This game doesn't have any review. Be the first one to review it!

Add Review


  • 2022-12-12 16:40:41 -0200 Thumb picture

    Grindingcast 058 - Bravely Default

    Sejam bem vindos a mais um Grindingcast! Hoje trazendo o joguinho de cuidar de cristal e trocar roupinhas, um RPG muito aguardado por vocês, Bravely Default!

    Gostou do podcast? Tem duvidas e Sugestões?
    Deixe sua opinião aqui nos comentários ou mande email para:contato@geekquest.org!

    Escute o podcast aqui:
    https://geekquest.org/2022/12/12/grindingcast-058-...

    24
    • Micro picture
      artoriasblack · about 2 months ago · 2 pontos

      Parabéns por mais um Grindingcast bem produzido, nobres membros desse refugio para os fãs de Jrpg e Rpgs ocidentais em geral.

      Bravely Default estou bem perto do final, diria que 88% do jogo acredito eu, mas dei uma breve parada pois também estou jogando World of Final Fantasy (Ou Final Fantasy "Pokemon" Edition ou Kingdom Hearts sem ser confuso como costumo chama-lo) por ter começado esses games na mesma época e a saga dos irmãos Lann e Renn foi a mais curta. Que é um bom jogo, mas torra a paciência ter de usar tal magia para capturar tal "Mirage". (Que seriam os monstros normais do game ,até mesmo as summons classicas dos FF passados, até mesmo o mecha Weltall de Xenogears pode ser uma Mirage a ser capturada numa dungeon após game )

      O que me atraiu ao game além das reviews positivas sobre o game, fora o visual ao estilo FF Tatics aos personagens, mas em 3D e por esse relembrar os FF clássicos e pela personagem Agnes e a angústia permanente dela na sua jornada que conforme se vai avançando no game, ao ponto dela desabar de chorar(Palmas para a dubladora americana da personagem nessa parte) num certo trecho do game que o jogador fica com pena dela e me motivou ainda mais a purificar os cristais. A melhor personagem é a Edea e meio que a considero a "protagonista moral do grupo" que assim como a princesa Ashe no FFXII, onde tudo girava ao redor dela, Ao contrário do Tiz, que ele deveria ser o "héroi da estória", o acho muito apagado na trama e o Ringabell que o acho um figura por ser metido a Don Juan que não pega nem gripe e me divirto de ver ele e a Edea discutindo e sempre levando cortada dela.

      Eu tenho de discordar um pouco que um dos nobres bachareis desse cast falou sobre as Jobs dos personagens. Sim, faria mais sentido se a Agnes pegasse classes que correspondem a magia ou que a classe Red Mage seria exclusiva do Ringabell por ser metido a galã, seria legal, mas acho muito util cada um poder tal habilidade de um Job. Eu mesmo, toda a minha party, tem de lutar de duas espadas do Spell Fencer, ou eu ia penar muito para vencer os bosses nesse jogo. Resolvi seguir a "Escola de Muletas do Grindingcast " e ficar nessa Job até o fim do jogo e tem funcionado até aqui e meus personagens estão no LV 86, então não tenho do que me queixar nesse caso.

      Acho que minha unica critica ao game seriam as Summons , Onde embora sejam legais e diferentes, não achei tão interessantes quanto um Ifrit, Shiva, Diabolos ou Famfrit, de fato, acredito que peguei a maioria deles, e nunca precisei usar algum deles num boss em momento de desespero, mas isso é bom, ao contrário do FFVIII, onde nós dependiamos deles para vencer batalhas dificeis.

      E sim, agradeço pelo spoilers de haver "mais um Necron" (deve ser marca registrada deles, num é possivel) num game da Square, não estou desmerecendo vocês, não dou a minima para spoilers contando que o mesmo vale a pena. .Pelo menos já sei qual final fazer. E vou ficar bem longe desse Brave Second e o Brave Defalut 2, agradeço pelo aviso dessas duas bombas.

      Aguardo o próximo Gringdingcast e até o Natal, terei zerado "Bravura por Padrão" e vou iniciar Xenogears para estar pronto quando o Cast chegar.

