• anduzerandu Anderson Alves
    2021-07-02 16:55:03 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Sky: Children of the Light

    Zerado dia 01/07/21

    Caraca, vocês conheciam esse jogo? Sky: Children of the Light é um jogo dos criadores do famoso indie Journey, muito conhecido na época de exclusividade do PS3, mas originalmente disponível apenas em plataformas mobile (iOS e Android), o que provavelmente explica o porquê de eu nunca ter ouvido falar nele, e me faz questionar quantos jogos assim existem e eu não conheço.

    Bom, eu tenho que iniciar dizendo que não sou muito fã de Journey. Meus amigos falavam bastante dele e eu joguei bem atrasado, lá pra 2014, mas a minha experiência foi bem "tanto faz". Talvez funcionasse melhor quando jogos indie mais "cabeça" não fossem tão comuns. Também não achei graça em flOw, Flower nem no mais recentemente terminado Abzû.

    Eu não conhecia esse Sky, mas ele foi lançado pro Nintendo Switch há uns 3-4 dias e... de graça! Como assim?

    Baixei, iniciei e, puts, que joguinho bonito! Mesmo no modo portátil do console ele é incrivelmente chamativo pelos visuais. De cara também é perceptível as semelhanças artísticas com Journey, incluindo o personagem que você controla e sua capa esvoaçante. O jogo ainda está em português brasileiro!

    A premissa é a mesma do jogo do PS3: uma jornada com interações pelos mapas e, principalmente, seu lado social. Ao andar por aí você vai ver outras pessoas, só não vai saber seus nomes. A comunicação fica por conta de sons aleatórios que você faz ao apertar um botão e algumas poses e gestos que você desbloqueia jogando.

    Há diversas mecânicas que só podem ser feitas em duplas ou grupos ou que ao menos são mais fáceis assim. Em uma das primeiras áreas você já encontrará uma porta com dois "botões" que só podem ser ativados por duas pessoas. Você pode ficar por lá e esperar alguém passar para te ajudar, inclusive alguém que também precise entrar lá. 

    Como o jogo é recente, é bem fácil ter muitas pessoas na grande maioria das áreas (tive alguma dificuldade apenas em umas áreas finais, em que esperei e ninguém apareceu), mas é bem legal saber que o jogo é vivo, inclusive enquanto você não está jogando.

    Abrindo o menu com o botão + haviam várias opções, incluindo adicionar amigos. Pois é, é meio que possível jogar multiplayer com seu pessoal, mas ao mesmo tempo não consegui convidar quem me adicionou no jogo, incluindo um amigo de longa data do Switch, para se juntar a mim. Como o console também não tem chat no sistema, eu fiquei com amigos na lista de Sky mas sem poder fazer nada com eles. Qual o sentido? Talvez se combinássemos de nos encontrar numa área, mas isso demandaria comunicação por fora...

    Sky tem esse lado social, de jogar em grupo e se ajudar que é muito legal, mas qual o objetivo do jogo?

    Bom, seu objetivo é seguir em frente na campanha linear (mais uma vez, como Journey). Dá para terminar rapidinho! Mas a cada nova área alcançada você pode explorar o mapa, usar do seu voo e ir onde quiser. A sensação de liberdade é sensacional! Já nos mapas há alguns elementos de interesse bem bacanas:

    -Espíritos que ao serem tocados com seu fogo meio que contam uma história por "momentos". Eles aparecem num lugar e você deve ir até lá, onde um personagem ou mais estarão numa pose. Toque-os e você terá que seguir outro rastro até o próximo ponto da história e assim até o final em poucos passos. Fica muito por conta da imaginação mas é sempre algo triste ou bonito e no final você ganha um itenzinho.

