2020-03-31 18:32:33 -0300 2020-03-31 18:32:33 -0300

Banjo-Kazooie VS Super Mario 64: Qual você mais gosta?

Single 3787112 featured image

Hoje vamos comparar dois ultra clássicos do console Nintendo 64. Um produzido pela Rare, outro pela cúpula da própria Nintendo, se tratando do seu mascote principal, temos dois personagens que sem dúvida trouxeram peso para o início dos jogos 3D da era dos anos 90. Sem falar que, eles representam bastante o início deste universo, onde era bastante comum encontrar mascotes em jogos e não temas ultra realistas, pós-apocalípticos e outros que lavaram a última geração dos games com títulos triple A de qualidade.

Super Mario 64, o gigante das plataformas

A Nintendo surpreendeu a indústria de videogames nos anos 80 graças a um encanador, destruidor de tartarugas chamado Mario, que ajuda ela a seguir com consoles até hoje. A série de plataformas 2D foi o rosto dos jogos, mas os anos 90 trouxeram novo hardware e novas oportunidades. Mario fez a transição para o 3D lindamente em Super Mario 64. Assim como Super Mario Bros., estabeleceu um novo padrão da indústria e inspirou inúmeros jogos futuros. Até hoje, ele tem uma das maiores pontuações médias de revisão de qualquer jogo.

No jogo, Mario deve coletar as estrelas do poder que estão espalhadas por todo o castelo da Princesa. São 120 estrelas no total, e apenas 70 são necessárias para chegar ao final do jogo. Porém, ao terminar o jogo com todas as 120 estrelas, o jogador tem um final surpresa. Em cada uma das 15 fases do jogo há sete estrelas, que podem ser obtidas: cumprindo algum objetivo da fase, ou coletando as 8 moedas vermelhas da fase ou ainda acumulando 100 pontos em moedas (sendo que: amarela = 1 ponto; vermelha = 2 pontos; azul= 5 pontos). Há também no castelo diversas fases secretas, que somam mais 15 estrelas às 105 das fases normais.

Para ter acesso a uma fase, o jogador deve explorar todos os cantos do castelo, procurando por quadros na parede ou buracos estratégicos, que dão acesso àquelas. Cada uma das fases é um mundo em particular, com seu cenário próprio e vilões/inimigos característicos, além de amigos que ajudarão Mario quando necessário.

De inimigos, temos o Big Boo, aquele fantasminha “camarada” que só te segue quando você não está olhando pra ele. O clássico Bowser que sem dúvidas estava mais relevante do que nunca neste jogo, dentre diversos outros clássicos. Quanto a aliados, da para se dizer que é bastante focado no próprio Mario, sendo uma história que segue as aventura dele, propriamente dita, para resgatar a princesa.

Creio ser inegável que Super Mario 64 tenha sido inspiração para Banjo-Kazooie. Realmente, Mario veio antes e algumas inspirações ficaram bem claras para muitos, mas há quem diga que não é por estarmos falando de “cópia” que não tenha como ser melhor. Hoje em dia, há exemplos como The Outer Worlds que é basicamente um “filho” de Fallout, produzido pela Obsidian Entertainment que produziu Fallout: New Vegas para a Bethesda. A Bethesda não continuou seus contratos para a Obsidian criar novos Fallout, fizeram o Fallout deles. É um caso bem diferente do da Rare, mas The Outer Worlds é ruim? Creio que nem chegue perto disso, ainda levando em conta que o jogo já vendeu mais de 2 milhões de cópias desde seu lançamento. Temos também o Starlink que lembra muito outro jogo que vocês conhecem bem.

Banjo-Kazzoie, uma evolução da fórmula?

Embora eles não fossem oficialmente um estúdio da Nintendo, a Rare era um fornecedor constante de exclusivos da Nintendo 64 de qualidade. De todas as jóias que eles criaram, o Banjo-Kazooie é um dos melhores. A primeira aventura do “urso e do pássaro” pegou a fórmula estabelecida por Mario e injetou uma dose saudável de personalidade. Está cheio de personagens estranhos e memoráveis, e o diálogo é sempre inteligente. Isso deixou um impacto que leva as pessoas a implorar por outra entrada na série de respeito até hoje.