    • Micro picture
      santz · about 1 month ago · 1 ponto

      Ouvi o cast tem um tempo já e esqueci de dar o feedback.
      O legal é que a galera não conseguia se segurar dos spoilers da segunda parte do jogo, de tão gritante que ela é. Foi o que realmente azedou completamente a experiência. Se ele tivesse um final normal, ninguém ia ter do que reclamar desse jogo.
      Outro ponto que achei que foi massa na discussão foi a questão de desligar os encontros aleatórios. Apesar de ser uma inclusão interessante, ela foi mal implementada. Desligar totalmente o combate tirou qualquer desafio que as dungeons ofereciam. Tem lugar que tem lava, veneno e tals, eu simplesmente ignorava. Desligava o combate, andava na lava, pegava o baú e só voltava para a vila para me recuperar. Eu comecei a fazer isso um pouco mais pra frente no jogo, mas assim que comecei a usar esse recurso, o jogo ficou mais chato.
      Claro eu podia só voltar com o combate normal, mas não existia motivos lógicos para não usar um recurso nativo do jogo.
      O cast ficou perfeito. Edição top, discussões pontuais nas partes mais importantes que o jogo oferece (job, arte, história, personagens, etc.), tudo muito redondinho. Vocês são fera mesmo (tipo do X-Men).

  • emphighwind Emp Highwind
    2022-10-11 20:44:25 -0300 Thumb picture
    Post by emphighwind: <p><a href="https://nintendowire.com/news/2022/10/1

    https://nintendowire.com/news/2022/10/11/bravely-d...

    Houve stream de 10 anos de Bravely Default... o producer Tomoya Asano não sabe se vai fazer Bravely Default 3 ou Bravely Third...

    Eu pessoalmente preferiria que o Asano focasse só nos HD-2D nesta altura do campeonato...

    7
    • Micro picture
      noyluiz · 4 months ago · 1 ponto

      tomara que ele foque nos hd-2d remakes mesmo

  • ziul92 Luiz Henrique
    2022-09-19 12:45:26 -0300 Thumb picture
    ziul92 checked-in:
    Post by ziul92: Estou jogando esse faz mais ou menos 1 ano já, até

    Estou jogando esse faz mais ou menos 1 ano já, até que meu 3DS XL deu problema na tela de cima, que ao abrir totalmente, o 3DS fica Fulllight e desliga :/. Por "sorte" da pra jogar se a tela ficar só um pouco aberta e com o brilho no mínimo...

    Mas enfim, estou com umas 35hs, meus 4 personagens estão no LV 57 e não lembro de quase nada do que rolou no jogo, até esqueci quais os meus Jobs mais fortes kkkkk. Aí fico no questionamento se continuo na sorte com o 3DS assim, zuado, ou se recomeço no outro 3DS que está funcionando :/

    19
    • Micro picture
      bobramber · 5 months ago · 2 pontos

      Ainda bem que vc tem que fazer 5x a mesma coisa, aí ajuda a lembrar, haha
      Foi só uma piada, pois mesmo fazendo 5x não vai ajudar a lembrar não
      Obs: Adorei Bravely Default

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 5 months ago · 2 pontos

      Compensa continuar a mesma campanha, pois você deve estar na parte do repeteco do game.

      1 reply
    • Micro picture
      xch_choram · 5 months ago · 2 pontos

      Os saves não ficam no cartucho? E se for desbloqueado da pra fazer backup.

      2 replies
  • griffor William Azevedo Rodrigues
    2022-06-16 15:07:05 -0300 Thumb picture
    griffor checked-in:
    Post by griffor: <p>De novo? PELA TERCEIRA VEZ? É, acho que vou me c

    De novo? PELA TERCEIRA VEZ? É, acho que vou me contentar com spoilers da internet. 

    6
  • reasel Reasel
    2022-05-28 14:19:11 -0300 Thumb picture
    reasel checked-in:
    Post by reasel: <p>Finalizado 7.0/10</p><p>Essa enrolação pra zerar

    Finalizado 7.0/10

    Essa enrolação pra zerar o jogo achei desnecessária.

    6
    • Micro picture
      ziul92 · 8 months ago · 2 pontos

      Preciso voltar pra esse jogo, mas tenho que passar meu Save pra outro 3DS já que o XL zuou a tela :/

      1 reply
  • ersatzgott Ersatz-Gott
    2022-02-01 11:30:53 -0200 Thumb picture
    12
    • Micro picture
      xch_choram · about 1 year ago · 2 pontos

      A tilha de Bravely Default é uma maravilha, perdi 2 vezes o save mas ainda quero pegar pra jogar uma hora por causa das musicas kk.

      3 replies
    • Micro picture
      santz · about 1 year ago · 2 pontos

      As músicas são massa mesmo, o jogo, nem tanto.

