ryu_akechi

Escritor de Games na Xifre e streamer de RPG na Twitch http://twitch.tv/ryuakechi

You aren't following ryu_akechi.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2021-04-13 10:14:35 -0300 Thumb picture
    Post by ryu_akechi: <p>Comecei a jogar Fantasian em live semana passada

    Comecei a jogar Fantasian em live semana passada e estou postando as partes da gameplay no Youtube para quem tiver interesse.

    Um pouco sobre o jogo: idealizado pela Mistwalker, estúdio de Hironobu Sakaguchi, o pai do Final Fantasy, Fantasian é um JRPG clássico dos clássicos com batalha por turno, narrativa intrigante e personagens cativantes.

    O jogo não tenta fugir muito do arroz e feijão, mas inova em alguns aspectos interessantes como a capacidade de direcionar habilidades na batalha e acertar vários inimigos e o Dimengion, que permite "guardar" os encontros aleatórios para enfrentar todos depois. Isso ajuda a não perder o fluxo do game.

    A história está cheia de mistérios, me deixando intrigado. Espero que o desfecho seja bom! Mas imagino que vai ser.

    Por fim, trilha sonora feita pelo maravilhoso Nobuo Uematsu, nem preciso falar, né? Se quiser dar uma conferida, veja os vídeos! Por ser um trecho retirado da live, peço desculpas adiantado pelas conversas paralelas e momentos aleatórios.

    PS: Ainda não tem Fantasian aqui no Alvanista, não consigo fazer check-in.

    18
    • Micro picture
      emphighwind · 8 months ago · 2 pontos

      Como vai ser dividido em 2 partes, irei esperar sair a 2- pra jogar tudo de uma vez em free trial..

      2 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 8 months ago · 1 ponto

      Qual. Plataforma que o jogo saiu? Mobile?

      2 replies
  • 2021-03-31 12:12:03 -0300 Thumb picture
    Post by ryu_akechi: <p>Galera, faço eventualmente uns posts no Instagra

    Medium 768474 3309110367

    Galera, faço eventualmente uns posts no Instagram sobre o mundo de RPG e o mais recente foi sobre lançamentos de alguns RPGs de Abril. Não coloquei TODOS porque tem limite, mas quem tiver interesse, o perfil é: http://instagram.com/ryuakechi/

    NieR Replicant ver.1.22474487139

    Platform: Playstation 4
    26 Players
    16 Check-ins

    4
  • 2021-03-30 11:07:05 -0300 Thumb picture
    Post by ryu_akechi: <p>Galera, confirmado mesmo o encerramento da PS St

    Galera, confirmado mesmo o encerramento da PS Store para PS3, PSP e PS Vita. Não é possível mais acessar pelo browser e a partir de 2 de Julho não conseguiremos acessar a Store pelo PSP ou PS3 e a partir de Agosto pelo Vita. Os jogos já adquiridos continuam lá para download, mas não poderemos comprar novos.

    Porém, existem outras notícias que alegam que a Sony patenteou uma tecnologia de permitir troféus para jogos antigos e emulados. Será que isso indica que apesar dela ter fechado a loja de plataformas antigas, ela vai permitir uma retrocompatibilidade no PS5 e ainda mais com troféus? Seria a resposta da Sony ao Xbox Game Pass?

    O que vocês acham?

    15
    • Micro picture
      rshadowss · 8 months ago · 4 pontos

      Capaz da Sony fazer o povo comprar os jogos tudo de novo.

      2 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 8 months ago · 2 pontos

      O que eu acho? Ainda bem que meu PS3 é desbloqueado 🤣

      2 replies
    • Micro picture
      volstag · 8 months ago · 2 pontos

      Resposta a Microsoft? Não vejo por esse aspecto, pense só, se todo mundo abandonar os consoles antigos e migrarem pra uma multiplataforma, pode alavancar mais ainda as vendas deles.
      Ainda mais se o PS5 (e quem sabe o PS4) derem potencializadas em efeitos ou melhorar tempo de loading e etc, o bagulho vai ficar louco.
      Tirando que se as vendas de jogos antigões estão tão em baixa em relação a gerações mais atuais, esse lance deles vai trazer novamente a procura pelos clássicos.

      2 replies
  • 2021-03-09 10:19:48 -0300 Thumb picture
    ryu_akechi checked-in to:
    Post by ryu_akechi: <p>Comecei a jogar pela primeira vez na stream. Até
    Kingdom Hearts HD 2.5 ReMIX (Kingdom Hearts: Birth by Sleep)

    Platform: Playstation 3
    212 Players
    121 Check-ins

    Comecei a jogar pela primeira vez na stream. Até então, só tinha jogado o Kingdom Hearts I, II, Chain of Memories e assistido o 358/2 Days. Tentei evitar ao máximo spoilers, mas sempre difícil.

    Estou gostando bastante do jogo, principalmente do sistema de habilidades! Passo mais tempo no menu do que jogando.

    Ainda estou confuso com a história, mas espero que depois de platinar ela fique mais clara, senão recorrerei aos fóruns e YouTube de plantão.

    6
  • 2021-03-03 15:57:54 -0300 Thumb picture

    Qual Série da Square Enix Pode Ganhar um Remake?

    Medium 3854804 featured image

    Por bem ou por mau, Remakes/Remasters vieram para ficar. Depois que as empresas perceberam que existem fãs dispostos a pagar o mesmo preço - ou até mais - pelo relançamento de um jogo antigo, elas pisaram no acelerador com tudo. Diacho, eu sou um desses fãs loucos. Eu tenho seis Final Fantasies no meu PlayStation. Comprei o VII, VIII e IX para PS3 e depois comprei as versões remasterizadas para PS4. (Troféus é vida!)

    Square Enix, muito esperta, sabe que existem pessoas como eu e apostou todas as fichas em remasterizações e/ou remakes de jogos. Não é algo inédito para empresa, que já havia lançado inúmeras versões dos primeiros Final Fantasy para diversos consoles, como Wonderswan Color, GBA, PSP, Nintendo DS, Steam e também de Final Fantasy mais atuais, como a versão remaster de FFX/FFX-2. Ainda estou no aguardo de Final Fantasy XIII. (Eu gosto, ok? Me deixa.)

