This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2022-06-30 12:02:10 -0300 Thumb picture

    Qual Final Fantasy devo jogar?

    FF VIII, FFIX, FFX e FFXII.

    Squal, Zidane, Tidus ou Vaan?

    São essas opções de FF que eu tenho para jogar.

    Qual coloco para baixar e começo a jogar?

    37
    • Micro picture
      thiones · 3 months ago · 3 pontos

      Joga o 8.

    • Micro picture
      edufilhote · 3 months ago · 3 pontos

      Todos são ótimos games, acho que vai depender mais do seu gosto pessoal pra elencar o favorito!

      Squal tem um enredo mais dramático, uma mecânica mais customizável e muitos consideram o melhor da franquia (enquanto muitos odeiam com todas as forças kkkk).
      Zidane traz um retorno aos clásscios SD de fantasia medieval, com uma trama cheia de homenagens e referencias à O Mágico de Oz e outras obras da literatura clássica.
      Tidus, entre as 4 opções, fica como o meu preferido. Traz uma trama profunda e melancólica com momentos dramáticos e muito impactantes. É uma história de amor e tragédia com momentos de aventura e diversão!
      Vaan tem uma jogabilidade voltada ao MMO e muitas peculiaridades em relação ao comum da franquia, além do maravilhoso mundo de Ivalice pra explorar.

      Se fosse pelo meu gosto pessoal pra jogar, eu iria na seguinte ordem: Zidane pra descontrair, Squall pra cair nos tatics da vida, Vaan pra descontrair de novo e finalizaria com Tidus (emplacando de quebra a Yuna no X-2!!)

    • Micro picture
      chronoxplay · 3 months ago · 3 pontos

      Vai na ordem!

      1 reply
  • ersatzgott Ersatz-Gott
    2022-06-12 07:34:07 -0300 Thumb picture

    Dia 24

    DIA 24. Um jogo subestimado

    Final Fantasy XIII-2. O primeiro jogo é tão ruim que o pessoal extrapola o hate pra esse aqui, o que é uma puta duma sacanagem. O jogo tem uma história convoluta, sim, mas a exploração é boa, o combate é bom, tem monster taming...

    16
    • Micro picture
      zefie · 4 months ago · 3 pontos

      Da trilogia do XIII esse foi o único que joguei, mas não joguei muito. Eu gosto muito da Serah mas acabei desanimando em parte por notar que o jogo parecia se passar apenas com ela e o outro cara (eu esperava ter uma party e tal)T. =/
      A parte do monster taming eu achei até interessante, mas tava numa época sem saco para "pokemon". xD

      1 reply
    • Micro picture
      bobramber · 4 months ago · 2 pontos

      Esse é uma grande evolução para o anterior

    • Micro picture
      victorlemes · 4 months ago · 2 pontos

      Dos XIII, o 2 é o melhor DISPARADO! É um dos meus favoritos

      2 replies
  • anduzerandu Anderson Alves
    2022-05-22 14:47:10 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Final Fantasy XIII-2

    Zerado dia 20/05/22

    Jogo de número 10 da lista de urgências terminado! Só mais 9!

    Em 2013 eu tive meu primeiro Xbox 360  e foi muito legal entrar para a geração HD. Na verdade, eu tinha me afastado dos consoles de mesa há um bom tempo até adquirir um Wii lá para 2012. Gostei da experiência e quis ter algo mais forte de hardware (mas vale lembrar que joguei bastante os video games dos outros até então, incluindo esses dois e o PS2).

    Joguei um bocado de franquias que queria conhecer (tipo os Assassin's Creed) ou continuar (como GTA). Era legal demais! Nesse embalo resolvi mandar bala para cima dos Final Fantasys. Poxa, eu ia jogar um FF super recente e bonito! Esse tipo de ideia me animava muito já que sempre fui meio atrasado em relação às gerações. E foi assim que joguei Final Fantasy XIII, e achei o jogo ok. Entendo as críticas e tal, mas deu para engolir o curto, fácil e linear jogo.

