• renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-09-26 17:22:52 -0300 Thumb picture

    GOAL! - Super Nintendo - Copa do Mundo com o Brasil

    Salve galera gamer! A live de hoje é dedicada a um game de futebol das antigas que eu costumava alugar nas saudosas locadoras de games. Muito antes de Fifa e ISS virarem febre, Goal já era uma franquia conhecida dos gamers da época, que teve sua origem no Nintendinho. #GOAL#SNES#Jaleco

    Goal!

    Platform: SNES
    53 Players

    0
  • renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-09-01 10:18:34 -0300 Thumb picture

    Carrier - FINAL - (Dreamcast - 2000)

    Desenvolvido pela Jaleco e lançado em 2000 exclusivamente para o Dreamcast, Carrier é mais um game da categoria clone de Resident que vale a pena conferir.

    Sinopse

    Um porta-aviões americano perde contato em algum lugar no Pacífico Sul e a equipe SPARC é enviada para verificar o que aconteceu com os tripulantes. #Carrier#Dreamcast#survivalhorror

    Carrier

    Platform: Dreamcast
    118 Players
    2 Check-ins

    1
  • renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-08-31 10:06:14 -0300 Thumb picture

    Carrier - #6 (Dreamcast - 2000)

    Desenvolvido pela Jaleco e lançado em 2000 exclusivamente para o Dreamcast, Carrier é mais um game da categoria clone de Resident que vale a pena conferir. Sinopse Um porta-aviões americano perde contato em algum lugar no Pacífico Sul e a equipe SPARC é enviada para verificar o que aconteceu com os tripulantes. #Carrier#Dreamcast#survivalhorror

    Carrier

    Platform: Dreamcast
    118 Players
    2 Check-ins

    0
  • renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-08-29 13:16:13 -0300 Thumb picture

    Carrier - #5 (Dreamcast - 2000)

    Desenvolvido pela Jaleco e lançado em 2000 exclusivamente para o Dreamcast, Carrier é mais um game da categoria clone de Resident que vale a pena conferir.

    Sinopse

    Um porta-aviões americano perde contato em algum lugar no Pacífico Sul e a equipe SPARC é enviada para verificar o que aconteceu com os tripulantes. #Carrier#Dreamcast#survivalhorror

    Carrier

    Platform: Dreamcast
    118 Players
    2 Check-ins

    0
  • renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-08-28 14:57:46 -0300 Thumb picture

    Carrier - #4 (Dreamcast - 2000)

    Desenvolvido pela Jaleco e lançado em 2000 exclusivamente para o Dreamcast, Carrier é mais um game da categoria clone de Resident que vale a pena conferir.

    Sinopse

    Um porta-aviões americano perde contato em algum lugar no Pacífico Sul e a equipe SPARC é enviada para verificar o que aconteceu com os tripulantes. #Carrier#Dreamcast#survivalhorror

    Carrier

    Platform: Dreamcast
    118 Players
    2 Check-ins

    0
  • renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-08-27 10:45:04 -0300 Thumb picture

    Carrier - #3 (Dreamcast - 2000)

    Desenvolvido pela Jaleco e lançado em 2000 exclusivamente para o Dreamcast, Carrier é mais um game da categoria clone de Resident que vale a pena conferir.

    Sinopse

    Um porta-aviões americano perde contato em algum lugar no Pacífico Sul e a equipe SPARC é enviada para verificar o que aconteceu com os tripulantes. #Carrier#Dreamcast#survivalhorror

    Carrier

    Platform: Dreamcast
    118 Players
    2 Check-ins

    0
  • renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-08-26 11:00:41 -0300 Thumb picture

    Carrier - #2 (Dreamcast - 2000)

    Desenvolvido pela Jaleco e lançado em 2000 exclusivamente para o Dreamcast, Carrier é mais um game da categoria clone de Resident que vale a pena conferir.

