gicba

Fire Emblem, Etrian Odyssey, uns jogos velhos e JRPG. Com uma pitada de uns indie coreano xarope.

You aren't following gicba.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2021-08-24 13:51:53 -0300 Thumb picture
    Post by gicba: <p>50 horas de jogo, e aí uma mecânica completament

    50 horas de jogo, e aí uma mecânica completamente nova é introduzida...

    Duas personagens novas entraram no time desde o último check-in, e cada uma delas trouxe junto um gimmick diferente. A Giselle trouxe uma mecânica que é literalmente Pokémon. Ela pode domar monstros em lutas, incluindo a necessidade de abaixar a vida antes de poder capturar, e depois treinar eles e evoluir para serem usados como aliados.

    Já a Kylie introduziu um sistema maluco de construir Drones, que eu sinceramente não entendi muito. Eu só fiz qualquer coisa e botei um lança chamas no meu, e tá funcionando.

    Boa parte do time tá criando laços também, e as coisas estão saindo um pouco do controle, visto que uma habilidade de bonding em específico é estúpida. A dificuldade ainda existe claro, via objetivos diferentes (malditos mapas onde preciso proteger os policiais retardados que ficam se suicidando), e alguns chefes cornos que saem de dentro da Fog of War e 1shotam algum personagem sem eu ter ideia que eles sequer existiam.

    A história continua andando em um ritmo meio lento, com o mesmo problema de parecer focar em muita coisa ao mesmo tempo, mas eu ainda estou interessado. Em particular, tudo sobre os Alley, o Heixing, e a história do Don tão me fazendo continuar sempre nas missões principais, tô quase ignorando as sidequests e os Violent Cases ultimamente...

    É legal também como todos os personagens e suas histórias, parecem ter ao menos uma ligação mínima uns aos outros, com exceção ao Albus e a Irene, que parecem ser os mais desconexos. O que é estranho pois o Albus é o personagem principal, e a Irene é constantemente enfiada em material promocional do jogo. Mas até agora, a história do jogo parece mais do Heixing, e tá caminhando num caminho de que o Carter vai ser o vilão final.

    Eu realmente não esperava me envolver assim com esse jogo, apesar de bem amador, e as vezes ambicioso demais, é algo que você vê que botaram bastante empenho e que os caras que fizeram realmente gostam de joguinhos de estratégia. É o tipo de jogo que se eu pudesse, compraria 2 vezes por que acho que os caras merecem meu dinheiro.

    14
  • 2021-08-12 21:05:10 -0300 Thumb picture
    Post by gicba: <p>Infelizmente eu continuo sem progresso algum no

    Infelizmente eu continuo sem progresso algum no Berwick, pois quando não tô jogando SRB2Kart eu tô jogando isso...

    (Não reparem nas screenshots terríveis. Eu tô com um monitor provisório e ele é uma merda...o resto eu peguei umas imagens de fora mesmo)

    Desde o último check-in eu consegui mais dois personagens, e a dificuldade do jogo deu uma subida, tanto em questão da potência dos inimigos como em objetivos nas fases. Teve uma batalha da história em particular que gostei bastante, em que o objetivo era primeiro resgatar três esquadrões da polícia e depois cobrir a fuga dos 3 enquanto um amontoado de inimigos apareciam. Mesmo não tendo permadeath, eu vira e mexe dou um game over, espero que continue assim. Também estou gostando do sistema de passivas, de início eu achei que ia ser chato e incômodo, ou até mesmo que teria de grindar elas. Até agora eu consigo me virar com o que os inimigos dropam, é divertido combinar passivas diferentes e ver o resultado da sinergia ser um inimigo passar pelo seu personagem, levar uns 2 chutes e morrer. Sempre tem alguma passiva nova depois de uma missão, então tem a sensação que seus personagens sempre estão evoluindo, mas sem o jogo ficar fácil demais, ao menos até agora.

    Nem tudo são flores no gameplay porém. Existem algumas minúsculas particularidades que me incomodam.

