This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2021-10-18 21:18:26 -0200 Thumb picture

    Mais uma vez novamente, terminado

    Como eu amo a OST desse jogo....

    Uhum, depois da fase no cargueiro imperial, chegamos aos esgotos de Couruscant. Um detalhe curioso: Couruscant ainda não havia sido apresentada pra franquia Star Wars. Esse jogo é de 1996, enquanto o planeta em questão só apareceu com o seu nome oficial 2 anos depois com o lançamento de Phantom Menace. Tanto que nesse jogo o planeta só recebe o nome de Imperial City, e chegou a ser adicionada na cena final de O Retorno do Jedi em 1997. Sabiam dessa?

    Mas enfim, a fase nos esgotos de Coruscant eu já esperava que fosse ser difícil, até hoje ela me dá medo kkkkkkkk. Gastei uma boa quantidade de mísseis perseguidores nessa fase, acabou que eu não morri nenhuma vez! Mesmo que o chefão dessa fase seja beeeeem difícil. Um pouco do canhão de pulse + alguns mísseis teleguiados deram conta do recado, e o chefe que eu mais tava com medo eu venci sem nem tomar dano... É, voltei a pegar o jeito!

    Depois, o palácio de Xizor, que é uma fase que eu gosto muito na real. É bem desafiadora, e me fez gastar uma bala de Disruptor antes do chefão, que me matou uma vez, já que eu não lembrava que o míssil perseguidor sofre efeito de  repulsão quando se aproxima dele, eu acabei morrendo por causa disso. Depois foi uma bala de Disruptor e alguns tiros pra primeira forma, uma rajada pulses pra segunda e duas balas de Disruptor pra última forma. Por fim, a última fase do jogo

    O início é um festival de mortes, mas eu consegui me manter com um bom número de vidas. Umas 19 no final das contas. E depois uma batalha no espaço! Mesmo não sendo maravilhosamente bem executada, acho que é muito dahorinha esse final de jogo no espaço, a trilha sonora é incrível (é a música que eu coloquei no começo do post, a parte do 4:46 mais em específico que é o trecho que toca no jogo) e o final é muito bom! Na real, eu tava com saudades desse jogo, e ele continua sendo um dos melhores da franquia Star Wars pra mim.

    Vale ressaltar que o Dash Rendar é o meu personagem favorito dos jogos de Star Wars, e a sua nave Outrider é a minha nave favorita de todo o universo Star Wars!

    Obrigado a todos que leram até aqui, um forte abraço e até a próxima!

    15
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      O universo expandido tinha muita coisa boa e personagens maneiraços como o Dash, Kyle Katarn e a esposa do luke, Mara jade. Pena que a Disney descanonizou muita coisa.

      2 replies
  • 2021-10-17 19:33:03 -0200 Thumb picture

    Voltei a pegar o jeito

    Depois de terminar a 3º fase, fui direto pra Ord Mantell que é a fase mais bem detalhada do jogo! Acho que mesmo depois de tanto tempo eu continuo achando o visual dessa fase muito legal e bem atmosférica. E eu tomei um sacode do IG-88, que eu já esperava que fosse ser difícil, mas não tanto. Felizmente reduziram o volume do barulho esquisito que ele faz na versão do N64 que parece um borbulho maluco ou algo assim.

    Na fase seguinte, Gaal Spaceport onde a gente pega a Jet Pack, que é o melhor equipamento do jogo, foi bem de boas, pelo menos até chegar no Boba Fett, que me deu uma surra colossal umas 5 vezes (2x na primeira parte com ele a pé, 3x contra a nave). 

    A fase da moto foi tranquila como sempre, agora a fase da nave cargueira tinha algumas coisas que eu não lembrava, tipo a bala de Disruptor escondida. Foi bom pegar pras 2 últimas fases a pé. Nessa fase eu consegui não morrer nenhuma vez, nem pro boss! Sinto que os meus poderes de giga chad nesse jogo estão voltando... Vamo ver quantas eu morro nos esgotos de Couruscant pra parar de tirar onda. 

    Por enquanto é isso, vou ficando por aqui, um forte abraço e até a próxima!

    15
    • Micro picture
      thiones · 3 months ago · 2 pontos

      Esse jogo foi portado para PC?

      1 reply
    • Micro picture
      noblenexus · 3 months ago · 2 pontos

      pera tem no PC que dahora, eu tenho a fita aqui do 64, mas nunca fui muito longe quando peguei

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      Caramba vei, sempre achei a história desse jogo maneira, foi um dos primeiros do universo expandido que vi junto com o dark forces do Kyle Katarn e a galera viajava na missão de derrubar o at te com o cabo igual ao império contra ataca.hehe
      Mas nunca fui além dessa missão. Hoje achava ele meio injogável mas vendo essa empolgação até deu vontade de tentar, tenho no gog, vou ver depois.

