You aren't following aorul.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • aorul Aorul
    2022-02-04 16:29:55 -0200 Thumb picture
    Post by aorul: <p>Revivendo aqui só pra comentar disso pois realme

    Revivendo aqui só pra comentar disso pois realmente merece.

    Enfim, rejoguei o TWEWY og pelo Final Mix comprando junto com o Neo pela sale da eshop, e é ainda um jogo ótimo. Mas o que surpreendeu mesmo é que eu amaria tanto o Neo. É bem o meu jogo comercial favorito desde Metal Max 4, e eu provável vou fazer uma festa de superlativo acima disso nesse post.

    Gameplay é a melhor homenagem possível ao original e nesse sentido acho que ninguém discordou que a ideia é genial. Tem muita coisa que poderia melhor igual já vi mencionado da falta enorme de Noises únicos lá pelo fim do jogo, mas também vale dizer que ser 3D deu mais variação pra patterns do que tinham. Also comer é genial. Poderiam obviamente ter feito alguma coisa com sistema de moda pra substituir o antigo invés de tirar, mas isso provável já tinha ficado inviável.

    Agora tbh, o motivo que amei tá 90% no quão os diálogos eram bons, e o quanto o jogo acaba no fim respeitando tanto cada personagem. Vozes escritas são tão diversas e o negócio faz tanto iceberg theory com motivação/interior de personagens, que tbh, isso provável até incomoda certas pessoas, pois quando o jogo é pra ter conversa "moderna" japonesa, ele simplesmente não simula uma, ele tem uma, Rindou e Fret falam entre si sobre partes importantes de forma confusa e monossílaba igual actual jovens™ em Shibuya falariam, e de um jeito que nuncar é conveniente pro jogo apresentar o próprio plot. As Não-Conversas com o Minamimoto terem ido mil passos galaxy adiante do OG também é representante disso, e é ao ponto que mais que nunca, fica bem óbvio o contraste de quando ele actually tá falando algo pra ser entendido lá pelo fim do jogo. A questão é novamente, justo que a voz escrita de cada um é absurdamente variada o suficiente pra não ser em nenhum momento uma única hivemind "jovem" por exemplo, se alguém quisesse estereotipar. Todo personagem fala extremamente diferente, e reflete um interior extremamente diferente. O que a localização fez com essas coisas, eu não saberia tho.

    Mas anyway, isso da quantidade de contexto omitido por trás de cada fala ser enorme acaba combinando muito pra uma série que desde sempre omitia 90% do próprio setting, e mais do que isso, omite dessa vez um inteiro jogo de Shinjuku que deveria ter passado antes.  E é incrível como isso não vira só um fator negativo, mas conseguiu virar um charme de um jogo que dessa vez tem tanto personagem e tanto contexto diferente se entrelaçando, que o objetivo é ter um secondary belief vasto além do que se está vendo - e não duma forma forçada e saturada igual, digamos, Kiseki faz. É ao ponto que embora eu iria adorar uma improvável sequel (RIP vendas) eu não sinto necessidade nenhuma de uma, mesmo quando o jogo deixou quase a mesma quantidade de loose ends que o OG havia deixado. Isso é pois acima tudo, ele de fato conseguiu ser mais um jogo sobre "Shibuya" que sobre um número seleto de pessoas que necessitariam ter um conclusão, e ter um fim BEM completo. Eu definitivamente não teria gostado tanto se relações entre todos personagens, e todos principais plot threads do jogo em si, não tivessem sido resolvidos/tratados tão propriamente igual foram.

    De detalhe sobre o foco ter mudado bastante comparado ao OG, eu meio que ri do Nomura mencionando num interview  da piada interna de todos protagonistas gostarem de Jupiter of Monkey, onde Neku era o Kikazaru dos três macacos sábios (negando ouvir o outro, logo o headphone), e o Rindou o Iwazaru (negando se afirmar à todos outros, logo a máscara meme). E nesse sentido, os diferentes focos são fitting. E claro, mal posso esperar pra um Xigbar com dois tapa-olhos ser o MC do terceiro jogo e

    O valor fanservice também é incrível, e embora de fato tenham matado a existência de um jogo inteiro no processo que provável nunca vai surgir, foi bom ter visto uma conclusão pra o que foi deixado daquele jeito no Final Mix.

