal". Cara, devia ser mesmo uma loucura jogar sem ele! Nem consigo imaginar!

    Essas dungeons tem cores diferentes, NPCs, inimigos para batalhar e baús para abrir (alguns tem armadilhas). Esse jogo resume muito bem o que é ser "RPG": ficar forte, explorar, se arriscar, achar equipamento e dinheiro. Legal Demais!

     Outra coisa curiosa é que o encontro randômico com inimigos não é muito comum. Quer dizer, tem jogos que tem uma taxa justa, a maioria da época tem taxas altas e você dá um passo entre duas batalhas as vezes. Aqui é justamente o oposto: chega a demorar demais as vezes, inclusive quando você só quer fazer uma graninha ou se fortalecer um nível ou outro. Não sei o quanto foi mudado em relação a isso ou se sequer foi mudado na Sega Ages, porém aparentemente nessa versão você ganha mais experiência e talvez dinheiro por nível (umas 4x mais).

    Também acabei mudando uma outra opção da Sega Ages depois que era a de andar mais rápido. Se você jogar essa versão, FAÇA ISSO! O jogo é exageradamente lerdo normalmente e assim não fica estilo "fast foward", mas sim como deveria ser.

    Bem, fui seguindo a história e explorando o máximo possível e cheguei a fazer algumas dungeons antes da hora, mas tudo bem até porque dificilmente me senti em apuros em toda a aventura. Logo consegui mais companheiros como o gatinho Myau, especialista em magias de cura e buff, o grandalhão Odin, focado apenas na força física pura, e o mago Noah, usuário de magias ofensivas. Apesar dessas diferenças, acaba que você só aperta A o tempo todo nas batalhas pois são tranquilas e usa táticas melhores nos chefes. Isso também se dá pelo fato de que o MP aqui é bizarramente limitado. Você usa cura umas vezes e já era. Também não encontrei nenhum item de recuperação de mana.

    Vale lembrar que PS ainda mantém muito do original e do tipo de mecânica da época, então não dá para dar mole. As vezes é difícil saber para onde ir nos três planetas (funcionam como diferentes continentes em Final Fantasy) que você acaba desbloqueando, diferentes rotas entre as cidades, lugares mais escondidos, itens obrigatórios que você deve ter ou saber onde usar (cheguei a recorrer ao detonado aqui e ali) e o fato de que você volta ao último save quando morre, mas felizmente há como salvar ingame a qualquer momento (fora de batalha).

    Resumindo: Sega Ages: Phantasy Star é um baita jogo que resistiu muito bem ao teste do tempo. Divertido, colorido e funcional, apesar de não ser perfeito. Me deixou curioso em ir além com a franquia, sobretudo naqueles que seguem a linha dele e o fato do PS II ser do Mega Drive, o que abre muitas possibilidades. Paras e ter noção, eu AMO a série Dragon Quest, mas acho os primeiros três bem datados (porém as versões de Android ajudam muito) mas achei PS uma experiência muito superior à trilogia clássica da Enix.

    De bom: belos visuais (embora lembrem um pouco aqueles dos Commander Keen). Exploração 3D interessante. Bastante conteúdo bacana. Boa duração da campanha (o Switch mostrou aqui "pelo menos 10 horas"). Personagens e temática legais. Bom nível de desafio. Diferentes planetas (pequenos) com diferentes situações e inimigos. Encontro aleatório de inimigos bem baixo. Possível jogar com apenas uma mão utilizando o analógico direito quando quiser. Também é possível jogar com apenas um joycon. Portabilidade do Switch ajuda demais e ele fica muito belo na tela dele!

    De ruim: as vezes é meio difícil saber o que falta ou para onde ir, mesmo sabendo inglês. Muito é dito nas falas e se você não souber pode ficar meio difícil ou alongar bastante o jogo só na tentativa e erro. Mana muito limitada, assim como os espaços do inventário e no final da campanha fica meio tenso conseguir curar a galera no meio das explorações.

    No geral, embora eu não seja o maior manjador de Master System, esse jogo foi disparado a melhor experiência que tive com o console (embora aqui seja uma versão melhorada e modernizada). Recomendo demais essa versão e o que a Sega fez com ela. Bom demais!

    Sega Ages: Phantasy Star

    Platform: Nintendo Switch
    10 Players
    5 Check-ins

    16
    • Micro picture
      jcelove · 25 days ago · 2 pontos

      Esse minimapa torna essa versao perfeita. Jogar as cegas é um inferno.
      Mas PS é mesmo bem a frente da concorrencia em tematica

    • Micro picture
      bobramber · 25 days ago · 2 pontos

      É uma ótima série, que tem seu ápice no IV, ainda no mega drive, logo depois de um um jogo ruim (III). Acho que até apagaram a história do III quando lançaram o IV.
      Essa versão de switch parece ótima mesmo. Ele tem um remake para PS2 (phantasy star generation: 1).

