• gigahertz gigahertz
    2021-04-25 17:43:03 -0300 Thumb picture

    DLC finalizada!

    Terminei hoje a Legacy of the First Blade, primeira DLC de Assassin's Creed Odyssey. No geral, gostei bastante da história, mas não curti o esquema da Ubisoft de fatiar a DLC em 3 episódios. No entanto, o salto entre o segundo e terceiro episódio meio que "justifica" essa escolha em termos de narrativa. Aproveitei e já peguei todos os troféus dessa DLC.

    Agora só faltam coletar 11 troféus avulsos, antes de partir pra segunda e última DLC do jogo: The Fate of Atlantis. Infelizmente não tá dando pra emendar uma jogatina consistente nas últimas semanas, muita coisa pra fazer. Mas vou tentar pegar esses troféus avulsos e começar a última expansão no fim de semana que vem. 

    Assassin's Creed Odyssey: Legacy of the First Blade

    Platform: PC
    7 Players

    11
  • gigahertz gigahertz
    2021-04-03 15:38:09 -0300 Thumb picture

    Continuando...

    Aproveitei a pausa sanitária dessa semana aqui no RJ e voltei a jogar o Assassin's Creed Odyssey. Peguei todos os troféus que estavam faltando no jogo base, antes de finalmente começar o conteúdo da primeira DLC: Legacy of the First Blade

    Apesar da lore da expansão ser bacaninha até agora, não curti muito o esquema da Ubisoft de fatiar a DLC em 3 episódios. É como se dividissem o que já é um pedaço em pedaço menores ainda. Ontem terminei o primeiro episódio, vou tentar finalizar mais um até amanhã.

    Assassin's Creed Odyssey

    Platform: PC
    114 Players
    47 Check-ins

    13
  • gigahertz gigahertz
    2021-03-27 13:43:41 -0300 Thumb picture

    Season Pass comprado!

    Desde o fim do ano passado, quando finalizei a campanha principal do Assassin's Creed Odyssey, que eu tava de olho nesse Season Pass. Não sou de comprar conteúdo adicional, mas quando ele parece vir em quantidade e qualidade legais, acho que compensa. Somando as duas expansões, são cerca de 30 horas a mais de conteúdo em um jogo que eu curti bastante jogar. A última vez que eu tinha comprado conteúdo adicional pra um jogo foi nas expansões do The Witcher 3 e realmente valeu a pena.

    Além disso, também veio incluso no Season Pass o Assassin's Creed III Remastered, e como eu também curti bastante jogar o ACIII (no WiiU na época), qualquer hora dessas eu talvez revisite ele. No geral, paguei R$47,99 nesse pacotão, que atualmente tá em promoção na Steam. Assim que eu finalizar o Shadow of the Tomb Raider, talvez já retorne pro Odyssey pra quem sabe tentar uma platina.

    Assassin's Creed Odyssey

    Platform: PC
    114 Players
    47 Check-ins

    12
  • tetec Amanda
    2021-03-12 13:31:20 -0300 Thumb picture

    jogando super mario odyssey

    Foi gostosinho jogar esse jogo.

    Meu primeiro Mário foi o 3D Land e eu adorava a linearidade e as ajudinhas que ele deva nos momentos difíceis (adorava também as roupas fofinhas, claro). A liberdade que o Odyssey me deu me surpreendeu no início mas no fim eu meio que só queria pegar as luas necessárias e seguir em frente. Acho que num primeiro momento eu não aproveitei muito bem a vibe de simplesmente explorar os mapas e ser feliz (como meu namorado tinha me indicado a fazer). Mas eu gostei da possibilidade de jogar do jeito que eu gosto, simplesmente dando um check nos mundos até chegar no "fim" do jogo (e a partir daí eu tinha a possibilidade de voltar e explorar onde eu quisesse sem pressa).