    No ano seguinte eu já tinha migrado mais uma vez de console, mas saindo da Microsoft ao trocar meu 360 num PS3 pelos exclusivos. O preço desse tipo de experiência era largar a pirataria da concorrência, que facilitava demais as coisas (até porque todo mundo tinha um Xbox), mas eu mantive alguns jogos que baixei, gravei e não joguei para eventualmente jogar na casa dos outros, inclusive Final Fantasy XIII-2, jogo que iniciei em 2014 quando fiquei na casa de um amigo que viajou mas larguei por falta de interesse.

    Sempre achei estranho essas sequências dos Final Fantasy como X-2, XIII-2 e os demais relacionados ao IV. Sempre senti que esses títulos serviam apenas para sugar mais dinheiro de jogos famosos e uma coisa eram títulos como o Dirge of Cerberus, que é completamente diferente de jogar VII e há mesmo uma sensação de apenas expandir um universo para quer for fã. Já esses enumerados soam como algo mais importante e continuações de histórias não terminadas, ao mesmo tempo que de menor orçamento. Junte aquele estilo "As Panteras" do X-2 na mistura e eu realmente perco o interesse.

    No caso das sequências do XIII, bom, a Lightning estava em alta, sendo até modelo para marcas de elite na TV etc. Todo mundo conhecia a personagem (coisa que sinto que a Square Enix não conseguiu replicar com os personagens do XV). Eu queria conhecer mais desse universo que achei jogável, mas o início do XIII foi estranho: muitas cinemáticas e tutoriais, pouco gameplay, a sensação de estar jogando algo inútil. Avancei um pouco e cheguei numa parte da história que era impossível matar um chefe e fiquei meio intimidado pelas viagens temporais do jogo. Não queria ganhar níveis só para matar o tal chefe. Larguei.

    Anos depois algum amigo me explicou que eu tinha que viajar no tempo e fazer coisas que enfraquecessem o chefe. Curioso.

    Eu sabia que eventualmente voltaria ao mundo de FF XIII-2, mas o desânimo foi dando lugar à vontade e eu cheguei a ir atrás do jogo (junto com o Watch Dogs) depois que vi que seria uma aventura bem curta e ainda mais fácil. Uai, então eu termino numa boa!

    Reiniciando esse FF 8 anos depois, bom, o jogo é bonitinho. O início tem um bocado de enredo (deu para notar que eu precisava lembrar mais da experiência do XIII, mas também há como ler a história e relembrar os acontecimentos aqui). Além disso, os tutoriais comem solto e explicam tudo aos detalhes, mas até que é simples. Quer dizer, a quantidade de tutorial faz parecer mais complexo do que realmente é, mas vale a pena aprender.

    O sistema de batalha lembra muito o do jogo anterior, mas já entro em detalhes de como as coisas melhoraram.

    Há uma boa quantidade de liberdade e você pode andar pela cidade e pela área adjacente, fazer umas sidequests etc. Tudo ok até então.

    Logo você estará fazendo essas coisa de viagem do tempo.

    A partir de um portal é possível acessar a linha do tempo e abrir novas localidades/eras. O ano inicial é o 3 AF, três anos After Fall (Depois da Queda do Coccoon, evento de FF XIII) e o portal inicial abrirá uma nova localidade dois anos na timeline: 5 AF. É importante frisar que esse portal, além de avançar dois anos no futuro, ele me levou para outro lugar e se a cidade inicial ainda existe, você não sabe.

