• anduzerandu Anderson Alves
    2022-11-23 16:57:23 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Alex Kidd in Miracle World DX

    Zerado dia 23/11/22

    Ainda querendo espaço no Switch para baixar o Bravery & Greed, resolvi jogar alguma coisa mais rápida, que eu terminasse ainda hoje, e liberasse espaço o bastante. E isso que já estou jogando outras cosias por fora no momento.

    A escolha da vez foi Alex Kidd in Miracle World DX, um remake do clássico do Master System e o primeiro jogo da franquia que termino!

    Para falar a verdade eu conhecia o título e já até tinha me aventurado por ele algumas vezes no passado, mas nunca tinha ido muito longe pois se tratava de um jogo bem difícil e punitivo, bem diferente da experiência similar aos Marios que eu esperava.

    E o pior é que Miracle World é um jogo muito conhecido, mas como jogá-lo hoje em dia com tanta coisa disponível e zero saco para jogar e re-jogar mil e uma vezes até ficar bom, avançando de pouco a pouco a campanha?

    O pior que os amigos sempre o mencionam e até o jogam nas nossas jogatinas e tem muitas lembranças enquanto eu ficava completamente por fora.

    O jogo tem problemas de balanceamento típicos de sua época e a primeira fase é um bom exemplo de te fazer desistir de o terminar. Primeiro que o Alex não pode tocar em nada que a morte é instantânea e seu único ataque é um soco de curta distância. Algumas vezes o inimigo voa alto o bastante para seu soco no chão não o acertar, mas baixo o bastante para te tocar e te matar e você tem que dar um pulo e calcular o tempo do golpe certinho.

    Essa primeira fase ainda se inicia verticalmente e é muito fácil você cair para uma plataforma abaixo sem saber o que tem lá e cair no colo de um monstro...

    Há muitos elementos estranhos desde o começo do jogo, como blocos com desenhos diferentes, sendo que alguns são como tijolos comuns do Mario, sem nada, e alguns com estrelas que tem dinheiro e afins. Alguns blocos especiais podem gerar basicamente qualquer coisa e logo de cara se você o quebrar ele cria um inimigo similar à Morte que é imortal e te persegue. Super chato!

    Quebrando seu caminho para a liberdade ainda é comum abrir mais espaço para movimento de inimigos ou mesmo não conseguir escapar deles achando que o Alex passaria entre dois blocos, mas ele sempre precisa de um espaço de no mínimo 2 deles para andar, mesmo sendo pequeno. Essa mecânica é explorada por toda a aventura.

    Basicamente você morre, avança um tiquinho, morre, avança mais, morre, avança menos porque calculou errado o tempo dos eu soquinho. E assim por diante. O jogo é tão safado que você ainda tem vidas limitadíssimas e o Game Over vem muito fácil, te levando de volta ao começo da campanha. Nooo!

    Eu sempre me questionei como jogaria essa franquia. Os amigos deram umas dicas e pensei em juntar com o bom e velho savestate, mas felizmente inventaram essa versão DX!

    Eu imaginei que fosse algo como a versão nova do Wonder Boy III, The Dragon's Trap, com aqueles sprites refeitos grandes, coloridos e em alta definição. Aqui, na verdade, eles fizeram diferente e Alex Kidd DX é pixelado de uma forma incrivelmente bonita!

    Quer dizer, é um remake total e há a aquela mesma possibilidade de alternar entre esse visual novo e o clássico, só que ficou tão incrivelmente bonito e fluído! Eu não esperava isso pela artes promocionais. Diria que ficou similar aos títulos de plataforma do estilo da época do DS. Lindo mesmo!

    Porém a jogabilidade ainda é cruel e punitiva. Complicado.

    Só que mexendo nas configurações, encontrei três opções interessantes que você pode ativar, deixando o jogo mais tranquilo e junto em sua jogabilidade apesar de se distanciar um pouco da experiência original,c aso você seja purista o bastante de se preocupar com isso. Vou dizer ainda que essas opções deveriam estar ativadas por padrão:

    -Vidas infinitas. Normalmente isso soa como trapaça em jogos do tipo, mas aqui faz todo o sentido e o jogo continua sendo desafiador, inclusive com seus checkpoints naturais. Eu diria que tentar fechar a aventura com as 3 vidas padrões (mais aquelas que você compra pela campanha) é besteira e ser um tanto masoquista. E mais uma vez, o jogo é difícil mesmo assim, sobretudo em uma época em que os jogos são fáceis demais;

    -Maior controle do personagem. Essa opção remove a deslizada que o Alex dá para frente quando paramos de pressionar uma direção do d-pad. Basicamente muda o controle do Luigi para Mario em Super Mario Bros. 2. O jogo avisa que sem a derrapada será impossível alcançar algumas áreas opcionais, mas vale a pena.

