seufi

"Waste of time. That was a waste of time." Dias Flac

You aren't following seufi.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-10-02 21:18:53 -0300 Thumb picture

    Check-in de meio de jogo

    Como adquiri a Steelbox do Yakuza Like a Dragon, resolvi começar a terminar/platinar os jogos do Yakuza em ordem. 

    O 1º, a PSN "deu" há alguns meses, e gostei tanto que adquiri o yakuza 0 também. Vou ver se pego o Collections com yakuza 3, 4 e 5. O 6º já comprei por 20 reais numa promoção destas da PSN.

    A história é aquela coisa gostosa de sempre: uma mistura de dramas latinos com porrada, ocasionais Plot twists e cenas épicas.

    Kamurocho e Sotenbori podem ser igualmente exploráveis e como de costume possuem coisas diferentes.

    Kiryu ganha experiência de 5 tipos, e a melhor forma de dar upgrade nele é comendo nos melhores restaurantes.

    Já joguei até o capítulo 5, e praticamente já abri todos os minigames do jogo. Falando neles, já praticamente completei a Lista de tarefas de minigames do jogo. Mahjong foi meio trabalhoso, mas tendo terminado o 0 há pouco tempo já tava calejado.

    Resolvi ir ao Coliseu. E olha o que eu encontro...

    E não é só isso:

    Cara, e este é bruto. Não parece ser o cara que faz as trilhas sonoras de Silent Hill. Bate demais e foi a única luta que perdi no coliseu até agora.

    Quem jogou Yakuza já sabe bem a sensação: aquela familiaridade, os personagens icônicos que todos adoramos e muita porrada. Tem como ficar melhor?

    Yakuza Kiwami 2

    Platform: Playstation 4
    67 Players
    3 Check-ins

    16
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-10-02 21:04:00 -0300 Thumb picture

    Check-in e Check-Out

    Da mesmo forma que comprei o Bloodstained e emprestei pra um amigo, que platinou, peguei essa beleza com ele emprestado logo que ele comprou, e platinei antes mesmo dele jogar.

    A história, a exemplo do Automata, começa despretensiosa. Aquela coisa água com açúcar... mas depois que você termina uma vez, começa o jogo de verdade. Motivações dos vilões,  história veladas dos chefes, a compreensão das cenas novas que abrem na 2 e 3 jogadas...

    Em resumo, você começa o jogo procurando uma cura pra doença de sua irmã, uma espécie de rabisco, símbolos negros que vez ou outra causa crises nela, a pobre Yonah.

    O jogo apresenta poucas áreas, na verdade. Mas elas vão adquirindo significado à medida que se joga. Um templo, um deserto, uma espécie de lixão, uma floresta, uma cidade suspensa sobre um abismo e alguns outros poucos mapas de ligação entre eles, além, é claro, do local do último chefe.

    Além do personagem principal, irmão de Yonah,  compõem o grupo: um livro, o glamuroso Grimoire Weiss, cujas maiores virtudes, como ele mesmo diz, são sua dicção e magia; Kainé, essa gostosinha que usa um pijama horroroso, com uma boca suja e um temperamento difícil; e Emil, um garoto cego, com um poder imenso, cuja maior característica é sua gentileza. Sobre o pijama, é possível trocar a roupa dela por outras, via DLC grátis, além de ganhar mais depois que o jogo termina.

    À exceção de Weiss, todos os outros tem uma história triste, daquelas que faz você engolir a saliva em seco. Nenhum personagem além do principal pode ser controlado (você pode dar comandos no menu, apenas) exceto Kainé, e apenas no último final do jogo.

    Fanart do jogo, baixa no google images

    O time acaba criando uma relação muito bacana de cumplicidade. A quem for jogar, recomendo que saiba inglês pra entender melhor a história. 

    De bom:

    Trilha sonora - Eu já estava ouvindo a trilha sonora de Replicant muito antes de jogar o jogo, e continuo depois. os efeitos sonoros são bons também, mas a música é tão boa que você mal vai prestar atenção em outra coisa no quesito som.