      1 reply
  • 2022-01-19 18:25:29 -0200 Thumb picture

    Know Your Demon #178 Belphegor

    ORIGEM: Religiões abraâmicas

    PRIMEIRA APARIÇÃO: Megami Tensei II (NES)

    LORE: É um demônio da cosmologia cristã, cujo nome significa Senhor das Brechas, embora tenha-se também a noção dele como uma versão demonizada da entidade moabita Baal-Peor. Em múltiplas classificações de demônios Belphegor aparece como um dos 7 Príncipes Demoníacos representando o pecado da preguiça, em especial nas classificações Binsfield e na classificação da Lanterna da Luz (um tratado lollardista).

    Sua iconografia clássica sentado em uma privada é parte de um insulto intencional de estudiosos de feitiçaria medieval, como se demonstrassem que apesar de usar os poderes de demônios como Belphegor não os adoravam ou o tinham como sagrados/importantes. Representações visuais mais antigas que estas incluem a aparência bestial de um lobo, de um velho com língua em forma de pênis

    É tido como um demônio que tenta os outros pela preguiça e que sugere a eles invenções mirabolantes faceis de serem feitas e que os tornariam ricos mas que falham miseravelmente. Em alguns contra pontos é tido também como um demônio da sedução.

    APARIÇÕES EM OUTRAS MÍDIAS:

    É um chefe opcional do jogo Bravely Default, sendo uma estranha criatura que fica sentada em um trono.

    Marca presença na série Sobrenatural na ultima temprada.

    É um inimigo da franquia Final Fantasy, normalmente com a forma de uma gargula dando as caras pela primeira vez em FF IV.

    O digimon Belphemon tem como base Belphegor, sendo também representante do pecado capital da preguiça o que pode ser observado em sua forma himbernada. Créditos a @ersatzgott

    by @thecriticgames

    23
  • bobramber Jefferson Da Silva Prado
    2022-01-07 11:47:09 -0200 Thumb picture

    TOP 2021

    Entrei na rede em set/2016, encontrando-a pelo Google. Decidi usá-la como registro dos games que finalizava. De lá para cá fui tomando gosto e hoje serei um dos desamparados quando ela acabar. Enquanto esse fatídico dia não chega, vamos compartilhar.

    ...

    Antes da pandemia jogava cerca de 1h por dia e 10h nos finais de semana, média de 15h semanais. O home office me proporcionou o dobro de tempo para games, talvez o triplo, isso porque sou funcionário público e minha carga de trabalho diminuiu pela metade devido a não fazer atendimentos presenciais.

    Mesmo com muitas horas de jogo, a quantidade de games finalizados não é tão grande devido a meu gênero preferido ser RPG. Além disso, quando gosto do game, tento fazer tudo que tem nele. Não falo em platinar porque nenhum dos meus jogos possui conquistas (se é que me entende marujo).

    Li muitos top 10, mas poucos informaram quantos games jogaram/finalizaram, essa informação é importante, afinal 10 entre 100 é coisa boa, já 10 de 15 não (apesar que vi muita gente que finalizou "apenas" 15 jogos, mas quase todos excelentes). Então primeiro vamos à listinha de jogos finalizados, em ordem cronológica:

    PUZZLE QUEST 2

    THE BINDING OF ISAAC: AFTERBIRTH

    MORTAL KOMBAT KOMPLETE EDITION

    OVERCOOKED! 2

    SUPER MARIO BROS.

    THE LEGEND OF ZELDA

    SUPER MARIO WORLD

    CASTLEVANIA: PORTRAIT OF RUIN

    SONIC GENERATIONS

    SONIC THE HEDGEHOG

    SATURN BOMBERMAN

    PANZER DRAGOON SAGA

    THE LEGEND OF HEROES: TRAILS IN THE SKY SC

    SONIC THE HEDGEHOG 2

    SUPER MARIO KART

    FINAL FANTASY XIII

    DOOM

    SECRET OF MANA

    XENOBLADE CHRONICLES

    MOTHER

    MIGHT AND MAGIC III: ISLES OF TERRA

    DONKEY KONG COUNTRY

    SUPER METROID

    NI NO KUNI: WRATH OF THE WHITE WITCH REMASTERED

    ULTIMA VII: THE BLACK GATE

    KING'S FIELD (JAPAN)

    KING'S FIELD

    DISGAEA: AFTERNOON OF DARKNESS

    PREY (2017)

