nerdzilla

Gaymer viciado em games de terror, aventura e com boas narrativas.

You aren't following nerdzilla.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2022-11-24 12:23:19 -0200 Thumb picture

    15 de janeiro é logo ali!

    Eu não costumo criar expectativas em relação a nada, mas conforme 15 de janeiro vai chegando um ansiedade vai brotando. Vou dar replay na parte 1 e na parte 2 pra entrar no clima. 

    The Last of Us

    Platform: Playstation 3
    12162 Players
    1191 Check-ins

    6
  • 2022-11-16 19:57:35 -0200 Thumb picture
    nerdzilla checked-in to:
    Post by nerdzilla: <p><strong>Finalizado em 16/11/2022</strong></p><p>
    Stray

    Platform: Playstation 4
    53 Players
    25 Check-ins

    Finalizado em 16/11/2022

    Era de um joguinho assim que eu estava precisando, leve, objetivo e com uma história interessante. 

    Eu só queria entender a indicação do game para a principal categoria do GOTY. Longe de mim querer ditar regra, todo game que chega lá merece, dá trabalho fazer essas coisas, mas achei ele muito simples para a categoria. Mas talvez por isso mesmo ele tenha chegado lá. No meio de jogos cada vez mais monumentais, grandiosos, com 300 horas de gameplay, missões secundárias e itens para coletar, Stray conseguiu ser funcional, simples, objetivo, com uma história boa, personagens cativantes e que acaba na hora certa. Por isso mesmo ele me marcou e vai ficar mais na minha memória do que muito jogo bom mas que, por ser longo demais, acaba se tornando cansativo e repetitivo. 

    Uma coisa simples que eu gostei e me passou uma nostalgia foi a fala dos robôs. Aquele ruído sem sentido para nossos ouvimos me lembrou muito alguns jogos antigos, que ainda não armazenavam voz então emitiam um ruído estático, simulando uma fala acompanhada de uma legenda. 

    Ah, e como quase todo mundo com gato em casa, fiz o bichano miar para ver se minha gata aqui ficava curiosa, mas Mafalda é muito diva, não dá bola pra ninguém, nem pro gato na TV, rsrs.

    8
  • 2022-11-16 19:40:52 -0200 Thumb picture
    nerdzilla checked-in to:
    Post by nerdzilla: <p><strong>Interrompido (mas não abandonado) em 16/
    Ghost of Tsushima

    Platform: Playstation 4
    431 Players
    277 Check-ins

    Interrompido (mas não abandonado) em 16/11/2022

    Concluí o Ato I e comecei o II. Apesar de estar curtindo muito o game resolvi dar uma pausa nele e voltar em outro momento, talvez no ano que vem, 2023. Estou passando por uma fase da minha vida de jogador que ando um pouco sem paciência para games de mundo aberto. Apesar de gostar do modelo eu já vinha sentindo um certo desânimo de jogar games assim já tem um tempinho. 

    Tenho dado mais preferência para jogos mais objetivos, com um conjunto limitado de fases, com campanhas mais enxutas e impactantes mesmo assim, sem tanta coisa para ficar gerenciando além da campanha principal. Na verdade prefiro mais um mundo semi-aberto, estilo novo God of War e The Last of Us part II, que até têm um pouco do mundo para explorar, mas nada exagerado. 

    Então no momento, quando aparecem várias missões secundárias, desafios paralelos, invasões de regiões que você já tinha liberado, um monte de colecionáveis, eu fico com muita preguiça, acho repetitivo e não estou com muita paciência, então resolvi parar por agora, jogar outras coisas mais breves e quando estiver com mais disposição eu volto para terminar. 

    Até onde joguei achei o game muito bem feito, bonito, com uma narrativa interessante, apesar de ter um pouco de preguiça dessas histórias "ah, a minha honra acima de tudo", acho já um clichê cansativo, mas válido. A história tem passagens bem fortes e bem escritas. O sistema de batalhas é bem desafiador, e uma boa parte dos movimentos não são fáceis de executar. Aqueles que precisam pressionar o triângulo por um tempo e depois apertar outros botões, esses são praticamente impossíveis de fazer quando você tem 5 espadachins em cima de você, cada um com uma estamina eterna. O jeito é ficar mesmo nos golpes mais rápidos. 