    Jogabilidade - a mesma de automata. Comandos responsivos e rápidos, várias opções de armas, entre espadas, lanças e espadas de duas mãos.

    História - Vale a pena tentar entender. Pelo que li, acrescentaram o final E, que se conecta com os eventos de Automata, inclusive contando a história de Emil.

    De ruim:

    * Alguns pedaços de história em texto, o que poderia ser substituído por cenas. Não se trata de 1, 2, mas de 10-15 páginas de tela preta e texto branco explicando toda a história de Kainé, por exemplo. E um desses momentos tb não é dos melhores. Se dá num ponto em que você fica ansioso pra saber o que aconteceu e te entregam um monte de tela de texto, e mais texto.

    * Apesar de ter algumas mudanças, a 2ª e 3ª runs são muito repetitivas. Por sorte, há um momento impactante na história, em que o tempo passa. Pra ver os eventos do finais seguintes após o A, você sempre vai recomeçar mais ou menos do meio do jogo, o que ajuda. Outra coisa que ajuda é o fato de você poder carregar seu save do final C pra fazer o D, o que diminui uma run. 

    * O jogo é muito fácil, à exceção das 3 fases dentro do diário, que vão te ensinar a jogar realmente. O modo hard aumenta só um pouco de HP nos inimigos.

    Sobre a platina - Nada de muito absurdo. Recomendo um guia de sidequests, sobretudo da primeira parte, e de como cultivar a flor branca. Esta dá um trabalhinho, mas dá pra ir fazendo enquanto joga. Outro ponto meio chato: o farm de itens pra upgrade das armas.  A parte boa é que a DLC grátis traz algumas armas, o que adianta e diminui o farm de itens praticamente impossíveis. Recomendo jogar no Hard, porque parece que o drop de itens é melhor.

    Resumo: Recomendo muito a qualquer um. pra quem jogou automata, é obrigatório.

    NieR Replicant ver.1.22474487139

    Platform: Playstation 4
    22 Players
    16 Check-ins

    15
    • Micro picture
      _gustavo · 21 days ago · 2 pontos

      Eu acho que o meu erro foi ter focado demais na missão da pescaria na primeira etapa do jogo que quando chegou no climax da segunda parte eu já tava cansado kkkkk, preciso tirar ele das pendencias em breve tbm kkk

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-08-26 20:39:25 -0300 Thumb picture

    Check-in, Check-out e platina

    Vi numa promoção, e como uma amigo já tinha recomendado, resolvi pegar... afinal, RPG de turnos, recomendado, por 20 reais, tá bem razoável... Na abertura, a expectativa aumenta depois do logo... (não o da Ubi mas o da Obsidian).

    Na verdade, ao platinar Star Ocean First Departure, comecei um jogo antes no Nier Replicant, que peguei emprestado, mas abri o quintal de plantas no jogo pra cultivar a flor branca, e enquanto ia plantando e colhendo, dia sim e dia não, ia seguindo o jogo mesmo. Comecei semana passada...

    Impressões - CONTÉM SPOILERS

    Confesso que a primeira impressão, com o tipo de desenho de personagem me causou estranheza. Nunca vi mais do que 5 minutos de South Park, então  referências também não tinha. Aí o jogo começa... E tudo, tudo aqui, das estruturas do RPG clássico até roteiro são criticáveis. O fato de estar legendado também ajudou muito, então dá pra ter uma boa ideia da história.

    Você começa o jogo criando seu personagem, mudo, do sexo masculino, definindo cor da pele, tipo de cabelo e cor e roupa e cor, após se mudar para South Park. Sua primeira missão: fazer amigos.

    História:

    Ao procurar amiguinhos pra brincar, você se vê numa disputa entre o Kingdom of Kupa Keep (KKK) e o Elf Kingdom, pelo domínio do Graveto da Verdade, um graveto comum, que dá controle de todo o universo ao portador. Ali, ao ser admitido, o novato precisa escolher sua classe e nome.


