This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2022-07-23 17:17:32 -0300 Thumb picture

    Nerd All Stars - RESIDENT EVIL 7: BIOHAZARD - História Completa

    Esse Persona, como própria definição no Alvanista, é uma extensão do meu perfil para que eu possa fazer de forma apropriada e organizada a divulgação de vídeos sobre games. Focarei em canais que acompanho, como forma de divulgar e apoiar o conteúdo gerado por eles. Espero que vocês gostem e possam me acompanhar aqui no Alvanista. É só me seguir!

    3
  • 2022-07-23 16:17:36 -0300 Thumb picture

    Compartilhando uma live

    Olá Pessoal. O meu amigo da Steam Kent (Icaro) está em live jogando Resident Evil 7. Quem quiser e poder dar uma força, com certeza ele agradece.
    kentjpg - Twitch

    3
  • hard_waters David Waters
    2022-06-19 18:11:47 -0300 Thumb picture

    Wishlists de jogos atualizaaada!

    Passeando pelo Alva decidi colocar o que tenho ou não tenho mais de jogos e tal e já colocar o que quero, então bora lá!

    MegaMan em cartucho pra ter de "enfeite" por amor ❤

    Jogos de 3DS, por mais caros que sejam Samus Returns e Planet Robobot, pra completar os 10 slots do case de 3DS que ta com 7.

    Jogos que tinha e curtia ou iria comprar no PS3, que não saíram pra Switch, agora de 360.

    Jogos que me interesso muito 😍 ou quero cumprir tabela tipo RE3R 😅

    Nem queiram saber da lista de Switch por agora 😬

    13
  • christciamn Cristiano Cabral Monteiro
    2022-05-17 15:47:31 -0300 Thumb picture
    christciamn checked-in:
    Post by christciamn: <p>Né... Parece que os trailers da série de RE da N

    Né... Parece que os trailers da série de RE da NETFLIX tão sendo massacrados pelo DISLIKE do povo não conformado com isso...

    Trailer 1:


    Trailer 2:

    Por isso, o ditado sempre prevalece... "Quem LACRA, não LUCRA!!"

    10
  • douggycandido 'Douggy' Candido
    2022-04-26 23:01:56 -0300 Thumb picture

    Qualquer semelhança é mera coincidência...

    né não @hard_waters kkkkkkk

    Marinho fazendo participação no Resident Evil 7

    13
    • Micro picture
      thiones · 4 months ago · 4 pontos

      Que merda, sabia não.

  • hard_waters David Waters
    2022-04-23 11:20:33 -0300 Thumb picture
    hard_waters checked-in:
    Post by hard_waters: <p>E depois de 6 meses consegui graças a faxina das

    E depois de 6 meses consegui graças a faxina das crianças em seu quarto, jogar no Xbox!

    Queria escolher algo do gamepass que lógicamentr não teria no Switch, e que lógicamente eu tivesse mais interesse que os demais, bem, sem nem um Souls, a escolha foi óbvia! Residência EVII.!

    Falem o que quizerem, apesar de algumas cutscenes bem guiadas que não param o jogo graças a recursos modernos, ele é mesmo em 1st personagem um RE raizaaaaço, com backtracking, poucos recursos e um lazarento semi-imortal te perseguindo, o que faz falta mesmo são os infectados low tier, fora isso, to curtindo mt!

    Agora to bem na duvida se vem antes um Switch trado ou um XOne hehehehehehehe...

    Talvez role o efeito que rolou com o PS3 do meu irmão, pra não tirar da criança eu pegue um pra mim, vai saber...

    20
    • Micro picture
      jcelove · 4 months ago · 2 pontos

      Re 7 é muito bom. Apesar da pegada outlast inicial ele realmente tem todas as caracteristicas classicas da serie, inckuindo um laboratorio secreto no final e protagonista q começa sem sada e termina feito um rambo.hehe

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 4 months ago · 2 pontos

      Jogo sensacional

  • gabriel_alecsander Gabriel SickBoy
    2022-03-19 00:39:03 -0300 Thumb picture
    gabriel_alecsander checked-in:
    Post by gabriel_alecsander: <p>Finlaizado 19/03/22</p>

    Finlaizado 19/03/22

    0
  • gregalexander00 alexander
    2022-02-27 20:34:59 -0300 Thumb picture
    gregalexander00 checked-in:
    Post by gregalexander00: <p>Era apenas um check in onde eu iria falar que pl

    Era apenas um check in onde eu iria falar que platinei o jogo base, mas a sincronização já tinha puxado era tudo HAUHAUAHUA Amei <3

    4
  • mateusmaster Mateus Antonio da Silva
    2021-11-25 22:42:22 -0200 Thumb picture

    REzerando - Resident Evil 7: Biohazard (PS4)