    Admito que eu tenho pouca experiência em jogos de estratégia além de Fire Emblem e seus derivados, então ver que duas coisas que eu achei que eram básicas em TODO jogo de estratégia por turno, não estavam aqui me incomodou, e sinceramente, me deixam confuso até agora, mesmo com 22 horas de jogo.

    A primeira coisa, é que quando um personagem aliado ocupa um espaço, suas outras unidades não podem atravessar o espaço em questão, levando a situações chatas se você quiser atravessar um caminho apertado, com suas unidades entupindo e se enroscando no lugar até chegar o turno do que está na frente.

    A segunda é que você não pode cancelar movimentos, se você foi pra frente, já era, não tem mais volta. Clicou sem querer? Se fode aí lol. Eu imagino que seja por causa das habilidades que ativam quando uma unidade se movimenta, como os overwatches da vida e etc. Mesmo tendo bastante interesse, não cheguei a encostar num dos X-COMs ainda, e os desenvolvedores desse aqui falaram diretamente que a série inspirou eles. 

    Mas ok, nada que eu não consiga me adaptar. Mesmo que uns 7 anos jogando FE adoidado faça isso difícil haha.

    A história tá começando a ficar bem mais interessante, apesar de parecer não ter muito uma linha de história principal, e ser mais sobre cada um dos personagens terem cada um seus próprios problemas e passados sombrios. Alguns deles estão um pouco de lado, como o do próprio protagonista, mas imagino que possivelmente seja ligado ao plot principal, então mais pro finalzinho deve se resolver. É um pouco estranho como o jogo tá começando a fazer várias linhas de história (o passado do Heixing e tudo com os outros Alley, o capitão da polícia que foi suspenso, etc.), espero que o jogo acabe não tentando mastigar mais que consegue. Tá sendo o suficiente pra me prender e manter meu interesse, porém. Gosto também como em algumas partes o jogo te dá controle de uns personagens que não entram no seu time permanentemente (dá para perceber isso pelo fato que eles não tem vozes durante os ataques), apesar de alguns casos eu ficar um pouco triste que certos personagens não serão permanentemente controláveis.

    Diferente dos seus primos indies coreanos (O Lobotomy Corporation e o Library of Ruina), eu não via muita discussão sobre a história do Troubleshooter, então eu não estava com nenhuma expectativa sobre. Acabei ficando impressionado pelo fato que ela é bacaninha de se seguir, embora simples. Os caras até botaram um glossário com termos e mais detalhes sobre o universo, eu adoro coisas assim, tanto pelo fato de consultar eles é bom pois sou terrível para gravar nomes, quanto pelo fato de que mostra que eles criaram o universo com carinho.

    23
  • 2021-08-11 13:40:19 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>Saiu do Early Access, e saiu no XBOX. (Acho que
    Library of Ruina

    Platform: PC
    3 Players
    17 Check-ins

    Saiu do Early Access, e saiu no XBOX. (Acho que tá até no Gamepass).

    Ver se rejogo agora que o jogo tá finalizado para ver por mim mesmo como o conteúdo novo e revisado fica no pacote completo.

    8
  • 2021-08-06 14:49:58 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>Bem, o plano era rejogar esse agora que a traduç
    TearRing Saga Series: Berwick Saga

    Platform: Playstation 2
    10 Players
    19 Check-ins

    Bem, o plano era rejogar esse agora que a tradução tá completa (quando joguei a primeira vez, só os menus estavam em inglês. E eu achei de longe o objetivamente melhor e mais ambicioso jogo do Kaga, então vale uma segunda run), enquanto eu jogava o Troubleshooter junto.

    Acabou que eu só fiz o literal primeiro mapa do Berwick e acabei me distraindo com o outro jogo, joguei umas 12 horas já. Admito que estava um pouco com o pé atrás, mas os coreanos malucos entregaram outro joguinho cheio de paixão até agora.

    Apesar de ser o (aparentemente) primeiro jogo dos caras, ele já está num patamar bem mais polido e organizado que por exemplo, o Lobotomy Corporation, que por mais que eu ame, foi um projeto super amador que começou como um trabalho de faculdade se não me engano, e é terrivelmente mal otimizado.

