This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2022-07-30 19:14:48 -0300 Thumb picture
    manoelnsn checked-in:
    Post by manoelnsn: <p>E após 12 horas de meia, Cosmic Star Heroine foi

    E após 12 horas de meia, Cosmic Star Heroine foi finalizado com sucesso!

             Qualquer semelhança com Metroid não é mera coincidência...

    E a jornada da Mary Sue que assobia e chupa cana, juntamente com seus diversos colegas dos mais diversos tipos e com o carisma de uma garrafa pet chegou ao fim. Após toda aquela loucura das 6 primeiras horas, o jogo deu uma desacelerada, e após a galera, com sua nave roubada, chegar no planeta das formigas atômicas, uma delas entra pra party, afinal né, toda e qualquer coisa que consiga andar e que tenha um portrait, normalmente deformado, provavelmente vai entrar pra party da Alys/Samus-Wanabe...

    Depois disso o grupo, juntamente com a formiga atômica, foram pra outro planeta onde o inseto mecanizado havia detectado outro sinal de um aparato maligno de dominação mental. E chegando lá, o prefeito se mostra sendo um fã da protagonista, dela ser uma agente, assobiar e chupar cana, essas coisas, mas enquanto tomava um café ele morre, e a dona é presa... De novo. 

    Mass como os caras daquele planeta têm uma segunda vida (depois que eles morrem eles viram umas gosmas e podem ficar em um traje a la Sandy Buchechas do Bob Esponja) a punição não foi severa, mas ela precisava provar sua inocência e então contratou um detetive, um cara azul/roxo/sei lá eu sou daltônico que, adivinhem só: entrou pra party também! Aí eles conseguem provar que ela não matou ninguém e continuam atrás do sinal estranho que a formiga atômica havia detectado e no caminho reaparece o ET da parte power rangers do começo do jogo... E ele entra pra party definitivo desta vez.

    Aí seguindo o sinal eles alcançam o antigo patrão da protagonista, e após descer o cacete nele, ele foge pra um asteroide onde tem uma nave alien... Sim, eles falam nave alien no jogo, mas... O que seria um alien em Cosmic Star Heroine? Enfim, chegando no lugar matam o cara de vez, mas a dona ciclops do X-men te trai e pega a geringonça de dominação mental, e invoca uma espaçonave bolada pra começar o seu plano maquiavélico...

    Então após um assalto na espaçonave o grupo chega nela, fundida com uma máquina gigante, malucona. E após ela explodir, diz que estava sendo controlada, deixou um vírus em um dos seus drones (what?) pra enfraquecer o negócio, que havia criado vida própria e se tornado uma entidade que queria foder com tudo... Sim, meus amigos, temos um necron aqui... Até em indies, meu deus do céu?

    Bem, após derrotar o bicho (que tem 3 formas até, batalha bem legal) ele explode, fica falando que irá retornar, que é imortal e coisas do tipo. Depois mostram os 1575 personagens da party fazendo alguma coisa das suas vidas e a protagonista continuando a trabalhar como agente secreta/piloto de nave/soldado de elite/assoviadora e degustadora da sucarose de plantas monocotiledôneas. E fim!

    Bem, é isso. O sistema de combate aqui é realmente bem legal, os caras realmente fizeram algo bem único e peculiar (não, não tem absolutamente nada a ver com CT), a exploração é bem básica mas é ok, os sprites são lindos, a trilha sonora é agradável, mas... Os portraits são o rascunho da barca do inferno e a história é extremamente rushada e cheia de coisas jogadas a esmo por que sim e com isso o cast acabou ficando insosso, a ponto de eu não lembrar o nome de ninguém, achar um acessório pra personagem X e me perguntar: Quem é esse cara mesmo?

    Eu até gostei do alien bounty hunter, da dançarina de boate e da formiga atômica, mas mais pelo design legal deles do que da personalidade e do background de ambos, já que isso praticamente não existe. Até mesmo a personagem que mais tem destaque, a protagonista, é totalmente sem sal, quiseram fazer uma protagonista feminina forte, mas ela ficou extremamente artificial, sendo perfeitinha demais e fazendo de tudo que tu possa imaginar. Se ela fosse mais a Alis do Phantasy Star 4, desbocada e carismática, teria sido duca...

