This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • the_muriel Muriel Soares
    2021-09-05 13:17:49 -0300 Thumb picture
    the_muriel checked-in:
    Post by the_muriel: <p>Comecei a me aventurar no mundo de Pessoa 2, ess

    Comecei a me aventurar no mundo de Pessoa 2, esse era um jogo que por causa do senhor @manoelnsn eu acabei criando muita expectativa em cima do jogo. Aqui vou deixar algumas impressões do jogo após vencer o primeiro chefe

    Uma das coisas que gostei do jogo até então são os personagens, que são muito carismáticos, me divirto a cada interação deles, e essas interações tem seu valor ampliado pelo bom uso dos retratos e das animações dos sprites, criando um clima bem legal para as cutscenes.

    Mas tem 2 coisas me incomodando nesse jogo, uma delas, que n é um fator muito grande, é  toda vez que um personagem novo aparece o jogo da uma descrição dele, dizendo basicamente oq ele faz da vida e a personalidade dele, o mais engraçado que n existe motivo para o jogo fazer isso, porque  durante essa primeira interação os roteiristas conseguem passar tudo isso durante ela.

    Já a outra é como a narrativa do jogo é rushada, os pontos de plot são arremessados na sua cara de forma sequencial e rápida, não da tempo de você processar ou se quer pensar no que esta acontecendo. 

    Sobre a gameplay em si ainda tenho pouco para falar pq é recém a primeira dungeon, toda a questão de combos parece que vai ser legal, porém tem uma coisa que ta me deixando bem triste, o jogo ta muito fácil(detalhe eu coloquei ele no hard porque já tinha vista na wikia que a versão de psp foi batatizada em relação a de ps1) e um dos fatores responsáveis por isso  é você regenerar MP por andar, ou seja, não existe necessidade de economizar recursos, pior que isso, quanto mais vc usa seus personas, mais forte eles ficam, de resumo se pode ir sempre "all in" e ficar muito poderoso no inicio do jogo.

    O sistema de negociação é uma versão 2.0 de persona 1 e eu amo de paixão kkkkkk ao interagir com os demônios você pode conseguir cartas para criar novos personas ou fazer pacto com eles, e ao fazer pactos você consegue cartas "coringa" e itens oq torna bem recompensador na minha visão, eu vi a galera reclamar q é muito difícil juntar cartas, mas na minha primeira dungeon(como vc pode ver na imagem acima), o problema que vi nesse sistema são :
    1. processo de grinding absurdo
    2. Não tinha nada que realmente podia ser feito com as cartas que valia a pena, ou era um demônio fraco   ou eu n tinha level para ele

    Nessa questão de cartas eu preferi a forma feita no Persona 1 onde o demônio te entrega um carta que representa ele e o igor funde 2 delas para criar um novo, oq era bem mais divertido e tinha um processo de grindig bem mais leve, além disso se vc mante-se a carta vc podia usar ela em combate, como uma prova de que vc era amigo daquela espécie de demônio e ai eles fugiam de vc.

    Bom por hoje era isso do Pessoa 2.

    12
    • Micro picture
      jcelove · 21 days ago · 2 pontos

      O legal do sistema de negociação do 2 é que depois que vc pega o padrão dos demonios de uma dungeon dá pra evitar todas as batalhas colocando no amarelo. Acbou que cheguei no final boss com level baixão e tomei um pau. A salvação foram as fuson spells (que obviamente passai o jogo inteiro sem saber tbm XD)

      Mas o enredo é show, vai curtir. Faz tempo que joguei mas não era tão rushado não, o grupo todo tem bastante atenção quando as coisas começam a se explicar e os pecados inocentes são revelados. Eu comprei ele pra PSP e tive de comprar o EP do ps1 na psn em sequencia (só desbloquei o psp qdo lançaram FF type 0) pq o final empolgou demais de continuar com "o lado B", Pena que até hj o port do EP t sem tradução.

      2 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 21 days ago · 0 pontos

      O ponto mais forte de Persona 2 é disparado o cast o que, tu sabe muito bem, é a característica que mais valorizo em um RPG. A história dele até que não acho rushada, o lance é que ela é simples mesmo, basicamente rumores começam a afetar a realidade (e um lance da infância deles que ficou subentendido) e a merda começa a acontecer, tanto que o final boss é a total materialização disso. PORÉM, TODAVIA, CONTUDO, ENTRETANTO, DE CERTO MODO, ALÉM DE QUE, no fim das contas ela é mais um prequel para o Eternal Punishment mesmo, que é onde a porra fica realmente séria.

