2018-03-25 02:37:20 -0300 2018-03-25 02:37:20 -0300
anduzerandu Kleber Anderson

Registro de finalizações: CastleStorm

Zerado dia 24/03/18

Quem me conhece/segue, sabe muito bem que sou adepto da pirataria até certo ponto. Por exemplo, no Nintendo 3DS, eu passei anos comprando jogos físicos de todo jeito, mas o preço nunca baixou e muitas coisas de qualidade duvidosa me fizeram me render à tal da freeshop, como os muitos títulos que tenho no portátil atualmente e que não faço ideia de quando vou jogar, tipo Codename S.T.E.A.M ou Hey Pikmin!. Ainda assim, tenho uma grande biblioteca de jogos comprados honestamente.

A mesma coisa acontece com o PS Vita, que comprei várias coisas mas que devo jogá-las apenas por suas versões piratas. Por outro lado, continuo firme e forte com uma biblioteca gigantesca de jogos de promoções no PS3 e PS4.

Um dia desses, usando a "freeshop" do Vita, que é meio que uma lista simples com nomes, regiões e tamanhos de jogos sem qualquer ícone, imagem ou descrição, resolvi baixar CastleStorm!

"Uai, tem CastleStorm pro Vita? Chegou a hora de jogar!"

Só que no calor do momento e de tantas coisas legais pra baixar, eu o confundi com Castle Crashers! Meu deus, como eu venho confundindo jogos que não joguei! Haha!

O mais engraçado é que só percebi que era outro jogo quando parei pra pensar no final do tutorial. Ah, já estava ali, vamos jogar assim mesmo.

CastleStorm é um tower defense em que você defender seu castelo dos inimigos que vem entrando na tela pelo lado oposto da tela. Você pode criar diferentes tipos de tropas para enfrentar os diferentes tipos de oponentes, invocar magias com diferentes efeitos e mesmo usar de um atirador de arpão para ajudar, atacando de longe e quem sabe conseguindo alguns headshots!

No começo da aventura é tudo mil maravilhas e cheguei a achar que estivesse no fim de uma campanha bem curta e tediosa de tão fácil. Até então, as minhas tropas quebravam um galho e eu estava matando todo mundo de longe com facilidade (o jogo segue um ritmo bem lento: os inimigos andam devagar, assim como seus soldados, o cooldown de tudo é razoavelmente mais rápido).

Logo os desafios mudaram, com fases que você controla um herói no campo de batalha, lutando para defender o castelo, ou estágios em que suas tropas devem pegar uma bandeira no meio do caminho e voltar. É aí que você percebe que seus soldados parecem sempre fracotes e que é impossível conseguir as 5 estrelas em cada fase.

Conforme o seu desempenho com tiros certeiros, qualidade em que o castelo termina a fase e se conseguir cumprir com missões secundárias opcionais, você ganha mais e mais ouro. Esse ouro pode e deve ser usado para melhorar suas tropas, suas armas e seu castelo.

CS conta com um sistema de edição de castelo em que você adiciona novos cômodos e estruturas ao edifício. As salas que você adiciona afetam diretamente o desempenho das fases seguintes, aumentando o número de tropas que podem ser despachadas em campo e quais podem ser criadas, o índice de alimentação do castelo, que nada mais é que o seu poder de criar essas tropas, diminuir tempos de espera de projéteis especiais que você pode catapultar e até mesmo a resistência contra ataques indesejados.

O jogo tenta se reinventar com fases diferenciadas e novas mecânicas adicionadas a cada lado do campo de guerra, mas na minha opinião a graça do jogo está nas fases de castelo contra castelo, que felizmente são a grande maioria.

Esses estágios consistem no embate entre os lados opostos do cenário, despachando tropas, catapultando coisas, summonando heróis e magias e afins. Os castelos são resistentes e a posição que o que você lança funciona mais ou menos como em Angry Birds e algo bem posicionado poderá derrubar várias salas do seu oponente. Vale a pena lembrar que suas flechas/lanças normais não fazem senão de derrubar tropas (inclusive as suas próprias, graças ao maldito friendly fire do jogo), então é bom saber administrar bem o que você tem e saber que haverá um tempo até poder usá-los novamente.

O maior desafio do jogo está diretamente relacionado as suas forças. Eu não fiz sidequests e senti que isso teve um efeito negativo em relação a evolução do meu poder. O resultado foram tropas que morriam muito rápido e vários retries em diversas fases por não conseguir coisas simples, geralmente voltadas aos soldados, mesmo com eventuais upgrades.

Há um limite de tipos de tropas que podem ser usadas de uma vez, e eu percebi que algumas podem se encaixar melhor em certas missões. Mas imagine ter 9 tipos de tropas e só poder equipar 5. Agora junte isso à várias abas de coisas para fazer upgrades: tropas, magias, salas. Foi normal pra mim terminar uma fase e conseguir melhor 3 ou menos coisas de uma vez, ou seja, uma evolução lenta.

Outra coisa bizarra é que eu consegui fazer várias fazer com uma boa estratégia e tempo mas eu raramente consegui fazer sequer 4 estrela e fiquei sempre entre 2 e 3.

Resumindo: CastleStorm é um tower defense muito bacana, e isso vindo de alguém que não curte muito o gênero. O mais próximo que consigo imaginar é uma junção entre Dragon Quest Heroes: Rocket Slime e Angry Birds. As fases costumam se basear num duelo entre dois renos próximos, guerras entre diferentes tipos de soldados e muitas coisas sendo catapultadas e tudo isso com base em cooldowns, dependência de comida para criação de tropas e uma boa mira do arpão com os analógicos do Vita.

De bom: a ideia do jogo bem pareceu bem original. Estágios diferentes aqui e ali. Cutscenes contam o enredo de uma forma bacana e engraçadinha. Possível de ser zerado sem auxílio de missões secundárias, embora tenha sido bem tenso. A trilha sonora é sempre alegre e dá uma esperança que só depende mesmo da sua estratégia.

De ruim: dependência exagerada de melhorias das coisas, e eu raramente achei que minhas tropas serviam pra algo de verdade. Jogar no Vita talvez não seja uma boa ideia, pois o ideal seria visualizar o máximo possível do campo de batalha, e não ficar indo e voltando com a câmera pra prestar atenção em tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo. São cerca de 45 missões principais, algumas bem rápidas, mas há bastante repetição e pouca recompensa.

No geral, não recomendaria o jogo no portátil da Sony, e tem muita coisa melhor pra se jogar. Para alguém que eventualmente gostar muito do gênero, diria pra dar uma olhada em uma das versões HD. Jogo legalzinho, mas passável.

CastleStorm

Platform: Playstation Vita
52 Players
10 Check-ins

10
  • Micro picture
    kleber7777 · over 3 years ago · 2 pontos

    Curioso esse lance do friendly fire. Não lembro desse recurso em jogos do gênero.
    Valeu pelas dicas da versão Vita. Jogarei no PS4.

    1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...