    Nem tudo funciona perfeitamente aqui claro, uma dessas coisas sendo a dificuldade. Estou no Hard e até agora não senti muita pressão. Até quando uma missão tem um objetivo diferenciado, como uma em que eu precisava ativar certos terminais com uma NPC em um tempo limitado, eu consegui realizar tudo com bastante folga.

    A história não é grandes coisas, e é entregue em quantidades bem microscópicas até agora, e com uma tradução que você percebe que é feita por máquina (o time é literalmente 6 caras coreanos sozinhos pelo que ouvi falar, mas eles aceitam correções de inglês pelos jogadores no fórum da Steam). Ainda é divertido de acompanhar pois os personagens são coloridinhos e espalhafatosos, e quase toda santa cena tem uma ilustração especial, a maioria de qualidade e detalhes razoáveis, que ilustra bem o momento, na ausência de uma cena 3D mais trabalhada, que imagino que seria ruim para os caras.

    Bem, quem lembra que era pra esse ser um check-in de Berwick Saga? Eu tentei cadastrar o Troubleshooter aqui faz um tempo, mas parece que não deu muito certo. Já que o Alvanista está parecendo um zumbi faz um tempo, e eu imagino que dos poucos usuários ativos, eu vá ser o único que vai jogar essa maluquice, eu sinceramente tô com preguiça de me dar o trabalho de tentar cadastrar ele bonitinho. Eu só uso isso como um blog/diário glorificado para registrar alguns pensamentos sobre jogos que eu termino mesmo. Muito provavelmente vou cadastrar o Limbus Company Bus depois, só por que já cadastrei o LobCorp e o Library mesmo, para não deixar cadastrado a série incompleta.

    ...De novo, quem lembra quando era pra ser um check-in de Berwick?

    11
    • Micro picture
      santz · 6 months ago · 2 pontos

      Esse é um jogo que nunca ouvi falar.

    • Micro picture
      tiagotrigger · 6 months ago · 2 pontos

      Também não conhecia. Olhei na Alva e só tem checking seu gicba, hehe.

      1 reply
  • 2021-07-30 19:52:58 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>#img#[785670]#img#[785671]</p><p>kkkkkkkkkkkkkkk
    Sonic: Robo Blast 2

    Platform: PC
    38 Players
    10 Check-ins

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    also isso

    12
  • 2021-07-28 15:52:09 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>Terminei a campanha da Yunica com umas 6 horas,
    Ys Origin

    Platform: PC
    396 Players
    54 Check-ins

    Terminei a campanha da Yunica com umas 6 horas, acho que quase sete

    Gostei bastante do jogo, gosto bastante desses que se limitam a só um lugar como alguns Etrian Odyssey. Só senti falta de alguns elementos de puzzle solving, tem bem poucos, e alguns desses poucos costumam ser óbvios e referências ao YS I e II. Os inimigos normais não são particularmente desafiadores, com poucas exceções perto do fim do jogo, mas o destaque de fato vão para os chefes, eu gostei de todos eles, só o chefe final que achei que morreu rápido demais...não acredito que eu estava overleveled, apesar de achar que o penúltimo também morreu com facilidade.

    Achei um pouco estranho o sistema de SP, parece que no começo mal dá pra comprar muita coisa, no final você consegue comprar bastante, mas tem uns bagulhos bem caros que você só consegue pegar se grindar por um tempão. Não que eu sinta que o jogo tenha sido difícil sem os tais upgrades, só o que dava mesmo (geralmente melhorar a armadura) já fazia eu me sentir forte o suficiente para enfrentar os chefes.

    OST nem preciso falar nada.

    Vou dar um tempo de YS e jogos de ação do tipo agora, 3 seguidos deu uma cansada e tô com umas coisas de estratégia que tava pra jogar nessas férias. Planejo voltar depois e terminar com o Hugo e o Toal antes de ir pro próximo YS, já que a história deixou bastante coisa em aberto, se eu não enjoar de rejogar o mesmo jogo três vezes seguidas assim. Mesmo tendo gostado bastante sinto que vou arregar.