      IG 88 véi, deu saudades de mandaloriano agora.

      1 reply
  • 2021-10-16 21:16:19 -0300 Thumb picture

    Rejogando pra dar uma respirada nessa maratona de Castlevania

    Esse que é o meu 3º jogo favorito da série Star Wars eu tava querendo rejogar faz um tempinho, então, resolvi pegar agora porque depois de fumar Castlevanias era bom dar um tempo pra não saturar.

    De cara eu acabei tento um probleminha na hora de configurar os controles, porque eu tentei configurar pro meu controle de PS2, mas o analógico é muito sensível, e eu acabei voltando pro teclado mesmo. O jogo continua sendo legal como eu já esperava, mas acho que eu não sou mais tão bom nesse jogo que eu me lembro de ser mais fácil. Provavelmente porque eu preferia jogar no fácil às vezes...

    Mesmo que a câmera possa ser meio confusa às vezes eu continuo me dando bem com ela, já que tem umas 4 formas diferentes de usar ela, mas eu prefiro ficar variando na normal e em 1º pessoa algumas vezes mesmo. Na real, é bom pegar esse camaradinha aqui pra rejogar, tava com saudades.

    12
    • Micro picture
      santz · 3 months ago · 2 pontos

      Esse é bacana para a época dele, mas é bem travado e desengonçado para os dias de hoje.

      3 replies
  • anduzerandu Anderson Alves
    2021-10-08 16:40:39 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Star Wars: Shadows of the Empire

    Zerado dia 07/10/21

    Depois de um tempo focado em terminar jogos aleatórios ou liberar espaço em alguns consoles, resolvi voltar à minha lista de pendências. Estranhamente a vontade foi não só de jogar algo no PC como ir pro Star Wars: Shadows of the Empire.

    Eu e Shadows of the Empire (SotE) temos um histórico de longa data: eu e meus primos éramos loucos por qualquer cosia relacionada à Star Wars durante a infância/pré-adolescência. Na época consumíamos tudo o que era relacionado, sobretudo jogos e Legos e os filmes do momento eram o Episódio I e II.

    Na minha casa só dava Star Wars - Episode I: Racer no meu N64 por muito tempo. Mais tarde cheguei a ter mais alguns jogos no console, incluindo Rogue Squadron. Ô tempo bom!

    O lance é que conheci SotE jogando aleatoriamente numa "locadora" e adorava o pouco que eu avançava na aventura! Ah, como eu queria ter aquele jogo! Essa locadora ficava em outra cidade, onde a família de um primo mora e eu sempre ia com ele por falta do que fazer em casa e sabendo que muito provavelmente jogaríamos na locadora.

    Muitas vezes nos separávamos: ele ia jogar algo no PS1 e eu sentava na mesa do N64 só para jogar esse Star Wars. A primeira fase, da clássica batalha de Hoth, ficou gravada no meu cérebro. Agora, anos depois, ainda consigo controlar a tudo como se tivesse jogado ontem!

    Aqui no DF era muito difícil achar jogos de N64, ou não sabíamos onde procurar. Então era difícil conhecer as coisas onde só dava Playstation. Eu ficava sonhando em ter esse Star Wars em casa, conhecer o Battle for Naboo, conhecer Zelda, jogar Mario 64 e tal, mas era tenso.

    Lembro que a minha avó me deu o console e ficou muito decepcionada ao saber que ele não vinha com jogos. Uma vez achei um Hexen numa loja aleatória e foi R$50 (isso deve ter sido em 2002 ou 2003. Enchi o saco da minha mãe para comprar (nem sabia do que se tratava), mas ao chegar em casa ele não funcionou.

    Por muito tempo esse Shadows of the Empire me assombrou, principalmente depois de mais velho. Eu queria o jogar, mas e a preguiça que tenho de emular jogos de N64 no PC?

    Cheguei a ver algumas partes aleatoriamente depois que um vídeo de um youtuber ficou passando aqui na TV e ele estava muito frustrado e cansado. Isso me distanciou ainda mais desse jogo.

    Anos depois descubro que existe essa versão de PC. Que felicidade! Talvez essa versão tivesse envelhecido melhor ainda e fosse mais próxima da minha experiência com jogos como os Jedi Knights.