    Sinopse

    Um porta-aviões americano perde contato em algum lugar no Pacífico Sul e a equipe SPARC é enviada para verificar o que aconteceu com os tripulantes. #Carrier#Dreamcast#survivalhorror

    Carrier

    Platform: Dreamcast
    118 Players
    2 Check-ins

    0
  • renegadoomgames RenegaDoom Games
    2021-08-25 12:13:00 -0300 Thumb picture

    Carrier (Dreamcast - 2000)

    Desenvolvido pela Jaleco e lançado em 2000 exclusivamente para o Dreamcast, Carrier é mais um game da categoria clone de Resident que vale a pena conferir.

    Sinopse

    Um porta-aviões americano perde contato em algum lugar no Pacífico Sul e a equipe SPARC é enviada para verificar o que aconteceu com os tripulantes. #Carrier#Dreamcast#survivalhorror

    Carrier

    Platform: Dreamcast
    118 Players
    2 Check-ins

    0
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-10-19 15:18:57 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Brawl Brothers

    Zerado dia 19/10/19

    Brawl Brothers se tornou uma pequena pendência (nem tinha colocado na lista de urgências) a partir do momento que os jogos de SNES foram lançados pro Switch e eu dei uma experimentada por não conhecer o título. Mais tarde, acabei jogando algumas fases com um amigo na minha casa e não chegamos longe.

    Pesquisando sobre o jogo na internet descobri que essa versão americana vem mais difícil por padrão. Basicamente, se você for no menu Options do jogo, perceberá que ele está configurado na dificuldade Hard, com poucas vidas e Continues, com a opção de bater no amigo ativada e o modo Angry Mode, uma das marcas registradas do jogo, desativada.

    Num segundo dia, tentamos novamente, mas com tudo configurado desde o início e chegamos bem perto do final. Infelizmente eu não havia aumentado o número de Continues e meu amigo não é tão bom assim e acabou com os poucos disponíveis rapidamente.

    Ele já não tava curtindo muito o jogo, então não insisti, até porque Brawl Brothers é bem sem graça mesmo, principalmente se você já conhece beat'em upa maiores.

    Acabei jogando sozinho depois e logo cheguei bem longe, mas perdi no último chefe! Cara, a dificuldade fica bem tensa perto do final e acabei jogando uma quarta vez, mas no Easy. E foi bem fácil até a última ou duas últimas fases. O último chefe mesmo foi um pé no saco ainda assim. No final das contas, Easy talvez seja o nível certo, ao menos pra jogar sozinho. Pra dois jogadores, talvez o normal mesmo.

    Se você manja do gênero de briga de rua, sabe como funcionam esses jogos: você anda, surgem capangas na tela, quebre todo mundo na porrada e siga até aparecerem mais inimigos e assim por diante.

    BB é bem estilo Final Fight, e pra dizer a verdade, muitas coisas são bem copiadas mesmo, inclusive também de outro jogo da Capcom: Street Fighter II. Você vai perceber que os protagonistas tem traços e até animações muito similares aos de personagens famosos desses universos.

    A jogabilidade é bem simples, como deve ser: andar, um botão pra socar e um pra pular. Você pode tentar diferentes combinações pra diferentes resultados, como pular batendo ou correr e depois atacar. Há ainda um botão de ataque especial, daqueles que te livram de situações onde os inimigos o cercam, mas que tiram do seu HP para serem executados, acertem alguém ou não.

    Você pode se mover livremente pelo cenário e usar coisas do chão, mas vou te dizer: continue na repetitividade do ataque padrão com os caras. Ata e fique apertando Y na frente deles. É isso.

    Um dos muitos problemas de BB está na dificuldade em acertar golpes. O inimigos está num plano levemente abaixo, o que parece ser o bastante, mas seus golpes não acertam. Maaaas, prós inimigos é o bastante pra te atacar. What da phuc?

