This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2021-07-18 00:40:25 -0300 Thumb picture
    Post by manoelnsn: <p>Bem por aí, huahua&nbsp;</p>

    Medium 783816 3309110367

    Bem por aí, huahua 

    22
  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2021-07-16 18:35:12 -0300 Thumb picture
    manoelnsn checked-in:
    Post by manoelnsn: <p>Agora sim, rota do Jude finalizada com 36 horas!

    Agora sim, rota do Jude finalizada com 36 horas!

    Foram 12 horas pra jogar a segunda rota do jogo, metade do que tinha demorado antes... E continuo assinando embaixo do que disse no check-in anterior, com um adendo muito importante: ESSE SISTEMA DE ROTAS É UMA MERDA.

    "Dois pontos de vista diferentes", "dois protagonistas para a mesma história", "grande fator replay" é o caramba, o jogo é uma única história com uma protagonista (Milla) e um co-protagonista (Jude, que seria como se fosse a Colette do Symphonia ou o Laphicet do Berseria) onde fizeram a pachorra de colocar eventos IMPORTANTES da narrativa em dois playthrough separados, obrigando o jogador a jogar as duas ou a ver no Youtube/olhar na wiki/pedir pra alguém te contar/o que quer que seja para conseguir compreender com totalidade tudo que acontece na tela.

    Dá pra entender a história no geral? Sim, mas vão ficar uns buracos horrendos, como a catarse do Jude (onde ele deixa de ser um maricas e vira homem, descendo soco no Maxwell como se fosse o Masaru do Digimon 5), o retorno do limbo da Milla, o surgimento da elfa voadora seminua Muzét, coisas que a caralha da outra rota sequer menciona! Dava tranquilamente para colocarem tudo num gameplay só, ou irem revezando entre ambos "protagonistas" conforme o jogador quisesse, como FFVI faz muito bem... Ou como o Graces fez em uma dungeon em certa parte do jogo...

    E falando nele, achei bem engraçado que o Xillia foi um downgrade do Graces em vários aspectos, seja em gameplay, em exploração, em party (com exceção do Jude, que acaba se saindo melhor que o Asbel), em traidores, em skits e por aí vai... Mas talvez o jogo tenha sido furreca assim porque só queriam arar o terreno para o Xillia 2, que parece ser bem melhor... Anyway, chega de Tales of por hoje, amanhã mexo com essa review, com instalar jogos no PS3 e coisas do tipo XD

    17
    • Micro picture
      emphighwind · 7 days ago · 3 pontos

      Até conteúdo opcional teve seus downgrades do Graces pro Xillia.

      3 replies
  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2021-07-15 21:07:16 -0300 Thumb picture
    manoelnsn checked-in:
    Post by manoelnsn: <p>Após umas 24 horas, Chinchila foi finalizado!</p

    Após umas 24 horas, Chinchila foi finalizado!

    Foi mais rápido do que eu pensei. A dungeon final é simplesmente uma piada (como todas as dungeons do jogo, aliás) e o final boss é complicadinho só se tu demorar muito pra matar a elfa gostosona, que fica curando o Gaius (o vilão cinza de Tales of da vez) com itens e até revive o filho da puta... Mas aí peguei alguns hourglass (que já tinha ativado no shop) e usei de uma vez pra ela não ficar se curando e me fazendo gastar itens adoidado...

    Tá aí uma coisa que eu gostei nesse tales of: inimigos usando itens. É chato pra porra, mas ao menos deixa as batalhas mais demoradas (ou ao menos tenta deixar), agora todo o resto foi um baita downgrade do Graces, que mesmo com aquele sistema de skills zoado ainda se saia melhor nas lutas... 

    Aqui seria a parte onde faria as minhas considerações final do jogo, mas ainda não me dei por satisfeito. Quando estava na rota da oh miiiiiiila, mil e uma noites de amor com você eu notei que deixaram eventos importantes da rota dela fora de tela apenas para o jogador ter um pretexto pra jogar a outra e entender tudo, o que acho uma puta sacanagem... Porém, pra eu poder criticar isso preciso sentir isso na pele, portanto decidi começar a rota do Jude.

    Se demorei na faixa de 20 horas pra rota da oh miiila mil e uma noites de amor com você, na praia, no barco, num farol apagado, na do Jude, com aquela putaria que todo new game + de tales of 3D tem (que é o shop onde tu compra vantagens, no meu caso só deu pra colocar metade no nível que eu tinha no save anterior, além dos shops subirem de lvl mais rápido) devo demorar metade do tempo. E como só vou ver as cutscenes exclusivas dele (que aliás, são bem poucas) perigoso terminar ainda hoje... Mais provavelmente amanhã.

