• rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2022-07-29 14:02:24 -0300 Thumb picture

    Desafio 30 dias de games - dia 23 - Sequencia de jogo decepcionante

    Acho que a sequencia mais depecepcionante não só pra min mas pra muita gente é Mega Man X7, oque é triste pensar que uma franquia que tem tanto potencial e inclusive a idéia de um Mega  Man 3D era até que boa mas infelizmente foi terrivelmente mal executada, praticamente nada nesse jogo tem brilho como tinham os outros jogos do Mega Man(até o X6 que muita gente não curte tem lá seu glamour), fases e musicas totalmente esqueciveis, gameplay péssima, etc...fazem desse jogo uma verdadeira decepção e uma bomba pros fãs do Blue Bomber.

    Mega Man X7

    Platform: Playstation 2
    1793 Players
    28 Check-ins

    11
  • rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2022-07-19 17:44:50 -0300 Thumb picture

    Desafio 30 dias de games - dia 13 - Jogo que marcou sua infancia

    Esse é outro impate técnico, ou empates porque é dificil falar só de um foram vaaaarios que marcaram minha infancia. Apesar de de certa forma oque mais marcou foi Super Mario Bros 3. que literalmente fez eu conhecer os video-games e me apaixonar por eles(e que perdi as contas de quntas vezes zerei), mas estaria sendo injusto se não citasse pelo menos alguns outros jogos que me marcaram muito na minha infancia que foram Donkey Kong Country 2, Super Mario World e Super Mario World 2: Yoshi's Island, Mega Man 7 e X, King's Quest VII: Mask of Eternity(meu primeiro jogo de PC) só pra ficar em alguns. 

    Super Mario Bros. 3

    Platform: NES
    11326 Players
    114 Check-ins

    10
    • Micro picture
      noblenexus · 19 days ago · 2 pontos

      Tudo colorido e bonitinho até que bang WRPG raiz no PC srsrs dahora

  • rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2022-07-15 09:06:14 -0300 Thumb picture

    Desafio 30 dias de games - dia 08 - Protagonista favorito

     Com certeza é o Sora de Kingdom Hearts que é meu personagem de RPG favorito e o personagem do mundo dos games que eu mais me identifico, principalmente por que assim como ele os meus amigos são tudo pra min e por eles enfrento até organizações malignas e heartless alem de como ele eu nunca desistir. Alem dele fica a menção honrosa a três protagonistas que fizeram e fazem ainda tanto pelo meu eu gamer, eu AMO muito esses três personagens, foram eles que me fizeram amar video-games. São eles Mario, Mega Man, e o Zelda(BRINKS digo Link), cresci jogando seus jogos e jogo todos eles hoje.

    Kingdom Hearts

    Platform: Playstation 2
    7084 Players
    189 Check-ins

    13
  • rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2022-07-10 16:52:55 -0300 Thumb picture

    Desafio 30 dia de games - Dia 03​ - Franquia Favorita

    Essa é dificilima pra min, são tantas franquias que eu amo, Mario, Donkey Kong, Mega Man, Zelda, Kingdom Hearts, Final Fantasy, etc... Então pra ser justo vou fazer um top 10 franquias:

    1- Mario

    2- Mega Man

    3- Kingdom Hearts

    3- The Legend of Zelda

    4- Donkey Kong Country

    5- Final Fantasy

    6- Uncharted

    7- The Last of Us

    8- The Sims

    9- Diablo

    10- Batman Arkham

    Mega Man

    Platform: NES
    2255 Players
    126 Check-ins

    10
  • rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2022-04-29 17:35:49 -0300 Thumb picture
  • 2022-04-27 22:32:57 -0300 Thumb picture
    13
    • Micro picture
      katsuragi · 3 months ago · 3 pontos

      Sem sombra de dúvidas uma das minhas favoritas do jogo. E eu acho a versão do PS1 muito melhor que a versão do Saturno também!

      2 replies
  • anduzerandu Anderson Alves
    2022-03-27 20:58:54 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Journey to Silius

    Zerado dia 27/03/22

    Ei! Quem lembra de mim? Duas semanas sem postar nada e nem parece! Como a vida adulta VOA, meus caros! Grande parte da culpa é o grande número de responsabilidades: trabalho demais, estudando programação, ukulele e até violão agora, perrengues com o carro, eventuais jogatinas de Apex Legends algumas noites com os amigos, distribuindo amores para os meus gatos e, claro, jogando os meus jogos multiplayer quando posso. Ufa! É bastante coisa, mas anda até organizado, um tempo para cada coisa. O lado ruim é que a hora passa e eu mal percebo, normalmente. Agora mesmo mal dá para acreditar que já fazem 24h que eu estava me preparando para dormir!

    Sobre a pouca frequência dos posts aqui, é mais por conta de eu estar jogando uns trecos longos. Tem um RPG grande que tenho arrastado à meses (quase sempre menciono isso aqui nos meus posts nesse tempo) e estou próximo do final. Junto a ele, outras coisas que demandam ainda mais tempo, mas que devem mesmo ser jogadas lentamente. Bom, pelo menos eu estou progredindo bem.

    Olhando aqui a minha lista, fico sempre pensando se o perrengue com esses jogos está próximo do fim quando terminar esses atuais, mas tem coisas complicadas de diversas formas. Exemplos disso são os jogos Watch Dogs e Final Fantasy XIII-2, jogos que avancei muito há cerca de 8 anos atrás num Xbox 360 desbloqueado e atualmente nem tenho os jogos, o save e ainda tenho pouca vontade de os jogar, entre outros.