    Cacete, tu escapa de bases secretas, rouba naves, derrota robôs megalomaníacos, quer ser mais agente secreta que isso, minha filha?

    Se eu gostei do jogo? Bem, ele não é ruim, e quem gostar de sistemas de turno de RPG desafiadores e peculiares pode botar no hard/very hard aqui e ser feliz (o normal dá pro gasto, mas ainda é um tanto fácil). Se estiver procurando um jogo parecido com Chrono Trigger, esquece, pois tirando a feira do milênio, o modo como as batalhas funcionam e o overworld, o resto é totalmente diferente, I am Setsuna e Lost Sphear são bem mais parecidos com ele...

    E se tiver procurando história e personagens legais pra viver uma aventura duca com eles, piorou... É um jogo legal, mas nesse quesito, ele é uma zona do caralho, ahuahua. Enfim, como segunda feira eu volto pro trampo, com Cosmic Star Heroine eu completo 6 RPGs jogados nas minhas férias: Wild Arms 2, Wild Arms 3, Wild Arms 4, Wild Arms 5, Cris Tales e ele, nada mal!

    16
    • Micro picture
      kalini · 4 months ago · 2 pontos

      Nao achei os portratis feios, eles so fazem umas caras e bocas estranhas mesmo. O character design é bom, ainda mais pra hoje em dia.

      Na review, seria legal mandar umas referencias ao fato desse jogo ser supostamente parecido com Chrono Trigger, so pra zoar mesmo.

      E finalmente partiu SaGa?

      5 replies
    • Micro picture
      jcelove · 4 months ago · 2 pontos

      O estillo visual, a movimentaçao dos personagens, piadinhas, os sprites, encontros, posicionamento em batalhas, tudo remete a CT homi. Quando dizem que é similar é por essas referencias e nao que o jogo é uma copia de CT.
      Acho um sucessor muito mais digno que setsuna que so tem o sistema de batalha igual a ct. Mas ok, vc gostou mas nao gostou, ta passavel.hehe

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 4 months ago · 2 pontos

      Mais um jogo indie sem tradução PT-BR. Acho que fiquei mal acostumado.

      1 reply
  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2022-07-30 10:11:17 -0300 Thumb picture
    manoelnsn checked-in:
    Post by manoelnsn: <p>6 horas de jogo... e WHAT THE FUCK IS HAPPENING

    6 horas de jogo... e WHAT THE FUCK IS HAPPENING HERE?

    Eu me pergunto se os developers estavam sob o efeito de dorgas pesadas quando fizeram o enredo desse jogo porque oh god, é tanta coisa que aconteceu nesse meio tempo, é tanto personagem que entrou na party que nem sei por onde começar... 

    Bem, a Alyssa, a protagonista mary sue que assobia e chupa cana, junto com sua colega gunmancer (adorei esse lance de misturar telecinésia com armas, pena que a personagem em si tenha o carisma de um copo descartável), o quatro olhos (com o sprite parecido com o da Luca de CT) e o chefe (que desertou da empresa junto com os empregados), vão à procura de uma dona cantora na boate... AÍ OS MILICOS INVADEM O LUGAR PROCURANDO A PROTAGONISTA, QUE CONSEGUE FUGIR E VAI PARA A FEIRA DO MILÊNIO PROCURAR UM INFORMANTE, DAÍ ELA É PRESA E O DONO DA ANTIGA ORGANIZAÇÃO A ANUNCIA COMO UMA HEROINA DE GUERRA APENAS PARA ELA SER MORTA POR UMA FRANCO ATIRADORA NO OUTRO PRÉDIO, MAS AÍ A DANÇARINA (AQUELA QUE ELES IAM PROCURAR, ELA ENTROU PRA PARTY TAMBÉM), ESPANTA A ASSASSINA E QUANDO TUDO PARECIA RESOLVIDO UM ROBÔ GIGANTE APARECE NA CIDADE!