Tivemos Banjo-Kazooie Nuts & Bolts em 2008, mas infelizmente não teve todo o sucesso que deveria. Parece que a Microsoft lançou o jogo errado, na plataforma errada, no tempo errado. Afinal, estamos falando de um jogo nascido em consoles da Nintendo, com total outra cultura. Se a Microsoft tivesse lançado o game agora, nesse ritmo de relançamento de Crash Bandicoot e Spyro pela Activision, talvez as coisas tivessem mudado. Atualmente, há rumores de um relançamento do mesmo.

Banjo-Kazooie não foi apenas um sucesso de crítica quando lançado, mas também de vendas. O título teve cerca de 3.65 milhões de unidades comercializadas apenas no Nintendo 64, o que faz dele o 10º jogo mais vendido do console da empresa. Não precisava ser um gênio para imaginar que uma sequência da franquia estaria a caminho ainda na mesma plataforma.

Antes de Banjo ter seu próprio jogo, ele fez uma aparição no ótimo jogo de corrida do Nintendo 64, Diddy Kong Racing, lançado em 1997. Na verdade não foi somente ele, o esquilo anti-herói Conker também.

E uma coisa que gosto de ressaltar nessa franquia, é de como os vilões dele são esquisitos. Indo de homens-de-neve “gentlemans” com cartolas e cara de mau, até uma máquina de caça-níquel no clássico Kazooie até uma máquina caça-níquel, encontrada em jogos de cassino reais, dos quais a maioria dos ataques não conseguem atingi-los, como visto em Banjoo-Tooie. De longe, eles atacam lançando moedas de ouro gigantes, com um som de jackpot. Há também inimigos como uma lata de alumínio. Sim, é isso.

No jogo você controla Banjo e Kazzoie pela perspectiva de 3ª pessoa, mas a base sinceramente não difere tanto do Mario 64.

Veredito

No mais, ambas franquias são incríveis. Talvez se a Nintendo não tivesse perdido a Rare para a Microsoft, hoje tivesse dado o mesmo tratamento a Banjo-Kazzoie que deu a Donkey Kong nos últimos tempos. Afinal, os personagens levam os nomes de parentes do ex-presidente da Nintendo. Todavia, nada é realmente perdido e a mentalidade dos executivos da Microsoft vêm se expandindo cada vez mais para parcerias discretas, como a aparição do personagem no último Smash Bros.

Afinal, qual é seu preferido?

32
  • Micro picture
    rax · over 1 year ago · 3 pontos

    Voto no banjao

  • Micro picture
    little_buster · over 1 year ago · 3 pontos

    Eu sou o menino esquisito da sala que gosta de Spyro q
    Mas entre os dois, Banjo sem dúvida :v

  • Micro picture
    santz · over 1 year ago · 3 pontos

    Eu gostei mais do Banjo. É uma evolução do gênero de plataforma 3D.

  • Micro picture
    kess · over 1 year ago · 3 pontos

    Banjo, melhorou o que Mario havia feito, e com Tooie, acrescentou ainda mais para o gênero!

  • Micro picture
    darlanfagundes · over 1 year ago · 2 pontos

    Banjo!

  • Micro picture
    kess · over 1 year ago · 2 pontos

    Banjo 5 X 4 Mario. Ninguém mais vota, é isso mesmo?

  • Micro picture
    artigos · over 1 year ago · 1 ponto

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    jesspras · over 1 year ago · 1 ponto

    Mario 64

  • Micro picture
    vante · over 1 year ago · 1 ponto

    Super Mario 64

  • Micro picture
    mardones · over 1 year ago · 1 ponto

    Super Mario 64 é meu jogo favorito de plataforma 3D dessa geração, mas banho é um jogo tecnicamente bem superior. Não vejo justa uma competição entre eles porque são bem diferentes, um foca na jogabilidade para se alcançar um objetivo (a estrela) o outro o foco fica na coleta de vários itens oque faz o jogo em si ter uma experiência diferente.
    Mas na escolha do meu favorito, fico com Super Mario 64. Revolução

  • Micro picture
    rafaelssn · over 1 year ago · 0 pontos

    Mario, nunca joguei Banjo...

    3 replies
  • Micro picture
    sasukeuchiha · over 1 year ago · 0 pontos

    mario 64

Keep reading → Collapse ←
Loading...