    Enfim, é triste que as vendas flopparam sendo que, é improvável de pensar em uma sequel que faria mais jus à TWEWY que essa.

    NEO: The World Ends With You

    Platform: Nintendo Switch
    14 Players
    3 Check-ins

    2
    • Micro picture
      rax · 8 months ago · 1 ponto

      Bem Vindo de volta

  • 2021-10-23 21:21:03 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    thiagobrugnolo checked-in to:
    Post by thiagobrugnolo: <p>Finalizado!</p><p>Foi trabalhoso demais, foi sof
    Ultima VII: The Black Gate

    Platform: PC
    35 Players
    13 Check-ins

    Finalizado!

    Foi trabalhoso demais, foi sofrido, mas consegui terminar esse clássico dos WRPGs de pc. Após conseguir desenrolar Skara Brae houveram mais dois momentos eu que tive um trabalho danado pra avançar.

    A primeira parte enrolada foi quando tive de destruir o tetraedro, a dungeon foi até tranquila, mas o boss foi chatinho, tive que fazer algumas tentativas pra conseguir vencê-lo, só obtive sucesso quando equipei o arco com flechas mágicas, aí foi bem rápido.

    O outro ponto bem complicado foi resolver o puzzle para destruir o cubo gerador, onde havia uma malha e era necessário abrir e destruir pontes, além é claro de ataques de fogo, então equipei o anel de invisibilidade e consegui suportar os ataques e chegar ao cubo gerador.

    Depois de viajar por toda Britannia, muitas vezes fazendo inúmeros backtracnkings, eis que fui par a ultima dungeon, que foi bem longa por sinal, muito trabalhosa, mas não foi difícil, então cheguei no local onde estavam os membros da fellowship que queriam trazer o monstrengo do Guardian através do Black Gate e os derrotei. O legal nessa história é que dá pra fazer 2 finais, se não destruir o Black Gate, o Avatar volta pra casa, mas o Guardian domina toda Britannia e se o portão for destruído  Guardian não consegue passar pelo portal dimensional e salvamos a terra toda.

    Ultima VII foi uma experiência incrível, é impressionante como um jogo de 1992 conseguiu trazer um mundo vasto, com uma interatividade absurda com os cenários e objetos, onde os NPCs e tudo mais seguem uma rotina. Para quem gosta dos Role Plays ocidentais de mundo aberto  vale a pena pelo menos dar uma olhada nesse jogo, pois muita coisa que vemos nos WRPGs  atuais já estava lá em Ultima VII, logicamente com que suas peculiaridades e interfaces de seu tempo, mas é bem visível o quanto ele influenciou  os jogos de hoje.

    17
    • Micro picture
      manoelnsn · 11 months ago · 3 pontos

      Boa, cara! Ultima VII é um jogão do cacete mesmo, triste que ele não tenha o reconhecimento que merece. Ele não é tão obscuro quanto a série might and magic, mas deveria ter uma fama igual a de FFVI e CT por exemplo, sempre estando nas listas de melhores rpgs pela net afora.

      Quanto aos bosses, não tinha glass sword? Eu zerei o jogo com tantas que não usei nem metade delas, huahua. E agora, vai pra expansão: Serpent isle? Vale bem a pena...

      9 replies
    • Micro picture
      jcelove · 11 months ago · 2 pontos

      Parabains man. Eu acho legal a zoeira do lord britsh e reconheço a importancia de ultima nos rpgs (tanto ocidentais qto orientais) e de ultima online nos mmorpg mas nunca consegui gostar dos jogos da serie. Hehe

      1 reply
  • aorul Aorul
    2020-06-12 09:21:18 -0300 Thumb picture
    aorul checked-in to:
    Post by aorul: <p>Revivendo o Alva e aproveitando pra comentar.</p
    Shin Megami Tensei IV

    Platform: Nintendo 3DS
    673 Players
    346 Check-ins

    Revivendo o Alva e aproveitando pra comentar.

