2021-03-29 06:57:18 -0300 2021-03-29 06:57:18 -0300
poisony checked-in to:
Post by poisony: <p>Bom, não rodava no meu PC anterior. Tive curiosi
Fortnite

Platform: PC
181 Players
71 Check-ins

Bom, não rodava no meu PC anterior. Tive curiosidade. Sim, passei anos abaixo do spec mínimo pra Fortnite, essa era o nível da situação. Talvez seja uma tentativa frustrada de entender essas coisas de jovem.

         "Como vocês vão, meus fortnaiteiros? (É assim que chamam, não é?)"


Nunca joguei Fortnite ou qualquer Battle Royale antes. Eu tenho essa coisa de experimentar jogos extremamente populares depois do seu ápice, como League of Legends e Hearthstone (dá pra discutir que peguei ambos para jogar em seu declínio). Mas sinto, à distância, que o estado do fenômeno Fortnite ainda é bem gigantesco. É o jogo que pessoas que nunca jogaram videogame ouviram falar. É o jogo que tem o estigma de seu público principal infantil/juvenil, junto ali com Minecraft e Roblox. É o jogo que transcende o público de games e vira alguma coisa a mais.

É o jogo que gera paródias que viram memes de tiktok.

Minha primeira impressão, sem ter contato com qualquer adolescente ou criança para me deixar mais próximo de entender Fortnite, é que isso é uma grande ação de marketing multidirecionado. Essa é a atual cutscene abertura do jogo, já em sua sexta temporada. É a primeira coisa que você vê.

De longe, ouvia as primeiras grandes ações cross-platform de Marvel e DC. Mas ter a experiência disso no jogo é outro impacto. Alien, Exterminador do Futuro, Predador, God of War, Halo, Street Fighter... tudo isso está nesse trailer de Fortnite, com seus personagens de outdoor. É o tipo de coisa que um filme do Ready Player One ou Lego Movie já fizeram antes, mas continua sendo uma coisa fascinante. Do ponto de vista comercial e de força de marca, pelo menos.

Detalhe do trabalho mais recente do Shinkiro, desenhista conhecido por seu trabalho na SNK, e em diversos jogos da Capcom posteriormente. De capa de KOF 97 para tela de loading de Fortnite. Trabalho é trabalho.


Após essa cutscene, temos uma espécie de prólogo scriptado contando um pouco da lore desse universo. Sentindo-me velho, não compreendi nada sobre o tal agente Jones, o tecido das realidades alternativas se desfazendo, o evento cataclísmico, os Sete. Mas enfim, é um puta começo. Eu entendo qualquer pessoa mais nova que se empolgar com isso, especialmente alguém que acompanha o jogo há mais tempo. E logicamente após esse momento levemente jogável ele te direciona direto para a tela do menu "Jogar", para que você possa ter de verdade sua primeira partida de...

... ops, não, não direciona não. Depois disso, a primeira coisa que aparece é uma grande tela para você comprar o infame Battle Pass e alguma outra coisa. Ingênuo eu de achar que após todo esse investimento em cutscenes bem produzidas, lore e apresentação de temporada, a Epic não ia oferecer seus pacotes promocionais de itens cosméticos.

Mas enfim, esqueci que é um check-in sobre o jogo em si. Perdão. Eu tinha muito para falar de Fortnite além do que você de fato faz nele mecanicamente, acho. Na minha primeira partida, eu me perco. É a marca de uma pessoa velha ser desengonçada num jogo de terceira pessoa e não conseguir, atirar, construir paredes, escadas e craftar coisas ao mesmo tempo, imagino. Na minha primeira partida fiquei em 15º, morrendo para uma banana bípede, exibindo todos os v-bucks gastos em sua indumentária.

Porém, na minha segunda, enquanto nadava a esmo e desesperado com o círculo de tempestade se fechando, atingi o tal Victory Royale. Aquele que vi nos memes. Já ouvi dizer que as primeiras partidas te pareiam com bots, pra te dar o gostinho e te manter no esquema do jogo que sustenta a Epic. Mas tudo bem, acredito que eu morreria para um bot, então tá valendo.

6
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...