• cavaleiroblck Allan.Victor
    2021-04-02 23:13:36 -0300 Thumb picture
    Post by cavaleiroblck: <p>Inicio de Gameplay no Genshin Impact, assiste lá

    Inicio de Gameplay no Genshin Impact, assiste lá pra dar uma força!

    Genshin Impact

    Platform: PC
    53 Players
    64 Check-ins

    1
  • rjmaster Ronald Junior
    2020-12-04 10:33:49 -0200 Thumb picture

    Sleeping Dogs: Perseguições, violência e muito Kung Fu

    Depois de muito tempo sem postar nada, finalmente tomei tenência de terminar a minha singela análise de Sleeping Dogs. 

    Sleeping Dogs foi um jogo que me surpreendeu. Eu esperava um jogo mediano, algo legal, mas nada que me empolga-se de verdade. Porém fui pego de surpresa com um jogo incrível cheio de conteúdo e com um dos melhores combates dos jogos do gênero. 

    Ele pode até ter suas falhas, mas ainda sim é um jogo que vale a pena dar uma chance.

    Aproveita que você leu até aqui e dê uma conferida na minha análise completa de Sleeping Dogs. Valeu!

    http://bit.ly/3luXsY

    Sleeping Dogs

    Platform: PC
    2390 Players
    70 Check-ins

    1
  • clovisalmeida Clóvis Almeida
    2020-06-30 13:37:09 -0300 Thumb picture

    Days Gone: não é perfeito, mas tava no caminho certo (review)

    Medium 3810395 featured image

    Fazer algo novo dentro do cenário pós-apocalíptico de zumbis é um desafio. Mas que bom que a Bend Studio topou encara-lo.

    Days Gone começa de maneira simples, tímida, quase que uma repetição de títulos já conhecidos da temática. Mas que no desenrolar ganha escopo, forma e personalidade. E bota personalidade nisso! Deacon St. John é o catalisador de todo o carisma contido neste game, com poucas cenas e linhas de diálogo o personagem te ganha e diverte com suas doses de sarcasmo e deboche. Algo muito bem trabalhado até mesmo nas linhas de comentários durante o mundo aberto, o personagem nunca para de falar sozinho, ou melhor, falar conosco. Traçando piadas e comentários ácidos para com as situações e aquele mundo em geral criando uma ligação afetiva com o personagem.

    A busca pela amada e também de um lugar naquele mundo é intrigante, Deacon parece não querer se encaixar na construção de uma nova sociedade e busca apenas por sobrevivência. Ainda que a sua jornada insista em cruzar caminhos e objetivos, moldando a personalidade do herói de acordo com a jornada a ele proposta. A ponto de discutir as linhas das quais se deve cruzar ou não, assim como o peso que a morte de um zumbi aqui frenético,  tem para o indivíduo.

    Um vivo mundo morto. O escopo aberto de Days Gone aborda diversos elementos já conhecidos, postos de controle, acampamentos inimigos, caçada de recompensa, restauração de linhas de suprimento, ninhos e hordas. Tudo bem distribuído e encaixadinho para terem um sentido na narrativa. Em quantidades suficientes pra agradar, mas não a ponto de tornar repetitivo ou genérico.

    A beleza está nos detalhes. Explorar ambientes em busca dos escassos suprimentos é essencial no gênero e é onde o jogo mostra sua beleza. Cada canto explorado tem detalhes, tem vida e teve vida. As casas, os estabelecimentos comerciais, os acampamentos abandonados.. todos tem uma história pra contar se você acompanhar a disposição dos objetos e móveis, de como estão as cenas de morte nos ambientes. Você praticamente é convidado a descobrir o que aconteceu naquele lugar durante o surto. 

    Tudo tem um preço. Paredes invisíveis, problemas de colisão, missões que não se ativam, NPCS que desaparecem do mapa, texturas que não carregam... o pacote todo está presente. Mesmo 1 ano depois, mesmo com todos os patchs e correções. 