    As classes são as acima, as clássicas de qualquer RPG, Guerreiro, Mago e Ladrão. Além das 3, temos ainda Judeu. Escolhi meu nome... Aí, na hora que  a tela muda, Cartman pergunta: Você escolheu o nome "Babaca"? Marquei a opção de não, aí ele pergunta novamente, e desta vez só há a opção de escolher sim... enfim, você acabou de criar o Sr. Babaca.


    De interessante: Praticamente todas as características dos RPGs estão aqui... combate por turno, classes, equipamentos, níveis, uso de itens e customizações de roupas, além de maquiagens e outras escolhas estéticas.  O combate em si funciona bem, e você é capaz de usar ataques fortes ou fracos, ao apertar o botão da hora certa, e se defender apertando o botão no momento correto, diminuindo o dano recebido. As habilidades de seu personagem e do amiguinho (que você não pode equipar, mas controla) exigem movimentos no controle pra funcionarem. Ex. A funda de Davi, a primeira habilidade do judeu, exige que você fique girando a funda (uma meia com uma pedra dentro) e aperte o botão na hora correta pra pedra ser atirada. 

    Independente se você curte o seriado ou não você vai se identificar. Os itens (lixos) que se destinam a ser vendidos variam de espécies várias de consolo a um oscar do Phill collins, pentelhos, cacos de cerâmica, etc.

    Invocações o jogo traz quatro delas...

    Essa é uma delas... e por ela dá pra imaginar o nível de bizarrice...

    O jogo tem muito conteúdo sexual, então eu não recomendo jogar próximo a crianças. Há cenas de sexo explícito, muitos temas sugestivos e uma linguagem esdrúxula e nojenta.

    Temas

    O jogo aborda temas pesados. Ainda que de maneira leve, descontraída, os temas são fortes. Racismo, aborto, sexo, homossexualidade, nazismo, bullying e outras questões são parte do jogo, normalmente na forma de piada.  

    De racismo, algumas piadas aqui e ali, que abordam o tema; Em um momento do jogo, você precisa realizar um aborto (mas é em um homem); o personagem acaba presenciando cenas de sexo de seu pai/mãe; O jogo te dá oportunidade de detonar nazistas... fetos nazistas, vacas nazistas, humanos, gatos e ratos nazistas estão lá pra você baixar a porrada.

    Gráficos são coloridos e dão leveza aos temas, tanto quanto a série, que ao que parece lida sempre com a questão do humor leve lidando com temas pesados. A trilha sonora não se destaca muito, mas as músicas do bardo (que é gago) e do chefe final são muito legais e merecem destaque. 

    Em resumo: 

    Recomendo muito a quem queira um RPG de turno barato, uma platina relativamente fácil, ou curta um humor com temas mais pesados, dentro da linguagem de RPGs e nerds. A mistura entre RPG de turnos, diálogos criativos e uma história de RPG clássica com Plot Twists funciona bem, e o jogo não apresenta muita dificuldade.

    Não recomendo a quem se sinta ofendido com os temas tratados supracitados... Apesar de eu não me importar muito, é meio estranho tu invocar um Jesus que metralha todo mundo, realizar abortos, atirar cocô nos outros...

    South Park: The Stick of Truth

    Platform: Playstation 4
    45 Players
    9 Check-ins

    14
    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 2 pontos

      Eu zerei o jogo e não invoquei ninguém. O jogo é muito fácil.

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-07-20 17:00:36 -0300 Thumb picture

    Aquele check-in

    Taí... finalmente...

    Agora pra "platinar a DLC" falta fechar a campanha com o Max e o Shiva, e desbloquear os golpes que faltam de Shiva e Dr. Zan de SoR3, além dos de SoR4 básicos (Shiva, Estel e Max já fechei).

    @luchta tenta com este Skate SoR3, não com o Blitz que vem com ele, mas o desbloqueável. O ataque não é aquela cabeçada, mas uma bolinha curta multihit... por si só, isso corta os ganchos dos carinhas de óculos e as rasteiras daqueles caras chatos de capa. Ah, e investe em blitz e estrelas. Depois da fase 23, você sempre vai precisar gastar algumas em cada fase...

