grindingcast

O Podcast criado para os amantes de RPG Eletrônico: geekquest.org/grindingcast/

You aren't following grindingcast.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2021-06-28 13:25:14 -0300 Thumb picture

    E hoje falaremos de : Ogre Battle 64: Person of Lordly Caliber

    Ogre Battle 64: Person of Lordly Caliber é um RPG táctico desenvolvido pela Quest Corporation e publicado pela Nintendo no Japão e pela Atlus USA nos Estados Unidos, lançado no ano de 1999 para o Nintendo 64.

    A história segue Magnus Gallant, um graduado recente da Academia Militar de Ischka e capitão novato na região sul de Palatinus, Alba. Com a erupção da guerra civil no país, Magnus finalmente decide se juntar à revolução com seu líder, Frederick Raskin, libertando a região sul com a ajuda dos zenobianos.

    Depois, libertou Nirdam que se uniu a eles, retornando a região oriental de Capitrium aos ortodoxos da igreja e, finalmente, marchando sobre a capital do Lácio.

    No entanto, ao longo do caminho, o batalhão de Magnus, descobre que seus inimigos estão em busca do poder do Império Sagrado de Lodis, e esperam conseguir chegar às Hordas Negras do Mundo Inferior.

    Ogre Battle é um RPG de estratégia em tempo real. Magnus, o protagonista, comanda um batalhão de até 50 soldados. Os membros do batalhão são divididos em unidades pelo jogador.

    Cada unidade deve consistir de um líder. Qualquer personagem pode ser líder, exceto a maioria das entidades não-humanas, soldados e classes básicas como o Lutador ou Amazona. Górgonas e Saturos são as principais exceções a esta regra. Cada unidade, incluindo o líder, tem no máximo cinco membros.

    Quando duas unidades se encontram, ocorre um encontro e começa o combate. O jogo muda para uma visão isométrica do campo de batalha. Os personagens fazem seus ataques em tempo semi-real, o que significa que vários personagens agem ao mesmo tempo após as ações escolhidas.

    Uma das marcas registradas da série é o sistema de classes. Cada personagem pertence a uma determinada classe, e a grande maioria pode ser alterada para diferentes classes.

    As classes determinam os tipos de ataques que o personagem pode usar na batalha, que equipamento ele pode carregar, bem como os efeitos nas estatísticas da unidade.

    Muitas classes são mais eficientes em certas posições de uma unidade. Todas as classes são divididas em 3 grupos principais: masculino, feminino e não humano.

    Ogre Battle 64: Person of Lordly Caliber

    Platform: N64
    277 Players
    16 Check-ins

    20
    • Micro picture
      artoriasblack · 3 months ago · 3 pontos

      Um game que sempre quis jogar quando ainda tinha meu N64, mas nunca achei a fita para comprar em loja alguma da minha cidade. Sabia do game pela Nintendo World onde eu tinha a assinatura e me fez saber que era jogo tático antes de conhecer FFTatics

    • Micro picture
      santz · 3 months ago · 1 ponto

      Na moral, o design dos bonecos desse jogo são feios demais.

  • 2021-06-21 20:38:53 -0300 Thumb picture

    ​Might and Magic Book One: The Secret of the Inner Sanctum

    Might and Magic Book One: The Secret of the Inner Sanctum é um RPG de turno desenvolvido e publicado pela New World Computing no ano de 1986 para o Apple II, MS-DOS, C64, Mac, FM-7, PC-88, PC-98, MSX, PC Engine, X1, X68000, NES.

    O jogo se passa no mundo de VARN, que apresenta extensos terrenos ao ar livre, castelos, cavernas, cidades subterrâneas, mas também possui um plano astral que posteriormente pode ser visitado.

    O jogo gira em torno de 6 aventureiros que estão tentando descobrir o segredo do Inner Sanctum: uma espécie de "Santo Graal". Enquanto estão nessa busca, os heróis descobrem informações sobre um misterioso personagem chamado Corak e sua caça ao vilão desaparecido Sheltem.

    Eles acabam desmascarando Sheltem, que estava se disfarçando como o Rei, e derrotando suas maquinações malignas. Embora o jogo pareça um cenário de fantasia medieval comum de cavaleiros e monstros mágicos, uma série de elementos de ficção científica são revelados mais tarde no jogo, até o significado real de VARN (Nacele de Pesquisa de Astropode Veicular).