    Mas nem só de Final Fantasy vive Square Enix. Apesar de ter sobrevivido por conta deles. Last Remnant, um JRPG exclusivo de Xbox 360 e Windows chegou para alegrar a vida dos Sonystas com um remaster. O Star Ocean: First Departure, que já era um remake do primeiro jogo, recebeu um remaster para Switch e PS4 em 2019. Till the End of Time e The Last Hope, Star Oceans respectivamente de PS2 e PS3, também chegaram ao PS4 com um remaster.

    Recentemente, da série mais arborizada, tivemos Secret of Mana, Trials of Mana e o anunciado Legend of Mana. SaGa Frontier é um outro jogo da Square Enix que vai receber o tratamento HD (e caso seja bem sucedido, muito possivelmente SaGa Frontier 2). Sem contar Final Fantasy VII Remake que foi um sucesso de vendas, críticas e tem um horizonte iluminado pela frente. Final Fantasy VII Remake Intergrade para PS5 foi anunciado e vai nos entregar um episódio com a ninja mais querida da série, Yuffie Kisaragi.

    Provavelmente devem ter outras remasterizações perdidas por aí, mas acho que você entendeu o meu ponto. Não é de hoje que a Square Enix porta seus jogos para gerações modernas, e tudo indica que ela não pensa em parar. Com o recente anúncio da Forever Entertainment, a empresa polonesa entrou em um acordo com a Square Enix Japan (preste atenção na nacionalidade) para fazer o vários remakes de uma propriedade intelectual pertencente à desenvolvedora de JRPGs maravilhosos.

    Depois do anúncio começaram a brotar inúmeras especulações de quais jogos mereciam receber um remake. Dentre eles, certamente o icônico Chrono Trigger apareceu com maior frequência. Xenogears, Valkyrie Profile, Vagrant Story e até Legend of Dragoon (que nem é da Square, mas sim da Sony) foram um dos jogos especulados.

    Portanto, venho aqui, como fã, especulador amador e apostador fracassado nas horas vagas, dar os meus dois centavos em qual franquia eu considero possível receber o tratamento de remake ou ao menos, qual eu gostaria que recebesse.

    Antes de começar, vamos analisar e desmembrar minuciosamente o anúncio da Forever Entertainment:

    Create several remakes (criar vários remakes) - não sei em português, mas em inglês, a palavra several significa mais de 2, ou seja, no mínimo 3. Vou considerar que seja uma franquia que tenha no mínimo 3 jogos no catálogo.IP owned by Square Enix Japan (propriedade intelectual pertencente à Square Enix Japão) - isso, automaticamente, excluiria Square Enix Europe e todos os jogos da Eidos, como Tomb Raider, Legacy of Kain e Fear Effect.

    Meu acúmen de negócios e meu polonês não estão muito afiados, então não sei se essa leitura minuciosa é válida ou se eles descreveram Japão, mas na verdade estão considerando o catálogo da Square holding como um todo. Enfim, vamos partir para os jogos!

    Jogos Com Alta Probabilidade de Remake

    Front Mission

    Front Mission é um RPG tático maravilhoso da Square. O primeiro que joguei foi Front Mission 3 no PS1 e mesmo não sendo fã de temas sci-fi ou mechas, o jogo me fisgou rapidinho. A batalha em um grid isométrico é semelhante aos outros jogos de estratégia da época, mas o sistema onde nossos mechas - chamados de wanzers no universo Front Mission - tinham partes diferentes e quebráveis, nossa, era incrível! Arriscar se aproximar do inimigo, mas desferir um ataque corpo-a-corpo tinha suas vantagens. Ainda mais quando uma habilidade era aleatoriamente ativada. Mas ficar numa distância gigante dando tiros de snipers ou soltando mísseis era tão prazeroso quanto… menos quando um inimigo se aproximava de você tão rápido quanto um Gundam.

    A série brilhou até Front Mission 2089: Border of Madness, mas cagou feio em Front Mission Evolved e nem vou comentar de Left Alive, jogo stealth que se passa no universo da série e as semelhanças acabam aí. O primeiro Front Mission, lançado em 1995, recebeu um port para Nintendo DS em 2007. Já faz um bom tempo desde que essa série munida de intrigas políticas deu as caras e creio que seria uma ótima candidata para os remakes da Forever.

    Parasite Eve

    Para ser sincero, nem sei se eu gostaria de um remake desta série. O primeiro jogo foi lançado em 1998 e eu devo ter jogado um ou dois anos depois do lançamento. Eu só tinha 10 anos e assistir a cena inicial da ópera, onde todo mundo entra em combustão espontânea, me deixou traumatizado por um bom tempo.

    Mas brincadeiras à parte, o jogo é um RPG de ação com elementos macabros de survival horror. Jogar com Aya Brea, a policial mais casca grossa do universo, e caçar Eve era estar constantemente em alerta com a mão na boca para evitar o coração pulando pra fora. A antagonista conseguia transformar os bichos mais fofos nas criaturas mais bizarrolentas que eu já tinha visto. Os cenários sempre hostis, com uma música de fundo digna de uma formatura satânica e os passos da Aya ecoando pelo ambiente, ajudaram a me traumatizar ainda mais. Atualmente, os polígonos antiquados não assustam muita gente, e é exatamente um dos motivos pelo qual a série merece um remake.

    Porém, ao mesmo tempo que existe esperança para Parasite Eve, também existem impedimentos. No quesito esperança, Parasite Eve teve sua marca registrada pela Square Enix no Reino Unido em Fevereiro de 2019. Na época, muito se falava sobre um remaster ou port do jogo para gerações atuais, mas só o silêncio perdurou. Por outro lado, temos impedimentos. Parasite Eve é um romance sci-fi escrito por Hideaki Sena, uma doutora em farmacologia (por isso mitocôndria é o elemento mágico da série). Yoshinori Kitase e Tetsuya Nomura conversaram sobre um relançamento da série, mas informações não confirmadas (boatos) dizem que o relançamento atrasou devido aos direitos da série serem co-proprietários com Hideaki Sena.