    Days Gone tem uma variedade generosa de armas, dispositivos e consumíveis. Tudo personalizável, com comportamentos e funções diferentes contribuindo para um sistema de progressão robusto onde nada é obrigatório. Tudo é uma questão de como você se adapta e como você aborda a situação. A essencialidade da motocicleta que parte como proposta de sobrevivência, o clima é dinâmico e faz diferença na gameplay. Ótimas mecânicas de combate dão uma identidade própria para o game e o coloca no radar do gênero. A Bend Studio foi ambiciosa no projeto, os eventuais problemas ocorrem e você se vê revoltado mais pela quebra de imersão, do que pelo problema em geral. Talvez mais tempo de forno pudesse ter feito mais pelo game e diminuído o marketing negativo que afasta desavisados dessa ótima experiência.

    Days Gone

    Platform: Playstation 4
    524 Players
    278 Check-ins

    16
  • anikabonny Anika Bonny
    2020-06-10 14:07:24 -0300 Thumb picture

    Maneater (PlayStation 4)

    Maneater é um basicamente um simulador de tubarão. Mas diferente de outros do gênero (leia-se Hungry Shark), ele é um jogo mais bem trabalhado, com visão em terceira pessoa (ou seria em terceiro tubarão?) e uma aura de AAA.

    Análise completa: http://bit.ly/2UvyKMW

    Maneater

    Platform: Playstation 4
    6 Players

    8
  • denis_lisboadosreis Denis Lisboa Dos Reis
    2019-09-13 22:06:50 -0300 Thumb picture
    denis_lisboadosreis checked-in to:
    Post by denis_lisboadosreis: <p>Zerei Saints Row 2!!</p><p>#img#[659410]</p><p>D
    Saints Row 2

    Platform: Playstation 3
    201 Players
    5 Check-ins

    Zerei Saints Row 2!!

    Depois de uma longa jornada nesse jogo absurdo, sem troféus, e quebrar um controle, consegui acabar com todos os chefes das gangues rivais e com um dos chefes da Ultor, além de fazer uma vingança indevida contra um mentor do passado .

    Esse jogo é como um GTA que manteve o exagero da era PS2, e ainda dá uma bela extrapolada. Talvez, por isso mesmo, fique difícil se apegar ao Protagonista e suas atitudes sociopatas pra ser o "fodão". Mas, sendo um jogo pra não se levar a sério, sobra diversão e referências aos jogos e filmes da cultura pop.

    O que mais me surpreendeu foram as possibilidades de customização do personagem. Da pra fazer um homem afeminado, uma mulher masculina, ser negro, oriental, obeso, anoréxico, bombado, dentre outras possibilidades, e o mais importante é que isso não atrapalha na história, ou na jogabilidade.

    O visual é bom pra época, o mapa é grande, muitos veículos e customização nos mesmos, jogabilidade variada, história mediana pra menos, personagens interessantes e engraçados,  e baixa dificuldade.

    7
  • gabriel_bonafe Gabriel Bonafé Bastos
    2019-08-16 00:26:51 -0300 Thumb picture

    RED DEAD REDEMPTION 2: SEPARANDO TÉDIO E IMERSÃO

    Red Dead Redemption 2 foi lançado em 26 de outubro de 2018, mas só tive a oportunidade de jogá-lo em março de 2019. Como de costume, peguei o disco emprestado e prometi devolvê-lo em dois meses. Mas o período que o game ficou no meu PlayStation 4 foi o dobro, assim como seu dono (meu irmão) havia alertado. “Só começa se tiver muito tempo”, disse.

    Embora seja positivo à primeira vista, o tempo de jogo estendido acaba afastando muitos jogadores do título da Rockstar. Isso porque Red Dead Redemption 2 exige paciência para se tornar divertido, o que nem sempre é realidade quando nos dispomos em frente à tela com o controle na mão.

    No meu caso, que dificilmente tenho longas horas vagas para investir jogando, cheguei a deixar o game de lado por quase um mês. Sim, tem uma hora que se torna realmente um saco cruzar grandes distâncias no mapa, principalmente quando isso é feito apenas para trocar diálogos.

