This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • thecriticgames Matheus Pontes
    2022-06-26 01:03:02 -0300 Thumb picture

    Desafio 30 Dias de Games - Dia 30 - Um jogo que mudou minha vida.

    Finalmente cheguei ao final do @desafio do @goraku com o ultimo desafio de jogo que mudou minha vida.

    É difícil entender bem todos os porquês de Persona ter me marcado tanto, mas ele é um jogo que aprimorou meu inglês no máximo, me fez criar um interesse genuíno em mitologias e folclores alheios que persona 2 não conseguiu antes, fez eu iniciar o Know Your Demon no @l_am_thou e escrever meu livro! OK ACHO QUE ISSO É UM BOM MOTIVO PRA ESSE JOGO JA ESTAR AQUI.

    Mas se continuou lendo posso comentar que o jogo quase apareceu em outros dias deste desafio que tentei não repetir os jogos, nos DIAS 2, 5, 6, 9, 15, 20 e 23, 7 vezes!

    Mas eu me senti realmente confortável vivendo a vida que vivi nesse mundo, não as partes de luta com criaturas e dos Personas e tals, isso são méritos próprios mas que não mudam a minha vida, mas Persona 3 com seu sistema de Social Link me fez ter um pouco mais de interesse genuíno nas pessoas e no que elas fazem e pensam (por mais que haja sim pessoas muito merdas a minha volta com respeito a isso).

    Existe mais coisa, mas fico por aqui...

    23
    • Micro picture
      onai_onai · 5 months ago · 2 pontos

      Eis uma série que ainda tenho que começar. Qual jogo você indicaria a princípio?

      2 replies
    • Micro picture
      subzero_amarelo · 5 months ago · 2 pontos

      Persona 3 é muito bom mesmo. Zerei recentemente e foi uma experiência fantástica com um videogame. Quero muito zerar o 4 e o 5 agora

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 5 months ago · 2 pontos

      Finalmente alguém que dá o devido respeito ao P3 aqui. A maioria da galera começou no p4 e esculhamba essa obra prima do thriller high school emo com demonhos disfarçados.hehe

      Eu gosto demais de P3, foi o jogo que me fez ter interesse por Persona e acho o tom misturando temas bem dark com drama e comedia adolescente japa muito bons até hj. O Social Link foi uma mecânica espetacular, fazia sidequests e NPCs serem realmente importáveis ao jogador e não só um meio de conseguir itens ou xp.
      O Akinari é um dos melhores até hj, mas eu sempre tentava levantar o astral dele. Essas respostas mega nilisto-depressiva não ajudavam.hehehe

      2 replies
  • breaking_the_habit Aquele de quem não falamos ☭
    2022-06-08 19:12:30 -0300 Thumb picture

    Música

    Essa samana tenho escutado muito a trilha sonora do Persona 3,enquanto vou e volto do trabalho e até mesmo quando estou fazendo as tarefas de casa.

    E vocês pessoal,o que tem escutado no dia dia? OST de games ou seus gêneros favoritos de musica fora dos games?

    7
    • Micro picture
      santz · 6 months ago · 2 pontos

      Música de game, sempre. Vira e mexe eu pego as musiquinhas da série Project DIVA pra escutar. Sou viciado nessa porra.

      3 replies
  • nakedlupus Paulo Henrique
    2022-04-10 04:28:15 -0300 Thumb picture
    nakedlupus checked-in:
    Post by nakedlupus: <p>Estou jogando Persona 3 há alguns meses. Vou fal

    Estou jogando Persona 3 há alguns meses. Vou falar a verdade, o fato de a história do jogo ser uma porcentagem menor na experiência me deixa frustrado com ele, às vezes. Os dias de aula são pouco significativos para a lore e o date sim é bem básico.

    Assim, a história anda mesmo a cada vez que a lua cheia está para acontecer, de mês em mês, no tempo do jogo. Eu fico feliz, porém, de ver como Persona 5 evoluiu isso.

    Estou no mês da quarta sombra. A turma está curtindo férias de verão e nós já temos um contexto bem melhor sobre o motivo do aparecimento das sombras e da hora da meia-noite.

    6
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 1 ponto

      P3 foi o primeiro a estabelecer esse novo padrao a serie, dai o pacing é mais lento e é menos variado que P5, apice da fórmula ate agora. Mas curto bem mais a historia do 3. Ele tem um tom mais sombrio e o final acho sensacional. Vale a pena.

