This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • jcelove José Carlos
    2021-07-21 17:24:31 -0300 Thumb picture
    Post by jcelove: <p>Acabei de assistir a trilogia lançada semanalmen

    Acabei de assistir a trilogia lançada semanalmente na Netflix, Fear Street. Geralmente não assisto terror e ia ignorar, mas após ver os Piologos falando que era na pegada de Stranger Things só que com bem mais gore despertou a curiosidade e cara, achei muito bom!

    Não sabia que era adaptação de livros  e gostei bastante, tem muito gore e mortes bem filme slasher,  mas tem aquele clima meio Goonies/Stranger Things mesmo, não chega a dar medo, o que é ótimo pra mim, e prendeu a atenção nos 3 filmes pra querer saber o que tava acontecendo com a galera da cidade de Shadyside. 

    Os personagens são carismáticos, a ação tem um ritmo bom e a reviravolta me pegou já que a sacada de contar a origem da história do final pro começo te induz a pensar do jeito errado em relação a personagem vilã.

    Mas como aqui é uma rede de games, o motivo da postagem é sobre esse raro caso de menção precisa a games, coisa que até hj ainda é feita de qq jeito nos filmes. 

    A história principal se passa em 1994 e o personagem Josh tem um SEGA GENESIS e ta jogando Castlevania Bloodlines, que lançado em 1994 pro mega, além de citar o konami code como um mantra. Um detalhe simples, mas achei bem maneiro.

    22
    • Micro picture
      thiones · 10 days ago · 2 pontos

      O Oswaldo e a Karina do Trasheira Violenta tão fazendo o review da "série". Eu ando meio sem vontade de assistir filmes, mas parece bacana mesmo. Eu gosto dessa pegada Slasher meio oitentista hehe

      1 reply
    • Micro picture
      hyuga · 10 days ago · 2 pontos

      Agora que disse que é na pegada só "coisas estranhas" me despertou curiosidade

      1 reply
    • Micro picture
      lesomora · 10 days ago · 2 pontos

      Gostei pakacete e o clima me lembrou os filmes da baba infernal do Netflix

      4 replies
  • 2021-06-11 21:21:26 -0300 Thumb picture
    thiagobrugnolo checked-in:
    Post by thiagobrugnolo: <p>Finalizado!</p><p>Que jogaço, por ser o único Ca

    Finalizado!

    Que jogaço, por ser o único Castlevania do Mega tinha mesmo que ser muito bom.

    Não há absolutamente nada que eu não tenha gostado do jogo. 

    Gráficos, ost, jogabilidade e ambientação, tudo de altíssima qualidade.

    Se prepare Dráculo, pois o chicote vai cantar na sua cara.

    27
    • Micro picture
      jcelove · about 2 months ago · 3 pontos

      O Konami demotava de lançar suas franquias no mega mas qdo fazia mandava bem demais. Contra hatd corps é o melhor contra pra mim (apesar de eu nao chegar na terceira fase)hehe

      1 reply
    • Micro picture
      ramonplayerone · about 2 months ago · 2 pontos

      boa! jogo foda demaisss!

      1 reply
    • Micro picture
      neilson1984 · about 2 months ago · 2 pontos

      Melhor classicvania na minha opinião!

      1 reply
  • gabrielluiz Gabriel Luiz
    2021-05-06 22:19:11 -0300 Thumb picture
    gabrielluiz checked-in:
    Post by gabrielluiz: <p>06/05/21 - Finalizado.</p><p>Finalizei com John

    06/05/21 - Finalizado.

    Finalizei com John Morris, sempre me incomodou um pouco a animação dele subindo as escadas. Até agora esse foi o Drácula que menos me deu raiva. Joguei na dificuldade normal mesmo. Futuramente irei jogar com o Lecarde.

    4
  • anduzerandu Anderson Alves
    2021-05-02 19:39:01 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Castlevania: Bloodlines

    Zerado dia 02/05/21

    Eu ando mais ocupado que tudo e aqui estou, terminando mais jogos que há uns meses quando estava mais desocupado. Acho que estou suando meu tempo livre bem!

    Olha aí, mais um jogo de uma das minhas séries favoritas de videogames sendo terminado: Bloodlines (Mega Drive)! O motivo da demora é um pouco de dó que estou de terminar a franquia (apesar de ser bem grande). Amo os jogo do GBA, do DS, curto o Symphony of the Night, o 4, Rondo of Blood etc.

