Medium picture

noblenexus Rafael

"We do not stop playing because we grow old. We grow old because we stop playing."


3 months ago 2022-07-17

Eastward

Pense em um jogo que você fica 90% do tempo sem saber o que está acontecendo e mesmo assim acaba gostando, esse é Eastward, onde nada faz sentido, mas ainda sim você se sente em casa.

Visuais e apresentação.

Uma preve pesquisa na internet pelo nome do jogo já ira revelar várias imagems com um pixel art sensacional e isso é exatamente que alguém que resolva se aventurar no mundo pós apocaliptico desse jogo pode eseprar. Cenários que parecem saidos de Hora de Aventura so que com um design muito bonito e agradável. senti também um pouco de inspiração nas obras do Studio Ghibli em especial no trecho da casa de banho.

A trilha sonora do jogo está no mesmo nível de qualidade de sua arte, reforçando as emoções das cenas e grudando na cabeça. Algumas tem um tom de chiptune outras usam sons mais graves, mas todas passam aquele ar nostalgico 16 bits.

Gameplay

A gameplay de Eastward se divide em logos trechos de leva e trás de itens em cidades ou mapas sem combate e algo semelhante a dungeons de Zelda, onde temos inimigos, puzzles e um chefe para bloquear nosso caminho. O protagonista John usa uma frigideira como arma, mas também tem acesso a bombas, uma shotgun, lança-chamas e uma arma que dispara serras circulares. Já a Sam usa seus poderes para paralizar inimigos, ativas botões e energizar cristais. ambos ganham upgrades para essas habilidadesno decorrer da jornada e cada item ou habilidade tem sua utilidade para resolver puzzles ou abrir caminho pelas dungeons.

Os puzzles no geral são simples e bem intuitivos e não se repetem demais, mas existem excessões em algumas sessões do game onde se abusa demais de um modelo ou de menos de uma mecanica, ferindo um pouco o ritmo do jogo. Todo o level design é sensacional até aproximadamente o meio da aventura, onde as coisas se tornam mais instáveis. Os ultimos dois capitulos usam muito de estratégias para de atrasar como puzzles de tempo que ao errar devemos repetir tudo do zero e fecth quest com leva e trás de itens por mais de uma hora de jogo sem grandes revelações ou dialogos relevantes.

Narrativa

A trma de Eastward começa muito bem, com John um homem misterioso e reservado que vive em uma cidade subterranea encontrando Sam em uma escavação, ela estava em uma espécie de tanque em animação suspensa. desse ponto em diante ele passa a ser um tutor, um cuidador e eventualmente um pai para a jovem Sam. Apesar de ser um personagem mudo John consegue cativar, pois tem suas peculiaridades não senso apenas uma casca vazia. ele é reconhecido por ser casga grossa em combate e um excelente cozinheiro. 

Sam claramente tem um grande mistério em sua origem e o jogo não te oferece nenhuma explicação para isso no começo, mas vai e mostrando aos poucos que ela tem um grande papel em acontecimentos macabros e misteriosos. Isso tudo guia o jogador nas suas primeiras 2 horas de jogo onde Sam e John vivem uma vida relativamente normal, considerando claro o cenário. Tudo vai pelos ares quando uma sequencia de acontecimentos leva ambos a serem expulsos da segurança da cidade subterranea, agora eles estão em um mundo hostil e sem lugar para ficar, tendo que sobreviver e explorar.

O jogo gosta de pintar o mundo externo como hostill, mas nosso primeiro contato com ele mostra o inverso disso, contudo a narrativa rapidamente assume tons mais dark e isso vai ser basicamente como o jogo ira funcionar, coisas fantasticas e alegres com um fundo dark só esperando para dar as caras em momenos chave. 

Infelizmente os desenvolvedores falharam em certo ponto pois colocaram coisas demais na trama e não conseguiran trabalhar tão bem com elas. O ritmo do jogo é muito prejudicado a partir de seus 4 cápitulo com tudo indo para um tom mais dark sem grandes explicações e assim ele segue até seu final que não da respostas sólidas sobre nada. O jogo trabalha bem mais com aquela forma interpretativa de contar algumas coisas, mas com muitos dialogos, o que de certa forma não casou tão bem.

Eastward é um ótimo jogo com uma gameplay e dungeons muito divertidos, personagens carismaticos e um mundo fantastico e criativo, mas em questão narrativa comete vários pequenos erros prejudicando o ritmo do jogo e o fazendo ser menos interessante do que poderia, mesmo assim vale a pena dar várias frigideiradas em mosntros e explorar cada canto.

8.0 8.0 10
Overall
7.0 Gameplay
5.5 Story
9.5 Music
9.5 Graphics
Art linda
Trilha sonoroa muito boa
Puzzles simples e divertidos
Personagens carismaticos
Chefes muito bem feitos
Trama perde força e se confunde em determinado ponto
Atrasos em resposta de controles
falta de equilibrio entre narrativa e gameplay em alguns capitulos
Level design pobre e repetitivo nos ultimos capitulos
Enredo deixa perguntas demais sem resposta alguma.

12 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...