    Mas por hora deixo minhas considerações do jogo até o momento algo que, duvido muito, que mude. Foi basicamente mais um tales of 3D, não vi um único diferencial sólido nele em comparação com os outros jogos 3D da série (como o Vesperia que tem o Yuri, o Abyss que tem a história, o Graces que tem o coming of age, entre outros), contudo também não é o pior da franquia. A party é bem fraquinha (como típico da série), e de algum destaque só mesmo o mordomo Rowen... E talvez o protagonista, que até teve um development perto do final do jogo, mas isso só deve ser mais claro na rota dele, que estou jogando agora.

    A loli trágica da vez, Elize, até que não é ruim, mas ela é bem pior do que a Sophie do Graces com certeza (e nem falo nada da Anise do Abyss). A amiguinha de infância, Leia, é um chute no saco (uma versão total downgrade da Cheria do Graces), a oh miiila mil e uma noites de amor com você, na praia, no barco, no farol apagado, no moinho abandonado, em mar grande alto astral, lá em Holywood vai de tudo rolar é ok, não me sobe nem me desce, algumas atitudes dela (e a voz também) me lembraram a Velvet, mas não sei se posso chamá-la de rascunho pra vingadora esfarrapada do Berseria... Se bem que ainda tem o Xillia 2, então talveez a coisa melhore pra esses caras lá...

    Agora esse cara, o Alvin... Esse cara é horrível. Ele trai a party incontáveis vezes, tenta matar a oh miiiiila mil e uma noites de amor com você, na praia, no barco, no farol apagado, no moinho abandonado, em mar grande alto astral, lá em Holywood vai de tudo rolar, veendo estrela caindo, vendo a noite passar eu e vocêêê na ilha do sooool em várias ocasiões e até dá um tiro na amiga de infância! Eu sei que traidores são coisas comuns na franquia, porém esse cara foi o único deles que não deveria, de forma alguma, ter voltado pra party, algo que ele fez TODAS as vezes em que passou a perna geral... Sim, eu sei que ele tem motivos, mas isso é um RPG, uma aventura cooperativa e esse arrombado não deveria ter ficado no time até o final do jogo...

    Mas enfim, agora é terminar a rota do jude e dar esse tales of por encerrado... E então partir pro 2 onde a coisa parece realmente ficar interessante...

    13
  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2021-07-14 09:31:09 -0300 Thumb picture
    manoelnsn checked-in:
    Post by manoelnsn: <p>Mais ou menos 14 horas de jogo...</p><p>#img#[78

    Mais ou menos 14 horas de jogo...

    Bastante coisa aconteceu nesse meio tempo, especialmente a entrada de mais gente na party (que acredito estar completa agora). O primeiro a surgir foi a loli com o passado trágico da vez, a Elize. Aparentemente ela foi criada em um laboratório e segura um bicho que suga energia do cérebro dela, ou algo do tipo...

    Ah sim e  no começo do jogo quando tu acha ela tá cheio de evil adult tacando pedra nela em uma cidade... Tudo serto!

    Depois apareceu o mordomo Rowen que é disparado o melhor personagem do jogo até agora já que ele é um ex oficial do exército aposentado (pelo que deu a entender) e também  é o poço de sensatez e maturidade do cast da vez, tal como foi Malik no último jogo... E, a menos que seja aquele cara algemado do Symphonia, não tem como isso dar errado, ahauhaua

    Ah, e ele também aparenta ser bem experiente com mulheres, ou seja: nada de velhotes tarados dessa vez, ufa...

    Depois apareceu a amiga de infância healler do protagonista, a Leia. E apesar de ser o mesmo estereótipo da Natalia do Abyss e da Cheria do Graces, ela consegue ser muito, MUITO pior do que ambas (especialmente a Cheria, que era uma dona que ajudava os caras na guerra e tudo o mais), já que age feito uma criança (ela tem 15 anos, ou seja, baseia com a Sophie do Graces, que era a mais nova de lá), além de ficar com aquele joguinho de "eu gosto de você, mas não vou fala" com o Jude. Bicho irritante do caralho...