    -A terceira opção eu não sei exatamente o que faz, então deixei desativada. Mais tarde tive alguns problemas com hitbox por morrer injustamente então a ativei acreditando que se tratava disso, mas não sei se mudou alguma coisa não.

    O maior desafio do jogo é mesmo chegar ao final de suas curtas fases. E elas se tornam ainda mais curtas a partir do momento que você domina a jogabilidade e passa a focar menos em coletar tudo no cenário ou destruir todos os inimigos.

    No meu caso, com o lance das vidas infinitas, eu ignorava a maior parte dos blocos, sobretudo aqueles que poderiam ter 1ups. Também ignorei 1ups dispostos nos estágios. Mas ainda peguei muitos dos sacos de dinheiro, que basicamente são como as moedas no Mario.

    Eu não sei porque eu realmente gostava de pegar tudo e ver os valores subindo e inclusive só percebi que não fazia muito sentido próximo ao final da campanha. mas bem, é que são tantos e por toda parte e nem precisa quebrar nada para os coletar...

    O dinheiro, entretanto, é importante na aventura. Com ele você pode comprar itens nas lojas. Isso quando elas aparecem.

    Os itens encontrados nas lojas variam, mas sempre são apenas 3 disponíveis e muitos você até encontra pelos cenários.

    Você pode encontrar anéis que te fazem lançar ataques à distância (muito úteis já que os ataques do Alex são de curtíssimo alcance), escudos de proteção, 1ups e até mesmo os veículos que são encontrados normalmente em algumas fases.

    O veículo que eu mais gostei foi o helicóptero da imagem acima. Com ele você pode voar tranquilamente pelos cenários e ainda atirar a vontade nos monstrengos. Porém vale a pena mencionar que todos os veículos se perdem bem fácil, normalmente ao colidir contra algum obstáculo, e como eles são velozes a coisa complica mas vale a pena gastar na loja e pelo menos adiantar boa parte dos estágios, quando possível. Eles também são perdidos com o fim das fases.

    Já os itens comuns eu mal sabia o que faziam pois o jogo não explica e você tem que usar para descobrir. Acabei juntando um de cada dos 5 ou 6 que tem (não tem como ter mais de 1 de cada no inventário) e fui testando no final e guardando os mais úteis para momentos mais urgentes que nunca chegaram.

    Já as fases são bem legais e simples. Geralmente há uma temática diferente para cada uma delas e conforme o Alex Kidd avança no mapa para salvar seus amigos.

    Mesmo a maioria sendo bem "chegue ao final enquanto destrói blocos e evita inimigos", sem fazer muita questão de level design, essas fases são bem convincentes e acabam sendo distintas, ao menos da versão DX.

    No total a campanha conta com 22 delas. Umas mais longas, outras mais curtas e algumas com diferenciais, como um castelo que é um mini-metroidvania e outra focada no uso do helicóptero.

    Durante o jogo ainda cheguei a alternar bastante o estilo visual entre o moderno e o clássico para comparar cenários, personagens, monstros, chefes etc. A versão antiga ainda mantém um charme e é super jogável para quem gosta de jogos pixelados antigos, como eu, já que o que complica esse jogo é mesmo a dificuldade zoada caso você não ative aquelas opções. Mas ainda assim, diria que esse remake realmente levou a aventura à um novo patamar!

    Resumindo: Alex Kidd in Miracle World DX é um jogo muito divertido caso você o configure para deixá-lo mais moderno. Chega a ser estranho que essas opções não estejam ativadas por padrão, como a de vida infinita, pois nota-se a necessidade de conquistar jogadores novos. Eu gostei muito do que joguei e do nível de desafio, apesar de alguns apesares, e rezo para que mais jogos da franquia sofram o mesmo tratamento!

    De bom: lindão! Inclui modernidades para ajudar no gameplay e poder curtir o jogo sem ter medo de ser jogado à tela título a qualquer erro. Colorido, bem animado e carismático, ótimo para todas as idades. Tem bons checkpoints. Depois do final da campanha abrem-se mais modos de jogo, incluindo um Boss Rush e o modo clássico. O jogo está em Pt-BR e isso faz toda a diferença pois há diálogos, explicações e cinemáticas. Boa variedade de temáticas de cenários e gameplay com veículos.