      O combate e o sistema de fusions dele é simplezão mesmo, é só usar magias combinadas e limpar hordas de inimigos como se não houvesse amanhã. O mesmo vale pras dungeons, onde eu não me lembro de muitos puzzles ou designs inusitados nelas...

  • 2021-09-01 09:53:33 -0300 Thumb picture

    Combo#369 [PS1](1999): Persona 2: Innocent Sin & The Legend of Dragoon

     Com o sucesso do spin-off Persona, a Atlus lança sua sequência, trabalhando a temática de dramas adolescentes que manifestam seus pecados em forma de demônios. O grupo do jogador deve explorar a cidade de Sumaru atrás de uma figura sinistra chamada Joker. As mecânicas de combate e fusão são bem parecidas com o jogo anterior, mas tudo é mais polido e o jogo trabalha com um sistemas de cartas de magia para invocar outras personas. Uma novidade do jogo é o sistema de rumor, onde espalhamos uma história pela cidade e há efeitos diretos no mundo. - O segundo jogo da série é realmente incrível. A ambientação escolar e efeitos das personas é incrível. As mecânicas são viciantes e os dramas de cada personagem são bastante envolventes.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     A Japan Studio lança um jogo de RPG com um orçamento milionário. O jogo se passa em um mundo de fantasia medieval e vamos controlar o guerreiro Dart em sua jornada pelo mundo para tentar derrotar dragões malignos e libertar a humanidade. O jogo incorpora um novo elemento de ação durante o combate de turnos, onde o jogador precisa pressionar um botão de ação no momento certo para aplicar um ataque contínuo. Mais a frente no jogo, o jogador pode se transformar em dragão e ter acesso ataques mais poderosos e magias especiais. - Um jogo de RPG fantástico com um clima mais sombrio e gráficos sensacionais. A mecânica de evento rápido durante os duelos é muito boa e as mecânicas no geral são bastante simples e funcionais.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @volstag, @manoelnsn, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @fredson, @hyuga, @wcleyton, @bobramber, @carlosneto, @thiagobrugnolo, @rensan, @eduardo_wrzecionek, @christciamn, @warconnor, @romline5, @dantlast [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    40
    • Micro picture
      fredson · 25 days ago · 3 pontos

      The Legend of Dragoon tem uns plot twists muito massa, hehehe. E as transformações das armaduras e golpes especiais com elas era delirante. Mas os 'dragoons', as próprias criaturas que eram representadas pelas armaduras eram feios, todos pareciam mãquinas.

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 25 days ago · 3 pontos

      Gosto demais de P2, pena que o gameplay é bem datado pros padrões atuais, principalmente depois que vc acostuma com os sistemas dos jogos mais novos da série, mas vale muito apena o esforço.

      Em termos de narrativa acho a melhor da série quando vc junta os dois lados (Inocent Sin e Eternal punishment em sequencia).

      Um lance curioso é que no PS1 IS nunca foi lançado oficialmente no ocidente, a Atlus lançou apenas a parte B da história com Eternal Punishment e deixou muita gente jogar sem sequer imaginar que havia um ogo antes.

      A gente só viu oficialmente em inglês, com melhorias, no remaster do PSP, mas ai ele vendeu mal e a Atlus resolveu não localizar o remaster do EP e ele ficou só no Japão, muito triste.hehe

      Legend of Dragoon é um Rpg bacaninha, o esquema power rangers das transformações é maneiro, o sistema d eluta me irrita um pouco com o tempo ja que exige timming mas da pra se divertir. Os temasde batalha eram muito bons.

      2 replies
    • Micro picture
      bobramber · 25 days ago · 2 pontos

      Logo que descobri os RPGs, tratei de pegar o persona 2, o outro 2 na verdade (mas não sei se vai aparecer por aqui). Recrutar os demônios é muito viciante, mas exige um grind absurdo tbm. Só joguei até o final porque vinha com cheat de usar qualquer magia... Infelizmente foi na época que ainda estava engatinhando no inglês, entao não entendi nada da história e muito menos dos rumores, só anos mais tarde descobri como funcionava essa excelente mecânica.
      Já o dragoon foi um dos últimos RPGs que joguei do PS1, nem lembro se no console ou por emulação. Por ter 4 cds o comparei com ff9, e acabei me decepcionando.