    Ainda sobre problemas de combate, as vezes você tá batendo no cara e ele simplesmente resolve começar a te bater ou mesmo dar um agarrão. Do nada! Assim como as vezes você vai encostar pra agarrar o cara e ele que te agarra. É como se cada vez que você fosse dar um agarrão, o jogo jogasse uma moeda pra decidir quem leva a melhor.

    As animações desse ataque, inclusive, levam um século e as vezes parece que o personagem bugou. É MUITO esquisito!

    No modo Normal de dificuldade você vai perceber que os inimigos demoram demais pra morrer e o jogo fica cansativo super rápido. Qualquer magricela da segunda fase vai te segurar naquela parte por tempo demais até finalmente morrer, e sem contar que geralmente são grupos de 3 ou 4 maloqueiros.

    O fator frustrante vem de vez com o fato de que os inimigos caem demais! Você dá dois socos e o cara já cai. Espera ele levantar, dá mais dois socos e o cara deitou novamente!

    Felizmente é possível bater em gente caída e até usar dessas quedas pra fazer com que os caras caiam em buracos e outras armadilhas do cenário. Mas vale a pena lembrar que isso também se aplica aos jogadores!

    Pra ajudar a segurar essa barra, entra o modo Angry que é ativado quando você toma muita porrada e deixa seu personagem brilhando, invencível, mais rápido e forte.

    Falando em cenário, é tudo bem genérico: ruas da cidade, esgoto, depósito e tal, mas não dá pra cobrar muito do gênero nesse quesito, ainda mais de um jogo de 1993 que nem tenta ser original.

    Algumas fases contém obstáculos como buracos e chão elétrico que vão comer umas boas vidas suas, mas felizmente também servem para matar uns capangas.

    O pior mesmo fica por conta de estágios com portas, tipo os esgotos, que funcionam como um labirinto e você deve seguir uma sequência exata de portas para conseguir sair. O estágio é longo e cheio de possibilidade, foram que os inimigos dão respawn sempre que você voltar à alguma parte que já tinha ido previamente, o que significa que você vai ter que bater mais e mais ainda para poder andar e chegar à/tentar outras portas.

    Outro cenário tem um elevador que você controla se sobe ou desce e visita vários andares e que parece que incluíram só pra ter uma mecânica diferente na fase, porque não tem o menor motivo pra estar lá.

    Resumindo: Brawl Brothers é um beat'em up super genérico da tal da Jaleco, desenvolvedora que eu já venho odiando desde outros jogos do SNES Online do Switch, fora os clássicos Karnaaj de GBA e outras pérolas de outras plataformas. Eu só consigo imaginar que esses jogos estejam no Switch porque a Capcom não liberou Final Fight ou algo do tipo.

    De bom: mais uma opção multiplayer pro console. Dá pra matar o tempo e os visuais são relativamente nostálgicos. Tem modo de luta Versus como extra. Opções para facilitar um pouco o jogo.

    De ruim: hit detection podre. Gráficos completamente copiados de outras franquias. Algumas fases se estendem demais. Dificuldade alta. Carisma zero. Mesmo com "friendly fire" desligado, armas ainda acertam seus amigos. Gráficos confusos e você nunca percebe que ali era um buraco. Repetitivo. Chefes sem graça. Pouca variedade de inimigos. Até a tela título do jogo é podre.

    No geral, provavelmente a pior experiência que tive com o gênero e mais uma bola fora da Jaleco, que é praticamente uma LJN no SNES. Recomendo passar bem longe.

    Brawl Brothers

    Platform: SNES
    116 Players
    7 Check-ins

    22
    • Micro picture
      sandrotoon · about 2 years ago · 2 pontos

      Tentei jogar mas não achava a saída do esgoto de jeito nenhum, fiz o truque de jogar a versão japonesa mas o jogo é muito ruim e irritante

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · about 2 years ago · 2 pontos

      Puxa man, que sufoco hein? Mas garanto que tem beat em up muito pior no snes

      Se nao me engano esse e rival turf sao versoes bagunçadas da serie rushing beat. Acho q jao cheguei a jogar essa versao mas terceiro jogo eu achava sensacional pelo esquema de ter personagens secretos recrutaveis e czminhos diferentes nas fases mas ficou so no Super famicom

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 2 years ago · 2 pontos

      Olha o M.BISON ali.
      ...
      Mano...jogo super divertido.