    DAÍ A PROTAGONISTA, JUNTO COM SEU PRIMO MILICO DEFORMADO QUE SURGIU DO NADA E UM CAÇADOR DE RECOMPENSAS ALIEN (esse personagem eu gostei, aliás) VÃO ENFRENTAR O ROBÔ, ATACANDO AS PARTES DELE SEPARADAMENTE, E QUANDO CHEGAM NA CABEÇA O CARA QUE QUERIA MATAR A PROTAGONISTA NO COMEÇO APARECE DENTRO DO COCKPIT, DAÍ ELA MATA ELE, ENTRA NO ROBÔ (QUE ESTRANHAMENTE ESTAVA FUNCIONAL) PARA ENFRENTAR UM INSETÃO QUE SURGIU DO NADA NO MEIO DA CIDADE!!!!!

    E NÃO PARA POR AÍ! DEPOIS DISSO O ROBÔ EXPLODE JUNTO COM O INSETÃO, ELES VÃO PRA UMA BASE DEBAIXO D'ÁGUA COM O NOME DE UM MONSTRO BÍLBLICO, UM BICHO ENORME SURGE ATACANDO O LUGAR, TAL COMO OS CARAS DA AGÊNCIA COM UMA ESPÉCIE DE SUBMARINO, DAÍ O TIME SE DIVIDE (A LÍDER CICLOPS DO LUGAR ENTRA PRA PARTY TAMBÉM) E ENQUANTO UMA PARTE DO GRUPO FICA LIDANDO COM FANTASMAS SUBAQUÁTICOS A OUTRA ADENTRA NA NAVE E ROUBA ELA. SIM, ERA UMA NAVE E ELES A USAM PRA IR PRA OUTRO PLANETA!!!!!!

    AÍ CHEGANDO LÁ, A PROTAGONISTA QUE ASSOVIA E CHUPA CANA ARRUMA UM VESTIDO E VAI PRA UMA FESTA PROCURAR UM VELHO CARCOMIDO QUE PODERIA AJUDÁ-LOS EM UM PARANAUÊ, MAS ELA SE FODE E É PRESA DE NOVO, MAS NA CADEIA SE ENCONTRA COM O FREDDIE MERCURY PRATEADO, QUE ENTRA PRA PARTY TAMBÉM... E aí saí do lugar e dei uma parada no jogo, pra respirar... E dormir também.

    O sistema de combate é legal, tava jogando no hard e tava divertido até, mas acabei colocando no normal porque todos jogos que eu jogo são sempre nessa dificuldade, mas mesmo nele são legais as batalhas e tudo o mais. Porém essa história é uma bagunça dos infernos! OK, não chega ao nível de fanfic feita por adolescente hiperativo como Chrono Cross, mas deus do céu, por que os caras colocaram tanta coisa nessas primeiras 6 horas de game? 

    E tanto personagem? É coisa demais, gente demais, os caras nem têm tempo de parar e conversar, refletir sobre tudo o que aconteceu... E por que tudo que se move e conversa com a protagonista mais do que 3 linhas entra pra minha party? Muitos personagens é legal, mas não num começo de jogo onde eu sequer decorei o nome de todo mundo, só lembro do da protagonista porque os developers eram fãs de Phantasy Star...

             Musiquinha de X-men no fundo... TARARARARAN RA RAN...

    Enfim, o jogo não está ruim, mas nesse quesito narrativo eles realmente estavam perdidinhos da silva. Os personagens jogáveis eu não poderia me importar menos com todos eles, o que eu mais gostei foi o Alien, e a melhor parte dele é que ele não tinha expressões, então sem perigo de eu topar com ISSO:

    https://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/2...(img)

    Mas vou ser bem sincero, se o jogo não fosse curtinho eu não sei se continuaria jogando. O sistema de combate é duca mesmo, porém só isso não é o suficiente pra me manter focado em um rpg por 20, 30 horas. Enfim, acredito que eu consiga terminar hoje, ainda mais que botei no normal agora.

