Medium picture

noblenexus Rafael

"We do not stop playing because we grow old. We grow old because we stop playing."


over 2 years ago 2019-12-09

The Outer Worlds

Melhor Fallout de todos os tempos, pelo menos é assim que a maioria das pessas vem descrevendo The Outer Worlds, mas eai como relamente é o jogo? É o novo Fallout New Vegas? É tudo que a Bethesda deveria fazer em seus jogos? É um clone de Bioshock?

Vou tentar deixar os Spoilers mínimos, mas pode haver pequenos.

Vamos começar pelo “setup”, por onde o jogo se passa e o que acontece nesse mundo ou mundos nesse caso.

Bonança ou Halcyon é o sistema onde se passa o game, é um dos esforços de colonização da Terra. O sistema é controlado pelo conselho um grupo de Empresários e burocratas que representam Mega Corporações da terra que formaram uma espécie de consorcio para os esforços de colonização. O primeiro planeta que conhecemos é Terra 2 e sua “comunidade de trabalho” Edge Water (pontagua), mas depois visitamos cascadia um planeta que lembra muito Kadara de Mass effect Andromeda, Cilo que é basicamente um asteroide e a Vanguarda (Groundbreaker). Em terra 2 temos como visitar 3 assentamentos diferentes cada um com uma pegada diferente.

O jogo começa com o cientista Phineas Wells (sem Ferb), nos resgatando da nave colônia Hope (Esperança) que transportava 50 mil colonos vindos da terra, mas por alguma razão se perdeu no espaço por 70 anos, normalmente o congelamento dos colonos não poderia ser revertido após tanto tempo, mas Phineas com o uso de algumas substancias raras consegui reviver você e agora precisa da sua ajuda para salvar o restante dos colonos da Hope. Phineas então te manda a Terra 2 onde você iria se encontrar com o Capitão Alex Hawkthorne, mas ele ficou exatamente na zona de pouso da capsula e foi esmagado por ela durante a aterrissagem, depois de algumas desventuras você assume o controle da nave do Capitão Hawkthorne e recebe sua primeira missão, encontrar um Power Regulator para que a nave possa decolar e você seguir com sua missão de salvar os colonos da Hope.

No primeiro mapa do jogo somos apresentados a realidade do sistema, trabalhadores oprimidos, megacorporações gananciosas e uma sociedade capitalista a beira do colapso. O jogo nos mostra constantemente absurdo como pagar pela própria cova com antecedência e remédios apenas para os melhores trabalhadores, mas tudo com uma boa carga de um humor negro. Somos constantemente forçados a tomar decisões A ou B que mudam completamente como os grupos te veem e alteram seu final, aqui em The Outer Worlds suas decisões realmente importam e as facções do jogo se lembram delas e pode reagir te dando descontos e um bom tratamento ou atirando assim que te verem. Para que não liga de tomar Spoiler do primeiro mapa eu fiz uma analise extensiva dele falando de todas as decisões e seus impactos dentro daquele capitulo http://alvanista.com/noblenexus/posts/3759130-experimento-capitalista-em-the-outer-worlds

Por ser um RPG temos Xp e Levels, a cada level recebemos pontos para colocar em atributos que geram bônus a cada 20 pontos investidos. Alguns atributos também interferem em diálogos, um personagem com mais percepção por exemplo pode usar isso em dialogo para fazer observações mais minuciosas e as vezes resolver um mistério a lá Sherlock Holmes enquanto mais técnica em Hack permite que você invada sistemas de segurança e tenha acesso a vários terminais sem ter que procurar por uma senha ou cartão de acesso.

As vezes recebemos pontos para distribuir em perks que dão bônus de dano, maior velocidade de movimento, melhores preços em lojas e por ai vai.

Somos acompanhados por outros 2 companheiros que podem cair em combate, mas são revividos. temos como recrutar 6 companheiros, alguns são durante a narrativa, outros temos que ir atrás, cada um deles traz uma quest que aprofunda mais no fundo desse personagem. Podemos alterar armas, armadura e até escolher alguns perks para eles a cada alguns níveis, cada companheiro tem também uma “habilidade” especial que podemos usar em combate mirando no alvo desejado e dando o comando é bem legal e salva você em alguns combates mais frenéticos.

No jogo temos a opção de carregar 4 armas diferentes, temos rifles de assalto, pistolas, espingadas, metralhadoras, lança-chamas, bastões elétricos, com espinhos, espadas de plasma, envenedas foices e por ai vai, cada arma com suas peculiaridades e com possibilidade de customização, o jogo não possui rilfe snipers, então podemos usar modificações para estabilizar o tiro e colocar uma scope e pronto seu próprio rifle sniper. Temos também os tipos de bala, como por exemplo balas normas tem um efeito mediano na maior parte dos inimigos, já o plasma é super efetivo para inimigos com pouca armadura ou criaturas, balas elétricas são o terror de qualquer inimigo robótico e raios N(algo como radiação) ignora armadura e ataca diretamente causando um efeito semelhante a veneno.

As armaduras são apenas em 2 peças, uma pro corpo e uma pra cabeça, é possível adicionar também modificações que aumentar a resistência a um tipo de bala especifica ou dar bônus para hackear, quebrar fechaduras etc...

As Sides do jogo são muito bem escritas e não seguem tanto a receita de bolo, pegue isso ou mate aquilo. Muitas delas temos mais de uma solução possível nos levando a finais alternativos dentro da própria side, o que altera nossa reputação com as facções do jogo e rende mais ou menos dinheiro.

As missões principais nos levam a um dos planetas do sistema onde devemos cumprir um objetivo para desbloquear o próximo, cada mundo tem suas facções que você pode se aliar ou se tornar inimigo dependendo de suas decisões em missões secundárias de facção.

É visível a inspiração em muitos outros jogos e até coisas da cultura pop mesmo, durante minha jogatina vi claras referencias a Fallout na jogabilidade e no design, tem aquele design meio Vintage assim como em Bioshock, outra visível inspiração. Como temos uma nave com companheiros e “missões de fidelidade” lembra demais Mass Effect, temos até uma EDI. Algumas escolhas de design e trechos da trilha sonora até coisas que acontecem na nave são uma clara referência a Firefly.

Apesar das inúmeras referencias e inspirações o jogo tem uma identidade própria e um design muito bonito, um mundo muito rico com personagens muito carismáticos e diálogos com uma das melhores qualidades que vi nos ultimo anos, o maior problema do jogo é sua duração que vai normalmente entre 15 – 20 horas ou pra galera dos 100% 35 – 40.

9.0 9.0 10
Overall
9.0 Gameplay
9.5 Story
8.0 Music
9.5 Graphics
Visual incrível
Boa jogabilidade
Dialogos de boa qualidade
Humor
Trilha sonóra ausente
Curto demais para o Gênero
Poucas Sides e atividades secundárias

14 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...