     Não esperava gostar tanto disso, e muito menos de qualquer SMT após meu trauma de rejogar DDS1 uns anos atrás. I mean, pra falar a verdade, o desbalanceamento, a "dificuldade" pedra papel tesoura que requere tu ou resetar ou ver gameover pra depois passar fácil, tudo que não gosto da série continua até certo ponto. 

    Mas acima isso pela primeira vez deu pra sentir bem mais uma verdadeira liberdade que dá artificios pra contrapor as bullshits. E isso não é ruim, e é o motivo que gosto que gosto de muita coisa. É engraçado contrastar com pessoas falando que preferem o começo pré-Tokyo do jogo pois "é difícil", o que é engraçado pois é o que me deixou quase a ponto de droppar de tão asfixiante que tava jogar algo com a pseudo-dificuldade SMT e ainda dentro de trilhos traçados. Diria que dentre a pseudo-dificuldade e pseudo-facilidade dessas duas partes do jogo, prefiro a segunda pois ao menos não tá tentando ser algo que não é, e que SMT em geral sempre foi desbalanceado então me parece bem tarde demais pra alguém xingar por isso. Dito isso, tem boss fights tensas que realmente gostei tipo o Merkabah que fui no lv 70 que, for once, foi uma dificuldade boa que não consistiu em forçar ou o player ou o boss quebrar ainda mais o jogo que já é quebrado (tipo como o Beelzebub spamma megidolaon 5 vezes seguidas se detectar que maioria da party repele ataque dele, então tu precisa fazer questão de ir com uma party... não forte).

    Fiquei bem paranóico pensando que não conseguiria pegar neutral, mas no fim notei que nem é tão difícil assim embora really devia ser mais intuitivo sem guia, embora como decisão proposital pro design do jogo até entendo ser bem inusitada de conseguir cegamente.

    De toda forma, se perder por Tokyo foi muito divertido. Gosto principal do fato que muitas das vezes não existe spoonfeeding para tu se localizar onde precisa ir, o que realmente ajuda no secondary belief do jogo. Escolhas nos bosses a principio parecia bem batido, mas não dá pra negar que É ALGO a mais pra enfim ajudar na criatividade e variação nas de lutas SMT, e tem umas que legit me fizeram hypar ou esboçaram risos como uma da Neutral, pena que imagino poucas pessoas jogando sem pesquisar qual vai te dar o buff.  Diálogos e enredo não tenho muito o que dizer, mas eu realmente gostei do take no tema que foi bem mais longe de "axiomático" quanto pensei que seria, principalmente na neutral sobre o que significou ser "neutro" naquele caso.

    Enfim, até animei pra tentar enfim Souls Hackers e talvez tentar rejogar Nocturne e rezar pra não ser o que DDS foi.

    8
    • Micro picture
      aorul · over 2 years ago · 2 pontos

      É mais ou menos o que eu disse, achava muito besta os design das batalhas que consistia em coisa do tipo de, chegar no boss, levar 1 hit kill dum ataque de fogo no primeiro turno, voltar no boss e castar repel fire, matar ele igual uma mosca. Exemplo exagerado, mas é realmente algo que só sabia construir "dificuldade" em torno dessas coisas, e eu acho muita falta de inspiração, principalmente quando só tem "um jeito certo" e liberdade nenhuma. Enredo era minimalista mas bacana, OST né a minha favorita do Meguro mas é boa. Questão foi mesmo o gameplay que me deu raiva.

      2 replies
    • Micro picture
      rax · over 2 years ago · 1 ponto

      Bem vindo de volta.E esse SMT4 tô precisando rejogar.Joguei e parei no início.