    LAWLESS LANDS

    ULTIMA VII PART TWO: SERPENT ISLE

    FINAL FANTASY VI

    KING'S FIELD II

    SHADOW TOWER

    THE LEGEND OF HEROES: TRAILS IN THE SKY THE 3RD

    ONE NIGHT, HOT SPRINGS

    EARTHBOUND

    COMMAND & CONQUER REMASTERED

    ECHO NIGHT

    FINAL FANTASY XIII-2

    LITTLE NIGHTMARES

    BRAVELY DEFAULT

    MIGHT AND MAGIC: WORLD OF XEEN

    FLOWER

    KING'S BOUNTY: WARRIORS OF THE NORTH

    Observações: Tenho apenas PC, então outras plataformas são emuladas. E não puderam concorrer ao TOP por serem refinalizações: Final Fantasy VI, Sonic 1 e 2, Super Mario Bros/World/Kart.

    .

    .

    .

    Foram 45 jogos.

    21 de computador e 7 de Super Nintendo.

    25 de RPG e 8 de plataforma.

    Ano de lançamento: 16 entre 1991-1995, 7 entre 2006-2010 e 7 entre 2011-2015.

    A predominância de games do início da década de 90 é devido à /lista/ pela qual estou passando – pois jogo até o fim aqueles que realmente me prendem.

    .

    .

    .
    E finalmente, os jogos finalizados que mais me divertiram em 2021, um TOP 8:

    8º - The Legend of Heroes: Trails In The Sky The 3rd

    A última parte da trilogia passa-se seis meses após a conclusão do anterior, com um novo protagonista, Kevin Graham, que era um personagem jogável no game anterior. O padre, juntamente com Ries - uma Cavaleira - são enviados pela Igreja que representam para estudar e recuperar um artefato misterioso que acaba mandando-os para uma outra dimensão. O jogo ficou mais dinâmico que seus antecessores e trouxe o melhor da jogabilidade de cada um.

    7º - Castlevania: Portrait of Ruin

    Imagino que haja uma história, mas nesse gênero (assim como em Souls) não presto atenção. Joguei antes Aria e Dawn, mas somente o Portrait em 2021. Curti muito as ambientações variadas proporcionadas pelas pinturas.

    6º - Prey (2017)

    Um FPS focado em imersão, com elementos de RPG, stealth e metroidvania. Sucessor espiritual de System Shock.A ambientação horror sci-fi é incrível, bem mais na pegada System Shock 2 do que Bioshock (que tende mais para a ação) - não joguei o SS1, mas considero o 2 um puta jogaço. Se já não tivesse viciado nele já de cara, aguardaria uns anos para jogar com gráficos no máximo, já que é tudo muito bonito. A imersão é o que mais curti do game, em segundo a exploração, geralmente bem recompensada. Se no início sofremos e tem todo aquele clima de survival, ao final estamos megapoderosos e ninguém nos segura.

    5º - The Binding of Isaac: Rebirth

    Roguelike inspirado na (pesada) história bíblica e na jogabilidade do zeldinha. É viciante, com zilhões de itens, o que torna cada run única. É diferente de outros roguelikes que já joguei porque não é nem um pouco frustrante.

    4º - Ultima VII: The Black Gate

    No jogo considerado o melhor da série, encarnamos, assim como nos jogos anteriores (e futuros), o Avatar – representante da moral e dos bons costumes – que retorna ao mundo da Britannia para uma aventura de fantasia medieval que inicia com a investigação de um assassinato ritualístico. O mundo é totalmente aberto e cheio de segredos, a main quest apenas nos obriga a passar pelas cidades - o grosso da aventura se dá através de exploração e sidequests, sendo o combate seu ponto mais fraco. O que mais gostei no game é o quão aberto ele realmente é, não apenas fisicamente, mas também em suas possibilidades.

    3º - Xenoblade Chronicles

    Um RPG de mundo aberto em que a história se passa sobre os corpos paralisados de dois titãs, que representam o infinito duelo entre homens e máquinas. Se essa premissa já parece legal, a história é melhor ainda. Sério, o jogo me fez lembrar o porquê gosto de videogames, são mais de 400 sidequests, cheio de mecânicas divertidas e não obrigatórias, mas que fiz questão de usar quase todas. Só não ficou melhor posicionado porque me cansava as vezes (foram 110h). Algumas coisinhas que me agradaram: o texto avança sozinho, não tem a chatice de ter que ficar apertando botão para cada frase; os personagens falam rápido e com sotaque inglês (ao invés de americano); mapas grandes e com biomas próprios; inúmeras sidequests; afinidades e como elas influenciam na jogabilidade.