      Geralmente vejo a galera que pegou eke depois reclamar mais da pegada diablo 1 dele de se ter uma unica dungeon gigante.hehe

  • 2022-01-29 17:52:02 -0200 Thumb picture
  • lendaryo Solivan Martins
    2021-11-26 06:51:34 -0200 Thumb picture
  • davidvieira David Vieira
    2021-10-14 16:45:44 -0300 Thumb picture

    Tradução PT-BR (BETA) - Shin Megami Tensei: Persona 3 FES

    Boa tarde,

    Saiu a tradução (ainda em beta) de Persona 3 FES

    https://www.romhacking.net.br/index.php?topic=1970...



    PS: Quem quiser jogar com o Mod que permite controlar a party, tá aqui.

    20
    • Micro picture
      vante · about 1 year ago · 2 pontos

      Sumido hein jovem

      1 reply
    • Micro picture
      kipocalia · about 1 year ago · 1 ponto

      Eu ia perguntar isso pro tradutor no fórum romhacking, eu queria jogar a versão com áudio em japonês e com esse mod

      1 reply
  • 2021-09-06 02:44:41 -0300 Thumb picture

    Bem vindo de volta @bonbon_prince!

    Seja bem vindo de volta ao Alvanista @bonbon_prince (aka Baby Soma)! A rede está demais, com certeza você vai gostar! =]

    982

    12
  • 2021-06-17 00:19:23 -0300 Thumb picture
    subzero_amarelo checked-in:
    Post by subzero_amarelo: <p><strong>Finalizado!</strong></p><p>2021 - <stron

    Finalizado!

    2021 - #39

    Geral - #233

    Depois de tanto tempo jogando, finalmente o check-out! Persona 3 me acompanhou durante muuito tempo. E durante todo esse tempo, fui aprendendo a jogar e a gostar do jogo.

    De início, não curti muito. Achei o jogo muito vazio, com muita mecânica diferente mas que parecia que nada engrenava de verdade. Achei ele uma mistura de Pokémon com card game com jrpg, nada me prendia. Mas à medida que fui avançando no jogo e descobrindo a história, Persona 3 acabou me prendendo. E foi me prendendo cada vez mais, mais precisamente, durante 137 horas! E agora tô aqui, escrevendo esse check-in com uma sensação de saudade dos personagens. Coisa que todo rpg bom me faz ter.

    É preciso ter paciência pra realmente pegar gosto por esse jogo. Mas à medida que se vai jogando e entendendo suas mecânicas, vai ficando mais fácil e prazeroso. O jogo em sua essência é um rpg de ação, com elementos de coleção de monstros, dungeon crawler, e até mesmo um pouquinho de rpg de ação, na interação com os monstros. O jogo conta a história do "protagonista", que vai morar em um dormitório ocupado por estudantes que possuem um poder especial, o de invocar as "personas", criaturas fantásticas capazes de usar diversas habilidades. O próprio protagonista descobre que além de manipular sua persona, ele também pode controlar mais de uma, dando acesso a uma gama de habilidades novas que nenhum outro personagem seria capaz. A trama do jogo gira em torno do Tartarus e da Dark Hour e seus mistérios. O Tartarus é uma torre sombria que aparece durante a meia noite no prédio onde é a escola do pessoal aí, e aparentemente é a fonte da Dark Hour, que corresponde a um período de uma hora todos os dias após a meia noite, onde os usuários de Personas podem entrar na torre e caçar as Shadows, os inimigos do jogo. As shadows são responsáveis por atacar as pessoas na cidade, causando uma doença chamada "Síndrome da Apatia", que rouba a vontade de viver dessas pessoas e as transforma em verdadeiros mortos-vivos.

                                                                        O Tartarus

    Tudo isso é apenas a ponta do iceberg da história, que é cheia de plot twists, personagens novos aparecendo a todo momento e até mesmo morte de pessoas próximas aos personagens. E é na interação com esses personagens que o protagonista aumenta os poderes de suas personas, desencadeando mais habilidades e mais possibilidades. O jogo também tem uma espécie de "life simulator", onde se deve ir à escola, fazer provas (sim, literalmente fazer provas escolares! E se não prestar atenção nas aulas, leva bomba) e resolver pequenas quests e interagir com as pessoas.