    Tirando essa questão da exploração, acho que nem preciso dizer que adorei os gráficos, os personagens, as roupas de cada mapa, as gracinhas do Mário, os mapas com água [que eu simplesmente amo sempre], o sentimento de vitória em conseguir certas luas mais difíceis, a música do subterrâneo [sou apaixonada por ela] e o festival de New Donk City foi uma surpresa mara!

    Sorte a minha não ter visto (e nem lembrado) de muitos detalhes do jogo. Cada mundo foi realmente uma surpresa boa [destaque para o da comida geométrica que eu adorei].

    Pontos negativos: odiei ter que voltar nas animações sempre que morria nos boss (sim eu podia simplesmente pular elas mas eu já estava brava por ter morrido então eu só queria voltar direto no boss e acabar com tudo), sofri com a câmera em certos momentos (mas nisso posso culpar mais a minha falta de experiência mesmo) e percebi que eu explorei bem pouco as ações com o chapéu apesar de ter bastante esse incentivo no jogo (é algo que vou treinar agora que na fase de exploração).

    Resumindo: jogo top, parabéns sr. Nintendo

    Super Mario Odyssey

    Platform: Nintendo Switch
    905 Players
    240 Check-ins

    5
  • gigahertz gigahertz
    2020-12-28 03:25:08 -0200 Thumb picture

    Finalizado!

    102 horas de jogo depois, "terminei" o Assassin's Creed Odyssey. O que basicamente quer dizer: finalizei a campanha, peguei o level 50 (level máximo) e matei todos os cultistas. Mas o jogo ainda tem TONELADAS de conteúdo pra fazer: centenas de quests, desafios e lugares pra explorar. É realmente impressionante a magnitude do mundo que a Ubisoft criou dessa vez! Depois da maratona de Odyssey que fiz na última semana, vou dar um tempo agora e jogar outras coisas nesse finzinho de recesso. Mas com certeza continuarei revisitando o jogo por um bom tempo.

    Um dos pontos que mais me impressionou nesse jogo foi a beleza absurda da Grécia Antiga imaginada pela Ubisoft: absolutamente TODOS os cenários do jogo são estupidamente LINDOS! E olha que nos últimos anos joguei The Witcher 3, Horizon Zero Dawn e o próprio Assassin's Creed Origins (que são jogos graficamente lindos também). Porém, nesse quesito, vejo o Odyssey como um dos mais bonitos que já joguei (senão o mais bonito).

    Enfim, pelo conjunto, é um jogo nota 10! Recomendo demais a todos que puderem jogar, no geral é uma experiência muito bacana e imersiva. Também tô doido pra jogar o recém lançado Valhalla, mas acho que vou esperar mais um pouco pra ver se ele sai na Steam.

    Assassin's Creed Odyssey

    Platform: PC
    114 Players
    47 Check-ins

    18
    • Micro picture
      natnitro · 7 months ago · 2 pontos

      Espere só até conferir o Valhalla então, que é uma baita evolução que foi e que deixou o Odyssey parecendo até um dos piores da franquia... xD

      2 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 7 months ago · 2 pontos

      Amando o ORIGINS...mas louco pra conhecer a Grécia.

  • drmr DRMR
    2020-12-15 12:14:19 -0200 Thumb picture

    Finalizado 2020

    Confesso que nunca fui grande fã da saga AC, devo ter jogado um ou dois da geração passada, até lembro de ter gostado,  mas nunca me motivou o suficiente pra começar os demais. Esse aqui me chamou a atenção por se passar na Grécia Antiga então resolvi dar uma chance e foi a melhor decisão que eu fiz.

    Sério, to muito apaixonada nesse jogo, amei a experiência do começo ao fim, fiz tudo que podia ser feito no jogo e não vejo a hora de começar os demais que são semelhantes a ele como Valhalla e o Origins. Se tornou um dos meus jogos favoritos fácil. 