      1 reply
  • lendaryo Solivan Martins
    2021-06-14 12:37:13 -0300 Thumb picture
  • mastershadow mastershadow
    2020-09-20 17:09:12 -0300 Thumb picture
    mastershadow checked-in:
    Post by mastershadow: <p>Zerado! Com 50 horas e uns quebrados, tive que u

    Zerado! Com 50 horas e uns quebrados, tive que upar pro ultimo chefe e mesmo assim a batalha durou 1 hora e pouco,deu muito trabalho, mas com paciência de buda e usando muito a técnica Giga Fist da ultimate persona do Tatsuya,o desgraçado tombou!

    Eu gostei muito na narrativa, do enredo e principalmente da interação entre os personagens do grupo, não é aquele Rpgs onde os personagens andam e andam e mal parece que se conhecem ,aqui nesse Persona eles realmente interagem, se preocupam,tem suas diferenças mas no final ambos dariam suas vidas pelos amigos,poucos Rpgs demonstram isso e nisso o game me cativou!

    A trilha sonora é foda demais e ja baixei o album pra ouvir no PC,não achei uma música ruim no game,a música de Boss é muito boa e as que tocam nas lojas também.

    As coisas ruins são as dungeons, as cidades estilo mapa sem graça,as batalhas ficam tediosas la pela metade,mas da pra suportar.

    O final foi meio maluco e deixou tudo encaminhado pra sequência, o lado B do game.

    Esse vai ser o ultimo Rpg do ano,(estou com muito game ja começado, de outros genêros) pretendo sim jogar a continuação do game o Persona 2: Eternal Punishment, devido ao gancho enorme no fim desse game,mas vou deixar programado pra janeiro de 2021, vai ser o primeiro Rpg do ano provavelmente!





    30
    • Micro picture
      fonsaca · about 1 year ago · 3 pontos

      Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!
      Shenmue 3 não é RPG, né? Esse vai terminar esse ano ainda, né???

      7 replies
    • Micro picture
      onai_onai · about 1 year ago · 2 pontos

      Ah! Ainda tenho que começar essa série!

      1 reply
    • Micro picture
      thiagobrugnolo · about 1 year ago · 2 pontos

      Parabéns! Ainda não joguei nenhum Persona, mas sei que a franquia é muito conceituada, apesar das 50 hs foi rápido desde o primeiro check-in.

      1 reply
  • mastershadow mastershadow
    2020-09-17 10:38:43 -0300 Thumb picture
    mastershadow checked-in:
    Post by mastershadow: <p>Bom estou com 40 horas de jogo,indo pros quatro

    Bom estou com 40 horas de jogo,indo pros quatro templos agora,logo após derrotar o Joker.

    Ja posso fazer umas considerações ....Eu acho o seguinte: Não é nenhuma obra prima como os Final Fantasys do PS1 ou Xenogears,mas é um bom Rpg,to gostando do enredo,personagens e a OST é o ponto alto pra min.

    Agora o sistema de batalha é bem enjoativo,e as dungeons sao um porre e sem graça,a falta de exploração  de maneira tradicional em cidades etc  faz mt falta,o game é quase um Dungeon Crawler o tempo todo,cansa demais.

    Vamos ver o desenrolar disso tudo

    28
    • Micro picture
      ersatzgott · about 1 year ago · 2 pontos

      Recomendo o SMT Nocturne do PS2 (ou qualquer um pra frente, menos Persona 3) se quiser um jogo da franquia com combate bom. Antes dele, você não vai achar nenhum que não seja decente no máximo

      7 replies
    • Micro picture
      jcelove · about 1 year ago · 2 pontos

      O melhor dele é o enredo q completado por EP acho o melhor da serie. Mecânica e graficamente ja nao era grande coisa na epoca.

      5 replies
    • Micro picture
      carol_calhau · about 1 year ago · 2 pontos

      Vim aqui ver se vc tá vivão huahuahah

      1 reply
  • mastershadow mastershadow
    2020-09-11 09:50:50 -0300 Thumb picture
    mastershadow checked-in:
    Post by mastershadow: <p>Tomando uma surra da Shadow Maya <br><br>Acho qu

    Tomando uma surra da Shadow Maya

    Acho que preciso de grind...