    23
    • Micro picture
      raiden · 4 months ago · 2 pontos

      "Protagonista que assobia e chupa cana" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      2 replies
    • Micro picture
      bobramber · 4 months ago · 2 pontos

      Não tenho lido esses check-ins para evitar spoilers, pois são jogos bens possíveis de jogar, embora ainda não estejam no meu sucinto backlog de 200 games... Mas vejo as prints, e que arte linda bonita desse game!

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 4 months ago · 2 pontos

      O enredo é bem rushado mesmo. Quiseram fazer um epico na pegada de ME ao inves de centrar em 4 ou 5 personagens como PS ou CT. Da pra terminar ele em 15h.

      Ja que curtiu o sistema pega chuthulu saves christmas depois. É baratinho, tem exatamente o mesmo sistema de batalha e a historia é curtinha, umas 7h so.

      3 replies
  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2022-07-27 23:08:06 -0300 Thumb picture
    manoelnsn checked-in:
    Post by manoelnsn: <p>Continuando o programa de indie, bora começar es

    Continuando o programa de indie, bora começar esse cara, que eu ganhei de presente do parça @mateusfv já tem um tempinho já...

    E de cara, tem uma seleção de dificuldade. Como achei a descrição do que parece ser o Easy e o Normal muito zoadinha, comecei no hard, e parece que acertei, porque tá realmente dando pra morrer legal.

    O jogo tem aquela pegada de RPG 16 bits, bem Cross Code mesmo, e o combate conseguiram bolar um negócio bem original, onde as skills não usam MP e tu precisa ficar defendendo pra recarregar o uso delas, bem estilo Wild Arms.

    Tem uma mecânica que me lembra wild arms também, um modo de buff que tu ganha depois de determinado número de ações. Também tem um lance legal que, se tu morrer e tiver a barra de Style  cheia tu consegue ficar vivo por mais algum tempo pra poder se curar. Ainda não entendi 100% das skills e de como tu equipa elas, mas mal comecei, então é questão de tempo.

    Quanto à história, ela é protagonizada por essa dona de boina cujo nome não tem nada em comum com a Alys de Phantasy Star, que é uma agente secreta, e estava fazendo umas missões até que, depois de uma fase bem resident evil, conseguiu uns artefatos da capirotagem lá que, junto com outros 3 cupinchas, decidiram trair a organização que trabalhavam, e levar aquele negócio que poderia causar um estrago, longe. 

    Tudo aqui nesse começo acontece muito rápido, foram muitos personagens e muita informação acontecendo na tela, e ainda não tive tempo de me acostumar com nenhum deles, só a protagonista mesmo que me lembro do nome dela (que não tem nada a ver com a dona de Phantasy Star), porém, como ainda é o começo, talvez o ritmo da coisa toda acalme agora, que eles fugiram, e eu tenha tempo de digerir essa galera toda. Porém, esse começo meio rushado não foi o que me incomodou nesse jogo e sim outra coisa: os portraits.

    Olha, eu adoro portraits em RPGs, e quando têm expressões diferentes, melhor ainda... Mas sério, como deixaram passar essas expressões horrendas no projeto final desse game? O que essa dona aí de cima está sentindo? Era pra ser nojo? E fica pior, porque tem várias vezes onde a boca dos caras (a ALyssa, por aparecer mais, é a mais perceptível) está desalinhada e o dito cujo fica parecendo o Massaranduba...

    Sério, ninguém percebeu, mesmo que minimamente, na pré-produção do jogo que a boca da coitada tava torta? Que pegaram uma boca fechada de frente e colaram no rosto 3/4?

    Eu fiz essa merda aqui em 5 minutos, a cargo de comparação. Mesmo no Photoshop ou no programa que editaram esse portrait não seria difícil deixar a boca na posição certa... E isso se repete com outros portraits também, a maioria deles da pobre da protagonista...

    Nesse o olho dela ficou uma linha preta, e desalinhada ainda por cima... Eu entenderia se isso estivesse na pré produção ou algo do tipo, afinal o orçamento foi pequeno e o estúdio é minúsculo, pelo que sei, mas... Fazem quantos anos que Cosmic Star Heroine saiu? Uns 5? Caramba, não tinha ninguém com um pingo de conhecimento de alinhamento e anatomia pra falar pra esses caras que os portraits deles estavam quase tudo deformado? 