    39º em 2021

    Welcome to the Family, son! Não tem jeito, RE7 continua para mim um dos melhores games da franquia, além de também ser o mais aterrorizante. A Capcom realmente soube revitalizar a franquia com esse game ao mesmo tempo que volta com toda a estrutura de gameplay dos games clássicos. Já havia jogado lá em 2017, perto de seu lançamento e já havia gostado bastante, mas agora já conhecendo a franquia inteira eu pude apreciar ainda mais esse ótimo game de Survival Horror, entendendo os motivos das mudanças e as aceitando em grande parte. É sim Resident Evil, tem sim a essência da saga, tanto em enredo e – principalmente – em gameplay! Ethan, mal te conheço, mas já te considero pakas!

    Sem enrolações, o sétimo game da franquia trouxe de volta praticamente TODOS os elementos de jogabilidade que faziam os games clássicos serem considerados Survival Horrors. Além disso, o que faz um game “ser um bom Resident Evil”? Eu diria que esses elementos juntos, concatenados, são necessários para que isso seja alcançado:

    -Temática de terror: cenários escuros, assustadores. Eventuais momentos de jumpscares.

    -Level desing inteligente: com mapas interconectados, com caminhos bloqueados que só futuramente o jogador conseguirá progredir; necessitar de backtracking.

    -Gerenciamento de itens: ter espaço limitado no inventário e assim ter que passar "sufoco" para lidar com os itens que possui, tendo, se possível, local para armazená-los.

    -Escassez de armas e munições: outro fator que faz o ser mais tenso, ter que fazer cada bala contar, não deve ser simplesmente um shooter sem limitações;

    -Inimigos zumbificados: os inimigos básicos desses games tem de ser humanoides em estado limitado de consciência, sendo agressivos e com força e resistência anormais.

    -Trama construída utilizando artifícios como Armas Biológicas (ou melhor, Bio-orgânicas) para justificar os acontecimentos da história, assim como a razão de ser dos inimigos e chefes. Isso envolvendo corporações malignas da área farmacêutica, governos, agências contra bioterrorismo, etc.

    -Puzzles necessários para resgatar determinado item ou abrir alguma passagem importante para o progresso.

    -Lore apresentada em documentos, fotos, itens do cenário.

    -Cura com itens específicos (no caso, ervas e sprays).

    Bem... ao jogar Resident Evil 7, podemos observar todos esses elementos, mesmo que alguns em menor escala que outros (como a quantidade de munição, que aqui fica quase abundante a partir da metade do game). Enfim, a jogabilidade funciona muito bem, ô joguinho gostoso de jogar: buscar por itens, respirar aliviado com cada munição encontrada, desbravar cada canto dos mapas, derrotar todos os inimigos presentes etc. Mas olha, que esse jogo dá um cagaço, dá! Pelo menos até a metade do game mal temos armas à disposição, munição realmente escassa e claro, a possibilidade de dar de cara com os integrantes da família Baker a cada corredor que adentra! Mesmo já tendo jogado antes (ok, foi há 5 anos atrás quase) eu ainda fiquei com o toba na mão, ainda mais jogando de madrugada com o ótimo fone Pulse do Play 5. Os gráficos são muito bonitos, a estética toda do game visa o realismo – só é uma pena eventuais delay de render. Os sons então... elaborados demais, tudo faz algum som horripilante, me fazendo ficar com medo de cada passo que eu dava nesse game kkkk Sim, o game agora é jogado com perspectiva em primeira pessoa... não acho que isso descaracterizou a franquia, e sim penso que trouxe um frescor para a série, deixou o jogo mais assustador do que qualquer outro RE e tal, mas eu ainda gosto mais da câmera em terceira pessoa como nos últimos Remakes.

    Esse jogo é brilhante no que tange à criatividade em criar cenários e ambientá-los conforme diversos tipos de terror que conhecemos. Tudo isso empacotado em um mapa muito bem construído que é a grande mansão da Família Baker. Temos o terror slasher com pitadas de trash para cenas com Jack; o terror grotesco de criaturas com Marguerite; o suspense sangrento com jogos mortais (olha lá) com as maquinações de Lucas e, por fim, o terror clássico de aparições com Eveline. No jogo passamos por diversos cenários distintos na propriedade desses caipiras malucos: a casa de hóspedes, a mansão principal, o grande porão da mansão lotado de mofados, a casa antiga e podre cheia de insetos, os galpões e estábulos com armadilhas. Além disso, também exploramos locais próximos como o grande navio enferrujada que ficou parado nos pântanos, a mina de sal que serviu como laboratórios escondidos da companhia que analisava Eveline, entre outros. No jogo, além de matar alguns mofados (os infectados da vez, bichos pretos, gosmentos e altamente letais), temos que sobreviver a perseguições dos integrantes mais loucos da família e, eventualmente, enfrentá-los em batalhas. Jack Baker funciona como os perseguidores da franquia, rodeando o mapa, surgindo do nada, atravessando parede, enfim, nos caçando. Marguerite fica rodando a casa antiga e ordena que insetos nos ataquem com sua lanterna. Já Lucas nos joga em uma batalha mortal contra um Mofado gordão e depois em um tipo de Escape Room mortal.

