Medium picture

mateusfv Mateus Vailate

Half as Long, Twice as Bright


about 1 year ago 2020-12-01

Uncharted 2: Among Thieves

Uncharted 2: Among Thieves é a segundo jogo na franquia do rapaz que é profissional em destruir cidades perdidas e seus derivados, este foi lançado dia 13 de outubro de 2009 exclusivamente para o Playstation 3.

Diferente da capa do primeiro jogo, onde só mostrava Drake de costas, a capa desta sequência demonstra a cena inicial do jogo.

Mas bem afinal de contas, oque Drake e sua turminha da pesada estão para aprontar desta vez? Apesar de ter saído com alguns tesouros das suas desventuras do primeiro jogo, Drake sempre está pronto para ter um pouquinho a mais como todo ser humano.

Um dia enquanto estava tomando umas no bar, um velho parceiro chamado Harry Flynn surge de volta depois de muito tempo, lhe contando sobre um contrato que conseguiu com um cara cheio da grana, para roubar uma velha lâmpada, porém como o trabalho parece grande demais para o item de até então pouco valor ambos suspeitam da situação.

Acompanhados agora também de uma nova personagem chamada de Chloe Frazer, ambos fazem uma pequena investigação nos arquivos que Flynn trouxe com sigo, e descobrem que na realidade a lâmpada contém um mapa com a localização da frota perdida de Marco Pollo...

Jogabilidade

No geral a jogabilidade não muda muito comparado ao primeiro jogo, o que acabou acontecendo foram melhorias no gameplay já bom de seu antecessor, começando com a remoção total do sixaxis que conforme mencionado na crítica dele, só atrapalhava.

Além disto o gameplay também foi balanceado, e agora realmente existe um bom espaçamento entre as seções de escalas/puzzles e as seções de combate, que além de não ocorrerem a cada 5 minutos, raramente contém tantos inimigos quanto a maioria dos combates do primeiro jogo.

E pra fechar de falar da parte boa, o principal diferencial do primeiro jogo que eram os set pieces, aqui voltam em maior e melhor qualidade, a abertura do jogo por si só já é ótima, porém existem tanto momentos marcantes neste jogo, como o prédio desmoronando com Drake dentro e o trem descarrilhando.

Uncharted 2 é o dono da maior quantidade de set pieces marcantes da franquia, este jogo realmente possui alguns ótimos momentos marcantes.

Porém infelizmente apesar de o jogo até próximo do seu final manter uma qualidade espetacular, a partir do capitulo 22, o mesmo começa a apresentar os mesmos problemas de desbalanceamento do primeiro jogo, se duvidar até de maneira pior, pois além de existir uma quantidade exagerada de inimigos em boa parte, estes muitas vezes são os “especiais” como os caras da mini gun que te destroem em segundos.

E já não bastasse isso, assim como o primeiro este jogo segue com a leseira do sobrenatural, com inimigo muito piores que os zumbis corcundas do primeiro jogo, aqui os “yetis”, além de tomarem MUITO, mas dano pra morrer do que os citados zumbis, dão um dano desgraçado em Drake e diferente também dos zumbis possuem ataques a distância, seja com bestas ou granadas, que como é padrão lhe matam com 2 hits.

E para fechar com chave de bronze, a boss Battle final desse jogo apesar de ser uma de verdade, diferente do QTE final do primeiro jogo, é horrível e bem mais estendida do que deveria ser, sendo que após ela ainda existe mais alguns minutos de gameplay final.

Gráficos

Não foi só apenas o gameplay melhorou neste sequência não, é incrível de ver o quão graficamente superior este jogo é ao primeiro, tudo isso apenas após um período de 2 anos é incrível, este com certeza é um dos jogos mais bonitos do PS3.

O jogo mantém a direção de arte mais colorida e cartunesca do primeiro jogo, porém a iluminação, texturas, etc. Estão algumas gerações a frente do primeiro jogo.

História

A história do jogo também deu uma melhorada, sendo desta vez algo bem mais original e menos previsível que o original, começando com Drake apenas indo atrás da frota perdida de Marco Pollo, porém após pouco tempo este objetivo muda para tentar encontrar o reino místico de Shangri-La.

Apesar de um ser um pouco mais original que o primeiro, ela ainda no final acaba sendo o mediano padrão deste tipo de narrativa, desta vez com um vilão secundário um pouco menos genérico, porém o principal só trocou o estereótipo do cara que queria encontrar um tesouro antigo pra vender por uma grana, pra um cara que quer encontra um tesouro antigo pra se tornar imortal e dominar o mundo.

A Chloe é muito mais na cara do que a Elena kk.

Além do vilão principal genérico a história assim como a do primeiro, insiste em colocar um aspecto sobrenatural sem graça que nem precisa existir, e que se torna o vilão mais genérico e atrapalha o gameplay conforme citado anteriormente.

Ao menos a Chloe foi uma boa mudança para a narrativa dessa sequência, ela é bem mais porradeira e “sexy” que a Elena era no primeiro, descendo o cacete tanto quanto o Drake e sempre dando umas cantadas hard no Drake.

Música

A música continua boa assim como no primeiro jogo, porém novamente tirando o tema de Drake não existe nada muito marcante.

Falando no tema do Drake neste jogo ele deu uma “evoluída”, algo que continuaria a acontecer nos jogos posteriores.

https://www.youtube.com/watch?v=Qqyv3gPRSls

Considerações finais

Uncharted 2: Among Thieves é o famoso bigger and better, o jogo evolui no geral monstruosamente todos os aspectos do primeiro, e se não fosse pela reta final que cai de qualidade consideravelmente, culminando em uma boss Battle final horrível o jogo com certeza seria um grande 9.5 a um 10.

Porém devido a essa parte final que sim dá uma boa denegrida no jogo, ele acaba ficando como um jogo muito bom que sofre de sérios problemas de gameplay ao seu final, porém tudo pre capítulo 22 é espetacular.

8.5 8.5 10
Overall
8.5 Gameplay
7.5 Story
8.0 Music
10 Graphics
Remoção do sixaxis
Ótimos gráficos
Vários set pieces marcantes
História mais bem bolada
Loadings basicamente inexistentes
Balanceamento inexistente a partir do capitulo 22
Boss battle final de merda
Leseira sobrenatural novamente

6 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...