    E o que dizer da Kassandra? perfeita, eu amo a personalidade dela, o estilo guerreira bruta que a gente raramente vê em personagens femininas, ai morro de amores sério. Fora o relacionamento super fofo entre ela e a Phoibe <3

    Minhas únicas críticas, apesar de não ter me incomodado tanto, é relacionado primeiramente as missões secundárias, do qual eu sonho com o dia em irão fazer missões secundárias tão legais de ser jogadas quanto as do The Witcher 3, senti um pouco que chegando na metade da gameplay elas se tornam excessivamente repetitivas. A segunda crítica é sobre a dificuldade do jogo, que mais uma vez recomendo o modo difícil mesmo para iniciantes, já que o normal não apresenta desafio nenhum. E olha que não sou fã de jogo difícil como Dark Souls, mas também não é legal passar direto em todas as missões, fica sem graça né. 

    Bom é isso, sou boiola por esse jogo sim, os gráficos são lindos, os personagens cativantes, o enredo interessante com gameplay super divertido :D

    Assassin's Creed Odyssey

    Platform: PC
    114 Players
    47 Check-ins

    3
  • 2020-10-21 09:42:38 -0200 Thumb picture

    AC Odyssey finalizado! Opinião? Um dos Jogos da Minha VIDA! [SPOILERS]

    Depois de 198hrs e 47min de Gameplay, mais um Game finalizado! Depois de fechar a Odisseia principal, nos últimos dias estive jogando as DLCs. E vou falar pra vocês: fazia tempo que não via um enredo tão consistente na série como esse que foi apresentando na Main Quest + DLCs! AC: Odyssey foi um verdadeiro presente pra quem tava esperando uma injeção de animo na veia pra esquecer alguns episódios recentes que giraram em torno de mais do mesmo.

    A DLC "Destino de Atlântida" trás uma Simulação programada pela AI de Aletéia, uma rebelde da Primeira Civilização, que quer mostrar pra Kassandra o seu Destino de proteger um poderoso Artefato Isu ligado a sua Linhagem: o Bastão de Hermes Trismegisto.

    Uma belíssima justificativa para pôr em um Game puramente Científico como AC algumas das principais Criaturas e Mitos de Deuses Gregos, já que a lógica por trás de tudo é justamente uma Simulação que Recria fatos da Era Isu criada para o entendimento de uma Grega fiel aos Deuses como Kassandra.

    Até mesmo os seres Mitológicos vistos ao longo da trama principal na Grécia recebem uma explicação sensacional para existirem: Ilusões Criadas pelas Maças do Eden! E no fim das contas tudo contribuiu pra um dos RPGs (ou quase isso) mais ÉPICOS que joguei na vida!

    Pela primeira vez em muito tempo a história moderna também volta a andar de forma extremamente reveladora, mostrando que os Mistérios dos Isu e as lutas entre Templários e Assassinos ainda tem muito o que mostrar! O final do Game é simplesmente épico, transcendendo o Animus pra algo bem mais complexo, baseado em teorias do Espaço/Tempo de dar um nó no Cérebro.

    E como já tinha dito em alguns outros Posts, é incrível como o jogo consegue não cair na mesmice mesmo com todo esse tempo de Gameplay: sempre tem algo novo pra explorar, alvos para caçar, itens lendários para adquirir, sem contar as Habilidades dos Isu adicionadas com as DLCs, que tornam Kassandra uma verdadeira Deusa entre os homens, o que é extremamente satisfatório!

    Kassandra, aliás, é uma das personagens com quem mais me envolvi durante meus 25 anos de jogatinas. E DEVO dizer (até como um ALERTA pra quem ainda não jogou): se você jogou com Alexios, sinto muito por sua experiência! Se o jogo principal já dava várias evidências de que Kassandra é a escolha mais "Canônica" (além de ser uma personagem bem mais profunda), a DLC "Legado da Primeira Lâmina" assina em baixo esse decreto! Chego até a questionar a Ubi por ter dado a opção... Seria bem mais garantido pra uma experiência 100% pra todos colocar Kassandra como protagonista fixa.