    2º - Might and Magic: The World of Xeen

    A combinação do IV e V é uma sequência direta e conclui o arco iniciado no primeiro jogo, embora eu também não ligue para a história aqui. A engine é a mesma do jogo anterior, mas com DIVERSAS melhorias, apenas o gerenciamento de itens continua triste. Depois de entender as mecânicas ainda no jogo anterior, consegui me acostumar e fui pegando gosto, tanto que viciei neles. Explorar o mapa todo aberto é gostoso e recompensador.

    1º - Bravely Default

    RPG com jogabilidade focada em jobs. A história gira em torno de quatro guerreiros e quatro cristais, praticamente um ode à Final Fantasy, tanto que começou seu desenvolvimento como uma sequência de um spin-off de FF. Foi bem recebido pela história, gráficos, músicas e mistura de mecânicas tradicionais e novas, e criticado pela excessiva repetição nas últimas horas de jogo ("Not yet, just a little longer! More! Keep going! Still not enough! You can do this!"). Ainda assim é muito viciante e traz a (necessária) possibilidade de desligar os encontros aleatórios e acelerar as batalhas.

    28
    • Micro picture
      eikesaur · about 1 year ago · 2 pontos

      Desses, me interessaram bastante o The blinding of Isaac, Prey, Castlevania e o Bravely Default

      1 reply
    • Micro picture
      eikesaur · about 1 year ago · 2 pontos

      Bela lista!

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 1 year ago · 2 pontos

      Eu sou um dos que tem uma lista curta também devido falta de tempo...triste. Mas a experiência / jornada foi boa...

      1 reply
  • mrmamoxi Mamo
    2021-12-11 01:57:33 -0200 Thumb picture
    mrmamoxi checked-in:
    Post by mrmamoxi: <p>#img#[801828]</p><p>Estive jogando esse durante

    Estive jogando esse durante essa semana, tinha uma longa pendência desde que joguei a demo quando saiu no 3DS.

    Esse aqui bebeu diretamente da fonte do Final Fantasy, com pitadas de Tales (os party chats).

    RPG's com a opção de desligar random encounters e aumentar a velocidade das batalhas são os MELHORES.

    Pela primeira vez em bastante tempo gosto de todos os personagens de um RPG, provavelmente por ser uma party com menos personagens e gosto do que cada um representa e suas histórias diferentes.

    Porém é meio previsível, provavelmente por parecer tanto com FF, a história dos cristais, dos 4 guerreiros da luz, desde o começo fiquei com o pé atrás em relação a Airy e foi só se confirmando... odeio essa vaca.

    Primeiro fiz o que seria o final ruim, ao quebrar algum cristal, mas ainda bem que o jogo salva logo antes de você quebrar algum cristal e eu pude fazer o final verdadeiro.

    Agora abusaram nesse final né, ter que despertar os 4 cristais mil vezes foi de f*der, ainda bem que tinha 4x e sem random encounters, porque me conhecendo eu já teria abandonado e assistido o final no youtube, mas eu tava investido na história.

    A batalha final é bem emocionante com os mundos se encontrando, imagino que seria melhor se eu tivesse amigos de verdade jogando e o mundo deles entrasse no jogo kk

    Esse final me sugou demais, tava morrendo de sono já, mas foi só assistir o secret movie que fiquei animado de novo, aquilo é ligando ao Bravely Second? Já estou afim de jogar ele.

    15
  • bobramber Jefferson Da Silva Prado
    2021-11-22 23:36:57 -0200 Thumb picture
    bobramber checked-in:
    Post by bobramber: <p>#img#[799910]</p><p><em>Finalizado um dos melho

    Finalizado um dos melhores RPGs que joguei recentemente, mesmo com muita repetição

    ---

    Havia parado no terceiro cristal, que foi bem difícil. Grindei até o level 47 e mesmo assim não consegui derrotar o boss. Aí mudei a estratégia um pouco, colocando um Hunter para aproveitar o dano adicional do arco contra Demons. Também tive um pouco de sorte, pois o chefe usou mais absorção de MP do que de HP, acabei gastando uns Ethers, mas a batalha foi mais curta.

    Boss do terceiro cristal

    Logo em seguida teria ficado perdido sem o quest marker, já que não é dada nenhuma indicação de que deveria voltar ao naviozão (Grandship).