    Mas pior do que a Leia está sendo o clone do Randy Orlando, o Alvin. Já que ele TRAIU  a party, trabalhando para um grupo de malucos que quer matar a Milla. E eles sabem disso e insistem em confiar nele e mantê-lo por perto! Existem vários tipos de personagens que odeio em RPGs no geral (clones do Sephiroth, evil adults, super teens, mascotinnhos humanizados, beta males...) e TRAIDORES são alguns dos piores, e se fosse um RPG ocidental já tinha matado ele há séculos. Mas infelizmente, pelo jeito, vou ter que aguentar esse traíra até o final do jogo, mas ao menos me recuso a usá-lo em batalha...

    Sim, ele faz isso pra ajudar a mamãezinha doente dele, mas FODA-SE! Nunca serão Randy Orlando, nunca!

    O protagonista Jude também tá me irritando pra caralho, já que é aquele tipo de protagonista frouxo que eu a-do-ro. Ele, a amiguinha idiota dele e o traidor estão sendo a disgraces que eu esperava que fosse ver no Graces, mas pelo jeito ela chegou com efeito retardado e apareceu aqui, pra me atazanar... Anyway, sei que esse jogo não é muito grande, então vou tentar terminá-lo até o final da semana, jogando compulsivamente pra ir logo pro 2, onde fiquei sabendo que as coisas melhoraram bastante...

    20
  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2021-07-11 19:34:59 -0300 Thumb picture
    manoelnsn checked-in:
    Post by manoelnsn: <p>Continuando na campanha de "me livrar desse raio

    Continuando na campanha de "me livrar desse raio de PS3 até o fim do mês", prossigo com a jornada de finalizar os RPGs que me interessam e que continuam exclusivos dessa plataforma questionável para títulos do gênero, e assim chego no Tales of Chinchila!

    Logo no começo tu pode escolher entre dois personagens: um cara genérico que tá estudando pra ser médico e uma dona de cabelo colorido que diz ser o Maxwell (aquele espírito velho carcomido roubado pra porra da franquia). Então escolhi a dona, cujo nome me remeteu na hora à uma música do Netinho (o cantor de axé, não o de pagode):

    Bem, então comecei o jogo e já notei de cara que foi aqui que surgiu a engine que usaram no Zestiria e no Berseria, que deu origem a dois dos piores gameplays que já vi na franquia, mas enfim... A tal Milla, que possui as 4 summons básicas de Tales of (ifrit, undine, sylph e gnome) chega invadindo o que parece ser uma escola, procurando por algum tipo de espírito, até dar de cara com o outro protagonista, Jude, que aparenta ser um zé roela...

    A dona loira então usa a ajuda dele e adentra no lugar, mas acaba dando ruim e ela perde o poder dos 4 espíritos e vira um peso de papel, com o Jude acabou por acompanhá-la, e acabou se sujando com os figurões locais por tê-la ajudado, aí é obrigado a fugir junto da mesma. E também apareceu um mercenário para ajudar ambos, um cara que me lembra muito, MAS MUITO, o Randy Orlando dos jogos de Crossbell da franquia Trails...

    Quanto ao sistema de combate, bem é o nosso tales of 3d de cada dia, e o lado bom em comparação com o Graces foi que os personagens podem pular novamente, mas o lado ruim é que o gameplay tá muito, mas MUUUITO similar ao que joguei no Abyss, no Symphonia e no Vesperia, ou seja: rodeie o inimigo com o Free run e encha ele de porrada! 

    Agora também tem um lance de ligação entre os personagens, tal como um sphere grid da vida que tomou o lugar da farra de titles que era no Graces, que não sei se são boas coisas ou não... Mas a pior surpresa pra mim até o momento foram os skits que, por algum motivo, deixaram de mostrar os personagens de corpo inteiro e voltaram apenas os retratinhos deles!

    Sério, eu não entendo porque Tales of faz isso... OK, eu sei que os sprites de corpo inteiro nos skits voltam no Zestiria, mas por que não manterem eles assim, tal como eram no Graces? Por que essa franquia tem ideias legais e insiste em dar passos pra trás ao invés de ir em frente com elas? 

    Enfim, como deu pra notar as minhas primeiras impressões do jogo não foram das melhores (e pra piorar a versão undub que eu baixei continua com o áudio em inglês, aí estou jogando com esse áudio zoado dos gringos por hora), porém, tal como aconteceu no Graces, posso mudar de ideia com o passar do tempo, portanto vejamos onde essa Chichila vai me levar...