                                                      ALGUÉM ME MATE!!!!!!

    Enfim, tirando os portraits, o jogo tá bem legal. Como ele é curtinho, acredito que eu termine ele bem rápido, antes das minhas férias acabarem. Como amanhã eu vou fazer a review do Cris Tales (vi tanta barbaridade sendo dita desse jogo net afora aí que deus do céu), devo jogar pouco, mas depois ficarei por conta desse haxixe, quero dizer, dessa heroína. Sim, eu não podia perder essa piada horrível, ahauahuahuaha

    23
    • Micro picture
      topogigio999 · 4 months ago · 3 pontos

      Esses personagens são de um futuro distante onde a humanidade evoluiu e todos ficaram com a boca do Sylvester Stallone.

      3 replies
    • Micro picture
      jcelove · 4 months ago · 2 pontos

      Ah esse jogo é muito bom man, tem que dar um desconto pros portraits porque é basicamente um cara só pra fazer toda a arte e ele não é um desenhista assim top, mas é esforçado.

      3 replies
    • Micro picture
      ersatzgott · 4 months ago · 2 pontos

      Massaranduba se refere a quê? Faltou isso pra eu rir do post, porque o resto foi muito bom HUAHUAHA

      6 replies
  • 2022-04-03 15:40:30 -0300 Thumb picture

    Grindingcast 049 - Batidão dos indies Vol.2

    Bem-vindos a mais um Grindingcast! E no programa de hoje trazemos de volta o batidão dos indies, onde vamos compartilhar nossa experiência com alguns RPGs independentes de qualidade ou não...

    Link: https://bit.ly/3uQlsvY

    12
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 3 pontos

      Nessa capa ai só tem coisa de qualidade. Recetear é um rogue like bem único até hj

    • Micro picture
      manoelnsn · 8 months ago · 3 pontos

      Essa menina cabeçuda mais feia que bater em mãe em sexta feira santa por causa de um pedaço de carne eu aposto que foi indicação do Christian ou do Muriel, ahuahauhua

      9 replies
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      To ouvido aqui, a comparação que todos faz entre CSH e CT vem da inspiração dos devs, que são realmente jogadores de jrpg das antigas. Isso se reflete na estética dos sprites, no carisma dos personagens e diálogos que deixam um clima leve pra narrativa mesmo com momentos pesados.
      É um sucessor espiritual (Não um CLONE) digno justamente por ter personalidade própria. O sistema de batalha baseado em buffs é uma evolução do que os caras da zeboyd já faziam no Chuthulu saves the world e no Penny arcade precipice of darkness 4 e é realmente bem profundo, dinâmico e cheio d epossibilidades.
      Eu falei dele na minha review que postei rpimeiro no site de vcs por sinal...

      5 replies
  • lana07 Lana
    2021-11-18 13:30:42 -0200 Thumb picture
    lana07 checked-in:
    Post by lana07: <p>#img#[799454]</p><p>Vou ver se é mesmo bom.</p>

    Vou ver se é mesmo bom.

    1
  • museudosrpgs Nelio Dias
    2021-09-25 01:51:28 -0300 Thumb picture
    museudosrpgs checked-in:
    Post by museudosrpgs: <p><strong><em>Passou voando...</em></strong></p><p

    Passou voando...

    2
  • museudosrpgs Nelio Dias
    2021-09-16 22:36:55 -0300 Thumb picture
    museudosrpgs checked-in:
    Post by museudosrpgs: <p><strong><em>Que delícia de referência, cara</em>

    Que delícia de referência, cara

    1
  • museudosrpgs Nelio Dias
    2021-08-10 11:26:19 -0300 Thumb picture
    museudosrpgs checked-in:
    Post by museudosrpgs: <p><strong>Apaixonado por essa maravilha!</strong><

    Apaixonado por essa maravilha!

    3
    • Micro picture
      jcelove · over 1 year ago · 2 pontos

      Ésse é bom mesmo!