  • 2015-07-10 19:52:48 -0300 Thumb picture

    Hoje é dia de games - Rushing beat

    Jogo: Rushing beat

    Console: Super Nintendo

    Gênero: Beat’n up

    Ano de lançamento: 1992

    Fabricante: Jaleco

    Jogadores: 2

    Um dos jogos que surgia em 1992 era o jogo Rushing beat, ou Rival turf na versão americana, jogo lançado pela Jaleco para o Snes. Foi um Beat’ n up que até deu as caras muito bem por aqui, principalmente nas locadoras com a versão americana, sendo na época um game até bem destacado em algumas revistas.

    O jogo conta a história de Rick Norton e Douglas Bild que deve acabar com uma facção numa futurística cidade chamada Neo-Cisco, mistura de San Francisco com a California. 

    Na versão americana foi trocado o nome dos personagens por Jack Flak e Oozie Nelson (O.O) Até parece uma mistura de Flap jack com Ozzy Osbourne XD vai entender os americanos.

    Eu quando joguei esse jogo pensei que fosse mais outro jogo do gênero, mas aqui não foi não (u.u). O jogo tem lindos gráficos e uma coisa que adorei nele foi a luta dentro do busão, isso mesmo! Tem luta dentro do busão e a jornada de corrida continua normalmente como se nada tivesse acontecendo.

                        A caixa americana do jogo que é bem estranha (õ.O)

    Os movimentos são bons e exatos, ou quase, somente enchendo os inimigos que vamos dar muitos sopapos neles usando o botão de soco, um de pulo, outro é especial fora que os L e R ajudam a correr se não me engano e bom para sair de alguns golpes de inimigos indesejáveis. Dependendo do personagem que escolher, entre Norton ou Bild, eles possuem atributos diferentes como Norton tem mais habilidade e equilíbrio enquanto Bild, meu personagem favorito, tem força, mais um pouco lento. Outra coisa e quando o personagem brilha muito você pode causar um dano maior nos oponentes, isso somente até certo tempo.

    O som é agradável com músicas que até combinam um pouco com o game e som de pancadas nos inimigos que são normais, até que poderiam tem efeitos um pouco melhores.

    O desafio e grande porque às vezes tem uma certa dificuldade quando enche de inimigos e os golpes não tem uma certa velocidade de atacar os inimigos, especiais até ajuda com uma certa paciência e o personagem brilhando ajuda bastante a encarar inimigos chatos. Mesmo não sendo um grande game ele se destaca bem e se caso não consiga se entender com essa versão, garanto que o segundo e terceiro game podem gostar.

    O Bom

    O jogo diverte um pouco para quem gosta de um beat’n up diferente.

    Quando o personagem brilha causa um dano maior nos adversários.

    O Ruim

    Dificuldade grande principalmente para principiantes.

    O som deveria ser melhor.

    Rival Turf

    Platform: SNES
    147 Players
    1 Check-in

    14
    • Micro picture
      neilson1984 · over 6 years ago · 2 pontos

      Pior coisa, foi os americanos ter trocado o nome, de todos os jogos da serie!

      1 reply
    • Micro picture
      spider · over 6 years ago · 2 pontos

      Eu gosto muito do 2 e do 3. Joguei exaustivamente, enquanto o Mega tinha Streets of Rage a gente tinha muito divertido Rushing Beat!

    • Micro picture
      vaguener2 · over 6 years ago · 2 pontos

      Rushing beat é divertido demais, mas meu favorito é o 3.

      2 replies

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...