    Enfim, existem altas chances de Parasite Eve ser uma das séries cotadas para o remake, sendo que ela possui três jogos, foi desenvolvida pela Square e mesmo abandonada, até hoje não foi esquecida.

    Jogos Com Baixa Probabilidade de Remake

    Drakengard

    A série que é um híbrido entre Dynasty Warriors e Ace Combat têm três jogos no seu catálogo e seria até irônico um remake pela Forever, pois fãs constantemente compararam a gameplay alada de Drakengard com Panzer Dragoon, um dos jogos que recebeu o remake pela Forever Entertainment.

    Para quem não sabe, Drakengard se passa no mesmo universo de NieR. Um dia tentei me aventurar e ler toda a lore, mas quase tive um derrame. Como você deve saber, o primeiro jogo da série NieR está passando por um remaster e sua data de lançamento está próxima, 23 de Abril. Intitulado NieR Replicant ver.1.22474487139…, o jogo da Square está sendo remasterizado em parceria com a Toylogic e monitoramento do diretor Yoko Taro.

    A baixa probabilidade que menciono aqui é dos jogos serem refeitos pela Forever. Se o remaster de NieR já está nas mãos de uma empresa, por que a Square colocaria outra na equação? Se NieR Replicant v.122 for tão bem sucedido como Automata, existem enormes chances de Drakengard receber o mesmo tratamento VIP, mas também com a Toylogic. Eu particularmente adoraria! Me diverti muito montando nos meus parceiros dragões e fazendo churrasco de trocentos inimigos. Mesmo que isso tenha me custado um rim.

    Dragon Quest

    No acordo entre a Forever e Square, foi dito que a empresa polonesa ficaria com mais de 50% do faturamento dos remakes. Pense comigo, você aceitaria um termo desses com uma das suas franquias carro-chefe?

    Dragon Quest é um dos JRPGs mais icônicos do mundo e imensamente famoso nas terras nipônicas. Sua antiga rivalidade com Final Fantasy deixava até Coca-Cola e Pepsi no chinelo. Os primeiros jogos da série receberam diversos remasters e ports para outros consoles, assim como os primeiros Final Fantasy. O primeiro Dragon Quest recebeu o seu mais recente port em 2019 para Switch, adaptando a versão mobile do jogo.

    Eu joguei do I ao IV no celular e se colocarmos lado a lado a versão de NES, os aprimoramentos são ótimos! Tem espaço para melhorias, receber um design mais moderno enquanto mantém a gameplay intacta? Claro. Mas vai? Como eu disse, não é impossível, mas bem improvável.

    Final Fantasy Crystal Chronicles

    Eu pensei em falar sobre os primeiros Final Fantasy. Mas se quiser saber minha opinião, é só copiar e colar as informações sobre Dragon Quest.

    Mas Crystal Chronicles não é um filho querido. Como um spin-off, ele é aquele primo distante que nós gostamos, mas não fazemos questão de encontrar sempre. A série tem seis jogos ao todo e foram lançados para os consoles da Nintendo. Dois deles com gêneros atípicos: My Life As a King é um jogo de simulação e construção de cidade (muito fofo, diga-se de passagem) e My Life as a Darklord é um tower defense.

    O primeiro jogo da série foi remasterizado e lançado em 2020 para os consoles e recebeu avaliações medianas da crítica especializada, mas abaixo da média do público geral. Infelizmente não consegui encontrar informações completas referente ao faturamento até então, mas de acordo com a Famitsu, na semana de lançamento foram vendidas quase 80,000 unidades no Japão.

    Com mais cinco jogos disponíveis para um remaster, pelo menos dois desses sendo do mesmo estilo que Crystal Chronicles, a Square pode ter tido um resultado bom, mas não o suficiente para dedicar seu time a outro remaster. Nessa ocasião, surge uma empresa terceira e oferece dar continuidade aos remasters, com uma divisão - quase nada justa - dos lucros. Será? Um grande devaneio de minha parte, mas como diria Justin Bieber, never say never.

    Jogos que Não São da Square Enix Japan, Mas Podem Receber Um Remake

    Na hipótese de que o anúncio da Forever Entertainment tenha mencionado Square Enix Japan apenas como um erro de digitação ou configurando a companhia como um todo, o papo muda completamente. Existem alguns jogos pertencentes à Square Enix Europe e os fãs acreditam ferrenhamente que podem ser remasterizados: Legacy of Kain, Fear Effect e Gex.

    Legacy of Kain e Gex eram ambos da Crystal Dynamics, que foi adquirida pela Eidos, que foi adquirida pela Square Enix e se tornou a Square Enix Europe. (É difícil acompanhar todas essas aquisições capitalistas). Fear Effect foi desenvolvido pela Kronos Digital Entertainment e publicado pela Eidos, que detém os direitos da série e consequentemente agora pertence à Square Enix.

    Legacy of Kain tem ao todo cinco jogos e um spin-off multiplayer. É um jogo de ação/aventura e os dois primeiros jogos empregavam a mecânica de mundo aberto como a série Zelda, e os três últimos foram mais lineares separados em capítulos. Confesso que joguei pouco em minha época, mas entendo o apelo dos fãs por um remaster e concordo que seria uma ótima opção.

    Gex era o mascote da Crystal Dynamics, um geco com roupagem inspirada em James Bond e Austin Powers. O réptil foi criado para competir diretamente com Mario e Sonic e sua jogabilidade era o tradicional jogo de plataforma em 3D. Não é difícil navegar pelo reddit e ver fãs clamando por esse remaster.