    15
    • Micro picture
      onai_onai · 12 days ago · 2 pontos

      Netinho! É o novo! Hehe...

      1 reply
    • Micro picture
      emphighwind · 12 days ago · 2 pontos

      Graces foi basicamente um tales of 3D feito pelo time que até então só fazia tales of 2D(Team Destiny), Xillia foi quando juntaram os 2 times em um só, então suponho que no desenvolvimento tenha rolado brigas de como se deve fazer certas coisas.

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 12 days ago · 2 pontos

      Está pensando em vender o PS3?

      2 replies
  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2021-06-03 20:19:20 -0300 Thumb picture

    Top 5: Jogos (RE) Jogados Por Mim em 2020!

    Acabei me enrolando pra postar este TOP antes do fim de 2020, e claramente enrolei MUITO para cumprir este auto @desafio hahaha

    Em 2020 rejoguei tantos jogos, principalmente no PS3, que eu achei injusto colocar eles no mesmo top 10 de jogados em 2020 (seria bem diferente meu top 10 se eu fosse incluir esses no meio), mas enfim, vamos lá!

    5 - Crash The Bandicoot: N. Sane Trilogy (PS4)

    Pelo HYPE do anúncio do 4° jogo peguei para terminar de fazer 100% no Crash 1 e 2, e como ambos são maravilhosos, sem muito o que dizer, apenas, Crash <3

    4 - Asura's Wrath (PS3)

    ANOS atrás quando joguei, amei o jogo e queria platina-lo, na animação da época já aproveitei e comprei a expansão/final verdadeiro do jogo, um dos 1°s jogos que decidi rejogar ao religar o PS3 foi ele, e como foi gostoso joga-lo (algumas vezes, já que pra platinar precisa terminar de várias maneiras), um jogo super exagerado e muito divertido a "expansão/final" do jogo é maravilhosa e realmente foi uma perda não estar no jogo base, Asura's Wrath tem um lugar guardado sempre hahaha

    3 - Castlevania: Lords of Shadow 2 (PS3)

    Eu amo o 1° e está no meu top10 do PS3, CONTUDO, no hype gigante que criei no 2°, tive uma decepção muito grande com ele, principalmente pelo final broxante dele, tão broxante, que mesmo já tendo comprado a DLC, não joguei mais o jogo.

    No finzinho de 2020, decidi rejoga-lo, inclusive ele nem tava na lista quando eu deixei salvo o rascunho aqui no Alva, mas demorei tanto pra escreve que bem... =P

    E olha, absorvendo o jogo de mente mais aberta... que jogo incrível, momentos e frases maravilhosas, um combate MUITO superior ao 1°, gráficos de fim de geração, realmente foi ótimo ter dado um tempo para retornar a ele e fazer 100%, fez um bem gigantesco ao jogo para mim (joguei no Prince of Darkness e joguei a DLC do Alucard).

    O ruim do jogo ainda é o final, e alguns designs meio genéricos/meh (ex: Castlevania City/Drácula Stealth Rato, etc), mas vários conceitos explorados nesse jogo são muito bons, apesar dele ter pontos muito superiores ao 1°, ele também tem pontos muito inferiores, o 1° é uma experiência mais equilibrada.

    Mas sério, é um jogo MUITO bom, pena que a saga Lords of Shadow acabou =(

    2 - Dark Souls II - Scholar of The First Sin (PS4 & PS3)

    Apesar desse ser um híbrido de "rejogar" (pois joguei o original sem as expansões) e "novo" pois ele tem algumas modificações na progressão, optei por coloca-lo nessa lista, após jogar em 2016 se não me engano, a versão Vanila no PS3 (obrigado @juninhonash), não pude deixar de conferir a "edição definitiva" do jogo no PS4, apesar de achar algumas modificações para elevar a dificuldade um pouco "artificiais", no geral é uma experiência extremamente agradável, dou meu foco às expansões que finalmente pude jogar, e ai que estão as joias deste jogo, que expansões maravilhosas, vejo muitas ideias que foram reutilizadas em Dark Souls 3 saindo destas expansões, minha batalha favorita de longe foi a contra o Midir Sinh, The Slumbering Dragon (Crown of the Sunken King), e a com o Ivory King (Crown of the Ivory King), com ambientações EXCELENTES (sim a expansão que menos gostei foi a do Old Iron King).