    De ruim: a dificuldade do jogo é estranha e você perde muitas vidas por besteira, como o controle do Alex que dificulta sua vida as vezes. Os chefes são, basicamente, batalhas de pedra-papel-tesoura. Itens não são explicados. Odeio quando quebro um bloco e vem a Morte imortal me seguir e ceifar a minha alma. O mapa do jogo que é mostrado entre as fases, que deveria mostrar meu progresso na campanha, só mostra onde estou no momento e não deixa sequer o rastro dos lugares por onde passei e você nem sabe para quê tem aquela tela ainda.

    No geral, gostei demais desse joguinho! Se você, assim como eu, deseja conhecer essa franquia, eu super recomendo o DX que é uma verdadeira delícia, carismático e bonito. Com as modernidades ativadas, não espere super dificuldades, mas também não espere algo casual. Recomendo demais, muito bom! 

    Alex Kidd in Miracle World DX

    Platform: Nintendo Switch
    15 Players
    3 Check-ins

    10
  • rotcivsette Victor
    2022-07-02 15:39:24 -0300 Thumb picture

    Teoria da Timeline de Alex Kidd

    Depois de zerar todos os jogos da série (pelo menos uma versão de cada), me deu vontade de teorizar uma timeline, já que quase não se encontra nada por aí sobre o folclore de Alex Kidd.

    Lembrando que é só uma teoria de como os eventos se desencadearam, até porque tem pouco material oficial. A seguir vou dar minha explicação para a teoria de forma resumida e casual. Mas pode comentar qualquer informação nova, talvez me ajude a polir mais ainda essa teoria.

    Algo que é dito no primeiro jogo (Miracle World) pelo próprio St. Nurari é que Alex Kidd foi sequestrado antes dele o adotar e o treinar na arte do Shellcore.

    Igul é o protagonista de Pit Pot , isso é oficial, visto que eles carregam o mesmo nome (inclusive a princesa Lora) e os acontecimentos do Miracle World são logo após Igul ter a resgatado e casado com ela nos eventos de Pit Pot.

    Em Miracle World, Alex descobre seu passado, salva seu irmão e cunhada (que já havia salvado sua mãe) e derrota o Rei Janken, impedindo a invasão e dominação dos Paperockianos em Áries. Se isso não bastasse, ele também desfaz a maldição do Rei Janken que transformou todos os cidadãos do reino de Radaxian em pedra.

    BMX Trial vai entre Miracle World e Enchanted Castle (o de Mega Drive) porque o Rei Thunder, pai de Alex, não havia sido resgatado ainda, dada sua ausência na sala do trono do final do jogo.

    The Lost Stars vem depois de Enchanted Castle porque na história o Alex foi em busca de novas aventuras depois de salvar seu pai. E eu teorizo que ele recrutou a Stella (player 2 da versão de Arcade) para aprender com ele. Ela se veste semelhantemente a ele e usa as mesmas técnicas. E eu também teorizo que o Alex abandonou o Shellcore depois de alcançar a paz e decidiu apenas usar a técnica de projeção de força sem precisar do anel. Visto que ele não dá socos com mãos gigantes nesse jogo.

    Agora é zona de teoria especulativa.

    Teddy Boy carrega várias semelhanças com o Alex, desde a animação de morte idêntica ao nome semelhante ("Nome + Criança": Alex / Teddy + Kidd / Boy) e principalmente ao Daruman, inimigo que aparece tanto em Teddy Boy quanto em Alex Kidd E Pit Pot. E como o Daruman é um inimigo que aparece em Aries (Pit Pot e Miracle World), o planeta natal de Alex, os jogos do Teddy precisam acontecer em Aries também. A Yohko, a protagonista mais importante de Teddy Boy Blues, tem uma boa condição de vida, já que ela possui muitos e muitos brinquedos (incluindo o próprio Teddy Boy é um deles!). E as famílias de melhor condição em Áries são as famílias reais de Radaxian e Niban. Então é possível especular que ela faz parte de uma delas no futuro ou no passado, visto que ela não é citada por nenhum dos reis em Miracle World. E dado que a coroação do príncipe Igul aconteceu ao redor dos eventos de Enchanted Castle, a minha hipótese é que a Yohko é filha do (atual) rei Igul e da princesa Lora, fortalecendo o legado dos dois desde Pit Pot.