    Joguei ainda outros demais na infância, como o Adventures no Game Boy e o primeirão, provavelmente sua versão de PS1. Por outro lado ainda tem um bocado pra jogar, incluindo uns de PS2 e PS3 que mal tenho interesse, outros de Game Boy e mais dois de NES. Caraca, eu joguei Harmony of Despair, Dracula X Chronicles, os de N64 e até o Judgment antes do Bloodlines!

    Bem, essa é da época que a Konami lançava diferentes jogos em diferentes plataformas, SNES e Mega Drive/Genesis, como Turtles in Time e Contra 3 versus Hyperstone Heist e Hard Corps, por exemplo.

    No caso desse Bloodlines, ele age como contrametade do célebre Castlevania IV, que eu adoro!

    Pessoalmente não sou o maior fã dos jogos de Genesis (acho que meu problema é com os sons) e não queria misturar minhas memórias com o IV (fora que só poderia jogar se fosse emulando), então acabei adiando um pouco, mas a vontade sempre estava aí, até porque o jogo volta e meia é referenciado internet afora.

    A vez chegou quando lembrei que não ligava meu PSP há um bom tempo (uns 7 meses desde Super Mario RPG). Fui dar uma carga nele e resolvi dar uma olhada nos jogos pra ver se rolava algo mais simples. Os olhos brilharam ao ver o Bloodlines!

    Já sabia que era um jogo bom e que era de fases como os antigos todos eram, então estava preparado mentalmente!

    Bloodlines se apresenta com um enredo bacana e dois novos personagens: John Morris e Eric LeCarde. Esses personagens tem um apelo mais anime anos 80 e são até amis americanizados, uma mistura de bacana e estranho, de antigo e novo. Não sei bem como me sentir quanto a isso. Bom, eu senti uma certa tentativa de modernização dos protagonistas e achei válido, até porque foram personagens criados e não antigos modificados.

    John Morris é como um Simon Belmont de calça jeans perdido em Nova Iorque (embora não seja nada disso). Ele foi a minha primeira escolha por manter a jogabilidade típica da série, usando chicote e tal. Uma vantagem sua é poder usar o chicote para se balançar nos tetos e passar por buracos.

    Já o Eric LeCarde usa uma lança que aparenta ser mais longa (mas pode ser impressão) e tem uma habilidade diferente de poder dar um salto mortal alto para cima, alcançando plataformas altas e lugares que você conseguiria jogando com John Morris.

    Após terminar a minha campanha com o John, comecei uma nova com o LeCarde e fiquei pensando que talvez tivesse sido mais fácil com ele, talvez ainda mais divertido! Fiquei bem mais confiante com a animação da lança e seu tamanho. E ele ataca diretamente para cima.

    E como em qualquer desses Castlevanias antigos, você coleta upgrades que deixam a sua arma ainda mais forte e grande. Ficou super legal, mesmo eu não tendo visto a sua forma máxima!

    Bom, de volta a minha campanha com o John, a sensação é de estar mesmo jogando qualquer Castlevania, talvez com um pouco mais de mobilidade. A fórmula continua a mesma, passando por aqueles mapas de sempre, quebrando velas com cristais que servem como mana para as sub-armas, matando inimigos em sua maioria familiares, principalmente os chefes etc.

    O primeiro estágio é um bom tutorial e serve para experimentar bem os personagens, matando inimigos fracos, coletando upgrades e descobrindo como é o ritmo do gameplay.

    Aqui você já vai ver coisas como os clássicos machado, água benta e a cruz, aqui substituída por um bumerangue. É meio que limitado a esses três, mas ao menos a sua arma no nível máximo fica super forte e garante uma sub-arma especial, uma esfera que segue o inimigo e fica consumindo o HP dele. A sensação de poder é incrível!

    Fora isso, ainda temos as escadas, plataformas, paredes falsas com pedaço de carne. Até a clássica escadaria que leva para uma área com água e com os Mermen está aqui. Bloodlines definitivamente bebe muito da fonte do Castlevania original de NES.

    Uma coisa bacana é que cada fase é dividida em partes pequenas, 1-1, 1-2 até 1-10 etc. Cada parte dessas é bem pequena, como um desafio simples, um miniboss e por aí vai. Se você morre, você volta para o início da parte que você morreu, então o progresso perdido é sempre muito pouco, mesmo perdendo todas as vidas e um Continue.

