Medium picture

joseuel José Francis

Uma pessoa humilde tem disposição de ouvir e de aprender sempre. Inclusive com os que sabem menos.


over 8 years ago 2013-03-04

Ni no Kuni: Wrath of the White Witch

Apesar de RPG significar "Role Playing Game", poucos games classificados como RPG conseguem colocar o jogador realmente na pele do protagonista. Ni No Kuni consegue fazer isso magistralmente, a experiência do game de fato sai da tela e chega até você, num nível muito alto de interação. Em Ni No Kuni, você será Oliver, um garoto que após alguns acontecimentos parte em uma jornada para um mundo paralelo, chamado Ni No Kuni, onde ele deverá aprender a ser um grande mago para salvar o mundo. De fato, você terá que APRENDER do zero como ser um mago, e acredite, isso será necessário para que você prossiga no game... Ni No Kuni exige que você leia um livro que acompanha o game, chamado de Wizard's Companion, no caso dessa versão de PS3 ele está presente digitalmente in-game para consulta a qualquer momento, e você terá que ler e aprender gradualmente como realizar as tarefas do game. Para tornar isso ainda mais palpável, ele vem incompleto, de maneira que tudo que você tem disponível para aprender são os comentários e informações de Drippy, seu companheiro de jornada, e o que tem disponível no Wizard's Companion, e conforme você avança no game mais páginas do livro vão aparecendo.
Por isso considero Ni No Kuni um RPG "Verdadeiro", porque ele consegue de fato fazer você vivenciar a aventura!

Dito isto, vamos a análise mais pormenorizada do game...

Gráficos: Ni No Kuni é o primeiro game feito pelo Studio Gibhli, em parceria com a Level-5. Quem conhece sabe da qualidade das animações deste Studio japonês, famoso por filmes como "My Neighbor Totoro" e "Spirited Away" (A Viagem de Chihiro). Desde as primeiras cenas já é possível notar o traço característico Hayao Miyazaki, e quanto mais você progride no game e chega a novas áreas, mais você reconhece referências à filmes do Studio Gibhli. Os gráficos são maravilhosos e extremamente bem trabalhados, você sente como se estive jogando em uma animação filmada, tudo é muito natural e muito fluído, simplesmente espetacular! Associado aos gráficos temos os efeitos visuais incríveis, que tornam a atmosfera de cada ambiente perfeita!
O destaque aqui vai para as cidades e vilas, com arquitetura inspirada em diferentes civilizações do mundo, com vários NPCs e extremamente bem detalhadas. Confesso que superou minhas expectativas, que já eram altas considerando que seria uma trabalho do Studio Gibhli.

História: Ni No Kuni traz uma história densa e comovente, com alguns pontos que prendem sua atenção no game até serem solucionados. Apesar de haver vários clichês na história, ela é bastante original, e como é característico do Studio Gibhli, traz vários animais falantes (os famosos Furries). Uma mecânica do game é baseada em coletar "virtudes" (contenção, amor, fé, entusiamo, coragem...) de pessoas que as tem em excesso e entregar para quem tem falta delas, e isso é um ponto essencial na história principal do game também... o que faz você pensar a todo momento, durante o game, sobre essas virtudes e sentimentos. É uma história com uma carga emocional muito grande, se prepare para se emocionar e chorar em algumas cenas! Além disso, ela trata de temas interessantes como traição, manipulação de pessoas e amizade. Você acompanhará e viverá dentro de Oliver, e cada vez mais irá conhecer a verdadeira natureza do personagem. De certa maneira, você cria uma ligação emocional muito grande com Oliver, e cada vez está disposto a lutar pela causa dele. A história foge do cliche de herói com super poderes que irá matar o vilão ultra poderoso para salvar o mundo, apesar de ter todos eles, pois Oliver não é exatamente o que se pode chamar de herói, e o objetivo não é exatamente matar o vilão. E a cada side-quest envolvendo a mecânica de coletar virtudes-entregar virtudes, você aprenderá um pouquinho sobre Oliver e sobre a virtude em questão... as historinhas paralelas são muito bem boladas!
O Wizard's Companion possui também 12 contos que lembram os clássicos contos de fadas infantis, que valem muito a pena ler! As histórias vão sendo desbloqueadas conforme você completa certas tasks.

Música: Joe Hisaishi é um compositor famoso do Studio Gibhli, e logo no início do game já se pode perceber a impressão digital dele na trilha sonora. Belíssimos temas para cada ambiente, para cenas emocionantes e para cenas tensas, a trilha sonora simplesmente se conecta a você emocionalmente, fazendo com que você realmente se sinta como Oliver em sua aventura, as vezes perdido as vezes corajoso... o destaque vai para o tema das cenas amorosas, que é particularmente tocante. Além disso os temas épicos de certos ambientes são incríveis... afinal, estamos falando de Joe Hisaishi, não poderia esperar nada menos do que uma maravilhosa trilha sonora!
O voice-acting é muito bom, e Ni No Kuni tem duas opções de áudio, japonês e inglês. Recomendo jogar com o áudio japonês, pois a dublagem ficou, digamos, "americanizada" demais. Prepare-se também para consultar um dicionário de inglês, pois a linguagem do game emprega muitas palavras pouco comuns na língua inglesa!