    A história de Teddy Boy Blues do Mega Drive e Sega CD é que os brinquedos da Yohko estão a atacando e o Teddy Boy, o brinquedo favorito dela, está a protegendo os transformando de volta em brinquedos. O jogo tem uma temática bem noturna, já que a própria Yohko aparece de pijama nas fases bônus, o cenário está sempre de noite e os brinquedos saem de despertadores. Eu teorizo de que é tudo um sonho dela. Isso meio que se confirma com o final que diz que eles "realmente eram apenas seus brinquedos".

    Já na história de Teddy Boy do Arcade e Master System, a Yohko agora é uma cantora adulta pop famosa que acordou presa em um labirinto. Teddy Boy apareceu para protegê-la e tirá-los dali. Os monstros dessa vez são muito mais ferozes e saem de dados ao invés de despertadores. O jogo não possui uma resolução, mas possui fases bônus onde a Yohko já crescida explora seu próprio quarto em busca de tesouros (assim como no bônus de quando ela era menor). A minha teoria é que ela está tendo um pesadelo parecido com os que ela tinha quando era criança. Mas como ela não lembra bem dos brinquedos, eles aparecem da forma que ela os via: ferozes e mortais. Mas o favorito dela, o Teddy Boy, ela nunca esqueceu.

    "Mas por que insistir em enfiar Teddy Boy no meio de Alex Kidd? Não tem evidência concreta o suficiente pra sustentar essa ideia."

    Porque eu quero e porque é mais legal assim, me deixa em paz kkkkkkk

    Agora sobre a linha paralela. Essa foi uma oportunidade para colocar em uma continuidade só os jogos lançados exclusivamente no ocidente, mas além disso, acredito que ela faz sentido por si só.

    Alex é adotado pela família de James e vive em uma mansão feudal japonesa. Isso aliado do fato dele ser atacado por ninjas na caminhada ao fliperama me faz acreditar que ele está no planeta Shinobi. Nessa realidade ele nunca aprendeu a usar Shellcore e por isso apenas atira shurikens para se defender.

    Seguindo sua vida mais pacífica nesse planeta, um dia ele estava com sua namorada e o ninja Hanzo ressuscitou e a sequestrou para um sacrifício afim de recuperar seus poderes. Alex recebe os poderes do ninja branco para lutar melhor e ser capaz de salvá-la do Hanzo. O fato desse jogo também estar na linha paralela também explica o porquê dele não usar Shellcore nem projeção de força.

    https://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/2...(img)

    E é isso, obrigado se você leu até aqui. Eu sou fascinado por maratonar séries de jogos antigos e por folclore, teorias e linhas do tempo. Então com certeza pode esperar que farei mais dessas no futuro kkkkk

    Alex Kidd in Miracle World

    Platform: Master System
    3335 Players
    68 Check-ins

    19
  • 2022-03-18 20:43:01 -0300 Thumb picture
  • caspereark Edson A. Rodrigues
    2021-11-25 12:27:43 -0200 Thumb picture
  • douggycandido 'Douggy' Candido
    2021-07-18 18:38:30 -0300 Thumb picture

    Não estou vendo isso, não é possível !

    https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2021/07/al...

    Uma matéria da Folha de SP dizendo o seguinte título : "'Alex Kidd', game que era atração de Gugu no SBT, volta e decepciona" 

    Certeza que o jornalista que escreveu artigo deve ter fumado baygon e ser muito retardado, ou até mesmo nunca ter jogado um video game na vida. Até o pessoal do Alvanista sabem fazer artigo perfeito de games. É lamentável isso

    Alex Kidd in Miracle World DX

    Platform: Playstation 5
    10 Players

    20
    • Micro picture
      igor_park · over 1 year ago · 2 pontos

      O pior é o texto no final falando do sbt kkkk

      1 reply
    • Micro picture
      volstag · over 1 year ago · 2 pontos

      O lance é que a imprensa atual funciona da seguinte forma, centenas de sites dão a noticia de que o jogo é legal, um fala que é uma bosta... qual é o site que todo mundo vai entrar pra ler?
      Isso já aconteceu várias vezes, com morte de gente famosa e etc também, é o desespero atrás de clicks que faz isso.