    Apesar de ter uns 14 jogos nessa lista, ainda começo e termino uns jogos aqui e ali por fora. Seria isso um erro? Ao mesmo tempo que procrastino as maiores pendências e atraso a lista, ao menos estou jogando algo que me dá vontade sem perder o ânimo, apesar do custo de bagunçar ainda mais as coisas.

    E foi assim que comecei Journey to Silius do NES no Nintendo Switch Online! Esse jogo estava destacado no app oficial como algo de interesse, mas eu realmente nem sabia do que se tratava além do fato de que muita gente estava falando bem quando foi lançado por lá. Curioso. O NES sempre me traz umas surpresas bacanas.

    Diferentemente do SNES em que a Nintendo parece ter grande dificuldade de lançar jogos licenciados de grandes desenvolvedoras, o NES parece ter te tudo o que importa, ainda mais levando em consideração que é uma biblioteca bem mais fraca, ao meu ver (fica devendo só em Konami e Capcom).

    Essa semana um canal que sigo do Youtube jogou em live esse jogo e eu sem querer acessei o vídeo (pois não goto de spoilers de jogos que planejo jogar no futuro) e, cara! Journey to Silius (JtS) é um sidescroller platformer run 'n' gun!

    Na verdade eu já tinha visto o jogo em algum lugar, mas não me lembrava disso e podia jurar que o safado era um RPG junto com os Startropics e Crystalis da vida. Assisti um pouco, achei maneiro e fácil e resolvi jogar em breve. Agorinha fiquei sem nada para fazer e lembrei dele. Descobri que durava apenas uma horinha! Aaaah, bora jogar!

    Bom, JtS é basicamente um Mega Man, apesar de possuir uma abertura meio séria e belas artes desde a sua capa. É meio que bem aquele tipo de coisa da época mesmo: americanos traziam jogos japoneses pro ocidente e os vendiam como algo mais "cool" e "macho", mas os jogos me si continuavam sendo a mesmíssima coisa, carregados de humor e cultura anime.

    Enfim, nota-se de início que é um jogo relativamente colorido e animado. Legal!

    As limitações do NES limitam também os controles: um botão para pular e outro para atirar. O Start abre o menu onde você pode trocar de arma (novas armas são desbloqueadas conforme você passa das fases). Nesse menu, use o Select para alternar entre as armas. Apertar Select durante o jogo o pausa.

    E aí é isso: você corre atirando no que vir. Há uma boa diversidade de robôs para serem destruídos e para aprender seus padrões de ataque. É bem Mega Man mesmo, mas sem a escolha de estágios.

    No final da fase, depois de pular muitos buracos, destruir robôs, coletar itens que regeneram a munição das armas secundárias e, com muita sorte, alguma regeneração de vida, há um chefe à espera. Destrua esse chefe e você terá que enfrentar o verdadeiro chefe, numa tela exclusiva para ele, de fundo preto e... é bem estilo Mega Man.

    Vença uma fase e você ganha uma nova arma, como uma que atira laser ou que lança mísseis teleguiados. Uma pena que o jogo nem te avise das novas aquisições e as vezes eu até me esquecia de usar ouras armas, mas fica o conselho: use-as nos chefes.

    E a boa notícia é que, mesmo se você falhar e perder todas as vidas, você só volta para o início do estágio. Bem melhor que um Game Over!

    Resumindo: Journey to Silius é um jogo simples, mas bem legal para passar o tempo. A internet acusa que a sua duração é de uma hora apenas, mas isso porque você vai morrer umas vezes até conseguir terminar suas quatro fases. Jogando com um pouco de cuidado ou só o conhecendo, acredito que possa ser bem menos!

    De bom: simples e funcional, preto no branco, corra, atire e destrua os robôs e os chefes. Trilha sonora muito boa. Visuais agradáveis e bem animados. Gosto das cutscenes. Boa variedade de armas que podem ajudar em diversas situações. Jogo piedoso e curto e que dá para terminar sem sair puxando os cabelos da cabeça.

    De ruim: tem muitos desafios e armadilhas injustas/sem noção, como quando você desce uma plataforma para o único lugar possível e cai em cima de um inimigo. O enredo contado no início não chegou a lugar nenhum!

    No geral, jogo muito bacana  eu provavelmente o teria jogado inúmeras vezes na infância. Atualmente, não vejo nenhum motivo para um replay futuro. Não diria que é um jogo obrigatório da plataforma, mas é sim um jogo bem bom. O famoso Hidden Gem. Recomendo!

    Journey to Silius

    Platform: NES
    93 Players
    6 Check-ins

    11
  • 2022-03-24 21:57:12 -0300 Thumb picture
    19
    • Micro picture
      santz · 4 months ago · 2 pontos

      Preciso voltar a jogar a série Mega Man. Caraca, que música da hora.

      1 reply
  • bruce_watterson Bruce S. Watterson
    2022-02-27 12:26:41 -0300 Thumb picture
    Post by bruce_watterson: <p>Nova redublagem de Mega Man Zero, com um novo el

    Nova redublagem de Mega Man Zero, com um novo elenco, trilha sonora retrabalhada e cenas em HD.

    Mega Man Zero

    Platform: Gameboy Advance
    2859 Players
    133 Check-ins

    0
  • 2022-02-09 22:53:45 -0200 Thumb picture

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...