2022-06-21 13:28:36 -0300 2022-06-21 13:28:36 -0300

Grindingcast 051 - Dragon Quest

Sejam bem vindos a mais um Grindingcast! No episódio de hoje vamos falar da pedra fundamental do JRPG! Sim, Dragon Quest! O primeiro de todos! O que a aventura do descendente do herói lendário tem de tão especial que influenciou décadas de cultura pop após o seu lançamento? Então pegue seu equipamento de aventura e junte-se a nós para proteger a paz que o inimigo destrói!

Escute aqui: https://bit.ly/3n704Py

Obs: pessoal estamos migrando de servidor, alguns lugares a mudança não é automática e não posso fazer a mudança de feed de forma manual também, então demora alguns dias para eles fazerem essa mão. Mas para quem escuta no Amazon ou Spotify já esta tudo certo lá, você acha nosso feed novo la no link da bio do nosso instagram ou la no Anchor que é nossa nova casa.

Feed novo - https://anchor.fm/s/a1523d9c/podcast/rss

Dragon Warrior

Platform: NES
191 Players
16 Check-ins

22
  • Micro picture
    noyluiz · 3 months ago · 2 pontos

    eu achei as musicas em 8-bits beeeeeeemmmmm melhores que as versões orquestradas

  • Micro picture
    kalini · 3 months ago · 2 pontos

    Que loucura dar nota S pra jogo de andar no mapa e bater em bicho! Quanto as musicas, a de batalha orquestrada é muuuito superior mesmo. E golem de ouro é vida, dava muito prazer matar aquele bicho, pena que nunca mais voltou na serie.

    1 reply
  • Micro picture
    artoriasblack · 3 months ago · 2 pontos

    Bem vindo esse Grindingcast, quando nessa semana estou vendo o Remake do anime de Dragon Quest ( ou Fly, o pequeno guerreiro como era conhecido antigamente nos anos 90) na Crunchyroll com meu irmão e primos mais novos no feriado prolongado que tive após o batente.

    Quem diria que para quem joga o Dragon Quest no NES hoje e reclama do game ser muito arcaico, na época era uma versão muito mais simplificada do que tinha nos Pcs, mesmo depois que o Sakaguchi resumiu ainda mais e tenha criado seu concorrente na época, o Final Fantasy I como nos sabemos. Os membros do podcast realmente jogaram a versão do NES? São mesmo corajosos , eu por outro lado, tendo a minha lição aprendida com o Devil Survivor, resolvi pegar a versão um pouco mais melhorada do game original, que foi a versão do GBC. Não sei dizer se onde joguei teria a dificuldade mais amena, digo, não foi fácil em certos trechos, mas nada que eu necessita-se criar uma estratégia mirabolante para vencer tal chefe.

    Lembro de ter terminado o game no LV 60/65, o.que pode ter facilitado as lutas finais. Algo que os membros do cast mencionaram e concordo é de como é prazeroso andar no mapa do game, mesmo sabendo onde se afastar demais, pode pegar uns inimigos muito fortes no processo, me sentia mais ou menos como andar sem rumo no mapa de Skyrim, por exemplo. Pode parecer exagero da minha pessoa, mas acredito que os Dragon Quest mais antigos invocam para a imaginação do jogador ver um cenario vasto de planícies fauna e montanhas , onde muito JRPG moderno de 250/300 reais não consegue fazer .

    Antes de encerrar, somente uma pergunta deixo aos membros do Grindingcast: "Vocês acreditam que a franquia ainda é relevante hoje? ". E que desde que virei fã de Rpgs em geral sempre mencionam Final Fantasy seguido do Dragon Quest, mas se fosse feita essa pergunta num fórum ou numa rede social" Qual é o melhor Jrpg/Wrpg de todos os tempos?" Se de 100 respostas, uma pessoa mencionar Dragon Quest, já acharia muito. Nos ocidentais não valorizamos a franquia como deveria ou é apenas impressão? Deixo aí o questionamento

    Aguardo o próximo podcast.

  • Micro picture
    santz · 3 months ago · 2 pontos

    Muito massa. O episódio de vocês saíram justamente na semana que a gente lá do 3_Continues íamos gravar sobre a trilogia Dragon Quest, muita coincidência. Quanto ao jogo em si, ele é bem simples, mas é realmente a pedra angular que formou todas os preceitos seguidos pelos JRPG, foi praticamente uma escola para como o gênero poderia evoluir. Mas eu acho que só esse primeiro jogo que tem essa alcunha, pois os demais games da série não representavam mais isso, muito pelo contrário, a cada jogo era mostrado como não evoluir uma série (ou seja, não evoluir).
    Enfim, o cast ficou excelente. Fiquei fascinado com o quão profundo vocês conseguiram analisar o jogo, vendo a questão das inovações, a forma como o mundo e as missões foram montadas, o malabarismo para fazer o jogo interessante mesmo tendo um combate simples e tedioso. Todos esses pontos foram levantados no cast de uma forma que eu nunca iria perceber se não fossem vocês, estão de parabéns. É realmente o podcast referência quando o assunto é RPG eletrônico.

    2 replies
  • Micro picture
    kalini · 3 months ago · 1 ponto

    quando eu clico no link do feed novo, so aparece uma pagina em branco com os codigos em html (ou algo assim)... pelo menos é o que ocorre comigo

    3 replies
  • Micro picture
    noyluiz · 3 months ago · 1 ponto

    Muito bom o episodio, no aguardo do episodio de Ultima 1 e Wizadry 1 tbm

    1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...