      3 replies
    • Micro picture
      thiones · over 1 year ago · 2 pontos

      Eu nem sabia que a folha fazia reviews de jogos 😐

      1 reply
  • viciogame VICIOGAME Retro Games
    2021-06-22 16:44:03 -0300 Thumb picture

    ​🎮 Alex Kidd in Shinobi World (Master System) Complete Gameplay

    #Viciogame #AlexKidd #MasterSystem #Gameplay #株式会社セガ #SegaMarkIII #Walkthrough #セガマークIII #Sega #Playthrough #マスターシステム #Shinobi #Longplay #アレックスキッド #TecToy #LetsPlay

    Alex Kidd in Shinobi World

    Platform: Master System
    871 Players
    24 Check-ins

    0
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2021-06-19 20:56:41 -0300 Thumb picture
    luchta checked-in to:
    Post by luchta: <p><strong style="background-color: initial;">Check
    Alex Kidd in Miracle World DX

    Platform: PC
    17 Players
    7 Check-ins

    Check-Out | Impressões iniciais: Boas! Vem aí! - Steam

    Eu acabei de terminar, a curtíssima DEMO de Alex Kidd in Miracle World DX, já tinha visto alguns youtubers jogando ela, então não tive surpresas. Eu gosto muito de Alex Kidd, afinal foi com ele que eu tive os meus primeiros contatos com vídeo games no meu velho Master System. E esse jogo é basicamente um remake dele, mantendo toda a jogabilidade do primeiro título da franquia.

    Da para se alternar entre o visual antigo e o novo, e tiveram algumas adições de botões e NPCs petrificados para contar a história, mas basicamente é o primeiro jogo mais bonito. E realmente capricharam nas animações aqui. A Nintendo deveria aprender com a SEGA e deixar os fãs fazerem jogos, e apadrinhar alguns, como esse jogo (que antes era um fangame) foi.

    Na moral, não tem muito o que falar, então vou ser breve como essa DEMO foi. Eu gostei do que vi, mas só vou comprar esse jogo em promoção, ele tem uma curva de dificuldade igual o primeiro jogo (e eu nunca achei a dificuldade de Alex Kidd alta como muitos falam), mas se for tão curto quanto, talvez não valha o preço cheio. Mas quando ele for lançado veremos isso.

    Página do jogo na Steam: https://store.steampowered.com/app/1333470

    9
    • Micro picture
      tassio · over 1 year ago · 2 pontos

      To baixando aqui pra ver. Alex-Kidd foi um dos meu primeiros contatos com video game também e até hoje tenho o Master System aqui.

    • Micro picture
      xch_choram · over 1 year ago · 1 ponto

      O Problema é que dificilmente o fã vai fazer algo mt diferente do original, eu por exemplo que não gosto de Alex Kid oque eu mais quero é que alguém pegue e mude o máximo possível.

      7 replies
    • Micro picture
      santz · over 1 year ago · 1 ponto

      Parece que o Alex Kidd só tem esse jogo.

      3 replies
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2021-02-15 16:17:33 -0200 Thumb picture

    Alex Kidd in Miracle World: A estreia no Master System!

    A melhor análise que vi desse jogo, com muitas curiosidades sobre o jogo e o desenvolvimento, vale a pena ver!

    "Saiba tudo sobre Alex Kidd in Miracle World, um dos jogos mais famosos do Master System e o primeiro do nosso orelhudo favorito!"

    Alex Kidd in Miracle World

    Platform: Master System
    3335 Players
    68 Check-ins

    13
    • Micro picture
      santz · almost 2 years ago · 3 pontos

      Esse canal é muito bom.

    • Micro picture
      lendariorandom · almost 2 years ago · 2 pontos

      Aquele Dragon ball do master system! Aliás foi até melhor não ter sido um jogo de Dragon Ball (amo Dragon Ball mas acho que foi melhor assim)

  • viciogame VICIOGAME Retro Games
    2021-01-17 21:23:51 -0200 Thumb picture

    ​🎮 Alex Kidd: High-Tech World (Master System) Complete Gameplay

    #Viciogame #AlexKidd #MasterSystem #Longplay #マスターシステム #Sega #あんみつ姫 #TecToy #株式会社セガ #セガマークIII #HighTechWorld #アレックスキッド #LetsPlay

    Alex Kidd in High-Tech World

    Platform: Master System
    555 Players
    6 Check-ins

    0
  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2020-11-30 10:51:10 -0200 Thumb picture

    58° 100%!!

    Ante ontem decidi jogar um pouco de Alex Kidd, porque? Porque sim hahaha

    O 100% é simples, acabei não fazendo por uma besteira e ai reterminei ele rapidinho e fiz.

    @platinadores

    Alex Kidd in Miracle World

    Platform: Playstation 3
    199 Players
    5 Check-ins

    23

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...