    De quebra a trama ainda encosta diretamente em AC Origins, mostrando que mais uma vez a Ubisoft achou seu caminho, com enredos entrelaçados revivendo tudo que a saga tinha de melhor: os Mistérios da Primeira Civilização, as Conspirações de Ordens Secretas e protagonistas Icônicos, agora com customizações ao maior estilo Action RPG e mundo tão... mas tão belos... que é simplesmente Impossível não gastar horas + horas explorando CADA canto dos Mapas! Disparado meu AC favorito, sem dúvida alguma! PUTA JOGO FODA! *-* E o Hype pro Valhalla só aumenta!

    Assassin's Creed Odyssey: The Fate of Atlantis

    Platform: PC
    9 Players

    5
  • anduzerandu Anderson Alves
    2020-03-31 23:25:22 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Assassin's Creed Odyssey

    Zerado dia 31/03/20

    Tudo começou há quase duas semanas atrás. Toda a situação da pandemia do COVID-19 já chamava bastante atenção e já tínhamos a noção de ficar em casa e a Ubisoft decidiu liberar um "final de semana de graça" de Assassin's Creed Odyssey (de quinta-feira até meio-dia de segunda-feira).

    Eu já joguei tudo quanto é Assassin's Creed e não podia perder a chance de fechar mais um de graça! Apesar de ter jogado quase todos (o último fora o Syndicate há uns 3 anos e não joguei o Origins), eu não sou fã da série, apenas gosto. Quer dizer, o 1 foi novidade na época, o 2 é sensacional e suas duas sequências cansam um pouco. Enfim, existem jogos muito bons na época, como eu achei o Black Flag, Syndicate e o Rogue, jogos medianos, como eu achei o Unity e existem aqueles completamente passáveis, como o III, Bloodlines e Liberation.

    Por outro lado, nenhum jogo é absoluto em suas qualidades. O III, por exemplo, foi uma boa evolução da engine e visuais na época, além de se conectar bem com o IV. O Unity foi o primeiro da nova geração e deu uma revigorada na série (não joguei na época dos bugs) e os portáteis eram uma alternativa pra quem não tinha as versões "grandes".

    Como em toda série de sucesso, a empresa por trás da série Assassin's Creed começou a publicar jogos frequentemente. 1 jogo por ano. Ninguém se espantava mais com mais um AC, com missões similares, mas em outro lugar. Bom, isso é relativamente verdade. O fato é que podíamos ignorar a existência de alguns deles e até mesclar alguns em um jogo só (eliminando as partes mais "filler") e seria tudo incrível.

    Quando joguei Unity e Syndicate no Xbox One, achei os jogos bem bacanas e mais diferentes, mas senti que precisávamos de mudanças ainda maiores para dar valor à série. Por outro lado eu sabia que continuaria jogando os jogos sem urgência e independente da qualidade.

    Felizmente os jogos ficaram menos frequentes, mas quando saiu Origins, eu realmente esperei uma boa oportunidade para jogá-lo, mas ele nunca baixa de preço! Bom, fica pra depois.

    Já essa sacada do Odyssey de graça muito me surpreendeu. O jogo parece tão recente pra mim! Bom, baixei e sabia que seria mais um jogo ok e que zeraria em 15 horas. Adoro esses trials!

    Começando o jogo, ele me dá umas escolhas curiosas (tenha em mente que não joguei o Origins): dois protagonistas, níveis diferentes de dificuldade e até desabilitar ícones e coisas do HUD para deixar o jogo mais imersivo e voltado pra exploração. Fui de Normal, tudo ativado como em todo jogo e escolhi o homem, Alexios.

    No início da aventura é tudo normal. Você mora numa casinha no meio do nada, rolam uns diálogos com uma menina bem estilo filme. Nada demais.

