Medium picture

pauloaquino Paulo Aquino

Eu viajo pelos games. Eu vivo aventuras. E eu jogo pra bater nos outros.


almost 6 years ago 2016-12-30

Pokemon Emerald Version

Primeiro foram os 151 de Kanto na 1ª geração. Depois, em Johto, na 2ª geração, mais cem bichinhos foram acrescentados ao plantel.

Agora mesmo já devem estar em MAIS DE OITO MIL!!... Imagina só!

Mas o que eu vou tratar aqui, é dos 386 monstros de bolso, que caracterizam a 3ª geração.

Se você espera encontrar as mesmíssimas coisas desde o Pokémon Verde japonês, você com certeza vai se surpreender.

http://www.youtube.com/watch?v=Y9y7WLHpu88

ALEM DA FRONTEIRA

Esqueçamos a competência do Ash Ketchum ou se o lema da Equipe Rocket já deu em lugares impróprios.

Bem vindo à região Hoenn.

Logo de cara você se surpreende com a abertura bacana. E falando de surpreender, sabe aquele sistema esquisito da 2ª geração (coisas como poupança)? FOI PRO ESPAÇO!

Aliás, eu lembro bem que em 2005 eu mal podia esperar pelo lançamento do jogo. Eu fiz praticamente de tudo pra pegar todos eles (o lema da franquia). Só em 2010 (com contratempos e tudo) é que eu zerei esse jogo, o único game regular de Pokémon que eu fiz questão de ir até o fim.

HISTÓRIA

Você se muda para uma nova cidade. O professor da vez é prof. Birch.

Sei o que estão pensando. Oito ginásios, oito insígnias, uma Victory Road, um Quarteto Elite…

E se eu te disser que em Pokémon Esmeralda, você enfrenta não uma, mas duas organizações malignas? São dois grupos ecoterroristas, a Equipe Magma e a Equipe Aqua.

Nunca confie em ecoterroristas, eles não são amigos de ninguem.

A Equipe Magma quer despertar o lendário Groudon. E a Equipe Aqua deseja se apoderar de Kyogre.

O mais doido de tudo? As duas equipes chegam a se enfrentar, de forma implacável. E pinta o terceiro guardião de Hoenn, Rayquaza.

Ocorreu até uma “dança das cadeiras” entre os líderes. Steven, o antigo campeão, deixou o posto e partiu em busca de pedras raras. Wallace, que era o líder do ginásio de Sootopolis, se torna o novo campeão, e seu mestre Juan ocupa a vaga deixada por ele.

JOGABILIDADE E MECÂNICA

Os controles continuam simples, o que é muito bom na hora de jogar.

Não apenas neste, mas em vários outros aspectos, se pode dizer que este jogo é uma fusão entre o Pokémon Rubi e o Pokémon Safira.

As batalhas contra duplas, introduzidas em Rubi e Safira, continuam presentes, mas agora com mais variedade, não apenas contra irmãos gêmeos. Mas ainda se pode, óbvio, embarcar em batalhas simples.

Ítens podem ser marcados pra serem prontamente usados (como a bicicleta) quando se aperta Select.

Um elemento da 2ª geração, que “evoluiu” foi o dispositivo comunicador, que em Pokémon Esmeralda, é o Pokénav. Com ele você registra NPCs (até treinadores e líderes de ginásio), se comunica com eles e até marca batalhas com eles.

Alguns vão se frustrar, mas agora só se pode participar dos concursos Pokémon em Lilycove. Nas outras cidades, os concursos foram substituídos pelas Battle Tents, que em cada uma delas abriga uma série particular de desafios. 

SOM

Não dá. Você só se convence de que tem nas mãos um game de Pokémon quando ouve na abertura o tema dos games de Pokémon. Qualquer um que esteja habituado aos games de Pokémon sabe que cada bicho emite um som característico. Imagine isso com 386 bichos (e a sempre eficiente poké-agenda não nos deixa mentir).

As músicas (não importa quais sejam, de centro pokémon, das diferentes cidades, dos vários tipos de batalhas, enfim) estão todas elas de tirar o chapéu. Músicas das versões anteriores foram todas remixadas. Por sinal, elas casam perfeitamente com a ocasião ou com o ambiente. Tope com algum agente da Equipe Aqua ou da Equipe Magma por exemplo. Ou tambem batalhe com o Quarteto Elite. Ou até entre em uma Battle Tent.