    Este era um traço relativamente comum dos primeiros RPGs, como Ultima e Wizardry. Por exemplo, o enredo Sheltem é introduzido quando os aventureiros visitam o local de uma nave espacial acidentada e são informados por alienígenas que seu prisioneiro está à solta no mundo.

    Quanto a gameplay, o mundo é apresentado como um labirinto, utilizando uma perspectiva de primeira pessoa onde o mundo do jogo é dividido em uma grade semelhante a um labirinto.

    A interface de combate é apresentada apenas em formato de texto. O combate por turnos é conduzido, com cada combatente agindo de acordo com sua estatística de velocidade. A cada rodada, um bônus de velocidade aleatório é aplicado ao grupo do jogador ou às criaturas inimigas.

    Existem 6 classes: Cavaleiro, Clérigo, Ladrão, Feiticeiro, Paladino e Arqueiro e todas podem ser associadas às raças: Humano, Elfo, Meio orc, Gnomo e Anão. Estes tem diferentes atributos entre: Força, Resistência, Precisão, Personalidade, Inteligência e Sorte.

    Existem dois tipos magias: Feitiços baseado em inteligencia, focado em ataque e Clericais baseado em personalidade, focada em defesa e cura.

    Might and Magic: Book One

    Platform: PC
    15 Players

    22
    • Micro picture
      santz · 3 months ago · 3 pontos

      O mais massa nesse jogo é ver como a navegação pelo labirinto 3D é rápida, mesmo as paredes sendo repletas de detalhes.

    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 2 pontos

      Outros que eu tanko meu pai amado

    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 1 ponto

      Might and Magic é uma franquia cheia de surpresas.

  • the_muriel Muriel Soares
    2021-06-20 18:26:38 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
  • 2021-06-18 21:56:39 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Know Your Demon #145 Chon Chon

    NOME: Chonchón

    ORIGEM: Mitologia Mapuche

    PRIMEIRA APARIÇÃO: Megami Tensei II (NES)

    LORE: Originário do folclore mapuche (povo indígena de parte do Chile e da Argentina) posteriormente incorporado ao folclore chileno, a criatura é uma transformação  dos calcus, os xamãs chilenos feita somente pelos mais poderosos ao ungirem um creme magico em suas gargantas que facilita que a cabeça se separe do corpo agindo por conta própria como uma criatura.

    Possui penas e orelhas largas que utiliza como asas, possui todos os poderes mágicos de um calcu e só pode ser enxergado por outros calcus. A transformação facilita os atos maléficos de um calcu além de o permitir beber o sangue de pessoas em seu sono.

    Embora invisíveis para não místicos os chonchóns ainda podem ser ouvidos pelos vivos, em especial seus gritos "tue tue tue" que servem de pressagio maligno para mortes de entes queridos.

    APARIÇÕES EM OUTRAS MÍDIAS:

    Marca presença no jogo Ragnarok Online aqui sob a forma de mosquitos voadores.

    É uma das criaturas do sistema de RPG GURPS, presente no livro Fantasy Bestiary.

    Se faz presente na série Final Fantasy nos episódios XIII, XIII-2 e XI, sendo nos dois primeiros seres alados e no ultimo uma sub-espécie de cockatrice lembrando mais um reptil terrestre.

    Fazem aparições como inimigos em Castlevania Symphony of the Night, Order of Ecclesia e Encore of the Night conhecidos pelo nome de Bitterfly nas versões ocidentais. Créditos a @avmnetto pela informação.

    by @thecriticgames

    Ragnarok Online

    Platform: PC
    7106 Players
    241 Check-ins

    24
    • Micro picture
      lgd · 3 months ago · 2 pontos

      Só pensei em Re-Animator kkk

      2 replies
    • Micro picture
      avmnetto · 3 months ago · 2 pontos

      Tenho quase certeza de já ter visto isso em algum Castlevania (Metroidvania) também.

      3 replies
  • 2021-06-18 13:49:32 -0300 Thumb picture

    Podcast de Trails in the Sky

    Prontos para o Podcast de Trails in the Sky?

    A gravação será nesse domingo (20/06) as 18h!

    twitch.tv/grindingcast

    Obs: Joshua melhor garota
    The Legend of Heroes: Trails in the Sky

    Platform: PC
    97 Players
    43 Check-ins

    17
    • Micro picture
      wcleyton · 3 months ago · 2 pontos

      quando vcs vao fazer o cast sobre as coxas da ryza?

      3 replies
    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 2 pontos

      Porra tenho que jogar a série tbm...