      Tem como ficar overspeed nesse jogo desviando dos ataques se for ficar bastante em speed ou é zuado isso como em SMT1?

      3 replies
    • Micro picture
      rax · over 2 years ago · 1 ponto

      DDS queria jogar.Pq vc n gostou do jogo? Perguntando pra saber mesmo sem criticar.

  • aorul Aorul
    2019-01-28 04:32:53 -0200 Thumb picture
    aorul checked-in to:
    Post by aorul: <p>Adianto que, é sem dúvida o melhor jogo da série
    Kingdom Hearts III

    Platform: Playstation 4
    1215 Players
    157 Check-ins

    Adianto que, é sem dúvida o melhor jogo da série em qualquer sentido. Mas que, ainda assim é Kingdom Hearts até o talo então se tu por acaso esperanceava explicações, desespere logo. 

    Digo, se pode dizer que de fato resolve tudo do "arco do Xehanort", e really resolve MUITAS coisas, mas tal "resolução" não inclui em nenhum momento "explicação" e logo a clusterfuck só aumentou e meu deus que aumentou em níveis estratosféricos agora. E bem, maioria provável já sabe disso mas, Cross Union é BEM mais vital neste jogo do que esperei sequer.

    Todavia, primeiro gameplay I guess. Creio e isso até meio óbvio por trailers mas, se é pra descrever o combate, descreveria mais como  é menos "combate" e mais "gimmick" que qualquer outra coisa. O que porém é tão, mas tão bem integrado no jogo que... no fim, embora diferindo do quão focado o tal no 2, essas próprias gimmicks "viram o combate" e nem sequer parte do tal mais. Isso também causa o jogo de ser BEM mais fácil de exploitar, considerando que maioria dessas gimmicks, ou diria, "ataque especiais" o deixam imune enquanto as performa e logo dando, e.g., tempo de encher a barra de mana.  Mas de toda forma, é algo que, incluindo design geral de bosses, colocaria mil leguas acima a do 2 até.

    Os minigames afora o combate também são uma das partes mais divertidas do jogo, o que bem, não aplica à mais nenhum KH! E incluindo isso, é quase seguro dizer que todos os mundos são igualmente bons e variados, sempre havendo um fator compensando outro do anterior. Única coisa que isentaria de tal equilibrio é o próprio enredo, com mundos da Pixar e BH6 havendo únicos que expandem o original do filme e se integra perfeito com o de KH não perdendo a personalidade; e outros que nada senão recap do filmes com Heartless substituindo vilões à lá KH de sempre.

    E quanto ao enredo central, well. Ir muito adiante de "porra, é KH" sem spoilear provável não daria certo, então ao menos direi que a escrita, isto é, dialogos/interações está mil vezes melhor; creio que exemplo mais óbvio seria as típicas banters forçadas de KH estarem bem mais naturais ao ponto que é até possível tu rir junto às vezes (!!!). E well, a execução de certas cenas... foi o fator que, até excluindo a situação, de tão bem feita e efetiva, me fez chorar pela primeira vez na série, então diria que se valida por isso.

    Enfim, KH4 não é mais uma piada após o fim disto, e não sei se rio ou choro por isso tbh.

    4
    • Micro picture
      hanzy · over 3 years ago · 1 ponto

      Jesus, eu to muito ansioso!! Pena que comprei mídia física e vou ter que esperar um pouco mais pra poder jogar. E ver que quem jogou e as reviews tao falando bem do jogo já me deixa mais seguro de ter comprado o jogo na pre venda.

  • aorul Aorul
    2018-08-25 20:22:44 -0300 Thumb picture
    aorul checked-in to:
    Post by aorul: <p>Ainda estupefato e admirado como conseguiu fazer
    The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel III

    Platform: Playstation 4
    33 Players
    27 Check-ins

    Ainda estupefato e admirado como conseguiu fazer nos 10 minutos finais tudo o que menos combinaria e mais soaria retardado à série.