    1 - Tales of Xillia (PS3)

    Ahhh Tales of Xillia, o 1° Tales que joguei e até hoje meu favorito, havia jogado ele a ANOS (2014), e amado (inclusive tem muitos check-ins meus da época aqui no alva), um jogo que começa inocente e só vai crescendo e cada vez ficando melhor e melhor.

    Havia jogado a campanha da Millia na época, fiz tudo que eu poderia na campanha dela (como fiz sem usar nada, perdi algumas sub quests, mas tipo, BEM poucas, quase pego o troféu sem ajuda), na promessa de um dia rejogar pelo ponto de vista do Jude e platinar o jogo, decidi fazer isso em 2020, bom, como foi MARAVILHOSO rejogar ele anos depois, amadurecer ideias, se distanciar da história, foi como literalmente jogar outro jogo, uma nova experiência, hoje podendo entender melhor algumas coisas e vendo a campanha do Jude que complementa MUITO varias coisas, o jogo cresceu muito no meu conceito (e ele já era grande), provavelmente está hoje no meu Top 10 do PS3 sem sombra de dúvidas.

    Menções Honrosas:

    - Rayman Legends (PS4 & PS3)

    Comecei no PS4 e decidi que iria platina-lo no mesmo, na mesma vibe, peguei no PS3 e terminei a platina também =P (sim, eu jogava os desafios nos 2 hahaha, em casa, jogava no ps4, na casa da namorada, o do ps3).

    - Remember Me (PS3)

    Um dos jogos que disse para mim que rejogaria para fazer 100% e reabsorver a história... e bem, eu o fiz hahaha minha opinião sobre o jogo está na crítica que tenho aqui no Alva (inclusive, até pensei em atualiza-la).

    - The Last of Us (PS4 & PS3)

    No óbvio hype do 2° jogo, decidi rejogar ele no PS4 como um esquenta, não preciso dizer muito sobre ele né?

    - Diablo III - Eternal Collection (PS4)

    Esse entra em um híbrido igual o Dark Souls 2, joguei à exaustão este jogo no PS3, mas no PS4, tendo a versão com o Necromante e algumas adições, aproveitei para rejoga-lo com a nova classe =)

    - Jogos de Luta (PS4)

    Sempre coloco os gloriosos jogos de luta de alguma maneira nos meus TOP's, eu ainda estou na odisseia de tentar voltar a jogar de maneira descente os jogos de luta no geral, esse ano dou destaque a Street Fighter 5 Champion Edition & Ultimate Marvel Vs. Capcom 3, que foram os que eu QUASE voltei a jogar de verdade, mas ainda o que eu mais tenho vontade de levar a sério é o Mortal Kombat 11 e o Dragon Ball Fighterz!

    23
    • Micro picture
      ztrevolz · about 2 months ago · 2 pontos

      Brabo, fiz hj o DS2 no ps3, realmente muito bom

      1 reply
    • Micro picture
      juninhonash · about 2 months ago · 2 pontos

      Tales of Xillia zerei 3 vezes, platinei e me apaixonei, só não é melhor que o Abyss dos que joguei. Porque é um jogo com um puta enredo.

      1 reply
    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 2 pontos

      A única pessoa da Terra que gosta do Lords of Shadow 2.

      2 replies
  • 2020-12-08 14:16:50 -0200 Thumb picture
    Post by grindingcast: <p>E hoje vamos falar de Tales of Xillia</p><p>#img

    E hoje vamos falar de Tales of Xillia

    Tales of Xillia é um RPG de ação desenvolvido pela Namco Tales Studio e publicado pela Namco Bandai Games no ano de 2011 para o Playstation 3. É o décimo terceiro título principal da série "Tales of".

    Dois milênios atrás, os humanos desenvolveram spyrix, uma fonte de energia que absorve espíritos para fornecer energia. Em resposta, o espírito Maxwell reuniu humanos, que compartilham uma relação simbiótica com espíritos, em uma terra isolada protegida por uma barreira.

    As terras isoladas ficaram conhecidas como Rieze Maxia e as terras exteriores como Elympios. Como espíritos são necessários para sustentar a natureza, Maxwell espera pelo dia em que todos os humanos em Elympios morram antes de dissipar a barreira.

    Vinte anos antes do início do jogo, um navio de cruzeiro Elympion fica preso em Rieze Maxia, formando um grupo terrorista conhecido como Exodus. A Exodus trabalha com os militares Elympios para encontrar uma maneira de destruir a barreira.