    E quanto as revelações dessa parte, eu achei tãooo previsivel,esperava algo mais soturno sei la

    21
    • Micro picture
      jcelove · about 1 year ago · 2 pontos

      Eu só tive problema mesmo no final boss pq tava realmente low level, á que levava todas as batalhas na conversa.hehe

      As vezes nem precisa de grind, umas fusion skills já resolvem. No 2 elas são a forma mais eficiente de ataque.

      Tem uma com cerberus e mais algum que chama god hand que da um dano absurdo, só soube dela no final mas tem listinha com todos os combos no gamefaqs.

      4 replies
  • 2020-09-07 13:57:36 -0300 Thumb picture
    Post by grindingcast: <p>E hoje vamos com um jogo que está na nossa votaç

    E hoje vamos com um jogo que está na nossa votação que divide a fanbase da franquia: Shin Megami Tensei - Persona 2: Innocent Sin

    Shin Megami Tensei - Persona 2: Innocent Sin é um RPG de turno desenvolvido e publicado pela Atlus no ano de 1999 para o Playstation. É o segundo título deste spin off de Shin Megami Tensei que posteriormente foi virar uma das principais franquias da Atlus.

    O jogo se passa em Sumaru, uma cidade fícticia do Japão. No decorrer da história, inumeros rumores de vários tipos começam a ser espalhados pela cidade, e após um tempo, eles se tornam realidade, às vezes com consequências drásticas.

    O protagonista de Innocent Sin é Tatsuya Suou, um aluno do último ano da Seven Sisters. Ele é popular com a maioria dos alunos, mas prefere se manter isolado do resto da escola. Mais tarde, ele se junta a outros alunos para investigar os acontecimentos em torno de Sumaru.

    O jogo começa com Tatsuya e Lisa sendo atraídos por Eikichi para onde sua banda está ensaiando em uma tentativa para de fazer Tatsuya se juntar a sua banda. Durante a discussão que se seguiu, suas Personas se revelaram e Philemon os contata, avisando-os de que os boatos estão se tornando realidade em Sumaru.

    O grupo então encena um jogo em que uma figura chamada Joker é convocada para realizar um desejo. Quando Eikichi e sua banda fazem isso, o Coringa é convocado, e então drena todos os jogadores, exceto Lisa, de sua "Energia Ideal" (a essência das esperanças e sonhos) usando uma caveira de cristal.

    Joker então ataca Tatsuya, Lisa e Eikichi, acusando-os de algum "pecado" não especificado e sai quando eles não conseguem se lembrar desse pecado. Enquanto o grupo tenta descobrir a identidade do Joker, eles se juntam a Maya e Yukino, que é capaz sobre os Personas aos outros (Personificação de um outro lado do mesmo ser, suas emoções e desejos ocultos).

    As batalhas incluem encontros desencadeados pela história e encontros aleatórios. Durante esses encontros, o grupo pode escolher entre: ataques corpo a corpo, ou de arma de fogo, itens e feitiços usando suas Personas.

    Cada personagem tem uma Persona inicial, porém, os personagens podem conversar com os inimigos e dependendo da situação, irá desencadear uma resposta e uma recompensa diferente. Os inimigos podem dar cartas mágicas que dão acesso acesso a diferentes grupos familiares de Personas.

    12
    • Micro picture
      santz · about 1 year ago · 1 ponto

      A exploração é na seta?

  • mastershadow mastershadow
    2020-08-16 12:48:04 -0300 Thumb picture
    mastershadow checked-in:
    Post by mastershadow: <p>A história ta cada vez mais interessante, e a tr

    A história ta cada vez mais interessante, e a trilha sonora  me surpreende mais a cada música inédita.

    Apenas o sistema de batalha é meio rústico, mas to começando a me acostumar.

    Adorei a rave psicodélica huaauaauh

    PS: Resolvi rodar esse game no PS2 mesmo ao invés do PS1,pois o PS2 ta no video componente,os gráficos  e os efeitos ficaram bem mais agradáveis

    32
    • Micro picture
      kalini · about 1 year ago · 3 pontos

      Bem legal mesmo esse jogo.. pena que to sem jogar ele e mais outros, por problemas de saude. Foda...

      2 replies
    • Micro picture
      onai_onai · about 1 year ago · 3 pontos

      Eu baixei uma versão do PSP pra jogar depois...

