Medium picture

echonn Efraim Echonn

Se você acha Dark Souls difícil; é por que nunca jogou Ghost'n Goblins.


over 6 years ago 2014-10-25

The Evil Within

Antes de tudo, é bom lembrarmos do peso que o jogo carrega por ser considerado horror de sobrevivência, um gênero em extinção, porém bem quisto. Além do fato do diretor ser o criador de Resident Evil, mas não vou continuar ensinando missa pro padre. O ponto é que este jogo sugere o preenchimento de uma vaga para milhões de sedentos fãs do gênero e do criador. E dai, ele preenche a vaga?

H.P Lovecraft torna-se famoso ao criar um horror onde um pesadelo pode levá-lo a loucura, Clive Barker atrai fãs através de seus contos onde prazer e dor carnais andam juntos para criar um ambiente de horror único. Resumindo, medo depende do leitor, do jogador. The Evil Within vai direto ao ponto e segue a linha do Baker, menos psicológica. O estranho, paranormal e monstruoso são dados de graça, fazem parte do cenário. Os sustos não vêm de algo soturno a espera por você. Alias, se você estiver esperando por um susto tipo "Dead Space", esqueça.

The Evil Within lembra , de certa forma, Dark Souls , no qual você tem um quebra-cabeça pra resolver, qual a melhor forma de sair vivo do cenário ou sobreviver a uma criatura e assim como os jogos da série Souls, você vai morrer e vai morrer muito! A ideia é aprender os padrões, esperar o momento certo para agir. E o jogo se sai muito bem desta forma. É extremamente tenso. Nem pense em largar o controle ou fazer qualquer coisa enquanto joga. Acostume-se a morrer e assim como nos Souls, sinta o prazer de passar de uma fase vivo.

Embora a mecânica de jogo seja boa e ofereça pequenas novidades, infelizmente para mim, me chama mais atenção as pequenas falhas. É chato ver um jogo da "nova geração" (ele foi testado em um PS4) cometer falhas da geração passada. Coisa que você não espera que se faça, como o personagem não se comportando muito bem diante do cenário, é leve, mas é justamente isso que eu espero que não ocorra. Uma outra decepção é não utilizar, além dos bons gráficos, nenhuma nova funcionalidade do PS4, como o botão touch ou o alto falante. Em determinado momento, é preciso queimar os corpos utilizando um fosforo, seria ótimo poder riscar o fosforo passando a mão no botão touch e é muito estranho e me da uma pena não terem utilizado este diferencial. Mais uma vez, são pequenos detalhes assim que no somatório, fazem a diferença no total ao se comparar um game da nova e da antiga geração. 

Bom, ele preenche a vaga? Isso é uma resposta pessoal. Como jogo de terror tenso, que muito lembra filmes como Jogos Mortais ou O Albergue, ele cumpre a que veio. É divertido tentar passar de uma fase após ter morrido algumas vezes em um banho de sangue. Pessoalmente, prefiro jogos com nuances mais sutis. 

8.0 8.0 10
Overall
7.0 Gameplay
6.5 Story
7.0 Music
7.0 Graphics
Tensão constante
Bons gráficos
Perda de uma boa oportunidade para se colocar novas mecânicas da nova geração;
Falhas que poderiam ter morrido na geração anterior, persistem nesta.

6 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...