    Esse item é somado aos que você já tem e ao alcançar a próxima meta em quantidade, você ganha um upgrade de asas. Quanto mais upgrades, mais você pode voar por aí. Além do mais, quanto mais você tiver de asa, mais você pode pode usar uma interação que ateia fogo, acende tochas e outros relacionados. Lembra daquelas portas que mencionei que só abriam com duas pessoas? Ambos devem acender uma tocha de um lado para acionar o dispositivo. E caso você tenha voado demais ou se molhado, drenando todo o seu poder de asas, você deve procurar outra fonte de calor para se regenerar, o que geralmente quer dizer pontos acesos por outras pessoas ou mesmo as próprias outras pessoas que acendem uma vela e você pode se curar. Em partes difíceis eu cheguei a ficar parado com uma tocha até curar a todos aqueles que estavam próximos e tinham fica sem energia (o personagem fica cinza e sem brilho).

    -Estátuas e afins que desbloqueiam novas constelações. Essa parte é curiosa: algumas estátuas, espíritos etc desbloqueiam uma nova constelação que garante um novo gesto para você. Você ainda pode gastar pontos adquiridos jogando, eliminando plantas negras do mapa e afins para fazer upgrades e desbloquear estrelas das constelações, que agem como árvores de habilidades. 

    As estrelas desbloqueiam gestos novos e diversos itens cosméticos, como roupas, penteados, máscaras e muito mais. Isso é legal pois todo mundo é bem parecido no início, mas mais pra frente vi uma galera que chamava bem a atenção, com máscaras e chapéus bacanas, e que ainda se encaixavam dentro da proposta de Sky. E era bem perceptível, o que é curioso num jogo em que todo mundo é meio bege/marrom/cinza.

    Aí entra uma parte que até eu entender, me dava medo: a parte paga. Para quem não é bom com exploração, não encontra tudo (eu não encontrei) ou quer cosméticos específicos, é possível gastar dinheiro de verdade para conseguir essas coisas e provavelmente ficar bem mais forte/resistente, ter maior liberdade de voo etc. Bom, ao menos terminar o jogo de graça foi tranquilo.

    Agora a parte mais importante que eu não mencionei, o ponto mais alto de Sky: toda a parte audiovisual. Sua arte, sua sonoplastia.

    Esse jogo definitivamente se beneficia demais de ser jogado numa tela grande ao invés de um dispositivo mobile, e de preferência como eu fiz, usando um headphone.

    Nenhuma e eu repito, NENHUMA imagem desse post ou disponível na internet faz jus ao que SKY é. Esse jogo é LINDO, meus amigos, LINDO! Quer dizer, no início tem umas partes bem bonitas e tal, mas quanto mais você joga, mais incrível ele fica, além de sempre explorar diferentes formas de cenários e diferentes formas de ser bonito.

    Há algumas seções que você voa sobre as nuvens com cenários que farão a sua imaginação... voar? É algo celestial, algo divino e uma experiência que mistura a chance de viver no melhor do psicodélico Disney (e eu sou ênfase a VIVER, não assistir) com uma forma de arte digna dos anos 70, 80 e como eram representadas as coisas. Que legal que alguém conseguiu representar essas coisas de uma forma tão singular! Eu acho que precisava massagear minha mente assim.

    E eu nem cheguei a citar a trilha sonora de arrepiar, que me fazia sentir num cinema, sem ser óbvia que mistura instrumentos clássicos e trilha sonora de clássicos cults com um ar moderno muito bem encaixado. Que experiência! Dá uma jogada nisso aqui, Vangelis!

    Resumindo: Sky: Children of the Light é surpreendentemente sensacional, algo que nunca esperava depois da minha experiência com jogos como Journey, muito menos de um título gratuito (e tão completo).  Esse jogo merece reconhecimento, merece uns prêmios bem grandes por sua arte e sua trilha sonora sem igual. Volto a dizer que é uma baita de uma experiência!

