2016-06-20 20:25:05 -0300 2016-06-20 20:25:05 -0300

Solidão em Mundos Abertos

Single 3336602 featured image

Na geração atual de consoles uma característica dos games que está com força total, é o mundo aberto. Essa característica existe desde o começo dos games e ao longo do tempo foi se aprimorando e ganhando força, a série Grand Theft Auto que revolucionou diversas vezes com sua liberdade e imersão, outros jogos como Assassin's Creed, Red Dead Redemption, Mafia II trouxeram mundos abertos históricos, Skyrim, Witcher 3 com mundos abertos fantasiosos, temos também Far Cry 3, Sleeping Dogs, Watch Dogs, entre outros jogos com mundo aberto.

Muitos jogos são mundos abertos para que o jogador possa ter certa experiências no universo do jogo, Mafia II proporciona a experiência de participar de uma mafia, mesmo sendo em uma cidade fictícia, ela foi criada com as características  de cidade reais dos anos 40.  A série Grand Theft Auto coloca o jogador na pele de um bandido, porém a cada jogo percebemos que eles buscam deixar a cidade mais viva, assim o jogador se vê como um bandido, mas que ele é só mais uma pessoa naquela cidade, outros jogos faz mundos abertos para que o jogador consiga entender mais sobre os problemas que afetam o personagem principal, outros ajudam na jogabilidade, podendo assim colocar mais conteúdo no jogo.

Algo em comum na maioria desses jogos são mundos vastos, com aventuras solitárias, não é necessariamente um problema, mas sim uma opção dos desenvolvedores por causa de história ou mesmo de limitação tecnológica, um exemplo disso é Red Dead Redemption onde o protagonista é um cara solitário, como o jogo se passa no faroeste ajuda nessa imersão de solidão do personagem, Minecraft também é outro exemplo. Porém essa solidão toda pode ser um prejudicial para outros jogos, temos alguns jogos de super herói em mundo aberto que vemos isso, você não consegue interagir com muitas pessoas, pois sempre está em batalha ou indo de um lado a outro, esse jogos não possui uma grande imersão, pois sabemos que os super herói não passam 24 horas do dia vestido com seus uniformes e combatendo o crime. 

Um jogo que pude testar um tempo atrás foi Mirror's Edge Catalyst, sou bastante fã do primeiro jogo, então estava esperando bastante deste jogo, pois teria um mundo aberto para a prática de parkour, porém ao jogar pela primeira vez percebi que algo me incomodava bastante, que também era visível no primeiro jogo mais que não chegava a incomodar. No inicio do jogo decidi correr pela cidade para conhece-la e para ver como seria o parkour neste jogo, mas o que eu vi era uma cidade vazia, não tinha muitas pessoas, mesmo as que você encontrava não havia nenhuma interação com ela, foi bem decepcionante pois imaginava que haveria outros corredores indo de um lado para outro e que houvesse mais interação para conhecermos mais daquele universo, talvez a intenção dos desenvolvedores fosse mostrar a vida de um corredor que é uma pessoa fora da lei, por isso o pouco contato com outras pessoas, porém acho que isso prejudicou  o jogo.

Fiquei pensando bastante sobre esse assunto de mundos abertos que proporciona uma solidão indesejada, em relação ao Mirror's Edge Catalyst achei que  faltou a inclusão do modo online, onde você e seus amigos pudessem correr pela cidade livremente, como também os mundos abertos de super heróis como poderiam colocar mais do super herói como pessoa normal. Ainda está por vir vários jogos com mundo aberto, mas um que estou de olho, é o Final Fantasy XV onde conseguimos ver que estaremos sempre acompanhado de nossos amigos, algo que não é muito comum em jogos de mundo aberto, vemos também que eles se interagem constantemente. 

Escrevi este texto pois isso é algo que me incomoda, sou muito fã de jogos com mundo aberto, porém nem sempre eles são aproveitados ao máximo.

Mirror's Edge Catalyst

Platform: Playstation 4
240 Players
50 Check-ins

0
Keep reading → Collapse ←
Loading...