    Você vai perceber que nessa timeline existem muitos caminhos partindo de várias outras e que cada local pode ter 1, 2 ou 3 portais em seu mapa. Essa cidade inicial só tem um portal mesmo, mas essa segunda já tem três e cada um pode te levar para uma época diferente (e talvez um local diferente também) e você só vai saber onde quando o abrir. Abrir portais requer chaves específicas que você consegue explorando ou fazendo missões principais ou não. Alguns são possíveis serem abertos desde cedo enquanto outros vão demandar habilidades ou níveis maiores em visitas mais tarde. Até os próprios portais as vezes não ficam disponíveis até algo ser feito antes.

    Informações importante como a quantidade de portais e quais foram abertos e quantas chaves tem naquele mapa ou quantas foram encontradas estão disponíveis na tela da linha temporal e isso é importante.

    Mesmo assim é comum achar um portal e não conseguir abrir por não ter a chave ou encontrar a chave e não saber onde usar. Infelizmente muito disso vai depender da sua exploração nas 30+ épocas/lugares disponíveis no jogo e se você não conseguir abrir algo, melhor deixar de lado e voltar mais tarde.

    Na minha campanha eu encontrei apenas 36 dessas chaves (fragmentos), se não me engano, e são 160! Muitos lugares eu não abri (talvez metade deles) e embora seja legal rever lugares em diferentes épocas (100, 300 anos depois) em diferentes timelines baseadas nos acontecimentos do passado, muitos lugares são completamente bestas também. Alguns tem uma "sala" grande, como o Coliseu, e nada para fazer ou uma sidequest ou item que possa ajudar em algo opcional.

    A parte do gameplay é a melhor de XIII-2, sem dúvidas. É legal explorar, achar baús, lutar e distribuir pontos em habilidades.

    Normalmente as missões te mandam ir para algum lugar, derrotar alguém ou coletar algo e tudo bate bem com a situação histórica do momento, como ajudar um grupo de caçadores a eliminar um dragão que ainda permitirá que algo irá se desenrolar e te ajudará em alguma timeline do futuro. Show!

    Os encontros com inimigos são uma mistura de aleatórios com monstros no mapa: você está andando e de repente um "raio" cai e inimigos aparecem ao seu redor. Você pode encostar neles para iniciar o combate. Ataque antes de tocá-los e ganhará vantagens! Há ainda a opção de simplesmente correr para longe e fazer com que desapareçam!

    O interessante desse jogo também é que são apenas dois protagonistas. Dois! A irmã da Lightning, Serah, e o novato Noel. Há um terceiro personagem em combate que é um monstro que você pode "capturar" com sorte no final do combate e o equipar. Há monstros que curam, atacam, usam buffs, debuffs etc.

    Nas lutas você pode optar que os personagens ataquem como desejarem (automaticamente) ou escolher usar as habilidades que preferir, mas essa última eu não recomendo exceto em casos muito particulares quando, por exemplo, você prefira que o personagem use uma magia de ressuscitar o outro ao invés de se curar. Eu mesmo ia só de "auto battle" e as vezes descia até a opção Items para usar algo, mas é tudo rápido e simples.

    Sendo assim, é um jogo de apertar muito o botão A. Dá até para dar uma olhada no celular até a luta acabar (quando você sabe que não vai ser um desafio de verdade).

    O sistema de Paradigmas voltou e você os personaliza como desejar. Esse sistema é basicamente para dizer o que cada personagem fará. Você pode mandar que todos ataquem com ataques físicos para causar muito dano, magias para aumentar a barra e causar Stagger nos inimigos mais rápido, que foquem nas curas ou em se defender, por exemplo. É importante criar vários paradigmas em grupo e deixá-los prontos para cada situação você poder trocar rapidamente.

    As batalhas vencidas ainda geram CP, pontos usados para melhorar cada tipo de paradigma de cada personagem e deixá-los melhores. Um exemplo disso é que no paradigma Medic o personagem fraco usa a magia Cure para curar um pouco de HP, mas conforme você gasta pontos nele, ele aprende habilidades de maior cura, de ressuscitar, de remover status negativos.