    Fear Effect tem uma procedência interessante com a Forever. Um estúdio francês, Sushee, jogou a ideia na Square sobre reviver o clássico e a empresa aceitou. Desenvolvida por Sushee, mas publicado pela Forever Entertainment, muitos acreditam que essa relação seja o suficiente para especular um remaster dos primeiros jogos. Que aliás, tecnicamente já existe. Fear Effect Reinvented é um remake do primeiro jogo e está sendo produzido pela própria Forever! Anunciado em Agosto de 2017, o jogo teve uma breve apresentação de gameplay, mas está sem notícias desde Outubro de 2019 quando a Forever disse estar reinventando o jogo. Faria sentido todo esse burburinho em um jogo que já está nas mãos da Forever?

    Concluindo, essas foram minhas hipóteses fundadas em pesquisas, muito empirismo como jogador e um toque de Nostradamus. Se eu fosse obrigado a apostar minhas economias, com certeza colocaria metade das minhas fichas em Parasite Eve e a outra em Front Mission, mas nunca se sabe, né? O legal é que caso eu acerte, é só eu linkar de volta para essa matéria e aproveitar meus cinco minutos de glória. Se eu errar, serei só mais um na multidão.

    34
    • Micro picture
      artigos · 9 months ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

      1 reply
    • Micro picture
      noyluiz · 9 months ago · 2 pontos

      Não acho que vai ser da Eidos (minha aposta é Valkirye Profile ou Chrono)

      1 reply
    • Micro picture
      thiagoreis · 9 months ago · 2 pontos

      Parasite Eve 🙏🏻🙏🏻🙏🏻

      1 reply
  • 2021-03-02 14:30:08 -0300 Thumb picture

    Forever responsável por Remakes de uma franquia da Square Enix Japan

    Galera, com o anúncio que a Forever vai cuidar de remakes de uma propriedade intelectual com vários jogos, ou seja, uma franquia da Square Enix Japan (detalhe importante), qual você imagina que vai ser ou gostaria que fosse?

    Lembrando que a Forever já fez remake do Panzer Dragoon e está cuidado da House of the Dead. 

    Eu pessoalmente gostaria de Front Mission, Parasite Eve ou mesmo os primeiros Star Ocean, mas não faço ideia de qual poderia ser.

    13
  • 2021-02-17 18:43:20 -0200 Thumb picture

    Significado dos Logos de Final Fantasy

    Medium 3852615 featured image

    Trabalhei como designer de logo por cerca de 3 anos. Não fui o designer por si só, eu cuidava da parte comercial e estratégica, mas isso me permitiu ver além da estética dos logotipos e entender seus significados.

    Conversando sobre RPG com um amigo - algo que faço durante um terço do meu dia - ele mencionou nunca ter entendido o significado de alguns logos de Final Fantasy. Em sua dúvida, vi uma oportunidade. Porque embora alguns sejam óbvios (para quem jogou), outros não.

    Para fingir que sou um bom amigo, decidi escrever essa matéria para falar sobre os significados dos logos de Final Fantasy. Existem muitos spin-offs, então vou me reservar apenas aos principais da série e algumas sequências.

    Aviso: Galera, infelizmente acho que o servidor do Alvanista não consegue hospedar todas as imagens (confesso que abusei), portanto a partir do Final Fantasy X, só temos o link para os logos.

    Ilustrador dos Logos

    O ilustrador dos logos da franquia é Yoshitaka Amano. Ele ilustrou quase todos, salvo com exceções dos que são ruins e ele possui um processo bastante peculiar e interpretativo. Enquanto o jogo ainda está em desenvolvimento, Amano recebe um punhado de informações sobre ele, como um resumo da trama, e deve ilustrar algo a partir do que ele absorve da leitura. Isto resulta em um logo muitas vezes conceitual, mas que caracteriza a essência do jogo - ou descreve o final dele, em alguns casos. Curiosidade técnica: a fonte utilizada em todos os títulos é a Runic MT Condensed.

    Final Fantasy I

    O primeiro Final Fantasy não teve aquela versão familiar aos fãs inicialmente. O primeiro logo era todo escrito em katakana com um azul brilhante e translucente, semelhante aos cristais do jogo. O encarte do jogo era apresentado junto de uma artwork feito por Amano que trazia um personagem até então desconhecido. Para o lançamento americano, o logo usou o alfabeto latino clássico, e Final Fantasy veio escrito em vermelho. Quando o jogo foi relançado em 2000 para WonderSwan Color (caraca, você lembra desse portátil?), o logo assumiu a identidade padrão da franquia com um elemento central e a fonte Runic.

    O logo mostra um dos quatro Warriors of Light, heróis do primeiro jogo, e é o mesmo personagem do artwork de Amano. Especificamente, esse Warrior of Light representava a classe Warrior, mas transformou-se num personagem próprio. Desde então, o Warrior of Light, ou WoL para os íntimos, é a personificação de Final Fantasy I, fazendo aparições em diversas outras mídias e crossovers como um galante e justiceiro cavaleiro.

    Para o lançamento comemorando 20 anos do jogo, o WoL (eu sou íntimo com ele) alterou sua posição no logo, olhando diretamente para nós enquanto segura sua espada mostrando que sabe e não tem medo de utilizá-la. Depois, lançaram outra versão onde o WoL abandonou totalmente a foto perfil de modelo da Dior e para assumir uma posição frontal.

    Final Fantasy II

    Por ser um jogo antigo, ele também teve variações no logo. A primeira versão tinha um estilo próprio estilizado e escrita em inglês. O logo apresentava características dracônicas, evidentes na letra F, que parecia ser um olho. A box art japonesa trazia outra arte de Amano. Dessa vez, era Firion, o protagonista do segundo game. Em suas mãos, uma espada que lembra a Blood Sword. Quando teve seu relançamento também para o WonderSwan Color, o logo recebeu sua primeira revisão. Ele inovou ao trazer um vilão, O Imperador de Palamecia.

    Para comemorar seus 20 anos de lançamento, criaram outra versão do logo, que mostrava o Imperador mais vilanesco e com cara de quem está pronto para te fazer gastar Phoenix Down. Amano criou uma versão alternativa do Imperador, onde ele está sentado por toda a extensão da tipografia.