    Bom, é um jogo antigo e meio zoado para abrir no Windows 10. Abriu tranquilo graças ao GOG, mas ele não inicia diretamente, mas sim abre uma janela para customizar a experiência, como nível de dificuldade, seu nome, resolução etc.

    O primeiro Level é muito simples e, assim como a maioria dos 10, é dividido em menores partes aqui chamadas de Stages.

    Percebi que esse Level é muito simples e age um pouco como tutorial. Você voa num Snowspeeder, destrói uns probe droids e o Stage acaba. Na nova sessão você deve destruir ainda AT-STs. Já na terceira e última Stage você ainda deve derrubar AT-ATs enroscando suas pernas em arames que a nave solta circulando suas gigantes pernas. Uma parte clássica dos jogos, que muitos conhecem e jogaram mesmo sem ter ido muito longe na aventura.

    Terminando essa primeira fase você assiste uma cutscene e já é transportado para o próximo Stage, agora a pé

    Nessa segunda fase você está numa base na neve, explorando-a, matando stormtroopers e por aí vai. Na grande maioria do tempo de Shadows of the Empire o gameplay será esse e lembra um bocado a ambientação e sentimento geral de um Jedi Knight da vida. Para a minha surpresa, SotE é muito mais leve, com fases mais curtas e lineares, sem aquele vai e volta clássico, sem botões escondidos. O foco está na ação e um pouco na plataforma.

    Experimentei conectar o Pro Controller do Switch para jogar e surpreendentemente funcionou sem o menor problema. Mas algumas configurações são estranhas, imutáveis no menu ou simplesmente não são atribuídas a nenhum botão até que você o faça manualmente.

    Bom, como as primeiras fases são mais tranquilas e no máximo você vaia tirar, pular, interagir com botões e talvez se agachar, não deve perceber falta de nada. Eu comecei a perceber que havia algo de errado com base na movimentação do protagonista, Dash Rendar: andando em linha reta para a frente é ok, mas virar para um lado e outro era meio lento. Tenha em mente ainda que o jogo era originalmente de N64, usando apenas um direcional analógico para se movimentar.

    Então apertar para a direita, por exemplo, vira o personagem para a direita e a jogabilidade lembra um pouco a dos "controles de tanque" clássicos, mas tem a vantagem de ter a câmera sempre atrás do seu personagem. Andar de lado requereu assimilar alguns botões que não estavam em uso. O mesmo se aplicou para a troca de armas e para ativar o jetpack nas fases em que ele está disponível.

    A qualquer momento você pode jogar no teclado mesmo e ver como o jogo é mais fluído, inclusive o personagem anda bem mais rápido e livre. Infelizmente as opções limitam demais a liberdade de customização (queria poder configurar o uso de dois analógicos) e muita coisa deve ser consertada com os mods da comunidade.

    O jogo ganhou ainda uma nova forma numa fase no espaço, mas sem controle da nave, apenas das torretas. A cosia mais sem graça do mundo e felizmente acabou rápido.

    Tava tudo bem tranquilo, até demais, até o estágio 4 ou algo assim, cheio de plataformas num cânion. Umas partes eu simplesmente ficava super rápido e era lançado nos buracos. Rampas escorregadias? O vento? Só deus sabe. Mas olha, estava tudo ok ainda assim pois o jogo tem bastante checkpoints e perder todas as vidas só te joga de volta ao início da fase.

    Digo ainda que a partir do momento que você aprende os cenários e deixa de ir para lugares para pegar munição ou coletáveis e foca em ir para partes mais interessantes ou simplesmente até o final, é sempre bem rapidinho. Progresso rápido demais, para o meu feliz espanto. No final do jogo eu pude constatar que cada Stage durou menos de 15 minutos (e ainda pareceu menos), com exceção dessa do cânion que levou 30. Para se ter noção, as duas últimas fases levaram 10 e 13 minutos.

    Há umas escolhas meio estranhas de design aqui e ali, como numa fase que o chão começa a se abrir e você deve pular de um lado pro outro. O problema é que eu não tinha certeza se estava mesmo se abrindo ou se era impressão minha. Quando tive a certeza, já era tarde demais.

    Enredo vem, enredo vai. As CGs em baixíssima resolução são até interessantes para quem curte jogos da saga desde os antigos e video games da época. Mas vou dizer que os modelos dos personagens são super feios e artificiais. É quase como algo vindo logo depois daquele clipe de Money for Nothing do Dire Straits. Ainda assim os caras fizeram um bom trabalho em tentar replicar o rosto de personagens conhecidos, como a Luke e a Leia. Só não envelheceu tão bem.