    No primeiro Castlevania você morria no chefe e voltava pro início do estágio. Aqui você vai estar de volta em um instante, mas apenas com os upgrades que estiverem antes dele.

    Mas nem tudo é um mar de flores casual. Perca todos os seus Continues e você verá a temida tela de Game Over, mandado de volta ao início de sua campanha. E esse não é um jogo muito fácil não! É daquele tempo que você jogava até memorizar as fases, o que pode não ser muito amigável para jogadores atuais.

    Ainda assim, não chega a ser algo frustrante pois há um sistema de Password para escolher estágios e a possibilidade de aumentar o números e vidas no menu de opções, o que facilita um pouco as coisas.

    Se eu tivesse o jogado na época, tenho certeza que teria o terminado graças a essas facilidades. Passou de estágio, anota o Password, insiste na próxima fase até conseguir o próximo código e por aí vai.

    Mas isso não tira o fato da última fase ter sido um inferno e que depois de terminar o jogo um modo Expert é desbloqueado.

    Visualmente, Bloodlines não chega a ser deslumbrante, mas ainda assim é bem bonito e a direção de arte mandou muito bem com as cores, localidades das batalhas e efeitos.

    A fase acima, por exemplo, tem um efeito de água com reflexos e movimentação bem legal pra época. Outras ainda tem muitos elementos que simulam o 3D, inclusive em chefes (alguns parecem ser tão focados nisso que não possuem dificuldade alguma).

    Dá pra ver como a Konami não só se preocupava em criar um produto de primeira, e em duas plataformas diferentes, como já lançava a sua mão nos efeitos 3D, recorrentes aqui e no Castlevania IV e recorrentes no Symphony of the Night.

    Resumindo: Castlevania: Bloodlines é mais um jogo de alta qualidade da clássica franquia da Konami. Definitivamente um dos obrigatórios para quem curte a série. Desafiador sem ser frustrante, exige muita rejogabilidade e paciência para aprender o jogo, facilitando bastante por meio do uso de passwords a alcançar a experiência completa e ver seus ótimos inimigos e cenários. Um jogo para se jogar do início ao fim.

    De bom: visuais muito agradáveis. Ótima jogabilidade (apesar de eu não curtir a falta de um ataque diagonal no chão, apenas no ar). Enredo interessante. Temática sensacional. Dois personagens para se escolher. Facilidades atípicas em jogos antigos, sobretudo nessa franquia. Níveis diferentes e com mecânicas distintas. Boa recompensa pra quem jogar bem. Replay por conta de ter dois personagens e modo Expert. Nível de dificuldade no ponto certo, tanto que muitas vezes eu esperava algo muito pior e era bem amis tranquilo. Fases divididas em partes são muito mais piedosas com as mortes. Efeitos 3D bem legais.

    De ruim: achei os frames de invencibilidade muito poucos e você acaba tomando dano constantemente. Gostaria de poder atacar diagonalmente em terra.

    No geral, vale muito a pena, ainda mais se você conhece a série e se curte jogos antigos. Para um jogo de Mega Drive, ele não ficou devendo em nenhum quesito, mesmo eu ainda preferindo o Castlevania IV (por pouco). Definitivamente um jogo obrigatório na franquia e que me faz sentir salta da Konami não ter seguido com essa linha de fases paralelamente aos metroidvanias. Muito bom!

    17
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      Show! Bloodlines é talvez meu favorito dos classicos. A konami demorava pra lançar pro meguinha mas qdo saia era coisa caprichada como esse e o contra hard corps

      2 replies
  • comudomega Mega Drive
    2021-04-27 10:07:37 -0300 Thumb picture

    Castlevania Ressurrection, Demo liberada!


    Há um tempo atrás foi noticiado que a demo de Castlevania Ressurrection, um título da franquia que estava sendo produzido para o Dreamcast, foi encontrado. 

    Depois desta notícia “bombástica”, já ficou sendo cogitado quando, possivelmente, a ISO desta demo iria sair. Muitos gamers, fãs do Dreamcast, fãs do Castlevania e, até mesmo, curiosos de plantão gostariam de ter em mãos esta relíquia do passado e que, infelizmente não pode ver a luz do dia em nenhum momento.

    Mas sabemos que nem tudo são flores! Alguns dias depois, a mídia física da Demo foi posto para ser vendida no Ebay e, assim, as chances da ISO sair diminuíam drasticamente, pois, era quase certo que um colecionador não iria se dispor em ripar o CD para dar acesso a milhares de pessoas sequiosas para ver como estava a Demo.