    Final Fantasy III

    Em time que está ganhando não se mexe. Square manteve o mesmo design do primeiro logo com pontas afiadas de FFII, alterando a cor para o dourado. O jogo era acompanhado de outra peça de artwork de Amano, representando outro Warrior of Light. Depois do seu relançamento em 2006, adivinha o que aconteceu? Exato, o artwork foi incorporado no logo. Porém, as coisas ficaram um pouco confusas.

    Embora os personagens do Final Fantasy III de NES não tivessem nomes, eles foram nomeados no relançamento para Nintendo DS. O suposto protagonista Luneth teve sua aparência moldada à imagem do Warrior of Light do logo. Porém, isso não significa que seja ele no título. Afinal, em crossovers, o personagem que representa Final Fantasy III é o Onion Knight, a classe inicial dos órfãos na versão de NES e uma classe secreta na de DS.

    Final Fantasy IV

    Foi o primogênito dos logos que hoje conhecemos e amamos. A tipografia usava a fonte icônica da série e um elemento-chave da trama acompanhava o título. Em FFIV, o personagem era Kain Highwind e embora não seja o protagonista, Kain é responsável por uma parte da carga dramática da história, por isso o dragoon mereceu seu lugar no sol.

    Após o relançamento para DS, o logo ganhou uma segunda versão. A tipografia se manteve a mesma, mas Kain foi substituído pela soberania de Golbez, um dos principais e mais conhecidos antagonistas da série. Embora o logo com o vilão não tenha sido criado por Amano, o designer que o criou se inspirou na arte do ilustrador, adicionando uma matiz vermelha à arte.

    Final Fantasy IV: The After Years

    A continuação direta de Final Fantasy IV, (temos o Interlude, mas como é considerado um bônus ele não passou da triagem), traz um logo mostrando um elemento recorrente do jogo: luas. Uma das luas você já conheceu no jogo anterior, a segunda, que surge nesse jogo, é o principal mistério da trama.

    Além de serem cruciais para a história do jogo, as fases da lua alteram a mecânica do jogo. Dependendo de qual fase ela estiver, seu dano físico aumenta e o dano mágico diminui, e vice-versa. Com tanta relevância lunar, podemos entender porque os asteroides foram destacados.

    Final Fantasy V

    No logo de FFV temos um dragão, mais especificamente, o wind drake. A criatura é recorrente no decorrer da aventura. No início do jogo, vemos Lenna sobrevoando em um quando sente problemas com o cristal do vento e Krile também possui um como pet. Pelo jeito wind drakes gostam de princesas. Dentro da mecânica do game, ele serve como a movimentação aérea pelo mapa do mundo. É um logo bem simples e direto representando o que há de melhor na franquia: dragões.

    Final Fantasy VI

    Para explicar esse, um aviso antes: alerta de spoiler. Se eu disser que vemos a Terra montada em um Magitek, eu estaria correto. Mas isso é óbvio, certo? Você quer o significado e a representação dele, e esse vem acompanhado de spoilers.

    No universo de FFVI, Espers se refugiaram em seu próprio mundo e como eles eram os principais condutores da magia, a magia desapareceu. Sem apoio do misticismo, as pessoas começaram a aprimorar a tecnologia e ela cresceu muito, principalmente no Império. Mas como a ganância vilanesca é sem limite, na busca de mais poder, o Império tentou extrair magia de Espers remanescentes para seu uso próprio. Na busca pelo mundo das invocações, o Império encontra Terra, uma garota que possui magia inata. Ela é capturada e passa a ser manipulada por um dispositivo de controle mental.

    Como dito, é Terra no logo montada em um Magitek, que é uma tecnologia alimentada pela energia extraída dos Espers. Terra tem habilidade natural de conjurar magia pois ela é uma meia-Esper, ou seja, o logo apresenta Terra sob controle mental andando em uma tecnologia abastecida pelos seus falecidos familiares. Bizarro.

    Final Fantasy VII

    Um dos mais - se não o mais - famoso Final Fantasy. Se você jogou, você sabe do que trata o logo. Se você não jogou, pare de ler esse artigo e vá jogar. Ok, jogaste? Então vamos lá. O logo representa Meteor, a magia que Sephiroth invoca com a Black Materia para tentar machucar o planeta e usar esse tempo de recuperação para absorver o Lifestream, se tornar um deus e assumir de vez sua neura de "Eu e mamãe somos os verdadeiros donos do mundo!"

    Próximo à cauda do meteoro, vemos uma pequena esfera verde, que muito provavelmente deve representar as matérias, elementos cruciais não só na mecânica do jogo como também na estória. O logo em Final Fantasy VII Remake se manteve o mesmo, apenas modificando sua estilização para uma perspectiva 3D e um verde mais escuro.

    Final Fantasy VIII

    Bem romântico e parece quentinho, né? Embora outros jogos da franquia tivessem sua dose de romance, foi em FFVIII que a galera perdeu a mão e derrubou o copo inteiro na fórmula. A história de amor entre Squall e Rinoa é muitas vezes o gatilho (aperte R1 para ativar) que o protagonista precisa para prosseguir sua jornada e dar continuidade à trama.

    Amano não teve seu processo rotineiro na criação desse logo, pois o próprio time solicitou que ele ilustrasse essa cena específica, acreditando que seria um dos momentos marcantes do jogo e um desenvolvimento importante para Squall, que habilmente tinha recusado inúmeros abraços e investidas de Rinoa. Ponto para o time feminino!

    Final Fantasy IX

    Confesso que esse foi um dos que não entendi nada. Eu era muito novo quando joguei FFIX pela primeira vez e devo não ter me atentado aos minuciosos detalhes sobre a formação do mundo. Para o meu azar, já que é exatamente isso que o logo representa.