    Logo você começa a ter uns objetivos pra fazer e ganhar as primeiras quests, que são o clássico tutorial disfarçado (fora os tutoriais que rolam aqui e ali em mini-janelas na tela). Uau, o jogo ficou mais complexo, mas até onde isso deu certo?

    Foi nesse começo, indo pra lá e pra cá, explorando e lutando que percebi o quanto Odyssey se parece com dois super jogos: The Witcher e Breath of the Wild. A movimentação, as escaladas, a posição da câmera. Muita coisa mudou!

    Logo você está cavalgando por aí e combatendo aqui e acolá. Bem legal. O jogo agora conta com um sistema de equipamento similar à Destiny, incluindo a mira que você controla e seleciona os slots para se equipar e diferentes raridades (cinza, azul, roxo e amarelo) e sets que felizmente mudam a sua aparência.

    O combate é bem mais estratégico que nunca e exige reflexo, diferentes tipos de ataque e armas, esquivas que além de evitarem golpes ainda podem diminuir o tempo (estilo Bayonetta) se feitas no tempo certo. Acredito que há um certo mix de Dark Souls com For Honor no meio.

    Com pouco tempo eu já havia notado o quão bonito esse título é. Uau!

    Logo vieram mais personagens e cinemáticas pra dar aquele pontapé inicial à sua campanha e eu finalmente tinha um objetivo que ficava distante da ilha de Cefalonia, na Grécia, que é onde tudo começa.

    Com isso vieram os primeiros tutorias de navegação, pra minha infelicidade. Quer dizer, eu até curtia essa coisa toda, mas uma batalha super difícil usando meu navio abaixo do nível no final do 4 me traumatizou até hoje. Meu medo era ter que me dedicar mais do que eu queria atrás de materiais e missões para fortalecer meu barco.

    Mas vou dizer que nesse quesito Odyssey foi excelente. Eu evolui meu navio naturalmente, os controles ficaram menos duros e a estratégia se manteve, mais divertido do que nunca (como dirigir um carro em GTA IV ficou no V).

    Mais quests e mais exploração. Andando, cavalgando, por cavernas, pulando em poços secretos e o stealth.

    Na primeira missão de stealth, eu tive que ser bem mais cuidadoso pois se me apressasse e fizesse de qualquer jeito, os caras caíam matando. Fora isso, a jogabilidade não mudou muito e ainda incluí ficar em arbustos, assobiar, escalar alguma coisa rapidamente.

    Será que eu posso dizer que senti um certo Metal Gear Solid V nesse quesito?

    Você vai perceber também que todos tem níveis, incluindo você. Completando missões, enfrentando inimigos e descobrindo novas áreas faz com que você ganhe experiência e fique mais forte. Ao ganhar um nível, você recebe aumento de vida, força e até ganha melhorias que podem ser adicionadas aos seus equipamentos.

    É importante saber que nível nesse jogo é algo pra ser respeitado. Um inimigo no seu nível está certo, mas dois níveis acima já complica e 3 ou 4 ou mais chega a ser impossível, e quanto mais baixo seu nível mais isso se aplica (no final cheguei a enfrentar e vencer batalhas contra oponentes 4 níveis mais fortes. 

    O jogo deixa a impressão que o nível máximo é o 50, mas aparentemente não é verdade (zerei no 47).

    Conforme você faz ações mais "criminosas" e chama a atenção, seu nível de procurado aumenta e logo haverão Mercenários por aí em busca de sua cabeça. Esse sistema é bem semelhante ao de Shadow of Mordor.

    Esses mercenários são personagens únicos e dependendo do seu nível de procurado eles podem aparecer em horas super inoportunas (como durante combates contra muitos guardas) ou simplesmente te parar na estrada por aí.

    O legal é que é tudo muito natura e você pode ver a todos que já tenha encontrado pelo mapa da Grécia. Os vermelhos estão atrás de você, os brancos só estão vivendo suas vidas por aí.