  • 2020-10-22 16:39:10 -0200 Thumb picture
    Post by grindingcast: <p>Aproveitando que essa semana foi jogado em live

    Aproveitando que essa semana foi jogado em live esse jogo, pegamos ele para começar com a apresentação dos jogos indies que vão concorrer a uma vaga nos podcasts do ano que vem.  Então, vamos abrir os indies com: Cosmic Star Heroine

    Cosmic Star Heroine é um RPG de turno desenvolvido e publicado pela Zeboyd Games e lançado em 2017 para PC e PS4 e em 2018 para PS Vita e Nintendo Switch.

    O desenvolvimento do jogo foi financiado parcialmente por meio de uma campanha Kickstarter. E o jogo se passa em um universo de Ficção Científica.

    A aventura segue a história de Alyssa L'Salle, uma agente da Agência de Paz e Inteligência (API). Logo no começo do jogo ela recebe uma missão da API para ir a um laboratório de pesquisa abandonado em Rhomu para recuperar armas de alta periculosidade que foram abandonadas após um aantiga guerra no local. A urgência da missão se dá pelo fato de que um grupo terrorista também está indo atrás das armas.

    A equipe investiga e encontra os restos incompletos de um projeto de pesquisa "Projeto Lumina" guardado por feras furiosas. Os aliados de Alyssa descobrem que o Projeto Lumina parece ser a base para um dispositivo de controle mental.

    O diretor Steele, chefe da API, planeja usar o Lumina para impor ordem em toda a galáxia. Alyssa e seus amigos desertam da API e procuram ajuda de Astrea e sua líder, Arete para tentar impedir os planos do diretor Steele.

    Cosmic Star Heroine é um jogo de RPG em que o jogador recruta até 11 personagens jogáveis e escolhe um grupo de quatro para lutar contra os inimigos. Não há batalhas aleatórias; o combate ocorre no campo com inimigos e chefes visíveis. Os inimigos não dão respawn, mas se um jogador quiser grindar por mais níveis e dinheiro, ele pode iniciar batalhas adicionais a qualquer momento em uma simulação de batalha VR.

    Em vez de usar MP tradicional, um sistema exclusivo baseado em carga é usado. Na batalha, cada personagem configura até 7 habilidades e uma habilidade do tipo descanso / defesa; em geral, uma vez que uma habilidade é usada, ela não pode ser usada novamente até que a habilidade de defesa seja usada, o que recarrega todas as habilidades gastas.

    Além disso, cada personagem tem um padrão específico para ganhar turnos "Hiper" em que suas habilidades são drasticamente mais eficazes. A jogabilidade é baseada na configuração de buffs e debuffs, então usando habilidades poderosas em turnos Hyper. 

    11
    • Micro picture
      jcelove · about 2 years ago · 3 pontos

      Masterpiece da Zeboyd. Tem um review muito bom no site por sinal, ta de parabains.hehe

      9 replies
    • Micro picture
      rax · about 2 years ago · 3 pontos

      Ultimo jogo que me falta da empresa para zerar todos.Preciso tirar do backlog kkkkkkkkkkkkkk

      2 replies
    • Micro picture
      kalini · about 2 years ago · 2 pontos

      Jogo muito bom e carismatico. Da pra sentir que fizeram com amor.

  • gusgeek Gustavo Francescheto
    2020-09-13 00:31:25 -0300 Thumb picture
    gusgeek checked-in:
    Post by gusgeek: <p>#img#[735226]</p><p><strong style="background-co

    Cosmic Star Heroine finalizado!!

    Um RPG maneiríssimo, feito pela galera da Zeboyd Games, onde você controla uma Ex-Agente Badass e mais 10 personagens ao longo da Campanha, todos com diferentes habilidades num Universo Cyberpunk meio retro futurista, que lembra Star Wars, com Aliens, Robôs, Magias, Fantasmas, Entidades Cósmicas e por aí vai, e que remete aos clássicos do gênero, seguindo os padrões mais comuns de um JRPG, me lembrando em alguns momentos Phantasy Star, e também Chrono Trigger, pois o jogo não tem batalhas randômicas desnecessárias e chatas, os inimigos aparecem normalmente na tela e a luta acontece no lugar onde eles estão, e não é necessário ficar farmando XP ou grind pra fazer Level Up, o jogo mesmo se adapta ao seu Level, claro se quiser ganhar mais XP tem uma opção de VR Battle que você pode usar a qualquer momento, onde ele recria a Batalha que acabou de acontecer!!