    O cristal dourado foi escolhido, pois no jogo é do cristal que toda vida se origina e toda vida retorna ao acabar. Mais precisamente, nossas almas, como uma reciclagem de KitKats, só que com pessoas. O cristal foi um um dos resgate emocionais que a Square fez com o nono jogo da série. No marketing da época, FFIX era anunciado com o slogan "The Crystal Comes Back". Outro resgate importante foi ao universo de alta fantasia, que explora o fantástico sem dar muito espaço à ficção científica ou aparatos altamente tecnológicos.

    Final Fantasy X

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Já aconteceu de você estar despreocupadamente cuidando da sua vida e ser alvejado por algum objeto voador ou outra forma material que te agrida levemente? Acontecia muito na época da escola com bolinhas de papéis e trajetórias tortas.

    Por mais que tenha sido sem querer, você fica um pouco emburrado, né? Agora imagina se isso acontece, mas você morre. Você ficaria MUITO emburrado, a ponto de não aceitar seu destino. É isso que acontece em FFX quando inocentes espectadores são mortos pelo Sin. A alma se recusa a ir ao Farplane (uma espécie de limbo) e uma summoner precisa fazer o Sending, uma cerimônia que guia os espíritos dos mortos através de um ritual de dança.

    O logo representa Yuna fazendo o Sending em Kilika Port, depois que o vilarejo é atacado e devastado por Sin, a cria malvada do jogo. Eu também ficaria puto se eu morresse enquanto tentava pescar um tucunaré.

    Final Fantasy X-2

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)Vou tentar ser breve para não ser apedrejado, já que esse jogo é detestado por vários. O logo representa as três Sphere Hunters que controlamos durante a busca por mais esferas, Yuna, Rikku e Paine. Sem muitos segredos, certo?

    Final Fantasy XI

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)O primeiro MMORPG da franquia e que recebe atualizações há quase 20 anos deve estar fazendo algo muito certo. Seu logo é representado por uma multidão, e existem duas especulações sobre seu significado. A primeira, e mais óbvia, a multidão no logo simboliza a quantidade massiva de jogadores, cada um em um job. A segunda especulação diz que o logo faz menção à Crystal War, um evento que antecede a trama original do jogo (temos uma expansão que viajamos até o passado!) e os guerreiros altivos são membros das Forças Aliadas de Altana.

    O jogo teve cinco expansões e seis add-on scenarios, cada um representado por um subtítulo. Vários logos diferentes foram criados para cada atualização, mas limitando sua diversificação apenas à tipografia.

    Final Fantasy XII

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)Final Fantasy XII nos leva para Ivalice, o mundo da série Tactics. Final Fantasy Tactics Advance teve a inclusão dos juízes e esses malditos agentes da lei (trauma por ter sido preso inúmeras vezes) são elementos essenciais na trama de Vaan e companhia. Eles pregam as leis do Ministro da Lei do Império Archadian e são os comandantes do exército militar.

    No logo do jogo, podemos ver o juiz Gabranth em sua imponência vertical, o primeiro da série nesse eixo. Gabranth não é o principal antagonista da trama, suas ações geraram repercussões que definiram a história de Dalmasca e a do império. Em uma trama digna de Ivalice, com traições, envolvimento e motivações políticas e uma moral cinzenta bem borrada, se Gabranth não tinha um camarote Vip no espetáculo, era ele quem estava dando o show.

    Não vou incluir o Revenant Wings porque diferente de After Years e FFX-2, o jogo não é considerado uma sequência pelos desenvolvedores, mas um spin-off. Mas se você está curioso sobre o logo, ele representa o Galbana, o navio que Vaan e Penelo usam para piratear o céu.

    Final Fantasy XIII

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)A primeira vez que vi esse logo, eu não entendi nada. Como também na segunda, terceira e décima. Só depois de ter terminado o jogo que eu comecei a ter um pouco mais de clareza, porque o logo é nada mais do que um spoiler do final. Então se você tem spoilerfobia, não leia o parágrafo a seguir.

    Grande parte do logo representa Cocoon, o continente voador de Gran Pulse. Acima dele, podemos ver duas figuras femininas, representações de Fang e Vanille. Um pouco abaixo à direita, um dragão de ponta cabeça abraçando Cocoon (lembre-se, spoilers) e na parte debaixo, o pilar de cristal no formato do pingente da Serah.

    O que significa essa mistura do Brasil com Egito? No fim do jogo, depois de você ter matado o suposto deus que sustenta Cocoon, a bolota voadora começa a cair em direção à Gran Pulse e caso isso aconteça, vai dar merda e milhões de vidas se tornariam mortas. Antes da desgraça, Fang e Vanille se transformam em Ragnarok, um deus dragão que, até então, deveria ser a causa do fim do mundo. Como o poder da amizade mudou a motivação delas, elas resolvem salvar todos, se enlaçando em Cocoon, cristalizando e formando um pilar que o impede de colidir com Gran Pulse.

    Final Fantasy XIII-2

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)A continuação direta do jogo nos introduz aos protagonistas Serah e Noel, mas como de praxe, o logo nos dá outros personagens da história. Temos Caius e Lightning, a protagonista do primeiro FFXIII. Eternos rivais, Caius aparece constantemente enquanto viajamos por diferentes linhas temporais e Lightning fica protegendo sua deusa enquanto sua irmã mais nova faz todo o trabalho duro remendando o tempo.

    Um destaque nesse logo são as colorações dos personagens. Lightning é rosa por conta da cor de seu cabelo e de sua irmã, características proeminentes das personagens. Caius foi colorizado de roxo também por conta do seu cabelo, alguns detalhes da sua armadura e sua transformação, o Chaos Bahamut, que é um fenomenal dragão violeta. Esse logo foi o primeiro logo a ter tanto uma protagonista (coadjuvante, cof cof) e um antagonista.

    Lightning Returns: Final Fantasy XIII

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    A ovelha negra dos logos. Lightning Returns foi o primeiro que não usou uma arte de Amano e fugiu da boa e velha tipografia. Tem um ícone que lembra um cristal fragmentado como um raio, uma alusão à heroína Lightning. Dentro do jogo, o emblema é o emblema da savior.

