2022-06-03 07:07:05 -0300 2022-06-03 07:07:05 -0300

Consoles de pouca expressão da Quinta Geração

Single 3916973 featured image

 A quinta geração se deu início em 1993, com o FM Towns Marty, que não teve nenhum impacto na indústria. Nesse mesmo ano, a Commodore lança o Amiga CD³², que foi a última tentativa da companhia de emplacar um hardware baseado no Amiga, mas agora com leitor de CD, mas a companhia faliu no ano seguinte. No ano seguinte, no Japão, a Bandai apostou em um console doméstico, o Playdia. O aparelho tinha um controle sem fio e jogos em CD, que eram basicamente cenas interativas de animes famosos, como Dragon Ball Z, Sailor Moon, Ultraman, etc. Para competir com o Neo Geo AES, a Capcom lançou o CPS Changer, que era baseado na sua placa de arcade CPS1. Apesar da fidelidade dos jogos e alguma adaptações de jogos da CPS2, o console foi um fracasso.

 Na tentativa de fazer um sucessor para o PC Engine, a NEC e a Hudson trabalharam num novo console de 32-bits, o PC-FX. Lançado em 1994, ele se parecia com uma torre de PC e não possuía um chip projetado para trabalhar com polígonos, o que tornou seu hardware defasado frente a concorrência. O Casio Loopy chegou em 1995 com um marketing totalmente orientado para o público feminino. Ele possuía uma impressora capaz de criar adesivos com as screenshots da tela. No ano seguinte, a Bandai abordou a Apple para criar um Macintosh voltado para jogos. A Bandai e a Katz lançaram modelos do Apple Pippin em 1996 e o hardware era promissor, mas não havia demanda, eram poucos jogos, o controle era muito desengonçado e o aparelho foi descontinuado no ano seguinte, mas foi o primeiro console com acesso a internet de fábrica através da plataforma @world.

 Em 1995, surgiram alguns poráteis de quinta geração. A Bandai lançou o Design Master Senshi Mangajukuu, o primeiro portátil com tela sensível ao toque, com muitos jogos de desenho. A Sega lançou o Nomad, o Mega Drive portátil, capaz de rodar jogos em cartucho nativamente, mas era caro e consumia muita pilha. A Nintendo lançou o bizarro Virtual Boy, um aparelho em forma de capacete com um par de telas feitos para projetar efeitos 3D em uma tela monocromática vermelha. Foi um fiasco total e chegava a causar dores de cabeça e enjoo se o jogador ficasse mais de 5 minutos jogando. A Tiger Electronics foi pelo mesmo caminho e lançou o R-Zone. O jogador prendia uma faixa na cabeça e jogava através de uma pequena tela. Tiveram variações portáteis mais tradicionais, mas todos foram fracassos completos.

@andre_andricopoulos, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @volstag, @manoelnsn, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @sergiotecnico, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @fredson, @hyuga, @wcleyton, @bobramber, @carlosneto, @thiagobrugnolo, @rensan, @eduardo_wrzecionek, @christciamn, @warconnor, @romline5, @dantlast, @marcelokiss487, @diego_lacuna, @thiago_ [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

62
  • Micro picture
    thecriticgames · 6 months ago · 4 pontos

    Ah Virtual Boy, o melhor console da Nintendo.

    7 replies
  • Micro picture
    artigos · 6 months ago · 3 pontos

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    andre_andricopoulos · 6 months ago · 2 pontos

    Nossa senhora...quanta tranqueira...kkkkkk
    Mas obviamente merecedoras de estarem na "HISTORIA DOS GAMES"....

    2 replies
  • Micro picture
    thiagobrugnolo · 6 months ago · 2 pontos

    Nunca tinha ouvido falar do FM Towns Marty aí fui ver o post antigo sobre o console que era da Fujitsu. Isso só prova que não basta a empresa ter dinheiro, no mercado dos games é necessário criar uma certa expertise ou o fracasso é certo como o caso da Apple e da Nec, acho que até por isso gigantes da tecnologia como a Samsung dentre outras jamais cogitaram lançar um console e a Microsoft só vingou porque havia adquirido experiência com jogos de dos e windows.

    2 replies
  • Micro picture
    kipocalia · 6 months ago · 2 pontos

    O CD32 consegue rodar alguns jogos do Amiga500, seja por ports ou outros programas, acho que a incompatibilidade é pequena.

    1 reply
  • Micro picture
    mastershadow · 6 months ago · 2 pontos

    Os famosos patinhos feios da indrustria de games haahaha

    1 reply
  • Micro picture
    eikesaur · 6 months ago · 2 pontos

    O Atari Jaguar não merece um lugarzinho aí também não? Kkkkkkkkkk

    1 reply
  • Micro picture
    cosunsc · 6 months ago · 2 pontos

    Projetos fracassados que ajudaram muitos projetos de sucesso.
    Quantos outros projetos imaginados, rascunhados e arquivados deve ter?!

    4 replies
  • Micro picture
    kess · 5 months ago · 2 pontos

    Nossa, só tinha dado bichinho estranho! Ainda era uma época de muitas experimentações, sem falar em algumas tecnologias engatinhando em termos de evolução...

    2 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...