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 1 ponto

      Putz, é mesmo... Joshua se veste de mulher nessa porra 😒😒😒

      2 replies
  • 2021-06-16 15:55:58 -0300 Thumb picture

    E hoje vamos falar de: Fantasy Life

    Fantasy Life é um RPG de ação desenvolvido pela Level-5 e publicado pela Nintendo no ano 2012 para o Nintendo 3DS.  

    O jogo se passa no mundo de fantasia de Reveria, que é composto por várias cidades, planícies e montanhas. Seus governantes passam seus dias governando sobre seus cidadãos e os guiando em seus caminhos de vida.

    Um dia, esse estado de paz é destruído quando um estranho meteorito roxo cai na casa do jogador, desencadeando uma cadeia de eventos predita em uma antiga profecia envolvendo a deusa de Reveria e a lua Lunares.

    O jogador é convidado pelo Rei Erik da terra de Castele para investigar essas ocorrências estranhas, já que os meteoritos, mais tarde apelidados de Doomstones pelos habitantes do mundo, têm a capacidade de preencher criaturas com energia destrutiva e sombria.

    Eles são unidos nesta busca por uma borboleta brilhante que tem a habilidade de falar. Conforme o jogo avança, a borboleta revela que seu verdadeiro nome e forma é Yuelia, a filha de Celestia, a quem o povo de Reveria adora como a Deusa da Vida.

    Eles logo descobrem que as Doomstones são pedaços de uma cúpula que cerca Reveria que está lentamente se desintegrando. Isso havia acontecido no passado uma vez antes, mas foi interrompido por Celestia, ao custo de ela nunca mais ser capaz de retornar a Lunares.

    A jogabilidade se concentra no jogador que assume várias tarefas dadas a ele e escolhe uma das doze classes de vida. Ao atingir vários objetivos, como completar tarefas no jogo, comprar uma nova casa ou decorar essa casa.

     Ao atingir vários objetivos, como completar tarefas no jogo, comprar uma nova casa ou decorar essa casa, os jogadores ganharão "pontos de Bliss" que desbloquearão recursos adicionais, como maior armazenamento ou a capacidade de expandir sua casa.

    Os jogadores podem personalizar vários aspectos de seu personagem. Conforme o jogo avança, os jogadores têm a habilidade de desbloquear várias novas áreas, assim como personagens jogáveis que podem se juntar a eles em sua jornada e ajudá-los a lutar contra monstros.

    Fantasy Life

    Platform: Nintendo 3DS
    483 Players
    341 Check-ins

    8
    • Micro picture
      s4nn1n · 3 months ago · 2 pontos

      Saudades de jogar isso, ainda vou comprar um 3DS de novo pra jogar.

    • Micro picture
      santz · 3 months ago · 1 ponto

      Parece mais um simulador de vida que um RPG.

  • 2021-06-11 23:42:27 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    1 ano do Arco da Velha!

    Há mais ou menos 1 ano, aqui nessa singela, aconchegante (e um tanto instável às vezes) rede social azul eu tive a ideia de fazer uma persona para falar um pouco mais sobre animações japonesas das antigas, isso devido a um devaneio que tive de madrugada após maratonar a reta final de Full Moon wo Sagashite (uma das maiores surpresas que tive com desenhos japoneses nos últimos anos), indo terminar de vê-lo lá pras 3 da madruga e tendo que ir trabalhar no dia seguinte às 6:00.

    Se foi algum delírio que tive enquanto tentava dormir pra poder ir trabalhar sem parecer um zumbi (o que acabou acontecendo) não sei, mas a persona @o_arco_da_velha surgiu aí, e por mais que eu já soubesse muito bem sobre a receptividade que a galera aqui da rede sempre me deu (seja nas minhas reviews nem um pouco populares, nas minhas participações do @grindingcast ou mesmo quando eu postava meus rabiscos, e até mesmo histórias em quadrinhos ), sequer imaginava que tanta gente se interessaria pela ideia, daria vidas, comentaria e até mesmo compartilharia as postagens!

               Página de performance da página, com relação ao último mês

    Atualmente, mesmo não tendo mais as postagens diárias que eu fazia no começo  (ficando a média de 2/3 posts por semana) o Arco continua crescendo, sendo muito comum algum seguidor novo aparecer, e por mais que, destes 278 seguidores, nem 1/10 sejam realmente ativos, fico muito feliz com tanta gente demonstrando interesse nos meus singelos posts, sejam nas indicações comuns da persona (que já estão em 173), das bengaladas (que totalizam 15 no momento), das postagens de artwork e de trilha sonora, das listas, nas visões gerais de franquias e, recentemente, dos casos estranhos dos animes modernos.