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 25 days ago · 2 pontos

      Essa versão do Switch é legal mesmo, pois adiciona o automap, o que te descarta a necessidade de ficar fazendo mapa em folha de papel quadriculado, ugh.

      Claro que isso era comum na época, mas pouco tempo depois o automap se tornou padrão nesse tipo de jogo, então nada mais justo que um remaster melhore isso também.

      A parte mais interessante de PS1 é o contexto da época. Dragon Quest chegou com os dois pés, e a Square fez o dragon quest dela, trazendo conceitos parecidos, mas uma estética e ambientação totalmente diferentes. A Sega tentou algo parecido com esse primeiro jogo, com a pegada mais sci fi, que acaba se solidificando ainda mais no 2, mas como o Mega e o Master System nunca foram bem no Japão, a série acabou morrendo no 4, que é disparado um dos melhores RPGs da época, batendo FF4 e FF5 da concorrência tranquilamente. Imagino que se ela tivesse continuado teríamos muita coisa boa, mas depois virou MMORPG, a Sega começou a ganhar mais grana do que nunca com a marca, aí fodeu...

      1 reply
  • rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2022-09-06 17:22:35 -0300 Thumb picture

    YeS! Comprei Ys!

    Comprei Y's: Lacrimosa of Dana no Switch por apenas 40 contos(digital), fiz um bom negocio?? Quem aqui ja jogou? Oque acharam do jogo?

    Ys VIII: Lacrimosa of DANA

    Platform: Nintendo Switch
    32 Players
    1 Check-in

    12
    • Micro picture
      igor_park · 26 days ago · 1 ponto

      Tecnicamente é um jogo bem atrasado, em detalhes, gráfico, física entre outros pontos. Entretanto como RPG tem um combate razoável comparado a brigas de bar de um tale of por exemplo e tem uma exploração bem decente. É um jogo regular.

  • 2022-09-01 10:30:28 -0300 Thumb picture
    Post by grindingcast: <p>Sejam bem-vindos a mais um Grindingcast!</p><p>N

    Medium 839787 3309110367

    Sejam bem-vindos a mais um Grindingcast!

    No episódio de hoje vamos falar da história dos honoráveis samurais!

    Quando o mundo revela-se ser totalmente diferente daquilo que lhe foi ensinado, o que lhe sobrará? Fé naquilo que lhe foi instruído desde suas raízes ou força de vontade para enfrentar um sistema corrompido?

    Pegue sua katana, monte seu exército de criaturas sobrenaturais e junte-se a nós na busca do melhor caminho na guerra eterna entre a ordem e o caos em Shin Megami Tensei IV!

    Link para o episódio: https://geekquest.org/2022/08/31/grindingcast-053-shin-megami-tensei-iv/

    #shinmegamitenseiiv #smtiv #atlus #nintendo #3ds #ds #nintendo3ds #nintendods #RPG #RPGBrasil #podcast #podcastbrasil #rpgeletronico

    Shin Megami Tensei IV FINAL

    Platform: Nintendo 3DS
    162 Players
    81 Check-ins

    31
    • Micro picture
      artoriasblack · 30 days ago · 3 pontos

      Era o grindingcast mais aguardado pela minha pessoa esse ano!!!

      Bem, até em forums e em redes sociais se discutem se shin megami tensei 4 precisava se "Personalizar" para obter mais publico era uma boa ideia ou não como foi debatido no cast. Para mim tirando a arte que não é mais o estilo do Kaneko, deu uma lufada de ar fresco, principalmente no Apocalipse, onde a "força do amor e da amizade para derrotar o mal" chega no doze ali. mas acho que os próximos smts vão pegar mais o lado do persona (Olhem como está o Soul Hackers 2...). o que é bom para a série que a mesma quase não tem waifus ou husbandos em comparação ao neto mais famoso do Megami Tensei e é otimo para variar um pouco do clima edge da série.

