Medium picture

echonn Efraim Echonn

Se você acha Dark Souls difícil; é por que nunca jogou Ghost'n Goblins.


over 7 years ago 2013-11-04

Batman: Arkham Origins

"A decepção é filha da expectativa" (Dioclecio). O Batman Arkham Asylum e sua continuação, Batman Arkham City não só foram os melhores jogos do Batman criados como também estão flutuando nas listas de melhores jogos da sétima geração de video games, o que deixa uma enorme responsabilidade nas mãos da Warner Montreal que toma o lugar da Rocksteady na criação do Batman Arkham Origins. Lembramos que a Warner é detentora da DC Comics e todo o material necessário para fazer deste o melhor jogo do Batman possível já estava em suas mãos, então fica a pergunta: por que eles falharam tão feio em cumprir com a expectativa?

Deixo de aviso que esta não é uma crítica onde vou comentar os pontos positivos e os negativos, uma vez que neste jogo não há inovação alguma, todos os pontos positivos vem dos jogos anteriores, então só me resta os pontos negativos:

Roteiro fraco - Não precisa ser o Paul Dini ou um David Goyer para perceber que um personagem já foi abusado demais nas estórias. Este é o terceiro Batman onde o Coringa tem papel fundamental, onde ele é o causador de reviravoltas essenciais para a trama. Apesar disso, a estória é sim divertida, mas nada que você não encontre numa revista Batman da Panini nas bancas por R$ 6,50. É divertido mas não salva o game.

Mecânica de jogo - Uma das grandes características dos dois jogos anteriores foi a mecânica de luta, que além de inovar, ensinou a indústria a mesclar combates atrantes de uma forma simples, sendo utilizado depois aos montes como em The Ultimate Spider-man, Captain America, Remember Me só para citar alguns. No Batman Arkhan Origins tem alguma coisa errada, os golpes parecem não responder bem, a falha não é grave, mas perceptível.

Design de fases pouco inspirados - O balanço entre Stealth e pancadaria também era um ponto forte dos outros jogos, equilibrados por um competente design de fases, onde cada cenário te oferecia um quebra-cabeças no qual você tinha a oportunidade de escolher seu estilo de jogo. No Origins a impressão que me passa é que os designers pensaram "ok, isso é uma fábrica, vamos colocar 4 sistemas de ventilação, 5 gárgulas para escalada, 3 inimigos com 2 deles armados. Este aqui agora é um esgoto, vamos colocar 2 gárgulas, 2 portas que podem ser destruídas e... 3 inimigos 4, o que vocês acham?". São cenários completamente sem inspiração, não há nada de exitante neles e na maioria dos casos você vai resolvê-los simplesmente descendo a mão nos capangas.

Para terminar é noite de natal. A cidade deve ter sido enfeitada por camundongos ou os bandidos tem realmente uma forte vontade de preservar o espirito natalino, pois cidadãos comuns em Gothan não existem. A cidade está vazia e não há uma desculpa plausível para isso. Se quer há pessoas nas janelas e os poucos que você encontra estão sendo roubados. Se não há pessoas comuns, se não estou preso dentro de um asilo, se não estou investigando nada em uma prisão gigante, fica a pergunta: se não existem cidadãos a serem protegidos o que o Batman ta fazendo ali?

5.0 5.0 10
Overall
6.0 Gameplay
6.0 Story
7.0 Music
7.0 Graphics
Quer pontos positivos? Vai jogar o Batman Arkham Asylum e o Batman Arkham City.
Sofrível design das fases
Roteiro pouco inspirado
Mecânica de luta ligeiramente "fora dos eixos"

12 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...