    Vamos ver se em dezembro volto para terminar os últimos atos, mas por enquanto acho que fica para 2023 mesmo. É um até breve. 

    8
  • 2022-11-12 12:04:49 -0200 Thumb picture
    nerdzilla checked-in to:
    Post by nerdzilla: <p><strong>Iniciado em 09/11/2022</strong></p><p>So
    Ghost of Tsushima

    Platform: Playstation 4
    431 Players
    277 Check-ins

    Iniciado em 09/11/2022

    Sou só eu ou esse jogo parece um Assassin's Creed de samurai?

    Gostando bastante por enquanto, principalmente do visual e da narrativa. Fora que achei muito bonita a utilização do vento como guia de direcionamento, bem poético. Estou bem surpreso, pois esperava alguma coisa meio soulslike (não o motivo, mas algo me dizia que seria assim), mas me deparei com algo completamente diferente, ainda que tenha batalhas desafiadoras.  

    8
    • Micro picture
      msvalle · 16 days ago · 1 ponto

      Não é só você, apesar de ele ser bem mais que um AC Japão hehe

      1 reply
    • Micro picture
      ziul92 · 16 days ago · 1 ponto

      Como não sou tão familiarizado com AC, não achei não kkkkkkk

      1 reply
  • 2022-11-09 20:35:17 -0200 Thumb picture
    nerdzilla checked-in to:
    Post by nerdzilla: <p><strong>Finalizado em 07/11/2022</strong></p><p>
    Prey

    Platform: Playstation 4
    124 Players
    13 Check-ins

    Finalizado em 07/11/2022

    Depois de boas horas jogando Prey finalizei com uma boa experiência, mas também com algumas críticas.

    Confesso que em termos de terror, no sentido mais comum e popular do termo, eu esperava mais do jogo. Eu tinha alguma expectativa de que fosse algo mais puxado para o gore, como Dead Space, e mais sombrio, mas as criaturas tem um design bem clean, e por mais que se desfaçam em pedaços é sempre algo muito limpo e quase etéreo. O que não é um problema, mas não me passou a carga dramática que eu esperava e acabei tendo que enfrentar seres meio orgânicos, meio eletrônicos, alguns fundidos com elementos (fogo e eletricidade), etc...essas coisas não me remeteram ao horror mais físico que eu esperava.

    A mesma coisa os cenários, apesar de serem bem pensados, provocam tensão em alguns momentos, mas no geral tendem a ser amplos e de fácil visualização, a estação parece quase um shopping center que deu problemas. Nesse sentido eu também esperava uma coisa mais claustrofóbica, como um game com ambientação espacial costuma ser. De novo, não é um problema, mas eu acabei criando expectativas que se frustraram. A amplitude do espaço externo, por exemplo, ficou incrível, essa sim deu aflição de se ver diante daquela imensidão. 

    A ambientação e construção da Estação Espacial Talos I foi muito bem elaborada, pensando em diferentes formas de acessarmos os setores, fazendo com que possamos explorar vários recursos para entrar nos lugares - passagens de ventilação, transformação em objetos, armas que atiram e ativam painéis à distância, dominação mental de máquinas, e etc... isso deixou o game bem dinâmico.

    Agora o que realmente me incomodou foi a dinâmica de ficar entrando e saindo dos setores, e cada mudança tem uma tela de carregamento que, pelo menos no PS4, é um  tanto demorada. Notei que esses carregamentos servem para redistribuir os inimigos, atualizar alguns status, calibrar algumas tomadas de decisões, mas mesmo assim achei ruim, poderiam seguir outro modelo, como o do jogo Vampyr, que considero ter uma calibragem bem bacana para fazer a redistribuição de inimigos no mapa. 