    De bom: visuais lindos, ainda mais depois das primeiras partes. Os cenários fazem você viajar, seja voando pelas nuvens, seja olhando para o céu. Cara, isso estava mesmo rodando no meu Switch? A parte social do jogo é muito bacana e funcional, além de não tirar aquela particularidade de que a jornada é SUA. Uma beleza de explorar e muitas áreas para você voltar no futuro e poder abrir. Enredo sensacional e o final me deixou sem ar! No Switch há um modo de gráfico e um de desempenho, como em outros jogos, mas aqui não vi muita diferença na beleza no modo desempenho, então recomendo sim jogar em 60 fps. Jogo em português brasileiro. Poucos comandos. Super imersivo. Possibilidade de jogar com amigos, embora eu não tenha entendido essa parte. Cenários originais. Fator replay grande e interessante.

    De ruim: no final eu tive problemas com bugs onde haviam muitos inimigos. Alguns desses desafios do final são meio injustos, como pedras que ficam caindo sem parar e inimigos que sempre te acham e te ferram. Algumas coisas você tem que aprender por si só e eu ficava perdido em relação a como funcionavam, como o lance de constelações e melhorias.

    No geral, apenas jogue esse jogo. Eu que não tenho curtido muitos jogos ultimamente, amei isso aqui, e isso vindo de alguém que não é fã desse tipo de experiência. Aproveite que é de graça, jogue na TV e tente jogar com fones. No final das contas, umas 4 horas devem ser o bastante, mas a vontade de continuar no looping e ir atrás dos 100% é grande. Preciso de mais jogos sociais e vivos assim!

    Sky: Children of the Light

    Platform: Nintendo Switch
    4 Players
    1 Check-in

    17
    • Micro picture
      marviiu · 3 months ago · 2 pontos

      Foi lançado primeiramente exclusivo para iOs, demorou uma eternidade para chegar no Android, mas eu não curto jogar no celular. Tava esperando sair nos consoles/PC, Acho que finalmente agora poderei experimentar Sky. Tinha feito uma postagem no dia do lançamento, e você nunca ter ouvido falar dele, não é coincidência. Lançamento de celular passa desapercebido por quem joga videogame nas outras plataformas. algo só causa mais impacto quando é da nintendo.

      http://alvanista.com/marviiu/posts/3734450-lancou-hoje

  • marviiu Marvio Leite
    2020-04-10 23:51:43 -0300 Thumb picture

    Avisando aos desavisados

    Não sei se alguém comentou por aqui no Alva, mas o jogo dos criadores de um dos maiores títulos da década passada, saiu para Android.

    Agora meros mortais como eu que não tem celular de 4000 reais podem jogar o novo jogo da ThatGameCompany.

    É gratuito, experimenta lá:

    https://play.google.com/store/apps/details?id=com.tgc.sky.android&hl=en_US

    Journey

    Platform: Playstation 3
    4139 Players
    168 Check-ins

    37
    • Micro picture
      msvalle · over 1 year ago · 3 pontos

      Fui todo animado e...
      "Seu dispositivo não é compatível com essa versão" =(

      7 replies
    • Micro picture
      supernova · over 1 year ago · 1 ponto

      Eu achei meio que uma comunidade interativa kkk, achei legal , voce vai libera os espíritos e vai abrindo novas areas, etc e ainda da para deixar mensagens para os que chegam depois , único ruim e umas areas mais para frente ficar esperando um bom samaritano passae para abrir a porta kk. Achei uma mistura de ashen com journey.

      1 reply
  • marviiu Marvio Leite
    2019-07-18 22:51:19 -0300 Thumb picture

    Lançou hoje...

    E ninguém está falando sobre.

    Sério, no Twitch só tiveram 6 vídeos até agora com o jogo. Considerando o nome que a thatgamecompany carrega, se fosse lançado no pc ou consoles seria muito mais falado. É provável que este fosse o único jogo que eu esperava este ano, e sei lá o quanto terei que esperar para jogar. Não acho que seja uma boa ideia lançar algo como exclusivo de iOs.

    Journey

    Platform: Playstation 3
    4139 Players
    168 Check-ins

    26

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...