Gameplay: Ni No Kuni possui um mundo aberto que permite exploração livre, e possui um sistema de batalhas por turno adaptado. O sistema desse game é extremamente complexo, porém ele consegue equilibrar muito bem vários fatores. Você se locomove livremente pelo mapa, e os inimigos estão representados no mapa e estão sempre vagando por ali. Eles reconhecem você e te perseguem, e se houver o encontro uma batalha se inicia. Isso te dá liberdade para evitar batalhas se quiser, e caso esteja num level muito alto, eles podem te reconhecer e fugir de você ao invés de te perseguir. As distâncias a serem percorridas são muito razoáveis, você não cansa muito de andar pelo mapa e consegue chegar aos destinos dentro de um tempo apropriado.
Os tutorias desse game são enormes e maçantes, mas valem muito a pena, já que você precisará aprender todas as particularidades do game. Aqui você lutará com "familiars" (que são como Pokémons, eles evoluem e podem ser "capturados"), e cada um deles tem habilidades diferentes, possuem um signo e trabalham melhor com um determinado integrante de sua equipe. Os golpes são por turno, porém você pode e deve se locomover na área de batalha, para poder atacar ou fugir de ataques e para coletar bolinhas de HP e MP que vão caindo.
A questão é que a variedade de golpes é enorme, e você será forçado a ler o Wizard's Companion para aprender as melhores combinações. Por exemplo, você pode ter um familiar dos signo da lua e poder de água, aí ele utiliza o melhor golpe gastando o máximo de MP, dando um dano de apenas 10 no seu adversário; enquanto que um familiar do signo do sol e poder de água, utilizando o golpe mais fraco, pode conseguir um dano de 100. Você terá que aprender as combinações corretas para conseguir sobreviver no campo de batalha! Para complicar ainda mais, existem vários efeitos especiais, como confusão, petrificação, cegar, amaldiçoar etc, cada familiar pode ser equipado com certos itens apropriados para eles (e de novo você deve achar a melhor combinação), e você deve tratar seus familars com comidas especiais para que eles aumentem seus atributos. Ou seja, leia todos os tutoriais e leia o Wizard's Companion, para depois treinar até se familiarizar com o esquema de batalha!
As cidades são vivas, possuem bastante NPCs e é importante conversar com eles, mesmo que aparentemente não exista necessidade. Conversando com NPCs você poderá descobrir pistas e dicas que facilitaram sua jornada. As side-quests são abundantes e de todos os tipos: temos quests que envolvem decifrar enigmas, coletar tesouros ou itens, conversar com NPCs, consertar o coração de pessoas (entregando virtudes), utilizar um determinado feitiço, matar monstros... e o nível dos puzzles do game são de intermediários, fazendo você quebrar a cabeça mas também não sendo impossíveis de resolver, fazia tempo que eu não via um game com tantos extras para serem feitos e com uma dificuldade considerável. Existem puzzles particularmente legais, como os que envolvem procurar respostas no Wizard's Companion! Conforme você completa as side-quests, ganha carimbos em "Merit Cards", que podrão ser trocados por upgrades depois. Além disso, você ganha presentes das pessoas que você ajuda nas side-quests! Ou seja, não faltarão coisas para fazer nesse game, e acredite, as side-quests são bastante estimulantes e os prêmios de fato valem a pena! E várias delas são particularmente interessantes, porque te forçam a conhecer mais do mundo do game!
Ainda temos um Cassino no game, onde você poderá jogar uma variedade de minigames a hora que quiser, e uma arena de batalhas. Ambos tem Ranks a serem conquistados e conferem prêmios, porém eles só podem ser acessados a uma certa altura do game.
Os métodos de "Fast-Travel" no game são também bastante variados, mas falar sobre eles já caracteriza spoiler.

É um game gigante e permite um grau imenso de exploração, porém a história principal pode ser completada em cerca de 40 horas, porém mais de 80 horas são necessárias para aproveitar realmente tudo que o game tem a oferecer. Os troféis são todos dignos de serem conquistados, todos eles exigem um grau significativo de esforço para serem obtidos. O game também conta com a possibilidade de diminuir o grau de dificuldade a qualquer momento, facilitando as batalhas para se focar mais na história.

O ponto negativo vai para o sistema de batalhas: seu companheiros nem sempre obedecem os seus comandos, e poderia existir alguns atalhos para algumas ações. Por exemplo, se todos os seus parceiros forem envenenados durante uma batalha, você terá que curá-los um por um. No entanto, isso faz parte do esforço que você deve fazer para vencer as batalhas!

Considerações Finais: Ni No Kuni é um daqueles games perfeitos, um game no qual todo RPG deveria se basear, e traz uma história comovente contada com animações magistrais do Studio Gibhli, ao som magnífico de Joe Hisaishi. Vale cada centavo que você pagar para jogá-lo!

10 10 10
Overall
9.5 Gameplay
10 Story
10 Music
10 Graphics

26 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...