    Quando voltei ao progresso, já com intuito único de dar fim à campanha, me reanimei com tarefas secundárias e despertei novos interesses que me prenderam por mais um mês no jogo. E é justamente essa linha tênue entre imersão e tédio, tão presente em Red Dead Redemption 2, que acho justo abordar.

    Leia mais aqui: https://bit.ly/3088poX

    Red Dead Redemption 2

    Platform: Playstation 4
    802 Players
    329 Check-ins

    1
    • Micro picture
      guee · almost 2 years ago · 1 ponto

      Acabei de fazer um check-in falando que tinha zerado o jogo e apontei exatamente pra esse problema. O jogo sofre pelas suas qualidades, sua grandiosidade afasta a gente dele.

  • jimmyramalho Jimmy
    2019-05-28 13:18:57 -0300 Thumb picture

    DESAFIO - 30 DIAS DE GAMES 2019

    DIA 25 - GÊNERO FAVORITO

    Eu fico meio dividido entre os jogos de ação e aventura e os de plataforma, mas se combinar ação e aventura com mundo aberto aí não tem como abrir mão.

    6
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2018-06-20 18:13:52 -0300 Thumb picture

    DESAFIO DOS 10 JOGOS

    @desafio dos 10 jogos que causaram IMPACTO em mim. Apenas UMA imagem, sem explicação. Há cada game, uma indicação de amigo. Indico @ramzarify pra iniciar essa bagaça...

    DIA 6 (JOGO 6): GTA III - PLAYSTATION 2 - PC - XBOX (2001)

    Quero agradecer todos esses lindos que me indicaram: @porlock, @gradash, @darlanfagundes, @masterover, @dissociado, @baconzitos e @lucasbarcelos

    Grand Theft Auto III

    Platform: Playstation 2
    1899 Players
    18 Check-ins

    36
  • pausando Pausando
    2018-03-22 15:42:05 -0300 Thumb picture

    O problema da falta de urgência nos jogos

    Se alguém acompanhou meu progresso no Batman: Arkham Knight, sabe que eu adorei o jogo. Sinceramente, foram mais de 40 horas que eu mal vi passar e um dos raros jogos que eu tive o prazer de completar quase todas as side quests.

    Mesmo assim, algumas coisinhas me incomodaram, como o uso excessivo do Batmóvel ou a obrigação de cumprir todas as sides para ver o "verdadeiro" final. Mas o que mais me incomodou disparadamente foi a falta da sensação de urgência em alguns momentos do jogo, que romperam completamente com a imersão da narrativa.

    Eu sei que isso é comum em jogos de mundo aberto, mas, no Batman, deveria ser diferente, pois o foco principal do jogo é a história. Então, eu tive que dar uma estudada e resolvi fazer esse vídeo para falar um pouco sobre as principais formas de abordagem de urgência nos videogames e explicar porque Arkham Knight falhou feio nisso aí.

    Infelizmente, não consegui resumir e o vídeo ficou gigante hahahaha, mas, quem quiser dar uma olhada, depois me falem o que acharam ;D

    Batman Arkham Knight

    Platform: PC
    673 Players
    259 Check-ins

    10
    • Micro picture
      polarxenon · over 3 years ago · 2 pontos

      Eu devo ser bem estranho pq eu entro nisso de Urgência e corro atrás das missões q preciso fazer, nesse do Batman AK eu largava tudo pra correr na missão que eu estava fazendo! Eu só partia pras secundárias (que tmb tem suas urgencias) quando a mais urgente acabava kkkkk

      3 replies
    • Micro picture
      pauloaa · over 3 years ago · 1 ponto

      Estou jogando o Batman AK e em vários momentos pensei exatamente isso, espantalho presta a explodir a cidade e eu aqui pegando troféus, explodindo minas etc. Mas acho que o jogo te incentiva, tirando alguns momentos, a você ficar vagabundeando mesmo, pq convenhamos, poucos vão continuar no jogo para fazer side quest que pouco interferem na história e que são repetitivas depois de finalizarem a história principal.

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · over 3 years ago · 1 ponto

      Eu amei ARKHAM KNIGHT...
      Não me incomodou o BATMÓVEL...

      2 replies
  • 2017-11-21 22:44:20 -0200 Thumb picture

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...