    Detalhe: na fase 30 ou 31, não me lembro bem, vêm 4 chefes! A.k.a. Dedo no Cu e gritaria

    Streets of Rage 4

    Platform: Playstation 4
    31 Players
    7 Check-ins

    13
    • Micro picture
      luchta · 3 months ago · 2 pontos

      Boa, vou tentar, o Skate SoR3sempre foi um dos melhores personagens desse jogo!

  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-07-01 19:37:20 -0300 Thumb picture

    Últimas Compras - Check-In

    Alguns dias atrás, adquiri alguns joguinhos, que uma parentes trouxe dos states. Estavam já há dias dias, mas só agora resolvi postar

    Além destes, ainda tem o Bloodstained, que tá emprestado com um amigo.

    Destes, o Stardew comprei a versão física porque é um puta jogo, e quis ter os mimos da edição de colecionados: mapa, mini-manual, disco da Ost, enfim.

    Planescape: Torment é uma pendência antiga. Tenho ele no GoG, mas tê-lo em mãos à disposição do PS4 ajuda muita... E ainda tem o Icewind, que quero ver "de qual que é". Pensei na versão digital dele, mas por alguma razão não tem na PSN-BR...

    Pokemon World of Final Fantasy é um esquema de capturar monstrinhos, que me interessei quando vi. Como não achei promoção nenhuma que compensasse, acabei pegando a mídia física, bem em conta, por sinal. Mas nem comecei a jogar ainda.

    Mutant Year Zero era um jogo que queria experimentar desde que saiu. Peguei num preço bom, na faixa dos 10 dólares, nos leilões do ebay da vida... E cara, que jogo bom. Farei um review em breve com as impressões. De todos, foi o primeiro que peguei e devorei... Esperava que fosse bom, mas achei melhor.

    Little Dragons Café... O check-in da noite..

    Bom, assim que vi a proposta do jogo, curti: criar um dragão e tocar um restaurante  ao mesmo tempo que farma ingredientes e cria novos pratos...

    E os gráficos do jogo, bem desenhadinhos, ajudaram muito. Um tipo de traço muito único, bonito, funcional, e uma história bem simples, mas que funciona bem.

    No começo, você escolhe seu personagem: o garoto de cabelo vermelho ou a menina loirinha: o outro fica como ajudante no restaurante. Depois aparece aquele loiro preguiçoso, Billy. A seguir, Luccola, o cozinheiro Orc, que não está na foto, e Ipanema, esta do cabelo azul. Eles ficam ali ajudando e tocando o restaurante. Eventualmente te dão receitas, morcegam, e você precisa falar com eles pra eles voltarem ao trabalho. É comum você estar longe pegando ingredientes e ser notificado que os funcionários estão fazendo corpo mole. Por outro lado, eles pegam no trabalho 8 da manhã e é comum ficarem até 10:30, 11 da noite trabalhando, em troca apenas de um quarto pra cada e comida (que nunca vi, mas acho que eles comem).

     No começo, sua mãe te ensina numa espécie de tutorial a pegar os ingredientes e preparar os pratos. Na hora de cozinhar, pro prato dar certo e melhorar a qualidade dele, toca uma musiquinha e você precisa apertar os direcionais/botões no momento certo, numa espécie de mini dance dance revolution. 

    Cozinhar é rápido, mas enjoa fácil, e não tem como cozinhar sem passar pelo minigame...

    O jogo, entretanto, apesar de eu estar curtindo é bem repetitivo: você farma ingredientes pros pratos, define o menu do restaurente, ajuda a cuidar do restaurante, anotando pedidos, levando os pratos e tirando os pratos sujos e colocando na pia, pega novas recipes, etc. Você precisa alimentar o dragão pra que ele cresça. Dependendo da quantidade de comida que você dá ao dragão, ele liberado todo dia uma espécie de adubo (sim, um que ele mesmo fabrica), que serve pra acelerar e melhorar os ingredientes que você pega na sua horta e seu tanque de peixes.  O jogo é dividido em capítulos, que em resumo começa com alguém chegando no café, que logo no comecinho também vira uma estalagem. Ali os personagens ficam, enfrentando algum dilema interno. Todo dia, alguma cena aparece progredindo a história. Uns 5 dias depois, alguma coisa acontece e ele pede um prato, e você precisa pegar 4 fragmentos de receita: uma parte você ganha quando a cena termina, uma sempre uma está pelo mapa, numa praia qualquer, uma falando com a pessoa, uma você precisa achar um NPC pelo mapa e  entregar um prato específico pra ele te dar a última parte.  Aí você cozinha o prato, uma cena aparece. E no dia seguinte a pessoa vai aparece. No dia seguinte à partida, em geral, outra pessoa chega e o processo continua.