    Desnecessário mesmo foi ficar indo de um lado pro outro pra completar missões só pra fazer a gente ficar entrando e saindo dos setores, principalmente no final. "Vem me encontrar no topo da estação...ah, não estou aqui, mas preciso que você ande a estação inteira pra pegar uma coisinha pra mim, lá do outro lado...agora volta aqui pra falar comigo, agora, volta lá pra baixo pra girar uma chave e volta aqui pra cima"....pelo amor de deus gente, pra que? Acabei de vir de lá, sério que você me fez vir aqui pra dizer que eu tinha que voltar pra lá pra apertar um botão? Por que não falou pelo rádio isso?

    Apesar de a estação ser bem planejada, o mapa geral não é muito grande. Somando as missões principais com as missões secundárias, essa ida e volta fica ainda mais repetitiva e um ponto irritante. Fiz algumas missões secundárias no começo, mas depois de perceber que a maioria não trazia benefícios significativos, deixei de fazer muitas missões e focar apenas nas principais. No geral acho que apenas 4 missões secundárias tem resultados interessantes e liberam bons recursos. Tirando isso não vale a pena fica indo e voltando nos mesmos lugares, só de pensar em ter que ficar subindo e descendo e esperando as telas de carregamento eu já desistia. 

    Também me incomodou um pouco o modo de comunicação com os outros tripulantes da estação. Eles ficam o tempo todo ligando, um atrás do outro, por vezes você tem cinco chamadas seguidas, cada um falando uma coisa, dando instruções diferentes, você tem que parar pra ouvir, e a coisa piorava quando você estava sendo atacado por 300 alienígenas e tendo que ouvir 8 chamadas de gente da estação inteira, eu me senti praticamente um atendente de callcenter tendo que lidar com tanta informação ao mesmo tempo. 

    Isso se tornou ruim pois o game tem uma história bem interessante e enigmática, mas que você não consegue prestar atenção em algumas informações importantes pois ao mesmo tempo em que a informação está sendo passada, tem um ataque pesado acontecendo e você não consegue prestar atenção na informação completa, e aí, quando a luta acabava eu me pegava pensando "tá bom, o que é que eu tinha que fazer mesmo que falaram comigo e eu não prestei atenção?". Algumas desses informações não tem como ser recuperadas e eu simplesmente seguia os meus instintos. Se era pra ser de propósito, conseguiram. 

    Dos pontos positivos pra mim, além da história bem instigante, foi o sistema de inventário, produção de itens e habilidades adquiridas. Prático, objetivo e eficiente. O que falta na fluidez de movimentação entre setores do cenário, tem de sobra no inventário e na organização de tudo: diários, senhas, dados de pesquisas, habilidades etc...muito efetivo. 

    6
  • 2022-11-07 19:24:51 -0200 Thumb picture

    No Hype do Terror

    Parece ser uma excelente época para viver sendo um fã de games de terror/horror e parece que vem uma nova Era de Ouro do gênero, para o meu deleite. 

    Tem muita coisa acontecendo e vindo pela frente: Resident Evil continua mandando bala e vem coisa nova, Silent Hill renascendo das cinzas mais vivo do que nunca com vários títulos, Dead Space vindo aí novamente também, The Callisto Protocol logo chegando e cada vez mais cercado de polêmicas, The Chant, Alone in the dark remake, Alan Wake 2, Blight: Survival e outros que não vou lembrar agora, mas que realmente me faz ver uma boa era de games de terror chagando. 

    Para ficar melhor só faltava anunciarem um The Evil Within 3, aí seria o supra sumo.

    The Callisto Protocol

    Platform: Playstation 5
    8 Players

    5
  • 2022-10-27 10:35:57 -0200 Thumb picture

    Como organizar os games por ano em que joguei

    Ao tirar um tempo para inserir no meu perfil mais alguns games que já joguei sinto muito a falta de um campo no qual eu possa inserir o ano no qual eu joguei e finalizei o jogo. Acho que seria legal ter isso como uma forma de controle, principalmente no final do ano, quando normalmente fazemos um balanço do que jogamos, quantos foram, de que tipo e etc..