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · about 1 year ago · 2 pontos

      A ost do 2 é excelente, gisto muito do tema de batalha e acho o tema do hitler um dos melhores da serie(e provavelmente um dos motivos pra IS ter sido censurado)

      1 reply
  • mastershadow mastershadow
    2020-08-08 18:31:24 -0300 Thumb picture
    mastershadow checked-in:
    Post by mastershadow: <p>Vamos lá , finalmente meu primeiro Persona! Já f

    Vamos lá , finalmente meu primeiro Persona! Já faz mais de mês que zerei o Saga Frontier 2, e eu não consigo ficar muito tempo sem estar jogando um Bom Rpg, então em decidi pegar esse game, que já esta no backlog a anos....

    Já  de cara adorei o climão sobrenatural, todo o misterio,a arte dos personagens e a OST.....Ahh essa trilha sonora.Pqp que  trilha foda pra caralho!


    Uma dúvida: Preciso jogar o Persona Revelations pra entender o enredo desse? Ou realmente da pra jogar o Innocent Sin e depois emendar com o Eternal Punishment, como  pretendo fazer?

    31
    • Micro picture
      wiegraf_folles_ · about 1 year ago · 2 pontos

      É um bônus jogar o primeiro já que alguns personagens até vão ter seu arco final no EP, mas já que você tem como opção o Revelations ao invés das versões de PSP passe longe, versão de PS1 do Persona 1 extrapola os padrões de desastre de port se não é o padrão de ouro, além de lento e mal localizado o jogo tá pela metade.

      Tem também o SMT:If... pra SNES onde um personagem aparece nos P2.

      Mas fora os tais personagens os jogos são bastante self-contained.

      Btw eu recomendaria o IS no PSP também...

      2 replies
    • Micro picture
    • Micro picture
      jcelove · about 1 year ago · 1 ponto

      Os 2 P2 se passam 2 anos apos o persona original e qse todos os personagens dele voltam mais velhos como npcs (no eternal punishment tem 2 personagens do primeiro q podem enttar na party) mas a trama é nova e funciona bem sozinha, da pra entender a historia jogando so o IS e o EP. Claro q se conhecer os personagens fica ainda mais legal, mas da pra entender sim.

      6 replies
  • kalini Kalini Andrade
    2020-06-26 17:31:55 -0300 Thumb picture
    kalini checked-in:
    Post by kalini: <p>AGORA JÁ CHEGA! HORA DE JOGAR UM RPG DE VERDADE,

    AGORA JÁ CHEGA! HORA DE JOGAR UM RPG DE VERDADE, COM HISTÓRIA!

    Fiquei um tempão sem jogar nada. Minha vida anda meio corrida ultimamente, e Dragon Quest III não me satisfazia, Final Fantasy II me irritava com seu sistema de evolução estranho, então depois de um tempo de reflexão, decidi deixar eles pra outra ocasião e ver qual é a desse hype do Persona 2 (ROM japa traduzida, nunca que vou jogar a versão censurada do PSP. Quero ver o Hitler!), considerado por muita gente como o melhor enredo já feito em um game, que os personagens são mais humanos que os de Final Fantasy... Vamos ver se os rumores sobre ele são reais.

                                Quem disse que evil adult é coisa do Persona 5?

    Como todo Persona, tudo começa numa escolinha (benzo-me), como o protagonista mudo (porém bem expressivo graficamente, pois fica tirando um treco cinza do bolso a cada 5 segundos) dando um trato na sua motoca, mas acaba sofrendo bullying de uns arruaceiros, até que o protagonista passa mal, ouvindo uma voz dizendo "eu sou tu!" (será a Persona dele?), e o diretor do colegio, com a maior cara de psicopata, espanta os moleques. Ele pergunta sobre o nome do nosso herói, que, canonicamete, é Tatsuya, mas como o jogo permite mudar de nome, não pude perder a oportunidade, e, por mais desrespeitoso que seja, decidi batiza-lo honrosamente como...