    O gráfico é magnífico. Tem um brilho bacana, bons efeitos de iluminação, ainda que simples. E dá pra ver o cuidado nos desenhos mais detalhados. e os NPCs, todos, são desenhados assim também.

    Pelo que vi, a platina vai ser um inferno de tediosa, já que ela exige que você tenha todas as recipes de pratos do jogo, e as 10 últimas são dadas aleatoriamente por NPCs da história, que continuam visitando o restaurante no pós jogo. 

    Em resumo: recomendo pra pessoas que gostam de algo mais descompromissado, com uma história leve, um gameplay gostoso e meio diferente. É o tipo de jogo que não recomendo pra pegar e jogar direto (e estou fazendo isso), já que ele é repetitivo. As questões que os NPCs trazem envolvem sempre algum dilema interessante de ser analisado, e pra quem é adulto, sempre fica uma moral da história legal de se pensar... E no fim, sempre, uma coisa é certa: o que quer que você passe de ruim, de difícil, sempre existe um prato certo, com gosto de infância, pra deixar o coração quentinho.

    Little Dragons Café

    Platform: Playstation 4
    1 Players

    16
    • Micro picture
      mateusfv · 4 months ago · 2 pontos

      N sabia que tinha edição física do Stardew, mas fui procurar aqui e é só importado que tem, o WOFF eu joguei o começo, mas tem muito tutorial e enrolação, ai n me empolguei tanto, mas qualquer hora continuo da onde parei.

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-05-16 14:55:02 -0300 Thumb picture
    Post by seufi: Cara, terminei o FFII enquanto estava na para, em j

    Cara, terminei o FFII enquanto estava na para, em janeiro do ano passado, antes da louca pandemia. Olha, gostei muito. E gostei mais quando venci o chefe secreto Omega Weapon, ou alguma coisa assim, que tem a aparência de um behemoth, usando frog... Ri muito ao vê-lo pulando pra fora da luta vencido.
    Recomendo muito este jogo. Pena que o esquema de proficiências de magias e armas não foi mais utilizado (até onde sei) por mais nenhum jogo da franquia... era interessante as magias ficarem mais fortes...

    Uma otima forma de se conhecer as raízes da saga, se não a melhor.

    Review by: @thecriticgames

    Final Fantasy é uma das franquias mais famosas do mundo dos games, praticamente conhecida mesmo por quem não conhece muito ou n...

    Keep Reading →
    17
    • Micro picture
      thecriticgames · 5 months ago · 3 pontos

      Acho o sistema interessante sim, é praticamente um Elder Scrolls Oblvion 8-bits, mas acho ele muito trabalhoso de ser usado. Um jogo de RPG que usou um sistema parecido mas de forma mais eficaz em minha opinião foi Rogue Galaxy embora lá se apliquei apenas aos equipamentos.

      1 reply
    • Micro picture
      lordsearj · 5 months ago · 3 pontos

      Opa, vou ler a crítica depois.
      Gostei muito de FF II. Me surpreendeu e o extra (Down of Souls) foi pauleira.
      Joguei a versão de PSP

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-05-13 20:34:12 -0300 Thumb picture

    Sobre a última Temporada de Castlevania

    Acabei de assistir, e deixarei minha opinião sem spoilers...