    Apertando Start, há um menu que mostra todos esses mercenários e um certo ranking. Você pode opcionalmente caçá-los e subir posições até chegar no topo como o guerreiro mais forte da Grécia!

    Claro que eles tem níveis e vai demorar um bocado até você dominar a parada toda. Os três últimos, pelo menos no meu jogo, eram níveis 46, 49 e 50. Quando você derrota um deles, você automaticamente toma o seu lugar e outros mercenários entram pra lista em algum momento.

    Jogando mais e explorando mais ilhas, eu comecei a amar Odyssey. Tipo, eu estava viciado a ponto de passar o dia INTEIRO jogando, de manhã até a noite! Pelo menos tive a quarentena como desculpa.

    Eu vou ter que repetir o quão lindo esse jogo é. É incrível! E imersivo demaaaais. Chega a ser uma lástima que ele se tenha Assassin's Creed no nome, de verdade, pois é só citar o nome que a galera já vira a cara. Mas esse aqui é bem diferente, é um RPG, embora ainda use um bocado de elementos da série, mas bem mais voltado ao combate e exploração do que tudo. Sair escalando e pulando por aí é bem mais opcional (tipo quando você quer pegar um atalho pra chegar no seu objetivo).

    Explorar a Grécia é uma baita viagem ao passado. Os desenvolvedores fizeram um trabalho sem igual e esse é provavelmente a maior obra da Ubisoft até então e muito provavelmente o melhor da série. A partir daqui ou eles vão tentar copiar a fórmula mil vezes ou irão estragar de alguma forma.

    Cada parte e ilha da Grécia é incrível, mas o jogo não tenta te apresentar com um "olha que incríveeeel" e cutscenes. Ao invés disso, você descobre as belezas por si mesmo. Mais uma vez, bem ao estilo de Breath of the Wild...

    Continuando o jogo, você abre cada vez mais cosias pra fazer. Um exemplo disso é que são 70 missões principais e muito mais do que isso em sidequests. É muita coisa! E cada missão é muito bem trabalhada e expande estórias de personagens ou localidades.

    Há ainda outras tarefas opcionais, como fazer missões específicas de templos (tipo roubar todos os baús, matar o capitão e queimar arquivos), fortes cheios de inimigos e missões, pontos altos pra escalar e reconhecer as áreas ao redor, caça de animais épicos, baús pra se achar, tabletes, guerras para ajudar Atenas ou Esparta, navios pra se afundar, equipamentos para se achar e melhorar, muitas coisas pra melhorar no seu barco.

    Quem me conhece sabe que geralmente não ligo muito para missões extras fora da campanha a menos que o jogo seja muito bom, mas em Odyssey, além das missões serem muito bacanas, ainda garantiam ótimas quantidade de XP para alcançar os níveis recomendados pela campanha (e que as vezes davam saltas grandes de dificuldade).

    Uma parte legal é que depois de um tempo você libera a opção de ir atrás de membros de um culto (inclusive tem que fazer pra chegar no final verdadeiro depois de tudo). Esses membros estão por todas as partes: ilhas que você não visitou, navios, pela campanha e até personagens que você não imagina. O que você deve fazer é ir jogando e indo atrás das pistas que podem estar com pessoas ou lugares específicos pelo mundo e descobrindo de quem se trata e onde se encontra. Cheguei a me surpreender que certos personagens faziam parte do tal culto, mas depois de mais dois dias extras pós zeramento, matei a todos, ganhei muita armadura boa e finalmente terminei o jogo.

    Mal dá pra acreditar que esse é um jogo da Ubisoft.