    Mais um pouco a frente, me deparo com essa fase em que você joga em cima de navinhas, speeders, no deserto e numa espécie de corrida. Cara, que fase estranha! O último competidor entre os bots sempre é super lento, mas se você o ultrapassa, ele fica no seu encalço e os seguintes ficam quase inalcançáveis. O design da fase é basicamente uma cidade e não foi feita para corrida. Muito irritante bater a todo momento e ver o lerdão freando e ficando lento na sua frente.

    Depois de muita frustração e fracasso, pois quanto mais você acelera, mais rápido a fase acaba, e a fase acaba assim que os inimigos alcançarem um certo ponto, acabei descobrindo que deveria os destruir um por um, bem devagar batendo contra seus veículos e indo pro próximo e assim por diante. Mais um estágio mega fácil.

    Shadows of the Empire ainda conta com vários chefes, no final de quase todos os Stages. O primeiro e mais notável no início é um AT-ST enquanto você está a pé. Você vai perceber que diferentes armas e posicionamento causam efeitos diferentes, sobretudo no dano. Como um AT-ST é alto, você acaba atirando nas suas pernas, causando pouquíssimo dano e resultando em uma provável morte de sua parte. O lance é adentrar o seu recinto, subir em plataformas mais altas e mirar na cabeça. Bem mais rápido!

    Em uma das fase finais o chefe é um robozão que quando você o vence, ele muda para a próxima fase, sem as pernas, e depois apenas a cabeça. Não é lá um chefe muito fácil e cheguei a jogar esse estágio umas 3 ou 4 vezes por causa dele. Depois venci cada forma com apenas um tiro de uma arma que coletei munição na mesma fase.

    Já pro lado fanservice, há uma batalha de chefe contra o ilustríssimo Boba Fett e sua nave, o Slave 1. Bacana e aceitável, já que prefiro que personagens relacionados aos filmes passem longe dos jogos.

    Resumindo: Star Wars: Shadows of the Empire é, para a minha surpresa, um jogo bom e divertido. Para quem terminou Jedi Outcast há pouco tempo, essa foi uma experiência super light e rápida, com cenários diferentes, raramente claustrofóbicos e ótima continuidade. A sensação é que o jogo dura o tempo de uma fase das aventuras de Kyle Katarn. Há elementos que não envelheceram bem e eventuais dificuldades com o gameplay, mas isso tudo deve poder ser consertado por mods.

    De bom: ambientação sensacional que jogos da franquia costumavam ter naquelas gerações. Trilha sonora muito boa. Jogabilidade simples. Fases diferentes, com mecânicas e objetivos bem distintos. Nível de dificuldade tranquilo. Diversos níveis de dificuldade. Curto muito o lance de mira automática.

    De ruim: controles importantes não são customizáveis no PC. O jogo chegou a dar problema duas vezes comigo, me obrigando a refazer a fase que me encontrava. Muitos personagens e veículos que nunca vi e que pareciam toscos, tipo o chefe robozão. Alguns obstáculos são irritantes, assim como algumas mortes bizarras. As cinematicas 3D são feinhas (achei as imagens estáticas no N64 bem mais bacanas e estilosas).

    No geral, me surpreendi e curti o jogo à beça. Queria que o Anderson do passado tivesse tido acesso ao jogo por completo em seu antigo N64. Um legítimo jogo Star Wars pé no chão, diferente dos mais recentes em que os Jedi são basicamente super heróis. Jogo legal e que aconselharia jogar no PC em resolução maior e pesquisar por mods que melhorem a qualidade de vida. Maneiro!

    22
  • 2020-10-13 09:29:27 -0300 Thumb picture

    Combo#283 [N64](1996): Killer Instinct Gold & Star Wars: Shadows of...

    ...the Empire

     Depois do sucesso de Killer Instinct, a Rare lançou sua sequência para Arcade em 1996 e seu porte para o novo Nintendo 64 saiu no mesmo ano. O jogo apresenta 4 novos personagens, mas retira alguns lutadores presentes no primeiro jogo. Os jogadores são modelos 3D pré-renderizados de alta qualidade e lutam em um cenário 3D. O jogo tem foco em longos combos e introduz novas finalizações. - O segundo jogo da série é tão impressionante quanto o jogo de Arcade. O grande destaque do jogo vai para os cenários cheios de vida e com um efeito de zoom e rotação incrível. A jogabilidade mantém o estilo pesado e com foco em combos, o que é muito bom. O jogo introduz um sistema de luta com duplas semelhante ao que vimos nos portes de Mortal Kombat 3.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    ----------------------------------------------------------------------