    Sobre a animação -  excelente como sempre... lutas, muito sangue... achei que tem um pouco mais de carnificina e mutilações explícitas, o que parece ser uma tendência, mas nada de ruim


    As lutas - excelentes. Combates interessantes, frenéticos, o típico heroísmo em ação, toda a questão épica e suntuosidade dos locais de Castlevania estão bem representados, e parecem ter focado mais na questão das tomadas e fotografias. Destaque pro confronto final, que é belíssimo, épico, sublime.

    Personagens - achei o desenvolvimento deles muito interessante, anos-luz à frente da 3ª temporada. Os personagens centrais têm seu desenvolvimento, e até o Hector, depois de uma temporada no mínimo indigna demonstra crescimento e valor. Os 3 principais, além do Isaac,  crescem ao longo da temporada como também do anime todo, já que esta é a última parte e fechamento. Os novos personagens introduzidos são interessantes, têm suas motivações e realmente agregam à história. Há pequenos Plot Twists, e ás vezes os personagens agem diferente do que se espera, mas há alguma coerência nisso.

    Vilões - Achei que ficou interessante. Tipo, não é nenhuma novidade o rumo que a história vai seguir, mas eles conseguiram deixar no espectador uma curiosidade que te incentiva a querer saber o que vai rolar. E as motivações dos vilões acabam caindo, um pouco, no de sempre: poder, dominação, etc.

    Desfecho - achei muito bons os desfechos de todos. De alguma maneira, cada um conseguiu seguir o caminho que escolheu. Achei coerente, mas acho que alguns não vão gostar, mas eu, particularmente, gostei muito. Achei um fim de digno.

    Ritmo - achei muito bom... começa com mais conversa, mas ao longo do tempo a ação começa a aparecer mais. E achei muito legal o fato de que o último episódio é uma espécie de fechamento, sem combates, apenas o rumo que os personagens seguiram. Tipo, mantém você interessado. Eu mesmo, cheguei em casa, tomei um banho e acabei de assistir agora a pouco. Vi direto e reto, sem parar.

    Resumo: se você gostou da terceira temporada (e alguém pode ter gostado, sei lá), recomendo assistir. Se não gostou, acho OBRIGATÓRIO, porque de certa maneira conserta muita coisa que ficou cagada na terceira. E fecha, de uma maneira muito boa, o universo.

    Castlevania II: Belmont's Revenge

    Platform: Gameboy
    264 Players
    21 Check-ins

    13
    • Micro picture
      jcelove · 5 months ago · 2 pontos

      Assisti os 2 primeiros eps e ja começou bem melhor.

      1 reply
    • Micro picture
      natnitro · 5 months ago · 2 pontos

      Assisti tudo aqui numa arrancada só e realmente ficou sensacional mesmo... Gostei demais da ação e principalmente do arco do Trevor e da Sypha, que fechou muito bem e deixa até com um nó na garganta lá no finalzinho... Só o plot do Isaac e do Hector que ficou meio estranho, especialmente na parte da waifu vampirinha do Hector, que ficou meio sem sentido... Já o resto ficou excelente mesmo, especialmente naquela parte lá na pousada no final, onde saiu cada diálogo melhor do que o outro... :-)

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-04-29 13:28:08 -0300 Thumb picture
    Post by seufi: Parece q adivinhou... Ia te pedir um review de tant

    Parece q adivinhou... Ia te pedir um review de tanto ver você jogando pela psn. Você já jogou algum Yakuza da série principal? Sabe se é o mesma sensação ao jogar este?

    A Yakuza vista por outro angulo

    Review by: @volstag

    Tenho jogado essa pérola desde o lançamento da demo, não escrevi uma crítica antes por achar que poderia estar entusiasmado e, ...

    Keep Reading →
    10
    • Micro picture
      volstag · 6 months ago · 2 pontos

      Ainda não joguei, mas já vi alguns videos falando, aparentemente eles são parecidos em muitos aspectos, só que o Judgment tem mais o lance investigativo né.
      Eu vou jogar qualquer hora o que tem pro PSP, que traduziram a um tempo, procura depois, acho que é só procurar por Yakuza Black Panter que acha, fiquei impressionado com o gráfico que conseguiram fazer no portatil.