    Minha estratégia devia ser bem ruim, já que depois disso consegui fazer todas as sidequests e chegar no chefe do quarto cristal sem nenhum grind. Só aí tomei um coro, grindei mais um bom tanto, (level 63 e jobs 9) e o venci.

    Localização dos dragões

    Parti enfrentar os dragões com um padrão: entrava na luta, via seus ataques e fraquezas, dava load e me preparava com armas elementais, acessórios e skills de defesa. É interessante que podemos trocar armas e escudos a qualquer momento durante a batalha sem custo algum.

    Após entrar na luz pela primeira vez, achei que tinha perdido a chave dos baús azuis, pois já tinha lido que ela apareceria nesse momento, mas nada. Depois de um tempo desencanei e fui fazer o tal final ruim, destruindo um dos cristais. É legal que mantemos os ótimos itens encontrados desse final.

    Final ruim com 56h

    Gostei dessa ideia de irmos para um mundo paralelo. Confesso que até pensei mal de todo mundo que reclama do endgame. Fiz todas as sides nesse segundo mundo, buscando diálogos diferentes, mas que ocorreu pouco. Aí cheguei no terceiro mundo - a chave finalmente apareceu. Descobri que teria que despertar todos os cristais novamente, finalmente entendendo a cagada que fizeram aqui. Pedi desculpas mentais a quem critiquei cedo demais, consegui o último job (conjurer) e fui para os cristais.

    Uma das repetitivas sidequests que pouco mudam

    Não consegui não fazer as sides, apenas uma ou outra que deixei. Além de acrescentar quase nada à história, os itens que podemos obter, roubando ou ao final da batalha, são os mesmos, mas o pior é que as lutas não dão XP, apenas JP e em pouca quantidade - grindando com monstros normais se conseguiria muito mais no mesmo tempo de um boss. Uma falta de incentivo total.

    Jurava que no quarto mundo acabaria, mas...

    "Not yet, just a little longer! More! Keep going! Still not enough! You can do this!" Sério? Ouvir isso 20 fucking times!? O jogo deveria acabar após despertarmos os cristais duas vezes (oito a dez despertamentos), ficaria ótimo.

    Os guerreiros da luz

    Minha configuração de jobs na maior parte do endgame foi Edea de Knight/Pirate - Tiz de Knight/Freelancer (com dois escudos) - Ringabell de Summoner/Black Mage - Agnès de Spirit Master/Performer (equipada com cajado de Esuna e escudo de Cura), ou então Spirit Master/White Mage. Só nas últimas lutas mudei a Edea para Black Night/Monk, após ouvir uma conversa entre os protagonistas falando de um super ataque baseado na quantidade faltante de HP.

    É bonito de ver os diversos mundos ajudando na batalha final

    Tomei um game over na última forma, depois de apenas três turnos. Na segunda tentativa percebi que levei azar devido ao boss usar seu ataque mais forte 3x seguidas, já nessa segunda tentativa ele usou pela primeira vez depois de uns 10 turnos.

    Last battle

    Finalizado em 80 horinhas. Por fim, tive que pesquisar o porquê do Tiz apagar no finalzinho, interessante. Ainda assim a Edea foi quem mais gostei.

    Como todo mundo que jogou antes de mim já falou, o game seria bem melhor sem tanto cristal despertado (umas 15h a menos). Mesmo assim o considero um dos melhores RPGs que joguei, e futuramente irei para suas sequências.

    16
    • Micro picture
      jcelove · about 1 year ago · 2 pontos

      O conjunto dele é excelente, seria o jrpg mais redondinho das ultimas décadas se não fosse o loop pra fazer o final bom definitivamente não precisava dessas 15h..

      Parabéns por ter terminado honestamente. Eu ja tava usando combo automatico quebrador de jogo no cap 4.hehe
      Só lembro do video do araujo frustradaço por empacar no final boss apelão https://www.youtube.com/watch?v=xfgYT1waMWs

      Tem o Adventurer como superboss na dungeon extra caso ainda tenha animo de jogar além das bestas lá na cidade do tiz. O Adventurer me deu muito trabalho pq o esquema dele quebrava meu combo quebrador e tive de pensar de verdade, já as bestas eu só matei 2 e larguei o resto. tem uns bichos impossiveis.

      3 replies
    • Micro picture
      santz · about 1 year ago · 2 pontos

      Se o jogo terminasse na metade da campanha dele, seria um jogo muito melhor.

      3 replies

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...