    O game se passa em julho de 2017, no interior americano, em Dulvey, Luisiana. Sobre o enredo, qual a o agente biológico da vez? É o Mutamiceto Type-E, mais conhecido como Mofo. O grupo “malvado” do momento? É a The Connections, uma organização criminosa que mexe com armas biológicas, inclusive Mia trabalhava como agente para eles. Protagonista? Ethan Winters... e eu gostei do cara, apesar de não conhecer seu rosto (o jogo esconde isso com vontade kkk). Ele é um cara “normal” que está em busca de sua esposa desaparecida, Mia. De fato ele não é muito expressivo nesse game, mas foi decisão proposital da Capcom, para tornar nossa imersão ainda maior. A trama de RE7 é bem elaborada, à princípio tenta esconder diversos elementos do jogador, mas aos poucos vai revelando os motivos por trás dessas insanidades todas que vemos no game, até que no terço final entrega quase todas as respostas. Na verdade, muito sobre o enredo dos eventos desse game em específico nos é revelado, mas sobre o mundo pré-existente da franquia quase nada é esclarecido (O que aconteceu com os personagens antigos? Esse é o Chris mesmo? O que é essa Umbrella Azul?)... Mas ainda assim ficamos com algumas dúvidas específicas como se Ethan realmente está infectado com o Mofo, se Mia era mesmo “do mal”,  etc.

    Agora com uns SPOILERS aqui: algo que eu lembrei de imediato ao começar o game era de que a “vó da família”, aquela venha reganhada, era a garotinha Eveline envelhecida. E falando sobre ela, caramba deu até dó, a coitada foi utilizada como experimento pela The Connections, foi utilizada como arma biológica, e jamais teve uma família – seu maior desejo, quase obsessão. A menina maligna foi a cobaia principal desses experimentos com o Mofo, sendo rotulada como E-001. Seus poderes vão desde a transmissão do agente biológico para infectar outras pessoas até controle mental dos infectados, que passam por alucinações, vendo a imagem de Eveline e ouvindo sua voz em suas cabeças. Por essa razão creio que Ethan também tenha sido infectado por Evie. Mia era responsável por transportar a garota no navio e tinha ordens de abatê-la em casos de risco, porém a capetinha insiste que ela seja sua mãe, dá um surto que faz o navio ser estraçalhado e ir parar nos pântanos perto da residência dos Baker. E nisso que Eveline se apresenta inocentemente à família, mas aos poucos vai tomando conta de suas mentes e os transforma nos seres horrendos que vamos a conhecer posteriormente. Agora, falando do final do game, muito misteriosa toda a aparição daquele Chris Redfield - que mais parece o Luciano Huck – e o envolvimento dessa tal nova Umbrella. Pelo que consta, a Umbrella Azul (devido a cor do logo), é a mesma Umbrella de antes que passou por um processo de avivamento, sendo reinstaurada em parceria com o governo americano para que colabore na luta contra as B.O.W.s a fim de que se “redima” de seus pecados passados. Por isso agora essa corporação trabalha fornecendo armas contra B.O.W.s (como a usamos no final do game para derrotar a versão monstruosa de Eveline), até mesmo colaborando com a B.S.A.A.... eis o motivo daquele Chirs no game!

    Enfim, Resident Evil 7 Biohazard conta com todos os elementos de gameplay que faz um game ser um bom survival horror, resgatando para a atualidade toda a estrutura dos games clássicos, ao mesmo tempo que atualiza a franquia para os tempos atuais e traz alto teor aterrorizante. Isso tudo sendo um ótimo game, instigante e com uma história interessante e trágica. Tem um ritmo muito bom, dosando bem os momentos de tensão, terror, calmaria e de ação. Um verdadeiro clássico recente! Agora vou jogar as várias expansões, cuja quais eu nunca joguei! Vai ser legal ver as VÁRIAS lacunas deixadas pelo game base sendo preenchidas!

    4,5/5 estrelas

    8
  • jcelove José Carlos
    2021-11-23 17:11:45 -0200 Thumb picture
    21
    • Micro picture
      ersatzgott · 9 months ago · 1 ponto

      Vendo isso, existe mod 3rd person decente pro jogo já? 1st person não rola mesmo pra mim

      2 replies

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...