    Resumindo: Final Fantasy XIII-2 é melhor do que eu imaginava e dá um banho em seu antecessor, te dando mais liberdade e um gameplay muito gostoso e viciante. Para mim o jogo passou por três fases: uma amarga no início, com base na minha curta experiência de anos atrás; uma doce, de quando eu entendi o jogo e vi que ele é muito melhor do que eu esperava; e uma agridoce, no final, quando a aventura ficou meio cheia de cinemáticas e mais linear como no primeiro XIII. Basicamente, o final é ok, mas gostei da experiência de fazer missões, andar pelos campos, batalhar, ganhar novas habilidades etc e tenho problemas com a maioria das retas finais de RPGs. Gostei mais dos personagens novos do que os originais.

    De bom: visuais bonitos (as CGs são fantásticas até hoje). Sistema de batalha bom e muito estratégico com o uso de até três "pokémons" alternáveis e muitos combos de paradigmas de cada personagem. Fácil de entender o jogo e diria que sua curta duração também foi um plus pois pareceu o certo para quem queria curtir a campanha. Bastante conteúdo para quem quiser fazer 100% (acredito que XIII-2 brilhe mais ainda para quem for além). Sempre gosto da cosia de viagem no tempo, ainda mais ver os mesmos lugares em épocas e timelines diferentes, estilo Chrono Trigger.

    De ruim: o framerate ferra demais com esse jogo e isso aparentemente não foi concertado nem mesmo nessas versões de jogar no Xbox One X e afins. A capa desse título é uma vergonha e a prova que a Lightning dava muito Ibope pois ela mal aparece nessa aventura. Achei o chefe final meio que exageradamente difícil pois é uma batalha tensa seguida de uma difícil seguida de outra praticamente idêntica onde o chefe ainda se ressuscita (ou seja, duas batalhas iguais a anterior) e mais uma batalha contra três chefes bem chatos.

    No geral, gostei demais da experiência, coisa que não pensei que aconteceria. Diria até que gostei mais do que qualquer coisa pós-IX e alguns outros anteriores que nunca fui muito fã. Deu vontade de ir além, mas tenho mais o que fazer. Agora a dúvida é se devo jogar o Lightning Returns, coisa que não pretendia fazer. Jogo massa!

    15
    • Micro picture
      bobramber · 4 months ago · 2 pontos

      Não é sempre que uma sequência desse tipo supera o original... Mas convenhamos que não precisava de muito também.

  • wcleyton Wanderson Cleyton
    2022-04-01 11:18:13 -0300 Thumb picture
    wcleyton checked-in:
    Post by wcleyton: <p>Em 1 hora de gameplay, você tem pelo menos uns 2

    Em 1 hora de gameplay, você tem pelo menos uns 20min de ataque epilético com os efeitos do game

    11
    • Micro picture
      volstag · 6 months ago · 3 pontos

      Hahahahahahaha, preciso jogar esse jogo mano, já vi muita gente reclamar disso mesmo

      1 reply
  • supermarkosbros マルコス・アントニオ
    2021-12-01 21:03:30 -0200 Thumb picture
  • bobramber Jefferson Da Silva Prado
    2021-10-26 14:39:32 -0200 Thumb picture
    bobramber checked-in:
    Post by bobramber: <p>#img#[796949]</p><p><em>Lorota de FFXIII-2</em><

    Lorota de FFXIII-2

    Conforme a jogatina prosseguiu, os QTE diminuíram (ufa!). E em um período com muito gelo (Vile Peaks 10 AF) meu PC não aguentou: a imagem sumia e o controle perdia a conexão, embora o gabinete continuasse a fazer barulho, nem o reset e nem segurar o botão de power funcionava, só desligando a fonte para destravar. Fiz três tentativas, todas aconteceram isso, então diminui a resolução e a qualidade gráfica ao mínimo para conseguir jogar.