    Acessando o Menu, desobri que posso mudar a cor da Windowskin do jogo e do próprio background do menu. Tem tema do colégio, estrelas, e até do Jack Frost, mas escolhi uma cor roxa, minha favorita! Andando pelo cenário, reparei que ele é bem identico ao Bofe 3/4 e Xenogears, onde é possivel rotacionar a camera, mas funciona de forma BEEEEM mais dinamica. Andando pela escola, notei um monte de coisas bizarras acontecendo: fofocas sobre pessoas atingidas por uma maldição que as deixou feias, tendo que cobrir a cara com um bandana, um tal de Master Joker que realizava desejos, um pilar no pátio da escola que supostamente tem um demonio selado chamado Nyarlathotep... e uma gangue de estudantes de outra escola que abaixava as calças dos outros!

    Depois de me encontrar com a professora da minha classe, Saeko, que perguntava o que o protagonista queria da vida, aparece essa garota ocidental maluca (mas divertida) chamada Lisa (que tem uma musica tema bem legal, mista de musica chinesa com eletronica), e ambos são abordados por outro estudante, que entrega uma carta do lider da gangue abaixa-calças, Eikichi "Michelle", avisando que raptou uma estudante gorducha que estava estudando sobre a origem da estranha maldição que buga a cara de todo mundo...

    Chegando lá, rola a maior algazarra do mundo, todo mundo fica possuido pelo ritmo Ragatanga e invoca seus STANDO POWAH, no maior estilo Jotaro KuJo!!! (que Michelle chama de Grim Reaper, haha!)

    E as bizarricies ainda não acabaram: depois de todo mundo ficar inconsciente naquele quebra-pau, são transportados pra uma dimensão maluca cheia de borboletas, com um cara usando uma máscara de borbotela. Ele é Philemon, a personificação do inconsciente coletivo, e começa a dar tipo uma aula de psicologia jungiana, falando que os stands invocados por nossos heróis na verdade, são Personas, "máscaras" metaforicas usadas por pessoas com fortes ideais e personalidade, é o "outro eu" do individuo". Philemon também alerta que que os rumores (fofocas) estão se tornando realidade, e temos que dá um jeito de acabar com isso.

    E, do nada, Tatsuya, Lisa e Eikichi voltam pro mundo real (esse mundo é real mesmo?), e tentam testar se o papo do Philemon era verdade mesmo. Lisa e outros 3 figurantes fazem uma ligação ao Master Joker ao mesmo tempo (bem ritual de lenda urbana) e o dito cujo dá as caras! E ele absorve as motivações, razões de viver e personalidades dos três figurantes, e eles desaparecem do plano real, se tornando meras sombras daquilo que já foram. Sombras que não podem ser vistas por pessoas normais (só quem tem Persona, e quem tem Persona está imune de virar sombra, provavelmente, já qie Lisa não virou), pois sua existencia foi esquicida pelas massas... (caraca, são só NPCs, mas até que fiquei com pena)

    O jogo também tem umas cenas que são feitas usando a tela de batalha, bem ao estilo Final Fantasy VI, e nela, Joker tenta matar a galera, pra cumprir uma "Vingança" contra eles... Mas que vingança é essa? Ele não diz, e ainda vai embora, pois percebeu que Tatsuya não se lembra de algo... Mas de quê? também não diz, e apenas desaparece...

    E É isso! Essa foi só a introdução de Innocent Sin, e eu digo que o jogo começou com tudo, chutando o pau da barraca, com boas musicas, personagens bem interessantes e engraçados, um monte de simbolismos jungianos, lendas urbanas se tornando realidade por causa das fofocas de crianças, tal como a do Joker. Seria esse o Pecado Inocente do titulo do jogo? Isso só vamos saber no proximo episódio de Silvio Santos' Bizarre Adventures :D

    21
    • Micro picture
      manoelnsn · over 1 year ago · 3 pontos

      Depois de toda aquela palhaçada de Persona 5 ler seu check-in foi um colírio para meus olhos!

      Persona 2 é foda demais, só nesse comecinho já mostra bem o nível da narrativa, e Joker é um vilão bem legal, é lamentável ver o rumo que a série toma a partir do 4º game, toda essa psicologia Jungniana aí vai pro saco, até parece o anime original de Evangelion se comparado com algum mecha genérico da época...

    • Micro picture
      onai_onai · over 1 year ago · 2 pontos

      Se é Santos então pode ser um parente distante meu.

    • Micro picture
      jcelove · over 1 year ago · 2 pontos

      Eita, ta escrevendo igualzinho ao Manoel, praticamente a female protagonist no persona dos evil adults dele.hehe

      O pecado inicente do título vc só entende bem depois, tem muito chão e plot twists pela frente.

      2 replies

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...