    11
    • Micro picture
      jcelove · 6 months ago · 1 ponto

      Boa. Ys no geral nem puzzle tem, quando tem é coisa simplona mesmo, o foco é na ação. A Yunica é o feeling do Adol, depois tenta o Hugo, é bem diferente, ou o Toal que é o que tem final boss real e a história canon (infelizmente ascampanhas não são complementares, cada uma conta a história d eum jeito diferente)

      1 reply
  • 2021-07-25 01:38:16 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>não basta o port ser da pior versão dos jogos (f
    Ninja Gaiden: Master Collection

    Platform: PC
    5 Players
    16 Check-ins

    não basta o port ser da pior versão dos jogos (fora o razor's edge, que é passar perfume em bosta), o port é terrível

    lindo, tecmo, lindo...

    ser fã de ninja gaiden só dá desgosto

    14
    • Micro picture
      querempaz · 6 months ago · 1 ponto

      Razors edge é um jogo decente

      2 replies
    • Micro picture
      querempaz · 6 months ago · 1 ponto

      porém ser fã de ninja gaiden realmente é dificil

  • 2021-07-23 01:08:48 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>Terminado a segunda aventura (teoricamente ainda
    Ys I & II Chronicles (Ys II)

    Platform: PC
    64 Players
    10 Check-ins

    Terminado a segunda aventura (teoricamente ainda a primeira né) do Adolfo Christiano

    9 horas bem divertidinhas, nada super corno igual o final boss do primeiro, só algumas horas que eu tive dificuldade pra avançar, mas admito que foi por minha burrice mesmo, e não pelo jogo ser vago.

    Eu gostei mais ainda da OST desse, provavelmente por me tocar no final boss do anterior, que eu podia mudar a versão das músicas entre 3 opções, neste acabei jogando quase o jogo todo com o original do PC-88 pois eu gosto do som característico, ainda mais quando é o Yuzo Koshiro que compôs.

    Achei estranho que a maioria dos chefes (exceto tipo os 2 últimos) são vencidos na base da magia de bola de fogo, aí o jogo neles vira um shooter top down esquisito, ao invés de aproveitar bem a mecânica de correr e esbarrar que tinha no 1. Apesar de estranhar, eu queria que tivessem mantido isso, dava um ritmo mais legal para as lutas na minha opinião. Apesar do 2 ter os chefes mais elaborados, eu diria.

    Não bastando isso dos chefes, uma coisa que também estranhei é que agora se você correr na diagonal contra um inimigo, você simplesmente acerta ele e não leva dano, enquanto empurra o bicho. Daí que qualquer bicho que tu ver ao invés de tentar acertar pelos lados ou trás, tu só corre torto nele e encosta o coitado numa parede até morrer...não gostei muito disso. Não lembro bem como era no YS I, talvez esteja lembrando errado, mas nesse, parece que pra compensar isso aí, os inimigos dão MUITO dano se tu sequer encosta neles errado, o que levou algumas mortes frequentes e perda de progresso no começo, até pegar o hábito de salvar a literal cada 1 minuto.

    A ultima área enorme com sua quantidade insana de backtrack também me encheu um pouco, até enjoei da música (ainda bem que ela muda lá pelo final), era bem confusa e labirintina, senti falta de um mapa nela.

    Quase me esqueci, mas a magia de transformação é muito legal, eu simplesmente adoro essa trope em jogos de se transformar em um animal/monstro e poder falar com outros animais/monstros, eu curti a aplicação dela em puzzles, tanto quanto o fato que cada inimigo que eu encontrava parecia ter uma caixa de diálogo única (alguns falavam essencialmente a mesma coisa, mas o texto era diferente).

    Enfim, agora vou ver se jogo o Origins. Na real eu tô começando a ficar com vontade de jogar um jogo de estratégia, provavelmente vou ver se termino o Origins com um personagem e pulo pra outro jogo, depois volto e termino com os outros 2.

    12
    • Micro picture
      jcelove · 6 months ago · 2 pontos

      Boa, o 2 expande bastante como jogo em relaçao ao primeiro. O bump system é meio esquisito mesmo mas agora ta livre dele o origins e os outris ja sao hack n slash normal.