    Qualidade gráfica ao mínimo

    Fiquei perdido na parte em que o jogo se abre ainda mais - coletar cinco itens espalhados pelas diferentes épocas (Graviton Core). Mesmo usando detonados demorei demais, pois diziam onde estavam os itens, mas para chegar aos locais eram necessários Wild Artefacts, e já tinha usado os que encontrei. Li um guia para encontrar mais, porém não adiantou, só com um vídeo no youtube consegui obter mais, e pensa nuns lugarzinhos escondidos... O Mog poderia ao menos avisar quando estamos perto de um.

    O famigerado

    Nessa busca ainda me deparei com os clock puzzles, que no começo eram divertidos com 1, 2 e 3. Desafiadores quando entra o 4 e talvez o 5. Infernais com o 6. Além disso, a cada tentativa o puzzle muda, impossibilitando uma estratégia de tentativa e erro. Ainda bem que há a santa internet, mas fica aqui a minha nota de repúdio.

    Apresento Academia 400 AF - Ô lugar insuportável, uma batalha a cada 5 metros, parece uma homenagem aos primórdios de Final Fantasy. Devido ao excesso de batalhas, ganhei muitos níveis e os chefes seguintes ficaram fáceis

    Após coletar os Cores liberamos um novo portal que, ao ativado, avisa que estamos indo para a batalha final. Não acreditei pois estava com apenas 30h de jogo, mas pior que era mesmo. Nem sei se dava para voltar depois, tudo que fiz foi ir em frente para terminar logo.

    Se alguém acha as estepes do primeiro jogo vazias, é porque não se aventurou nestas terras devastadas. Já a última dungeon é muito chata, pois precisa ficar esperando o movimento das peças, boring!! Fazia tempo em que passei por um local num JRPG sem a menor vontade de explorá-lo

    Especializei o Noel em força e a Serah em mágica, mas gostava de jogar somente com aquele. O last boss enfrentamos umas 5x consecutivas, e a única luta que deu mais trabalho foi a última, e nem tanto por perigo de morte, mas por demora mesmo, foram 17 min, sendo o tempo indicado 11 min.

    A motivação do vilão é bem méee

    Tenho que elogiar a sequência final, com muita ação e belas cutscenes. Já a história do jogo, mesmo sendo mais pesada, é bem ruinzinha, até simples, considerando que envolve viagens no tempo. Normal o roteiro ser cheio de furos, mas exageraram. Tem a continuação ainda, espero que melhorem as coisas.

    Ver o apocalipse ou o mundo sendo destruído é bastante comum nos games, mas a criação de um novo não, ainda mais feito por mãos humanas

    Definitivamente não curti o jogo, tipo, não me arrependo de ter jogado, mas não fiz questão nenhuma de buscar mais fragmentos, abrir novos mapas ou jogar as DLCs. Finalizado e desinstalado. Agora esperar uns meses antes de ir para o final da trilogia.

    Finalizado em 36h, com 77 de 160 fragmentos e zero vontade de encontrar mais

    Tem um final secreto se fizer tudo no game, mas que é BEEEM sem graça

    16
    • Micro picture
      jcelove · 11 months ago · 2 pontos

      Puxa QTE E Puzzle? Ai complica...mas queria jogar esse depois de terminar o XIII, sddsd...hehe

      1 reply
  • 2021-10-23 03:28:20 -0200 Thumb picture
  • bobramber Jefferson Da Silva Prado
    2021-09-24 11:04:42 -0300 Thumb picture
    bobramber checked-in:
    Post by bobramber: <p>Após finalizar o épico FFVI dá até vergonha de

    Após finalizar o épico FFVI dá até vergonha de anunciar que comecei o XIII-2, mas é verdade. Sou fã da série, fazer o quê!? Além disso, se esta for uma continuação melhor que o X-2 já fico feliz, afinal é sinal de que aprenderam com os erros.

    Quick time events! Oh no!!! No, no, no!!! Ao invés de prestar atenção à cinemática, tenho que ficar me preocupando com que botão apertar, aff!