    Você controla 4 personagens na sua Party, que sempre vai alterando ao longo da História, e cada personagem pode usar uma habilidade de cada vez, e só pode ser usada de novo quando você usa a habilidade de “Recarregar” seu golpe, isso pode parecer um pouco estranho no começo, mas você se acostuma facilmente, pois alguns Golpes podem ser usados mais de uma vez sem precisar Recarregar, e os personagens também podem ter outras habilidades diferenciadas de acordo com os Escudos que eles possuem, e essas habilidades variam de Ataque ou Suporte, mas que só podem ser usadas uma única vez na Luta, e depois só em outra Luta podem ser usadas, mas obviamente com uma boa estratégia da pra usá-las da maneira correta, e no final de cada Batalha, seu HP e suas Habilidades são restaurados, tornando cada combate bem Único e sem te deixar muito preocupado com itens de cura e tudo mais, e em determinado momento do jogo se você falar com o NPC certo, ele pode se juntar à sua Nave e à sua Party como Suporte te dando algumas vantagens.

    O jogo também introduz o Hyper, que aumenta dependendo do turno e equipamento que você usa, cada turno ele enche um pouco e seu personagem fica brilhando, te dando a possibilidade de dar Ataques mais Fortes ou Críticos, e também tem o Style, que também aumenta conforme nossas ações são tomadas, e os inimigos também tem Style, pois quanto mais a Batalha dura, mais perigosos eles ficam, outra mecânica interessante é o Desperation Mode, onde você fica com HP Negativo e pode escolher se quer dar um ataque ou se curar, basicamente um último golpe antes de morrer.

    A Wild Cthulhu Appears!!

    Você até luta contra um Robô Gigante, derrota ele, depois pilota ele pra derrotar um Monstro Gigante!! XD

    Eu não sei se chega a ser um problema, mas conforme você vai subindo de Level, seu personagem obviamente vai ganhando mais Habilidades, só que você só pode Equipar algumas nos Slots, deixando as outras pra serem usadas apenas se forem substituídas por aquelas que você já tem, claro não chega à atrapalhar nem nada, mas ainda assim é um pequeno demérito, pois se você as adquiriu elas já deveriam estar disponíveis na hora que você quiser, sem ter que ficar entrando no Menu e fazendo as alterações, sem falar que algumas são bem desparelhas, sei lá, acho que é o único probleminha, pelo menos pra mim =/

    Mas um dos Pontos Altos do jogo, são os gráficos e sua bela Pixel Art muito bem feita e detalhada, cutscenes simples, mas bem feitas, a ambientação Sci-Fi funciona muito bem, a História é meio clichê mas mesmo assim bem Interessante, e os personagens mesmo não sendo bem aprofundados são bem Carismáticos, sem esquecer claro da Trilha Sonora Sensacional!!

    Por fim, é um RPG de combate por turnos, Simples e muito Divertido de se jogar, que deixa aquele cheiro de Nostalgia no Ar, pois foi feito de Fãs para Fãs!! :)

    22
    • Micro picture
      jcelove · about 2 years ago · 4 pontos

      Show! Csh é a masterpiece da Zeboyd (q basicamente sao 2 caras) e o verdadeiro sucessor espiritual de chrono trigger em termos de gameplay pra mim.

      O chutulhu é o protagonista do jogo anterior deles chutulhu saves the world, q é muito engraçado tbm. O outro boss secreto é o esqueleto protagonista de breath of death vii, primeiro jogo comercial deles.

      To doido pra jogar Chitulhu saves christmas q é um joguinho curtinho com o mesmo gamepkay e sistema de bons mas ainda nao dei.

      7 replies
    • Micro picture
      seufi · about 2 years ago · 3 pontos

      Gostei demais do jogo e concordo com o @jcelove

      2 replies

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...