  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-04-27 13:00:42 -0300 Thumb picture

    Saga de Férias

    Desde o feriado de quarta passada que tenho me dedicado a esta obra-prima...

    Comecei com a história do T260g, já com a intenção de upar os personagens. Aliás, este remake está cheio de melhorias "conforto". 

    Batalhas aceleradas, cenas aceleradas, manter habilidades entre gameplays, conservar itens e dinheiro, fugir das lutas... E isso fa uma diferença monstro na experiência, que é a melhor possível.

    Mas enfim. Terminando a história do Robô, comecei a do Lute, o bardo. E isso achei interessante: ao começar um novo jogo, o new game + te permite escolher o que quer levar pro jogo seguinte: itens, dinheiro, habilidades, monstros absorvidos, habilidades de robôs, nível de batalha dos monstros, enfim... Totalmente customizável.

    Com Lute, recrutei Cap. Hamilton, que coincidentemente é piloto de um airship, quase um Urubu Dourado, como o do Datena. Como havia upado muito o Gen, acabei pegando a espada bolada que o Deus da lâmina oferece lá em Wakatu. Também tinha absorvidos várias Girandly, que são espadas amaldiçoadas. Uma vez equipadas, elas não podem ser removidas, mas dão +10 pra todos os atributos. E isso de um bom empurrão no Lute e no pobrr Silence.

    Depois de Lute, foi a vez de Emelia. Muito legar poser trocar as roupas pra ficar rodando nos mapas com ele... Roupa de Sentai, coelhinha, dançarina, do Rambo... Enfim. 

    Em cada gameplay uso chars diferentes pra upar e upo um monstro pra uma forma boladona 

    Já coloquei Riki na forma de Mariche e depois Black Dragon (esse bichão aí). Ele fica bruto demais. Se não me engano, Thunder está na forma de Dullahan. Sei na forma dele mesmo, mas coloquei uma barreira de caveirinhas (counter fear) pra ficar mais bonito. Cotton ficou na form ade Living Mirror e me deu um ttabalho miserável... Mas o mais raro foi o slime... Consegui a façanha de colocá-lo na forma de Platyhooks, a mais rara do jogo...

    Enfim, ao terminar foi a vez do Red. Com ele, fui de Doll, Cotton, Fuse e alternei entre oa dois robôs exclusivos. Acabei hoje a história dele, e depois de ficar preso mais de 2 horas num labirinto no finalzinho do jogo, do qual não me lembrava, fechei hoje as 03:40 da madruga...

    Enfim, mais de 50% dos troféus obtidos,  4/8 histórias finalizadas. Provável que eu parta agora pra história do Blue. Preciso do troféu de comprar todos os itens do jogo, e preciso de um humano pra isso e não quero deixar pra Asellus... 

    SaGa Frontier Remastered

    Platform: Playstation 4
    4 Players
    7 Check-ins

    26
    • Micro picture
      fonsaca · 6 months ago · 2 pontos

      Ai meu coração! Dá pra levar a experiência no New Game +. Eis um sonho realizado! Eu adoro esse jogo, mas nunca consegui zerar com alguém além do Red por causa da preguiça em upar tudo novamente. Poxa, vou arranjar essa versão quando der!

      3 replies
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2021-03-29 16:06:25 -0300 Thumb picture

    Tu entra pra ver "de qual que é",,,

    E acaba ficando...

    E a coisa de ficar explorando, achando recursos, melhorando os equipamentos pra explorar outros recursos, construir outras coisas e achar outros equipamentos... Muito legal... Comecei 4 da tarde, pisquei o olho e eram 2d a manhã...

    Gostando bastante!

    Subnautica

    Platform: PC
    98 Players
    24 Check-ins

    19
    • Micro picture
      salvianosilva · 7 months ago · 2 pontos

      Tô viciado tambem, jogão

      1 reply
    • Micro picture
      kleber7777 · 7 months ago · 2 pontos

      Sim. Esse jogo é bem imersivo. Eu tb nao vi as horas passar.
      Alem de coisas pra construir, é bacana descobrir os mistérios desse mundo.

      2 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...