    Por isso, decidi fazer esse post, não para comemorar alguma coisa e sim pra agradecer a você, que é seguidor da nossa idosa, e espero nesse próximo ano de vida dessa singela persona que eu possa trazer posts ainda melhores e variados, espalhando ainda mais a palavra sobre as  inexpugnáveis animações nipônicas do arco da velha... E eventualmente algum gato pingado mais recente que não te faça querer pular de um barranco ;)!

    41
    • Micro picture
      onai_onai · 3 months ago · 2 pontos

      Uma persona muito útil por sinal porque em meados de 2000 desanimei legal em ver animes com tanta porcaria sendo feita e me dava uma baita preguiça procurar os realmente bons. E esse negócio de dormir tarde pra acordar cedo só me lembra uma galera do meu antigo trabalho que jogava jogos de estratégia até tarde. Claro que eu estava entre os zumbis. Hehe...

      3 replies
    • Micro picture
      raiden · 3 months ago · 2 pontos

      Nessa persona já vi coisa do arco da velha.... 😁

      1 reply
    • Micro picture
      wcleyton · 3 months ago · 2 pontos

      Salve veia, dá uma pesquisada por mezzo forte depois, anime estilo anos 90 daquele jeito...

      3 replies
  • notbot Marcos Magnani
    2021-06-10 00:16:23 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by notbot: <p>Juntou uma galera que trabalhou em alguns SMT do

    Juntou uma galera que trabalhou em alguns SMT do tempo de SNES e se inspirando no SMT IF, decidiram fazer esse jogo.


    Antes de ver o trailer eu estava hypado pra caramba; mas depois... hmmm... Bem méh esse jogo. Está parecendo um jogo de anime de escolinha genérico.

    18
    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 3 pontos

      Pelo trailer tem uma pegada Trials/Persona 5 mais sério mesmo

    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 2 pontos

      Tomara que tenha localização

      3 replies
    • Micro picture
      emphighwind · 3 months ago · 2 pontos

      o gameplay me lembra bem o Lost Dimension, também da Lancarse, realmente parece um jogo anime modernoso, mas eu ainda confio que o jogo possa ser interessante, mas é esperar o jogo sair no Japão pra ver como vai ser... não vai ser o SMTkiller que todo mundo esperava, mas parece um jogo decente até.

      2 replies
  • 2021-06-08 22:34:33 -0300 Thumb picture

    Grindingcast 041 - Shin Megami Tensei: Devil Survivor


    Sejam bem vindos a mais um Grindingcast! E nesse episódio tratamos sobre as complexas relações humanas em momentos de crise! Lockdown? Desespero? Catástrofe? Temos de sobreviver! A eterna luta entre a luz e trevas, lei e caos em uma das diversas sub-séries Shin Megami Tensei que merecia muito mais atenção, amor e carinho! Estamos falando de Devil Survivor!

    Link do ep: https://bit.ly/352CA5a
    Shin Megami Tensei: Devil Survivor Overclocked

    Platform: Nintendo 3DS
    405 Players
    49 Check-ins

    16
    • Micro picture
      artoriasblack · 3 months ago · 2 pontos

      O que posso dizer da experiência extremamente desagrádavel que tive desse jogo, após passar praticamente 1 ANO E MEIO jogando é que a série Shin Megami Tensei não foi feita para jogo tático. devo dizer que só de ouvir a musica de abertura do game no começo do cast., já me deu um asco de tão enjoada, além de doer nos ouvidos.

      Tirando o enredo que não dei muita importância. Há um lockdown em Tokyo. Demônios, Anjos, Deuses e Criaturas fantásticas invadem a cidade, as pessoas entram em desespero e o protagonista que tem o visual quase chupinhado do Minato do Persona 3 e seus amigos vão se envolver numa aventura para salvar a cidade..... tanto faz. Mas a minha reclamação principal é o sistema de grinding de jogo, onde não há muitos locais para ganhar experiência, era muito comum, por exemplo, nos dias que eu estava lutando contra inimigos no LV 20, minha Party estando no LV 30 e os inimigos da próxima parte da História serem de LV 45.E mesmo pondo os inimigos no Hard, não dava experiência o suficiente para todos. A solução? fazer apenas um membro da party ser invocado em batalha e esse sozinho e tive de rezar para Thor, Odin, Susano, Lord Gwyn, Veditta, Kuririm, Yancha e outros para esse conseguir sair vivo da luta. eu não sei o quanto vocês grindaram de cada membro do grupo, mas eu passava em média 6 FUCKING HORAS para evoluir ao menos 3 LEVELS cada um POR DIA de tão lento, chato e tedioso que é o sistema de evolução do game. Conforme os dias passavam, tinha uma 2 ou 3 arenas com monstros e ainda sim, com o level muito mais baixo que a minha equipe.