    Esse eu indico forte pra quem quer começar na série Persona e não sabe por onde. A minha experiência com o primeiro jogo da série foi horrível, mas com o 3 foi muito melhor. É preciso ter uma experiência com rpgs, devido à variedade de mecânicas do jogo, principalmente o sistema de fusão de personas e as habilidades, que aqui têm nomes bem estranhos e difíceis de acostumar.

    No mais, quem tiver procurando um desafio ou um rpg diferente, ou mesmo quiser começar na série persona antes de jogar o famoso Persona 5, recomendo o 3 fortemente. Agora, vou dar uma olhada na minha lista de rpgs e pegar o próximo, pq ela já deve ter juntado até poeira nesse tempão.

    Vai deixar saudade, Persona 3. E que venham os próximos!

    18
  • 2020-09-14 13:44:18 -0300 Thumb picture
    Post by grindingcast: <p>Se vocês acharam que só tinha 1 persona competin

    Se vocês acharam que só tinha 1 persona competindo, se enganaram, temos também na disputa o : Persona 3

    Shin Megami Tensei: Persona 3 é um RPG de turno desenvolvido e publicado pela Atlus no ano de 2006 para o Playstation 2. Persona 3 é o quarto jogo deste Spin Off da série principal de Shin Megami Tensei.

    A história de Persona 3 se passa em uma cidade japonesa chamada Iwatodai, no ano de 2009, construída e financiada pela corporação Kirijo. Vários experimentos realizados na região durante dez anos criaram a Hora das Trevas (Dark Hour), um período de tempo que existe entre um dia e o outro.

    Durante este tempo, a maioria das pessoas se transformam em caixões e não estão cientes da Hora das Trevas; no entanto, há um grupo seleto de pessoas que conseguem se manter conscientes. A hora das trevas distorce a realidade.

    Por exemplo, a Gekkoukan High School, onde a maioria dos personagens frequentam a escola durante o dia, se torna uma enorme torre labiríntica chamada Tartarus, e criaturas conhecidas como Sombras vagam pela área, atacando as mentes daqueles que ainda estão conscientes, deixando – os em um estado catatônico fora da Hora das Trevas.

    Para investigar e aprender sobre a Dark Hour, Shadows e Tartarus, o "Specialized Extracurricular Execution Squad", ou SEES, foi criado. o SEES é composto por um grupo de alunos do ensino médio capazes de invocar seres conhecidos como Personas para combater as sombras.

    O jogo descreve Persona como: "uma segunda alma que mora no fundo do coração de uma pessoa. É uma personalidade totalmente diferente que surge quando esta pessoa é confrontada com algo de fora deste mundo. Usuários de Persona conseguem invoca-los usando uma arma chamado Evoker.

    O principal elemento da gameplay são as Personas, várias criaturas e monstros que estão associados aos Arcanos do Tarô. Cada Persona tem seu próprio conjunto de pontos fortes e fracos, e possui várias habilidades, que vão desde habilidades ofensivas e de suporte até habilidades passivas que dão suporte ao personagem.

    Ligado a isso, temos o social link, laços que são formados com vários personagens do jogo, com cada Link representando uma arcana. Ao passar tempo com esses personagens, esses Links aumentam de rank, dando bonus na criação de personas em que o jogador subiu de rank.

    A batalha ocorre quando o jogador entra em contato com uma Sombra vagando pelo chão, com o grupo de batalha consistindo de quem está nas proximidades. Atacar a Sombra sem ser notado dará ao jogador uma vantagem, enquanto o inimigo ganha uma vantagem se o jogador for atacado primeiro.

    As batalhas usam o sistema "Press Turn", no qual aliados e os inimigos se revezam para atacar usando ataques ou habilidades de Persona. Usando a opção Tática, o jogador pode atribuir a IA de batalha específica para cada membro do grupo (no Persona 3 Portable, eles também podem escolher emitir comandos diretos)

    16
  • kotarou Bruno Soares
    2020-07-23 10:01:07 -0300 Thumb picture

    Desafio dos favoritos

    Bom, recebi o @desafio pelo @katsuragi então bora lá. Basicamente eu preciso totalizar 15 motivos, acrescentando um para cada posição de 5 à 1. Vamos ver se eu consigo e não acabo me embananando no caminho.

    Regras:

    Copie e cole o texto até então, marque a persona @desafio e desafie mais 3 pessoas e não estenda demais o seu post pra não virar uma verborragia de elogios, dai a quantidade de tópicos já contada (é legal falarmos dos nossos favoritos eu sei :) ) mas po lota de imagens, já que só cabem 10 por posts mesmo).