      Depois vale a pena terminar com os outros 2 personagens nele, o gameplay é bem diferente (yunica é adol de machado, ja hugo ataca e se protege com magias a distancia e o terceiro personagem é um clone do Wolverine.hehe)
      O final verdadeiro é com esse terceiro personagem inclusive.

    • Micro picture
      a2 · 6 months ago · 1 ponto

      mas gicba, no 1 diagonal bump tambem funcionava. diagonal bump FTW

      2 replies
  • 2021-07-18 23:47:56 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>Finalmente dei o primeiro passo para jogar a out
    Ys I & II Chronicles (Ys I)

    Platform: PC
    122 Players
    15 Check-ins

    Finalmente dei o primeiro passo para jogar a outra série famosa da Falcom, e definitivamente é um jogo de 87, tanto em coisa boa como coisa ruim.

    Gostei da simplicidade e a alma do negócio, é basicamente videogame puro destilado, tu simplesmente começa e sai jogando. Senti algo semelhante ao Xanadu Next, que é uma premissa básica, mas eu tava com tanta saudade de algo simples e tradicional que eu acabei pegando um gosto. Apesar da história simples tem uns detalhes bacanas, tipo o fato que o vilão escondeu literalmente tudo de prata em algum canto pois é a fraqueza dele, etc.

    Porém tem umas partes que achei a progressão um tanto obtusa (tipo o martelo na final dungeon, admito que arreguei e olhei um FAQ), e penei pra descobrir onde pegava a espada no começo (tive que perguntar pra alguém).

    Achei um pouco bagunçado o sistema de level, o primeiro boss era impossível, dai um unico level me fez dar 3 hits pra matar ele vai entender. Tinha o mesmo problema no Xanadu Next pelo que lembro...

    A música também é muito boa, não tinha ideia que o Koshiro tinha composto as originais junto com outra pessoa, achei que ele tinha feito só o arranjo de um dos 10000000 ports que esses jogos tem.

    Final boss nem comento, nada que posso adicionar que já foi dito. O treco faz jus a fama desgraçada que tem...

    Espero que não tenha algo corno assim no resto da série.

    13
    • Micro picture
      santz · 6 months ago · 2 pontos

      Essa é uma série que eu até animaria jogar em sequência, mas o 4 e o 5 são tão merdas, que desanima.

      6 replies
    • Micro picture
      jcelove · 6 months ago · 1 ponto

      Eita, mas jogou o port original do PC? O remake é bem mais agradável mas é um jogo bem simples mesmo. O 2 já da uma boa expandida na narrativa e tem o dobro da duração, além de ser uma sequencia direta, coisa rara na série.

      Pode ficar tranquilo que não tem mais final boss roubado como o dark fact.hehe

      Depois pega o Ys origin, ele adciona muito contexto ao primeiro, mesmo se passando 600 anos antes.

      2 replies
    • Micro picture
      noyluiz · 6 months ago · 1 ponto

      O Final boss é mais difícil nos remakes...

      1 reply
  • 2021-07-12 13:13:27 -0300 Thumb picture
    gicba checked-in to:
    Post by gicba: <p>Cheguei a zerar este tbm, pessoalmente eu detest
    Hades

    Platform: PC
    93 Players
    41 Check-ins

    Cheguei a zerar este tbm, pessoalmente eu detesto roguelike, mas queria jogar esse aqui pois achava o design do protagonista legal.

    No fim de contas a repetição de roguelike acabou me irritando lá pelo finzinho (precisa completar 10 fugas para ver os créditos), especialmente pois só o primeiro chefe dos 4 tem uma variação significante. Até mesmo com o modificador de dificuldade que altera os chefes, da Hydra em diante parece que mal muda algo significante, comparado as moças que são o chefe da primeira área.

    Ainda assim deu pra me divertir por umas 30 horas apesar de que chegou uma hora que eu sempre fazia a mesma build e quando ela não era possível de fazer, eu acabava perdendo hahaha, então piorou um pouco mais o aspecto repetitivo.

    A dublagem e as músicas são bem boas também, tem bem mais conteúdo pra fazer, planejo ao menos tentar ver o epílogo, mas vai ser num ritmo glacial, pois como disse, o jogo enjoa rápido pra mim. 

    13
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...