    Leia mais em: 

    https://www.comunidademegadrive.com.br/artigos/castlevania-ressurrection-demo-liberada/

    27
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      Olha ai! Agora até aumentou a esperança de ver RE0 do 64, Ico e Onimusha do ps1 algum dia.hehe

      1 reply
    • Micro picture
      mastershadow · 3 months ago · 1 ponto

      Finalmente,!

    • Micro picture
      thiagobrugnolo · 3 months ago · 1 ponto

      Já baixei hoje de manhã, fiquei até surpreso que realmente encontraram a demo jogável, pois eu achava que era só um video de demonstração.

  • 2021-03-21 01:17:39 -0300 Thumb picture
    didigo182 checked-in:
    Post by didigo182: <p>https://www.youtube.com/watch?v=KWMlfckrl8c</p>

    0
  • ashnim Ashnim
    2021-03-12 10:46:39 -0300 Thumb picture
    Post by ashnim: <p>#img#[765616]</p><p>O único castle lançado para

    O único castle lançado para o mega

    Lista dos meus castlevanias favoritos:

    7.Castlevania (NES)

    6.Castlevania II Belmont's Revenge (GB)

    5.Castlevania Rondo of Blood (PCE)

    4.Castlevania Bloodlines (Genesis)

    3.???

    2.???

    1.???

    Obs: Os que estão com "???" são surpresa.

    Castlevania em um console da SEGA!

    Review by: @ashnim

    Olá! Como vai? hoje eu irei analisar Castlevania Bloodlines lançado para o Mega Drive em 1994, então vamos lá!#img#...

    Keep Reading →
    6
    • Micro picture
      santz · 5 months ago · 2 pontos

      Acho que os 3 primeiros lugares são todos jogos metroidvania RPG.

  • longnplay Luiz Alberto
    2021-03-02 08:21:52 -0300 Thumb picture
    Post by longnplay: <p>https://www.youtube.com/watch?v=mB4gDsh0c7A</p><

    4
  • 2021-03-02 00:05:15 -0300 Thumb picture
    subzero_amarelo checked-in:
    Post by subzero_amarelo: <p><strong>Finalizado!</strong></p><p>2021 - <stron

    Finalizado!

    2021 - #09

    Geral - #204

    Rapaz, que jogo bom! De todos os classicvanias que venho jogando até então, Bloodlines foi o que me chamou mais atenção. Já de cara, dois personagens pra escolher, o que já é algo que aumenta o fator replay. Fui com o Eric Lecarde, porque fui mais com a cara dele. O jogo também não se passa só em um local, um castelo, mas sim em vários cenários famosos da Europa, como o Palácio de Versalhes e a Torre de Pisa. A paleta de cores mais limitada do Mega também não foi um empecilho aqui, os desenvolvedores acertaram em cheio na escolha dos tons, fazendo Bloodlines ter todo um aspecto visual próprio, diferente dos outros jogos. A trilha sonora também é maravilhosa, cortesia de Michiru Yamane, que fez o chip de som do meguinha trabalhar e proporcionar ótimas músicas.

    A única coisa que achei meio paia aqui é a etapa de bosses finais. Tem de tudo: boss rush, boss com várias formas, o Drácula e suas infinitas encarnações... é muito boss final pra um jogo só. Ainda bem que os padrões são relativamente fáceis de memorizar, mas ainda assim pode ser bem cansativo matar essa galera toda.

    Acho que tenho um novo favorito nos classicvanias. Jogo bom, divertido, bem diferente dos outros, mas mantendo a essência da série. Agora é começar os metroidvanias da franquia.

    13
    • Micro picture
      santz · 5 months ago · 2 pontos

      No dia que for pegar pra zerar esse, vou jogar com os dois personagens, pois eles possuem habilidade únicas que garantem novas rotas.

      1 reply
    • Micro picture
      mastershadow · 5 months ago · 2 pontos

      Esse ai eu tenho a fita! É o segundo melhor pra min da fase clássica,só perdendo pro Rondon Of Blood do PC ENgine.

      Esse Bloodlines é sangrento e as fases são distintas,mt massa isso.

      1 reply
  • jcelove José Carlos
    2021-01-05 22:52:55 -0200 Thumb picture

    Reknun

    É do mesmo estudio russo que estão fazendo a versão de Resident Evil pro mega.

    Curti os sprites, tem bastante potencial.

    18

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...