    O jogo é uma sequência direta ao 13, possui uma jogabilidade semelhante, porém sem a excessiva linearidade do original. Na história, Lightning – a antiga protagonista - foi parar em um mundo desconhecido e todos acham que ela morreu, contrariando o final do último game. A única que possui a lembrança ‘correta’ é sua irmã Serah, a qual começa uma série de viagens no tempo para encontrá-la. Isso após Noel aparecer, que afirma ter vindo de um futuro onde ele era o último ser humano.

    Interessante mudar o final do original ao mesmo tempo em que não mudou

    Game elogiado pelos gráficos, jogabilidade e falta de linearidade, porém teve sua história criticada. O combate é semelhante ao anterior, porém ao invés de um terceiro personagem, usamos um pokemon.

    Encontrando os antigos companheiros – e como o Snow fica diferente sem o gorro, mal o reconheci

    O jogo dá umas engasgadas aqui e ali, devido ao meu hardware, mas no geral vai bem. Basicamente o mesmo acontece comigo jogando, as vezes perco uma ou outra luta, mas no geral vou bem. Só o primeiro confronto com o Caius deu trabalho, mas foi questão de usar os jobs corretos, pois ainda não tinha começado a aplicar buffs/debuffs.

    Tela de loading - bem demorado, bate um desânimo de pensar em ficar viajando para resolver quests, mas imagino que isso aconteça mais para o post-game

    Vilões?

    Alyssa foi minha primeira suspeita de vilã, afinal quando tem viagem no tempo alguém sempre muda de lado. Já o Caius parece o Noel mais velho (segundo suspeito) – por favor, sem spoilers, são apenas suposições.

    Se tem viagem no tempo, tem apocalipse

    O começo curti mais que o início do original, pois além de ter diversas escolhas na linha do tempo, também tem mais exploração em cada mapa, não apenas ir de A até B.

    Tô numa parte em que começam a falar de 'o futuro alterar o passado', achei estranho demais, mas veremos o que me aguarda. Atualmente com 15h de jogo, 21 de 160 fragmentos.

    21
    • Micro picture
      fonsaca · about 1 year ago · 2 pontos

      Não sei se acho esse melhor que o X-2. A história do X-2 é bem estranha, mas adoro o sistema de batalhas. Esse XIII-2 sei lá... o ruim é que joguei a versão básica e perdi muitos trechos importantes do jogo, na época a Square estava experimentando DLCs e entrou naquela onda de colocar metade do jogo via DLC e eu não comprei nenhuma, hehe!
      O Lighting Returns talvez eu goste mais, pq modificou mais elementos, mas o enredo transdimensional/transrealidades é mais confuso ainda.

      4 replies
    • Micro picture
      lucas_okita · about 1 year ago · 2 pontos

      Amo o XIII-2, pra mim um dos melhores Final Fantasy

      1 reply
  • lendaryo Solivan Martins
    2021-02-18 21:17:39 -0200 Thumb picture
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2020-11-04 21:53:48 -0200 Thumb picture
    Post by _gustavo: A parte 2 de um grande clássico do Alva hsuahasuhsa

    A parte 2 de um grande clássico do Alva hsuahasuhsaua, vai encarar a terceira parte tbm @mastermune ?

    13 Razões para se perder no Tempo:

    Review by: @mastermune

    Com o sucesso (ou fracasso, dependendo do ponto de vista) de seu jogo antecessor, a Square Enix lança uma continuação direta de...

    Keep Reading →
    14
    • Micro picture
      kalini · almost 2 years ago · 2 pontos

      Uma das melhores reviews que ja li aqui. Mas ainda assim prefiro jogos lineares.

      1 reply
    • Micro picture
      mastermune · almost 2 years ago · 1 ponto

      Valeu pela força mano :D

      Vou ter que encarar né? Bora fechar a trilogia, kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...