    O produtor explicou que o logo de Lightning Returns foi reformulado porque a equipe queria refletir a diferença do estilo do jogo em relação aos anteriores. O jogo mudou muito, principalmente a jogabilidade. Ao invés de uma party, controlamos apenas Lightning em uma batalha com um mix entre turno, ação e mudança de equipamentos. Para quem esperava uma jogabilidade tradicional por turnos, talvez tenha sido um choque, como foi para mim. Mas vale a pena encarar o jogo para concluir a saga de Lightning e o arco de FFXIII.

    Final Fantasy XIV

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)Depois do sucesso de Final Fantasy XI, Square resolveu apostar novamente na modalidade de MMORPG e lançou seu segundo Final Fantasy online. O logo apresenta um grupo de guerreiros, cada um com sua coloração e arma distinta, representando a grande variedade de classes e jobs do jogo.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Porém, se você não ficou sabendo, o jogo caiu em desgraça por conta de inúmeros problemas. Com a mudança de diretor, o novo sugeriu queimar virtualmente o jogo e reestruturá-lo por inteiro para um relançamento. A segunda versão lançada trouxe o mesmo logo, mas com o subtítulo A Realm Reborn. A letra O de Reborn fazia menção ao meteoro (Dalamud para os entendidos) que explodiu o antigo jogo e ascendeu o MMO ao sucesso de hoje. Como diz meu avô: há males que vêm para o bem.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    O jogo teve três expansões até hoje e a quarta foi anunciada, cada uma com seu próprio logo. Heavensward mostra um dragão, pois a expansão foca na Dragonsong War, uma guerra entre dragões e a população de Ishgard. No canto esquerdo há um dragoon, o job de destaque de Heavensward e dos militares do reino nevado.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Stormblood tem como trama central a liberação de Ala-Mhigo, uma das cidades-estados que foi conquistada pelo Império Garlean. Seu logo destaca personagens importantes e essenciais para o desenvolvimento da expansão que ajudam na liberdade da cidade, como Lyse e Raubahn. O protagonista aparece como um Monk, um dos jobs de destaques da expansão, junto de Samurai.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Shadowbringers, considerado a melhor expansão do jogo por muitos e até mesmo o melhor Final Fantasy, mostra um imponente Dark Knight acima do título. O jogo expandiu a história para outros mundos e mostrou que o Warrior of Light teria que assumir o manto da escuridão caso quisesse enfrentar os inimigos nascidos da luz. Para isso, ele precisaria se tornar o Warrior of Darkness. Embora não seja necessário utilizar o job Dark Knight para avançar, ele foi o destaque dessa majestosa e bem esclarecida (até você trazer a noite de volta) expansão.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Por fim, Endwalker, a quarta expansão foi anunciada e pelas informações fornecidas em seu anúncio, posso afirmar precisamente que a lua é o elemento chave do logo. Ao seu lado, parece uma nave, o provável meio de transporte que vai nos levar até o asteroide. A expansão prometeu encerrar a história que começou na versão 2.0, A Realm Reborn, mas garante que não é a última de FFXIV. Ainda bem, porque eu já estava entrando em crise depois de ter investido milhares de horas e dinheiros nesse jogo sugador de força vital.

    Final Fantasy XV

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)De longe, um dos que eu menos gosto. Mas como devemos manter o profissionalismo no trabalho, preciso falar sobre. O logo mostra a Oracle, uma curandeira que mantém o equilíbrio de Eos, o mundo de FFXV. Ela parece estar tirando uma soneca deliciosa. Conforme progredimos no jogo, descobrimos que a Oracle atual é Luna, princesa de Tenebrae e noiva de Noctis, nosso protagonista taciturno.

    Porém, poderia ser apenas uma representação da Oracle e não exatamente Luna, certo? Até o fim do jogo, essa suposição estaria correta. Porém, após finalizar o game, o logo é atualizado e adiciona um novo personagem no título, Noctis. O herdeiro de Lucis está sentado regiamente enquanto Luna dorme apoiada no trono. O principal desenvolvedor disse que essa mudança no logo simboliza a Fantasia Final de Noctis.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Final Fantasy XVI

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)Por fim, um dos jogos mais esperados pelos amantes da franquia, jRPG, RPGs em geral e Devil May Cry. Final Fantasy XVI foi anunciado ano passado. O jogo promete reforçar o Fantasy do título, retornando ao gênero da alta fantasia e fugindo de ficção científica ou elementos tecnológicos. Yoshi-P, diretor de FFXIV, é o produtor do décimo-sexto jogo e podemos ver suas influências logo no primeiro trailer do jogo.

    No mundo de Valisthea existem as summons, chamadas de Eikons (o Império de FFXIV também as chamam assim, veja só Yoshi-P botando seu dedinho nas denominações). Eikons residem dentro de Dominants, uma pessoa, que podem invocar o poder dessas criaturas à bel-prazer. Existe apenas um Eikon de cada elemento e Joshua, irmão do protagonista Clive, é o Dominant da Phoenix, um de fogo. Porém, quando Ifrit surge, outro Eikon de fogo, o monstro perturba a frágil paz entre reinos e a trama começa a se desenvolver.

    Quanto ao logo, ele mostra os dois eikons de fogo, Phoenix e Ifrit, se encarando numa disputa de quem pisca antes. Como eles foram a faísca que acendeu o destino do nosso protagonista, faz sentido eles ilustrarem a capa do jogo. Encerro o artigo com uma súplica: por favor, Square, não faça um jogo solo e inclua membros da party. O trailer me assustou, mas eu sei que foi só para reduzir a régua da expectativa e me surpreender no próximo. Beijos de luz.

    72
    • Micro picture
      jcelove · 10 months ago · 3 pontos

      Muito nostalgico rever os logos. Uma coisa bacana do ff4 é ver o kain fazendo um 4 com as pernas.hehe
      Qto as imagens, tem um limite de 10 por post mesmo.