    Poderia existir a possibilidade do ano ser inserido na aba de controle de cada game, no mesmo lugar em que marcamos o que jogamos, se temos, se é favorito, etc...

    Tenho um app de controle de leituras de livros, o Skoob, que tem um recurso parecido.

    É claro que para os jogos que jogamos no passado essa funcionalidade pode não fazer muito diferença, afinal tem games que não lembramos quando jogamos pela primeira vez, quando finalizamos e etc...mas isso seria muito útil para as jogatinas do presente, do que jogamos agora. 

    Como vocês fazem esse controle? Ou não fazem? Ou tem onde marcar o ano e eu não encontrei onde fica? 

    Brothers: A Tale of Two Sons

    Platform: Playstation 4
    80 Players
    6 Check-ins

    29
    • Micro picture
      itsamevenom · about 1 month ago · 3 pontos

      Eu fazia isso usando as tags do alvanista , meio que #nometag2022 , clicando na TAG vc sabe quais posts usam essa TAG, aí é só usar ela em todo checkout. Parei de usar por que sai do alva por um tempo. Agora tenho um app que eu mesmo fiz que serve pra isso, marcar os jogos que ando jogando.

      4 replies
    • Micro picture
      zefie · about 1 month ago · 2 pontos

      Eu faço esse tipo de coisa usando uma planilha do Excel, aonde eu anoto data de início e finalização de um jogo (e platina/100%, quando aplicável), plataforma jogada e meio adquirido (jogo free, comprado, emprestado etc). Faço isso desde 2017 justamente para no fim do ano eu ver como foi o andamento do ano em jogos.

      4 replies
    • Micro picture
      samirthesamir · about 1 month ago · 2 pontos

      Eu uso o aplicativo ranked list do celular, que me permite montar listas

      1 reply
  • 2022-09-16 18:12:18 -0300 Thumb picture

    1º Post - apresentação dos favoritos

    Como primeiro post do perfil resolvi apresentar os meus favoritos. Muito terror e jogos com foco em narrativa na lista. Não vou falar de todos, apenas dos que mais revisito sempre que dá e me marcaram. A lista completa legível está no final.

    A franquia Silent Hill é minha favorita, principalmente o 4. Espero que todos os rumores do retorno de Silent Hill sejam verdadeiros: remake, títulos novos e uma suposta série.

    Na sequência, Resident Evil é outra franquia que gosto muito. Não sou lá muito purista, então meus favoritos são os dois últimos da série, o 7 e o 8. Já zerei os dois algumas vezes, em todas as dificuldades. Dos antigos gosto muito do 1 e do 2.

    The Last of Us é daqueles que posso chamar de o jogo da minha vida. As duas partes são de uma qualidade narrativa e de uma delicadeza que eu me pego admirando cada fase todas as vezes que jogo.

    The Evil Within é a franquia de terror moderno mais bem acabada. Queria muito que viesse um 3 por aí, material para isso sei que tem, principalmente pela forma que acabou o 2. 

    28
    • Micro picture
      igor_park · 2 months ago · 3 pontos

      Seja bem vindo.
      Alice Madness Returns é o jogo com melhor cabelo da história dos games.

      2 replies
    • Micro picture
      saulovyny · 2 months ago · 2 pontos

      Seja bem vindo, Gosto muito de Alice Madness e Sleeping Dogs, é incomum alguém colocá-los em lista de favoritos

      1 reply
    • Micro picture
      _gustavo · 2 months ago · 2 pontos

      Opa bem-vindo ! Muita coisa excelente na lista, Evil Within, os RE, FarCry 5, Alice, Sleeping Dogs, Silent Hill e o Shadow of TR. Recomendo vc jogar se ainda não fez e já que gosta dessa pegada tbm, o Tormented Souls e os Fatal Frame

      2 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...