    ----------------------------------------------------------------------

     A LucasArts correu para lançar um jogo para o Nintendo 64. A história se passa entre os episódios V e VI de Star Wars, onde controlamos o mercenário Dash Rendar em uma série de missões para ajudar Luke Skywalker. A maior parte do jogo é voltado para tiro e ação em terceira pessoa, mas algumas missões trazem combates espaciais, sessões de corrida e outros gêneros. - Um jogo incrível para os fãs da série. A Batalha de Hoth na primeira missão foi perfeitamente traduzida dos filmes, bem como várias outras sequências de ação. As sessões de tiro em terceira pessoa também são bem massa, com vários obstáculos e inimigos variados, mas os controles e a câmera são um tanto quanto desajeitados, o que reflete diretamente na dificuldade do jogo.

    Nota pessoal: ★★★☆☆

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx, @fredson, @mjdias, @hyuga, @wcleyton, @bobramber, @carlosneto, @thiagobrugnolo [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    37
    • Micro picture
      darth_gama · over 1 year ago · 2 pontos

      Eu tenho esse Star Wars. Os principais inimigos do jogo são os controles e a câmera. O jogo até fez bonito no seu lançamento, mas aí vieram os jogos do PS 1 cheios de CGs e diálogos dublados, e esse game ficou ultrapassado bem rapidamente.

      1 reply
    • Micro picture
      thecriticgames · over 1 year ago · 2 pontos

      Sempre quis jogar esse Killer e quando finalmente o vi estranhei o pouquissimo valor dos novos personagens, o unico legal para mim foi o chefe ja que Killer pra mim sempre foi um jogo de "luta de monstros".

      2 replies
    • Micro picture
      thiagobrugnolo · over 1 year ago · 2 pontos

      KI Gold foi o melhor jogo de luta que joguei no 64, mesmo tendo sido lançado no início da vida do console, a possibilidade de combos e ultra é fantástico, as vezes dava pra fazer ultras com mais de 60 hit.

      Esse Stars eu joguei algumas vezes, tinha em uma locadora perto de casa e eu aluguei algumas vezes, achava ele meio sem sal, a câmera realmente atrapalhava, fique travado acho que na terceira ou 4 fase e depois não animei mas em jogar, mas acho que ele ficou por um bom tempo como único jogo de tiro em terceira pessoa do N64.

      1 reply
  • edergamerroots Eder Valente
    2020-08-14 23:41:27 -0300 Thumb picture

    Shadows of The Empire

    Depois desse episódio de Star Wars me deu vontade de revisitar vários games novamente.. Tenho um carinho especial por este. Um dos meus primeiros jogos do N64

    A propósito, pra quem não viu:

    Vai lá que vale a pena

    8
  • 2020-08-12 10:06:26 -0300 Thumb picture
  • 2019-03-06 12:19:42 -0300 Thumb picture
    Post by michelcvg: <p>Zerado de 23h até 3h da manhã. Só recomendável p

    Zerado de 23h até 3h da manhã. Só recomendável para quem é fã da saga Star Wars e ama Universo Expandido. É legal participar de momentos da saga como a Batalha de Hoth ou enfrentar vilões como IG-88 e Bobba Fett. A história é coerente, apesar de parecer meio comprimida para o game, quero ler a HQ pois Xizor parece ser um personagem interessante que é superficial no game. Requer um pouco de paciência na jogabilidade, principalmente na primeira fase para dar corda nos AT-AT e nas boss fights pois mirar e desviar de tiros ao mesmo tempo é bastante cansativo.  

    0
  • 2018-07-11 18:08:19 -0300 Thumb picture
  • jcelove José Carlos
    2018-06-11 23:57:45 -0300 Thumb picture
    jcelove checked-in:
    Post by jcelove: <p>Esse é outro dos SW clássicos que eu sempre quis

    Esse é outro dos SW clássicos que eu sempre quis jogar desde o 64. Enrrolei pra pegar pq o port do steam tem relatos de problemas infinitos em S)s mais novos, no GoG ja vem com hotfixinho e ta rodando de boa nesse começo ao menos.

    Só dei uma testada e perdi as 4 vidas tentando dar a rasteira no ATAT em hoth. Ja vi que vai demora rpra dominar os comandos aqui.

    21
    • Micro picture
      mateusfv · over 3 years ago · 2 pontos

      Tenho que dizer que esse jogo não envelheceu muito bem, mas as partes que você controla as naves acho de boa uhashuashu

      3 replies

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...