2021-06-16 00:17:03 -0300 2021-06-16 00:17:03 -0300
niltondeoliveira checked-in to:
Post by niltondeoliveira: <p>Finalizado e platinado.</p><p>Não costumo dar no
Days Gone

Platform: Playstation 4
539 Players
282 Check-ins

Finalizado e platinado.

Não costumo dar notas para jogos, mas de 0 a 10 acho que daria um 7 ou 7,5 para Days Gone. No geral ele te entretém de maneira bastante aceitável, te obriga a fazer várias tarefas, coletar muitas coisas para facilitar a vida na campanha. O problema fica por conta da estória que não segue um ritmo constante, alterna demais e geralmente fica mais para baixo do que para cima em termos de qualidade; ainda assim tem seus momentos interessantes e até curiosos, mas acabam sendo ilhas em um oceano de tramas e subtramas medianas.

O game começa a ficar interessante de fato no finzinho da parte norte do mapa para o início da sul. Acho que não trabalharam bem o chefe final; ele é apresentado e dão algum tempo para entender qual é a dele, mas daí a trama avança de forma mais acelerada e se esquece de explorar melhor o personagem. Julgo ser até compreensível em certo ponto, tendo em vista que o verdadeiro vilão de Days Gone só é citado mas jamais aparece, que é nada mais nada menos que a NERO, a companhia/laboratório/organização terrorista/nova Umbrella Corporation que tem a idéia genial que dá razão ao jogo. O grande foco da trajetória do Deek é sobrevivência e a busca pela amada Sarah; todo o resto (incluindo a NERO) tem sua importância mas é secundário. Uma vez que o final chega (principalmente depois do "final extra"), abre-se um leque de oportunidades para uma sequência, que apesar de todas as declarações eu duvido muito que um dia não vá sair. Pode demorar mas vai acontecer. E pelo que é revelado no final bônus, a sequência provavelmente ganharia uma pegada diferente, pois já não seria mais um jogo sobre um bando de gente deixada para trás tentando sobreviver; agora o buraco seria mais embaixo  (ou em cima) e hordas de zumbis famintos deixariam de ser a grande ameaça para dar espaço a um exército chefiado por uma multinacional obscura que sabe-se lá como exatamente está agindo no restante do mundo e de onde opera sua base central. Com isto, as possibilidades que surgem de tramas para serem desenvolvidas são inúmeras e abre uma porta muito grande para se estabelecer não apenas uma sequência mas como uma franquia com um número bem expressivo de jogos. Creio (e espero) que os responsáveis reflitam com carinho sobre isto, ao mesmo tempo que pensam sobre como corrigir os erros anteriores. 

Days Gone pode não ter começado acertando em cheio no que se propôs e nem sendo um sucesso avassalador, mas possui um potencial de franquia muito grande para ser jogado para debaixo do tapete. Diferente do que parece, eu duvido muito que a Sony tenha engavetado o projeto; no máximo até colocou na gaveta mas a deixou aberta e exposta a constantes olhadas, como se fosse um livro cuja leitura você deixou de lado e o colocou a vista em um canto da casa; apesar de ignorar por algum tempo, não se pode deixar de nota-lo e mais cedo ou mais tarde você sabe que terá de terminar o que começou. Por esses motivos acredito que Days Gone não morreu. Mas a sequência terá de ser muito bem planejada, pois ela sim, uma vez que ganhe vida, terá poder de ceifar para sempre qualquer chance da franquia em caso de resultado semelhante ao do primeiro game.

Para finalizar: para mim o protagonista parece ser o CJ do apocalipse zumbi. É cada tarefa maluca e sem noção que o colocam para fazer e ele sempre aceita.

4
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...