      Gostei dos personagens, Walter que de longe é o melhor dos quatro jovens samurais ali, até a atuação do dublador dele na versão americana soa melhor que os demais e como muitos do cast, optaram por seguir ele, que é um personagem mais interessante que o Jonanthan, que eu chamava esse de Cauby Peixoto japonês, por causa daquele cabelo armado estilo anos 70 dele e Isabeau, que depois da Nemissa em Soul Hackers, finalmente fizeram uma personagem adorada pelo fandom (adoro a quest que se faz para achar partes do mangá Rosa de Versalhes que a Isabeau está lendo e a resolução dessa missão), ela e a Nozomi (que só vai ser relevante no jogo seguinte) E fiquei surpreso pela Yuriko estar nesse jogo como a Black Samurai, quem jogou o primeiro Shin Megami Tensei no SNES/Sega CD/PS1/GBA, deve ter "batido um sininho na mente" ao ouvir o nome dela, onde estava viva todo esse tempo desde o cataclisma do primeiro jogo.

      O que me nos traz a questão da linha de tempo da série questionada na fanbase, onde eu acredito que o game se passa antes de Nocturne, e um pouco depois dos eventos de Shin Megami Tensei 2, sem falar nas Demonicas do Strange Journey (E Esqueçam a versão "Redux" desse game que estragaram o final neutro que muitos inclusive eu, não gostaram daquilo, melhor a versão original do NDS) que.....agora complicou para encaixar a ordem, pois os eventos do Journey deveriam acontecer na mesma época do Nocturne, que ainda é o mundo moderno e o Shin Megami Tensei V após isso. Independente se for Canône ou não, na minha cronologia pessoal, Strange Journey é canônico, melhor SMT que já fizeram, que zero todo ano .(desliguei o modo fanboy aqui)

      E sério que vocês gostaram do World Map a partir de Tokyo? é legal nome de ruas e pequenas localidades a Shibuya, Ikkebukuro, Yoyomi e outros locais por exemplo, mas para fazer as quests e side quests, era um trabalho hercúleo, onde não bastava ir na tal rua de tal bairro, tinha passagem obstruida que nos fazia contornar o caminho, onde se levava o dobro ou triplo do tempo para chegar no local certo. Esse foi o primeiro SMT que tive que consultar o mapa de Tokyo, tive de imprimir todo o mapa da cidade no armarinho da esquina para me guiar no jogo. E ainda piora quando quem vai pelo caminho Neutral, tem de fazer as 16 quests do Masakado....e enfrentar Belzebub...um monstro que deveria ser opcional, não obrigatório para terminar o game no neutro. Ao menos em SMT IV Apocaipse não precisei fazer essa via sacra para fazer o final.

      Esperando o cast de "Bravura por Padrão" que espero que saia ainda esse ano.

    • Micro picture
      noyluiz · about 1 month ago · 2 pontos

      O episódio ficou ótimo

    • Micro picture
      santz · about 1 month ago · 2 pontos

      Terminei de ouvir agora. Mais um vez, ouvindo um cast de um jogo que não tenho a menor ideia de como é, mas vocês engrandeceram tanto o game que bate aquela vontade de conhecer. Foram tantos elogios, que me lembrou o cast de Devil Survivor. Agora que virei editor de podcast, estou percebendo como o trabalho do maninho nesse grindcast é sensacional. Dá para ver o carinho e o capricho na seleção de cada trecho do programa. Piadas, efeitos, música de fundo, transições da hora, tudo tudo tudo. Parabéns aí pelo trampo.
      O cast também ficou muito também bem segmentado, dando tempo de programa igual para enredo, jogabilidade, arte e outros aspectos, ficou redondinho. Quanto ao jogo em si, não tenho muito que comentar, pois não joguei e ainda tenho certa repulsa pela série como um todo. Sempre soa como complexo, difícil e longo.
      No mais, é isso. Ansioso para o cast de Dark Souls.

      2 replies
  • onai_onai Cristiano Santos
    2022-08-19 21:39:43 -0300 Thumb picture

    FINALIZADO!!!

    Aê caramba! Que doideira! Finalmente consegui terminar esse jogo e com certeza entrou pra lista dos jogos mais marcantes que joguei na vida!

    O último desafio foi esse tal de Gwyn, Lord of Cinder. O desafio em si não foi tão difícil assim, tanto que consegui derrotá-lo na terceira tentativa!

    A dungeon aqui era até bem curta e os inimigos encontrados eram alguns daqueles cavaleiros negros que ocasionalmente eu encontrava durante o jogo.

    No final, após derrotar o desafio, o personagem tenta acender uma fogueira e é engolfado em chamas! E acaba! Na boa, não entendi porra nenhuma da história desse jogo! Hahahahaha...

    Depois de tudo inicia-se um new game+ onde o personagem começa no mesmo nível que terminou e com todos os equipamentos. Irei jogar novamente para ver se surge algo diferente...