      No presente, Jude Mathis investiga uma instalação de pesquisa militar para procurar seu professor desaparecido. Lá, ele testemunha uma arma movida a espíritos chamada Lança de Kresnik absorver seu professor. O militar prepara Jude como a próxima vítima, mas ele é salvo por Milla Maxwell, a sucessora de Maxwell.

     Em resposta, os militares ativam a lança que absorve os companheiros espirituais de Milla, forçando ela e Jude a recuar. Então os dois decidem confrontar o rei de Rashugal, que havia endossado a criação da Lança e descobrir quais são os seus planos e para que ele iria querer usar aquela arma.

    Durante a batalha, o jogo usa o Dual Raid Linear Motion Battle System, uma variação do Linear Motion Battle usado na série Tales. As batalhas acontecem em tempo real. As ações do jogador incluem mover, pular, correr, ataques padrão e artes( Special attacks which consume "Technical Points" (TP) ).

     Os membros do grupo podem se conectar uns aos outros para realizar ataques unificados chamados Linked Artes. O jogo permite até 4 personagens do grupo dentro da batalha e os que não são controlados pelo jogador, são controlados por IA com comandos e instruções definidas pelos jogadores na estratégia.

    28
    • Micro picture
      speedhunter · 8 months ago · 3 pontos

      Baita jogão! Como não joguei o Phantasia ainda, o Xillia foi o melhor dos que zerei.

    • Micro picture
      _gustavo · 8 months ago · 3 pontos

      Bem que a Bandai Namco podia trazer esse miolo da época do 360/ps3 pras gerações atuais/novas e no pc tbm, trouxeram o Vesperia, o Graces e os Xillia viriam bem a calhar

    • Micro picture
      diego_lacuna · 8 months ago · 2 pontos

      Maneiro

  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2020-08-08 23:10:51 -0300 Thumb picture

    90° Platina!

    Não é The Last of Us 2 hahahaha (era o planejado, mas né).

    E sim Tales of Xillia =D

    Sim demorei 6 anos e quase 6 meses para platinar o jogo hahaha

    À 6 anos eu terminei a campanha da Milla, não lembro por qual motivo eu não joguei a do Jude na sequência, o que foi ótimo, porque pude amadurecer alguns conceitos e absorver melhor a história dessa vez.

    Como já disse em outros Post's, como trouxe o PS3 pra casa da namorada, estou rejogando/jogando jogos que ainda estão na fila da vergonha, enfim, ta ai =) (inclusive peguei a tartaruga do jogo hahaha).

    @platinadores

    30
    • Micro picture
      carlospenajr · 12 months ago · 2 pontos

      Coragem XD
      Esse é um dos meus tales preferidos e eu QUASE fiz a platina dele, mas faltou fechar com a Milla e mais uns detalhes ahahaah
      Parabens, faz platina de Tales Of é trabalhoso pra cacete hahahah

      4 replies
    • Micro picture
      diogo_paixao · 12 months ago · 1 ponto

      @artigos e @platinadores, acho que a persona errada compartilhou hahaha

      1 reply
  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2020-08-08 23:02:25 -0300 Thumb picture
    diogo_paixao checked-in:
    Post by diogo_paixao: <p>Terminei, fiz todas as quest's, resumindo, plati

    Terminei, fiz todas as quest's, resumindo, platinei (já vou postar sobre isso).

    Puta merda, eu lembrava que o jogo era bom, mas não lembrava que ele era tão FODAO assim hahahaha

    Sério, eu ia escrever bem mais, mas deu preguiça, talvez até hoje ele entraria no meu TOP 10 do PS3.

    15
  • diogo_paixao Diogo Louzada Paixão
    2020-08-06 10:26:00 -0300 Thumb picture
    diogo_paixao checked-in:
    Post by diogo_paixao: <p>Ontem joguei um pouco mais =)</p><p>Estou próxim

    Ontem joguei um pouco mais =)

    Estou próximo ao fim já, realmente tem um momento na campanha do Jude que é EXTREMAMENTE bem trabalhado (que na real era o momento que eu mais tinha curiosidade de ver quando joguei com a Milla, e se eu tivesse jogado 1° com o Jude com certeza seria o contrário também hahaha).

    Tem uma carga dramática e evolução de personagens BRUTA em um pequeno espaço de tempo.

    Provavelmente no final de semana eu termino e vem a platina =)

    17

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...