    Resumindo: Assassin's Creed Odyssey é um excelente jogo. Não se deixe levar pelo nome da série! Ele mistura elementos de vários jogos ótimos e traz uma experiência que é simplesmente uma das melhores third parties da geração. Um baita RPG, super completo e imersivo de um jeito que me fez adicionar a Grécia aos poucos países que quero conhecer na minha vida. O howlongtobeat.com indica que a campanha dura 40 horas, mas no meu caso eu levei 60h e ainda faltou muita coisa pra fazer.

    De bom: visual lindíssimo. Mecânicas funcionais, como as batalhas, a movimentação e até o galope, que é simplesmente o melhor que já experimentei. Jogo muito maduro e pouquíssimo hollywoodiano ou óbvio, sendo sempre "pé no chão" e mais voltado ao realismo, sem apelação (definitivamente um jogo para um público mais maduro). Sistemas de level up, equipamentos, mercenários e cultistas que te deixam viciado em querer continuar jogando e ir além. Muita variedade de equipamentos e mudam a sua aparência. Felizmente o jogo não se rendeu à mitologia estilo God of War. É possível deixar o cavalo galopar sozinho até um ponto marcado e até fazer outra coisa nesse meio tempo. Sempre há motivos pra jogar.

    De ruim: as vezes o personagem não escala muito bem. As vezes você morre e perde um certo progresso (geralmente inimigos fortes que matou logo antes), mas acho que os jogos anteriores me acostumaram mal. Achei que a campanha poderia exigir menos nível em certas partes, pois tive que parar e fazer outras coisas pra ganhar 3, 4 níveis aqui e ali (esse jogo não foi feito pra ser jogado na correria, apenas aproveite). Achei também que inimigos de poucos níveis mais fortes poderiam ser menos difíceis, mas até que faz sentido com base na diferença de equipamento. Não senti muito impacto nas escolhas que fiz. Loadings um pouco demorados.

    No geral, eu realmente estou muito impressionado com os rumos que a série tomou. Joguei o trial e não passei nem perto de zerar, então comprei o jogo nessa promoção de R$45 e não me arrependo nada. Pra dizer a verdade, acredito de verdade que ele valha muito mais que isso. Tava pensando em platinar, mas outro vício veio: Animal Crossing (troquei um vício em AC por um vício em AC, haha). Pra fechar: amigos, se vocês curtem RPG de mundo aberto com muitas coisas bacanas pra se fazer e um jogo muito viciante que vai te deixar querendo ficar mais e mais forte, esse é o jogo. Surpreendentemente um BAITA JOGO!

    Assassin's Creed Odyssey

    Platform: Playstation 4
    303 Players
    181 Check-ins

    24
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · over 1 year ago · 2 pontos

      Gostou da minha terra? 😎

      Unity é muito lindo...❤️

      Estou em Londres, amo a série e ansioso pra rumar ao EGITO e GRÉCIA 😬😬😬

      1 reply
    • Micro picture
      silvergodines · over 1 year ago · 2 pontos

      Estou afim de jogar o Odyssey, gostei muito do Origins. Pena que perdi a promoção da PSN

      3 replies
  • alexandrebastoscr Alexandre Bastos - Colecionador Retrôgamer
    2019-09-01 10:19:17 -0300 Thumb picture

    Entrevista com Alexandre Bastos na Rádio JSV

    Papo muito divertido sobre colecionismo gamer , o projeto VGDB - VIDEO GAME DATA BASE e o grupo RETROGAMERS VALE DO PARAÍBA 

    6
  • 2019-01-30 11:44:10 -0200 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p><strong><em>105 horas - Platinado</em></strong><
    Assassin's Creed Odyssey

    Platform: Playstation 4
    303 Players
    181 Check-ins

    105 horas - Platinado

    Apenas um troféu considerei chatinho de conseguir, o "Lord of the Seas", em que você precisa melhorar completamente a embarcação Adrastea. A quantidade de recursos necessários para isso é absurda, mas nada que umas batalhas navais partindo navios ao meio não resolvesse, assim como desmontar aquele monte de armas e armaduras que eu nunca iria utilizar. 

    14

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...