      E para completar a desgraça que é esse jogo, o sistema para fazer os finais, achei confuso e nada intuitivo resultando em ter pego o final da Yuzu, menina covarde que não presta para nada (nem para pensar nela numa noite solitária e fria de sábado ela presta, Jesus amado), que faz ter o pior final do jogo. E não tem um New Game + ao fazer esse desfecho. até pensei em começar o game novamente, mas não faço a menor questão de upar a Yuzu, garota escrota de @#@$#% que só faz chorar e covarde ainda por cima. Io Nitta de Devil Survivor 2 é uma personagem muito melhor. Esse era um cast que fazia muita questão do Manoel estar presente, só para descer o sarrafo e pauladas, pois esse jogo não merece nem metade dos elogios ditos no cast.

      Enfim, eu espero que vocês falem algum dia de Devil Survivor 2 que é um game MUITO superior ao anterior em todos os aspectos e conseguir realizar o melhor final nele é muito mais simples de entender do que fazer do que o Devil Survivor. 1.

    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 2 pontos

      Eu ainda tô batendo cabeça nele

    • Micro picture
      noyluiz · 3 months ago · 2 pontos

      Acabei de episódio... Melhor Episódio hein karalhou Astuto
      Sobre grinding... Então no original, 2 free battle tempo passa ou seja não tem grinding tem Git Godo.
      E no original holy dance e build física é quase inútil...

      1 reply
  • 2021-06-08 13:49:33 -0300 Thumb picture

    E hoje falaremos do 6º jogo desta franquia: Tales of Rebirth

    Tales of Rebirth é um RPG de ação desenvolvido pela Namco Tales Studio e públicado pela Namco no ano de 2004 para o Playstation 2. Posteriormente uma versão para o PSP foi lançada em 2008. Rebirth é o 6º jogo da franquia Tales of.

    Tales of Rebirth se passa em um mundo onde humanos (chamados de Huma) e pessoas bestas (Gajuma) coexistem em relativa paz. O poder mágico do mundo é chamado de Força, que se manifesta em várias pessoas como o controle sobre um elemento ou aspecto das leis físicas.

    Um tempo não especificado antes dos eventos do jogo, Geyorkias, o governante de uma raça espiritual chamada de Bestas Sagradas, procurou destruir os Huma enquanto suas emoções sombrias alimentavam uma força destrutiva primordial conhecida como Yuris.

    As outras Bestas Sagradas colocaram um fim no O plano de Geyorkias selando-o e agindo para anular a ameaça de Yuris.

    A história começa com a morte do rei de Karegia, Ladras Lindblum, envenenado pela conselheira real Zilva Madigan. Durante seus momentos finais, ele libera seu poder para o mundo, fazendo com que muitos humanos sejam possuídos pela Força. Como o rei não conseguiu nomear um sucessor, Karegia entra em um interregno (intervalo entre reis) ao morrer.

    Aproveitando o caos da sociedade humana não ter um herdeiro, alguns Gajumas querem se aproveitar da situação para acabar com a população Huma que um dia havia escravizado o seu povo tantos anos antes nas guerras antes do período de paz.

    Quanto a gameplay, Rebirth mantem a linha de seus jogos anteriores com o Linear Motion Battle System, um sistema de luta em tempo real semelhante a um beat 'em up. Porém, o jogo cria uma variante deste sistema, chamado de Three-Line LMBS.

    O combate usa uma mecânica multi-plano na qual os personagens podem ser movidos por três níveis diferentes no campo de batalha para atacar inimigos nessas linhas. Até quatro personagens podem estar presentes na batalha.

    Quanto a movimentação no mundo, o jogo possui sprites 2D, com cenários 3D. a câmera segue os personagens de uma visão lateral, ampliando ou diminuindo o zoom dependendo de sua posição relativa.

    Ao invés de Overworld, o jogador agora seleciona os locais que deseja ir em um mapa.

    Tales of Rebirth

    Platform: Playstation 2
    114 Players

    19
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...