    5 - Disgaea 4


    - Como todo jogo da série, tem um senso de humor sem igual que se estende em todos os aspectos do jogo, desde as batalhas e descrições até as cutscenes da história. Ao meu ver essa qualidade é o que torna a experiência de Disgaea tão única e divertida.

    4 - Ragnarok Online


    - O jogo é (ou ao menos era, quando eu jogava) um verdadeiro exemplo do que torna a experiência de MMO tão especial: a socialização online. Naturalmente havia um incentivo pra formar parties, a necessidade criava as oportunidades de conhecer outras pessoas e desfrutar do jogo em conjunto.

    - O design dos monstros raramente era repetido. Toda área nova realmente parecia um lugar diferente, sem nenhum reuso de assets pra cortar caminho. Era uma das vantagens de ser um jogo com sprites 2D, com animações muito boas por sinal.

    3 - Tales of the Abyss


    - O jogo que basicamente settou os meus padrões de jrpg a partir do ponto em que joguei ele. Personagens com um desenvolvimento incrível. O luke cresceu muito em mim enquanto eu jogava, e pelo final eu amava praticamente o cast principal inteiro.

    - Apesar de ser repleto de missables enjoados (em lugares que são completamente contra-mão de se chegar), tem muitas sidequests com recompensas legais e tidbits interessantes de lore, como a sidequest do Guy e a do Asch.

    - Apesar de bem simples em retrospecto, o gameplay era extremamente divertido. As batalhas eram um deleite, mesmo com a limitação de combos e etc.

    4 - Persona 3



    - Não tem nenhum outro jogo que me deixe imediatamente imerso como P3. A ambientação me pegou no instante em que o jogo começou a rodar, e parece que cada detalhe trabalha perfeitamente pra me colocar nesse estado.

    - Provavelmente minha trilha sonora favorita até hoje. É catchy, é única, é linda e é memorável. Gosto de praticamente todas as músicas, e parece que há um tipo de canção pra cada estado emocional ou fase da vida.

    - Se tem algo que Persona faz bem é o simbolismo presente nos jogos. Nas discussões sobre a qualidade dos personagens e da história isso raramente é mencionado, mas os símbolos mitológicos, significado das arcanas e os temas jungianos trabalham bastante para deixar tudo mais interessante do que normalmente seria. Levando em consideração esses temas, é possível enxergar os os elementos da obra com nova apreciação.

    - O sistema de fusão. Ok, não é exclusivo de P3 e não é sem seus defeitos, mas é minha parte favorita do gameplay. As batalhas do jogo não são nada demais, mas o preparação é divertida. É um deleite criar uma uber persona que você gosta, mesmo que demore horas porque fucking RNG na herança de skills man.

    5 - Zero no Kiseki



    - Gosto muito do enredo mais pé no chão que o jogo tem. Embora em um momento descarregue o hocus pocus na cara do jogador, boa parte da história é centrada em um conflito mundano, o qual não pode ser resolvido com força bruta. Fucking barriers man.

    - Como todo trails, conversar com os NPCs é um deleite, mas esse jogo elevou o nível com a quantidade enorme de NPCs  interessantes e relevantes. Stalkear alguns deles é muito recompensador, perdi horas indo atrás de fulano só pra saber o que estavam fazendo.

    - A continuação e resolução de um arco que havia começado há dois jogos atrás. Se a magia de trails são os jogos interconectados, zero é um perfeito exemplo disso. O desfecho não só é extremamente bonito e satisfatório como conecta perfeitamente com o enredo principal e os seus temas.

    - O buildup da história é lento, mas vale a pena. Como primeiro jogo situado em Crossbell, com um novo elenco de personagens principais, boa parte da história serve para aclimar ao novo ambiente e conhecer o local por completo. No final do jogo eu havia criado um verdadeiro apego à cidade de Crossbell como dificilmente eu consigo em outros jogos. O lugar é o seu próprio personagem.

    - O cast principal é magnifico. Os membros da SSS são alguns dos meus personagens favoritos da série inteira e recebem um bom desenvolvimento mesmo no primeiro jogo em que aparecem.  A ideia deles como uma família formada por pessoas completamente distintas é simples, porém muito bem executada.

    É isto, como não tem muita gente que eu mantenho contato aqui no alvanista, vou desafiar só o @emphighwind e o @katsuo caso ele apareça algum dia.



    18

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...