      1 reply
    • Micro picture
      kess · 9 months ago · 3 pontos

      Excelente trabalho. E apesar de alguns serem fáceis de saber o motivo dos logos (a grande maioria basta jogar), eu não concordo com todas as escolhas feitas. Tipo o do VII, que não é ruim, e na realidade, até icônico, mas talvez focado em algum personagem, como praticamente todos os anteriores, pudesse ser ainda melhor.

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 10 months ago · 2 pontos

      Artigo interessante, pena que o Alva só aceite 10 imagens por post, daí a formatação ficou estranha...

      5 replies
  • 2021-02-15 18:36:58 -0200 Thumb picture
    ryu_akechi checked-in to:
    Post by ryu_akechi: <p>Iniciei o jogo esses dias e estou sentindo um ab
    Bravely Default

    Platform: Nintendo 3DS
    1129 Players
    607 Check-ins

    Iniciei o jogo esses dias e estou sentindo um abraço nostálgico da Square nos antigos Final Fantasy. Que revigorante poder jogar um RPG de turno após tanto tempo!

    Temas também recorrentes da franquia FF, como cristais, Warriors of Light e Jobs. Estou muito no começo para dar qualquer opinião, mas assim que terminar eu volto.

    Eu jogo pouco porque como trabalho home office, o Playstation sempre ganha do portátil. Mas confesso que o sistema de reconstruir Norende me faz deixar o jogo o dia inteiro em Sleep Mode e sempre volto para poder começar a construir outra coisa no maior estilo mobile. (Espero que isso não me faça liberar muitas coisas e prejudicar minha experiência do jogo. Aliás, comecei no modo Hard).

    O sistema de friends e usar um ataque dele também parece ser uma mecânica absorvida de jogos mobile. Eu tento evitar, porque o jogo foi lançado há muito tempo e peguei a ajuda de um aleatório forte demais, o que me fez matar um boss inicial em um ataque só. 

    6
  • 2021-01-21 13:31:19 -0200 Thumb picture
    Post by ryu_akechi: <p>Olá, pessoal!</p><p>Pra quem não sabe, eu sou es

    Medium 756990 3309110367

    Olá, pessoal!

    Pra quem não sabe, eu sou escrito de games na Xfire. Escrevo guias, artigos e matérias sobre esse universo maravilhoso. Depois de escrever alguns guias, meu editor pediu para que eu escrevesse 2 listas de RPG. Uma falando sobre Top 10 RPG de acordo com o Metacritic e outra com Top 10 RPG de acordo comigo.

    Ele gostou tanto que me deu o desafio de escrever Lista de Top 100 RPG! A princípio, pensei em recusar. Achava que eu não tinha jogado 100 RPGs e que ia demorar muito para escrever (média de 100~150 palavras por jogo), mas como eu queria criar mais autoridade e brilhar aos olhos dele, aceitei o desafio.

    E depois de uma semana, saiu o artigo! Infelizmente (ou não, caso você seja um mago dos idiomas), ele está em inglês. Mas caso queira conferir, segue o link: https://www.xfire.com/top-100-rpgs-of-all-time/

    Lembrando que é uma lista pessoal e eu sou bem tendencioso a jRPGs e a algumas franquias renomadas. Quem sabe um dia eu não traduza e poste aqui.

    19
    • Micro picture
      rudsonstrife · 11 months ago · 3 pontos

      Essa lista deve tá maravilhosa

      1 reply
    • Micro picture
      rax · 11 months ago · 3 pontos

      Primeiramente gostei da lista.

      Vi que você colocou muito jogo underrated que não aparece nessas listas mais mainstream de top 100 Melhores RPGs de todos os tempos.

      Mas só uma perguntando,você colocou essa lista por gosto pessoal apenas? não to criticando estou apenas perguntando por você ter colocado Breath of Fire 3 como primeiro (e vi que é o seu jogo favorito aqui no Alvanista ao menos.)

      Li que você colocou que é uma lista pessoal no post mas resolvi perguntar mesmo assim.

      Curti que você colocou umas pérolas que quase não vejo gente colocando nessas listas mais mainstream mas que vale apena jogar ao menos 1 vez como Persona 2 Eternal Punishment,Rhapsody,Tales of Xillia e alguns outros.

      Tem umas posições que eu não concordo muito (Eternal Punishment em número 100?,o enredo é sensacional),Crisis Core 29? entre alguns outros,mas enfim é eu sendo chato,a lista é sua não minha.

      Mas no geral curti a lista.

      A maioria dos jogos dessa lista já joguei mas tem outros que não.

      12 replies
    • Micro picture
      rax · 11 months ago · 2 pontos

      Vou olhar a de 100 e dar uns comentários meus breves

      2 replies
  • 2021-01-20 19:16:45 -0200 Thumb picture
    ryu_akechi checked-in to:
    Post by ryu_akechi: <p>Jogo Final Fantasy XIV desde seu lançamento cont
    Final Fantasy XIV Online: A Realm Reborn

    Platform: PC
    434 Players
    230 Check-ins

    Jogo Final Fantasy XIV desde seu lançamento conturbado. Joguei aquela primeira versão leeeenta no PC, mas não passei do level 10. Com o relançamento, comprei para meu PS3 e na época fiquei viciado.

    Hoje, anos depois, ainda continuo jogando, mas só acompanhando lançamentos de novas atualizações da estória principal. Como eu jogo no Playstation, o preço mensal é bem salgadinho (no mínimo $13).

    Comecei a jogar porque sou apaixonado pela série Final Fantasy e estava em busca de outro MMO. Não me arrependi. O jogo não só tem uma trama incrível, como referências da franquia gravitam a todo momento nos conteúdos do jogo.

    Jogo em Midgardsormr, server com pouquíssimos brasileiros. Mas se alguém precisar de alguma ajuda, dica ou quiser saber mais sobre o jogo, é só avisar!

    6
    • Micro picture
      rudsonstrife · 11 months ago · 2 pontos

      Será que ele vai ser portado pro ps5 tbm ou vai ficar tendo atualizações só no Pc?

      2 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...