    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Platform: PC
    2045 Players
    830 Check-ins

    31
    • Micro picture
      gabswin · about 1 month ago · 3 pontos

      Meus parabéns mano, eu tô jogando também e dei uma parada após empacar na Quelaag, provavelmente vou dropar, mas é um baita jogo hein

      3 replies
    • Micro picture
      hyuga · about 1 month ago · 2 pontos

      se quiser saber da lore porucra una vídeos, só pra constar se você saísse pela porta que entrou teria outro final

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 1 month ago · 2 pontos

      Parabéns mano. Quase infartou, não foi? 😬😬😬😈

      2 replies
  • onai_onai Cristiano Santos
    2022-08-15 06:35:45 -0300 Thumb picture

    Four Kings

    Jovens, não achei essa parte tão difícil assim mas a atenção tinha que ser constante.

    Em meio a tantos inimigos bizarros no final eu tinha que me jogar num poço escuro! Já pensou? 

    Lá enfrentei quatro desafios e só não foi complicado porque vinha um de cada vez.

    Depois disso de posse de um arco doideira fui resolver minha pendência com esse bendito dragão vermelho.

    Desse ponto não dava para matá-lo mas atirando de debaixo da ponte ele não tinha chance alguma! Hoho...

    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Platform: PC
    2045 Players
    830 Check-ins

    20
    • Micro picture
      hyuga · about 2 months ago · 2 pontos

      o 4kings você deu sorte, se demorar pra matar eles vão acumulando

      3 replies
    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 1 ponto

      Eu tive que ver um vídeo para ver como matava esse dragão vermelho na porrada.

  • onai_onai Cristiano Santos
    2022-08-12 23:25:38 -0300 Thumb picture

    Non Playable Character

    Eita que já fazia alguns dias que eu não jogava nada. Estava meio perdido e fui falar com todos os NPCs. Acabei até encontrando essa que nem havia visto antes...

    Com uma chave que eu havia comprado libertei um mago!

    E de repente esse maluco do qual eu já havia falado várias vezes me deu uma chave! Chave essa que eu já estava procurando há tempos!

    Fui testar num portão que eu já imaginava que fosse o certo e baixei todo o nível da água dessa região cheia de fantasmas.

    E a retirada da água revelou algo bizarro, uma nova área com um monte de corpos apodrecidos! Na boa, achei nojento pra caramba, só me lembrei daqueles malditos campos de concentrações nazistas...

    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Platform: PC
    2045 Players
    830 Check-ins

    20
    • Micro picture
      thiones · about 2 months ago · 2 pontos

      Esse final aí do check-in foi mó bad mesmo, bicho.

      1 reply
    • Micro picture
      mastershadow · about 2 months ago · 2 pontos

      Agora vai pra uma área bem punk e dificil...se prepara kkk

    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 2 pontos

      Eu lembro que fiquei bolado quando descobri que era esse doido quem ia me dar a chave que estava procurando.

      2 replies
  • edufilhote Eduardo Filhote
    2022-08-12 18:20:12 -0300 Thumb picture

    [OFF] Mar de Mortos - Lobisomem O Apocalipse

    Medium 837441 3309110367

    Que arte, que legado, que história!!!!

    A sessão final acontece hoje, 12/08/22 às 21h na Twitch do Movimento RPG.

    Mar de Mortos é um crônica de Mundo das Trevas, narrada em Lobisomem O Apocalipse, criada por mim para o Movimento RPG.

    Usa como base os eventos envolvendo as barragens de Mariana e Brumadinho em Minas Gerais, dentro do contexto do Mundo das Trevas.

    Foi um grande prazer, um enorme orgulho e uma imensa honra criar e participar desse projeto!

    Sinto-me realizado como jogador, produtor de conteúdo, mestre de RPG e fã de histórias de terror!

    Queria deixar também meus enormes agradecimentos à mesa de players que passaram por essa história, às pessoas que acompanharam e todo mundo que se envolveu de alguma forma. Espero que tenham se divertido tanto quando eu!!

    Todo o material referente à Mar de Mortos será postado no site do Movimento RPG, então continue acompanhando!!

    MAR DE MORTOS

    Sistema - Lobisomem O Apocalipse

    Temporadas - 2

    Mesa

    Eterna Tormenta - Anequilação

    Noche Perdida - Raulzito

    Lobo da Alvorada - Victor

    Quebra-Ossos - Diemis Kist

    Nascida das Estrelas - Sr. Tony

    "Caramelo" - Sérgio Mirre

    Narrador - Edu Filhote

    Site do Movimento RPG - www.movimentorpg.com.br

    Twitch do Movimento RPG -www.twitch.tv/mrpgoficial 

    Werewolf: The Apocalypse - Earthblood

    Platform: Playstation 4
    3 Players
    3 Check-ins

    13
    • Micro picture
      topogigio999 · about 2 months ago · 1 ponto

      Saudades das sessoes de RPG quando todos meus amigos moravam na mesma cidade... A gente sempre jogava Vampiro a Mascara.

  • rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2022-08-09 19:21:39 -0300 Thumb picture

    Comprei!

    Comprei mais 2 joguinhos de Switch, ambos em mídia física. Comprei Super Robot Wars V e Paper Mario: The Origami King. Fiz uma boa compra? Alguem aqui ja jogou esses jogos?

    Super Robot Wars é um classico dos RPG's de estrategia e como sou louco por mechas(principalmente Gundam) nao podia perder esse jogo por nada, já Paper Mario é....bom...Paper Mario! Os unicos que joguei até hoje foram o Paper Mario: Sticker Star no 3DS e o Paper Mario de Nintendo 64, sendo que esse ultimo joguei bem pouco pq quando estava jogando a minha subinscrição familia do Nintendo Online se encerrou e eu não pude mais jogar. Apesar de ter jogado poucos jogos dessa série eu amei os jogos principalmente por causa do seu humor e tiradas comicas com o mundo do Mario.

    O foda agora é esperar eles chegarem, Paper Mario deve chegar até sexta, ja o Super Robot Wars é importação então creio eu que chegue até o fim do mes.

    Super Robot Taisen V

    Platform: Nintendo Switch
    1 Players

    18
    • Micro picture
      carlospenajr · about 2 months ago · 2 pontos

      Aproveita, a versão do Switch do SRW V vem com as DLCs já inclusas, só não sei se é direto no cartucho ou precisa resgatar no eshop

      4 replies
    • Micro picture
      eikesaur · about 2 months ago · 1 ponto

      Aaah, ontem eu tava olhando umas coisinhas naquela promoção do 8.8, aí vi um anúncio desse jogo com 1 compra, até imaginei que tivesse sido você hauauhauhau. Mas respondendo a sua pergunta, assim, eu acho que se você compra algo de que gosta, e não se endivida fazendo isso, tenho certeza que é uma boa compra! Então parabéns pelas aquisições :)

      1 reply
    • Micro picture
      zefie · about 2 months ago · 1 ponto
  • thekassian TheKassian
    2022-08-02 02:24:34 -0300 Thumb picture
    thekassian checked-in to:
    Post by thekassian: <p>Finalmente terminei esse, infelizmente não tive
    Digimon World 3

    Platform: Playstation
    2549 Players
    50 Check-ins

    Finalmente terminei esse, infelizmente não tive saco para as cartas(gastei 100 horas de jogo mais andando pra lá e pra cá que qualquer outra cosia), evoluí porcamente meus digis(fui pras linhas de evolução mais fracas que tinham kk), mas o importante é que consegui terminar, é isso vlw.

    edit: esqueci de falar dos backgrounds desse jogo que são maravilhosos(ponto fortíssimo dos rpgs do play1), os sprites são cheios de personalidade, eu gostei bastante da estética do jogo, se bem que tem muito disso para mascarar os inúmeros loadings..

    29
    • Micro picture
      bobramber · 2 months ago · 3 pontos

      Esse foi um dos raros casos de rpgs que desisti quando ainda jogava no console. Cheguei a imprimir o detonado no serviço da minha mãe, e mesmo assim eu ficava perdido.

      2 replies
    • Micro picture
      ersatzgott · 2 months ago · 3 pontos

      O jogo mais superestimado da franquia, parabéns por ter conseguido tankar isso aí hoje em dia HUAHUAHAU

      4 replies
    • Micro picture
      griffor · 2 months ago · 2 pontos

      Chatinho é? Dropei na época, mas pensava em voltar a ele algum dia ainda...

      3 replies
  • onai_onai Cristiano Santos
    2022-07-31 12:20:07 -0300 Thumb picture

    Opening

    Apresentação doideira e com o final mais triste que já vi em um jogo.

    Crisis Core: Final Fantasy VII

    Platform: PSP
    3208 Players
    224 Check-ins

    19
    • Micro picture
      thiones · 2 months ago · 2 pontos

      Esse ai é pesado mesmo o final.

    • Micro picture
      mastershadow · 2 months ago · 2 pontos

      Comprei meu PSP em 2010 pra jogar esse game ai, comprei ele original ,ta guardadinho aqui!

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...