GRÁFICOS

Agora, a exemplo do que rolava em Cristal, os bichinhos (TODOS ELES) se movimentam durante a batalha.

O visual é praticamente o mesmo de Rubi e Safira, só que com melhorias. É porque na época que Rubi e Safira saíram, o GBA não dispunha de luz Backlit. Os gráficos foram todos refeitos de forma a se adaptar ao Game Boy Advance SP, e ficaram muito mais detalhados, com uns poucos detalhes em verde. Prova disso é o visual de May, que até aparece com um traje novo.

Cada ambiente está muito bem caracterizado. Areia é areia, grama alta é grama alta, grama baixa é grama baixa… Não tem como você se confundir. Você nota tempo seco, temporais, relâmpagos, neve, poças d’água no chão… O visual das cidades é bem variado. Dá pra se notar até a neblina em alguns lugares apavorantes!... Óbvio que os pokémons tambem estão com um visual muito bem feito. Você nota claramente quando um pokémon está envenenado (mas por favor, dê antídoto pra ele, não espere o pior).

DIVERSÃO

O que se pode dizer a respeito? Agora são 386 pokémons, de 17 tipos diferentes (é 3ª geração, o tipo fada não tinha sido introduzido ainda). Que podem ser obtidos não apenas no próprio game, mas tambem com Rubi, Safira, e até Fire Red e Leaf Green.

Muitos pokémons pra fortalecer e evoluir, muitas técnicas (algumas novas) pra ensinar (dentro da famosa limitação de quatro técnicas)...

Alguns pokémons de Johto, sobretudo os iniciais da 2ª geração, estarão disponíveis após você se tornar o novo campeão.

E ainda tem um outro fator, um dos maiores diferenciais de Pokemon Esmeralda: a Battle Frontier, que por si só, merece um tópico a parte. 

Ao longo do jogo, você encontra um cara chamado Scott, que fica de olho no seu desempenho. Se você impressioná-lo, vencendo cada um dos ginásios e tambem o Quarteto Elite e o campeão Wallace, se qualificará para a Batalha da Fronteira.

A Battle Frontier fica em uma ilha relativamente distante de Hoenn, se parece com um parque temático, mas não se engane.

O lugar é praticamente uma nova região, que abriga uma série de sete árduos desafios, que exigirão habilidade, sorte, estratégia, ou até as três coisas juntas. Mas, sobretudo, te fará abrir a caixa de ferramentas. Em cada desafio, há um Gold Symbol (equivalente às insígnias dos ginásios) em jogo. Mas, óbvio, você deve enfrentar os Frontier Brains Lucy, Tucker, Greta, Noland, Anabel, Spencer e Brandon.

...Definitivamente, só pros fortes!

SUPER EFICAZ

De boa? A Nintendo e a Game Freak capricharam, entregaram o que garantiram. Jogabilidade prática e eficiente, gráficos super detalhados e inconfundíveis, parte sonora igualmente soberba, horas e horas de diversão com inúmeras batalhas, muitos pokémons pra fortalecer e ensinar técnicas. E principalmente a desafiadora Battle Frontier. Caramba, é coisa demais...

Realmente, este jogo é um exemplo bem acabado de que para se ser um mestre pokémon, deve-se trilhar um longo caminho.

Até mesmo na parte do desafio, Pokémon Esmeralda entrega o que garante.

Me arrisco a dizer que Pokémon Esmeralda explorou ao máximo o potencial do Game Boy Advance. É até hoje um dos jogos mais lembrados a cada vez que alguem pensa nos melhores jogos de GBA.

Para entrar para o Hall da Fama.

http://www.youtube.com/watch?v=viX3sNNTjkY

Sorry, Pokémon Go, eu sou Pokémon Emerald até a morte.

10 10 10
Overall
10 Gameplay
10 Story
10 Music
10 Graphics
Ruby + Sapphire + Battle Frontier = perfeição
DUAS organizações malignas pra combater (e as outras gerações, tem isso?)
O conjunto jogabilidade, som e gráficos
Muita coisa pra se fazer
A Battle Frontier (Tu é mulher de verdade??... Tu é macho??...)
Quem detesta Pokémon (serve? )

1 of users found this review helpful.


Outras críticas do mesmo autor:

Keep reading → Collapse ←
Loading...