    4
    • Micro picture
      emphighwind · about 4 years ago · 1 ponto

      "Watch the damn fairytale until the end"

  • aorul Aorul
    2018-07-29 13:31:40 -0300 Thumb picture
    Post by aorul: <p>Anos que não tocava noutros Gyakutens, então tal

    Anos que não tocava noutros Gyakutens, então talvez não saberia comparar direito ao ponto duma opinião tão confiável, mas acho que posso constar isto anyway: Este "fim", e última etapa do caso final em geral, é a melhor coisa que já vi na série. Bem, é no minimo uma das melhores coisas que li na vida afinal.

    Embora ao visto maioria japonesa preferiu o 2 em todos os sentidos, e alguns até taxam o 1 dalgo entediante só útil pelos foreshadowings, diria ainda que o preferi nuns sentidos; exemplo que lembraria de cara é como a criatividade decaiu um pouco numas deduções do Sherlock. Mas isso é mais a dizer que o 1 também é um milagre, e menos a apontar um defeito do 2 per se. Pois o que faz este fim tão bom é o desenvolver e resolver das mil coisas minuciosas caidas pela série toda desde o 1; quais nem precisely foreshadows, personagens, ou temas; mas tudo isso junto e umas coisinhas a mais; quais não funcionariam tanto se tudo não já tão bem ou até melhor executado desde o começo.

    Bem, nem há o que mais a elogiar da OST afora o que quem não  incomoda de se spoilear e procurar youtube pela mesma já sabe, então só deixar esta pois uma das mais perfeitas em representar o jogo.

    Dai Gyakuten Saiban 2

    Platform: Nintendo 3DS
    12 Players
    1 Check-in

    2
  • aorul Aorul
    2018-07-01 17:20:37 -0300 Thumb picture
    Post by aorul: <p>Primeiro da série que termino e, meu deus, não i

    Primeiro da série que termino e, meu deus, não imaginava amar tanto assim. É incrível como consegue haver tudo o que sempre amei do gênero conglomerado e que tantos jogos novos esquecem, e é incrível como isto é também basicamente... o que sempre "quis" que até séries antigas como SMT, fosse. Enfim, demoraria demais citar tudo que o tal faz bem e duvido haver alguém que lerá isso e possa jogar o tal, mas dá para levantar coisas básicas como: simular dificuldade sem só apelar para artimanhas banais e mesmo quando apelando, havendo uma "genuína" liberdade para a desculpar (contrário ao já mencionado!); e haver um mundo pós-apocaliptico qual actually super vivo e cheio de subquests variadas e tecidas à um nível autista cujo faz algumas até parecerem outro jogo de 15 horas embutido. O jogo é mais comparável à crpgs que maioria dos jrpgs num sentido, e é provável isso que me agradou muito também. O primeiro run foi só 80 horas aqui, mas até parece que acabei algo de 140, e ainda há trilhares de coisas para fazer no new game +. 

    Qual porém, nem farei agora pois preciso checar outras coisas enquanto tenho tempo, incluindo o 2 Reloaded que dizem ser o melhor da série. Also DQXI e  Daigyakuten.

    Metal Max 4: Moonlight Diva

    Platform: Nintendo 3DS
    10 Players

    3
  • aorul Aorul
    2018-06-24 15:13:22 -0300 Thumb picture
    Post by aorul: <p>Enfim meu primeiro tanque, e enfim entendendo os

    Enfim meu primeiro tanque, e enfim entendendo os mil sistemas para veículos neste jogo.

    Metal Max 4: Moonlight Diva

    Platform: Nintendo 3DS
    10 Players

    2
  • aorul Aorul
    2018-06-20 22:55:57 -0300 Thumb picture
    Post by aorul: <p>Coisa que queria jogar há anos, e só evitei pelo

    Coisa que queria jogar há anos, e só evitei pelo dub, mas agora que pude jogar no original, posso dizer e acabou virando bem o que esperei. RF é um milagre do universo. Não à nível do 3 no geral talvez, mas embora mal lembre, arriscaria dizer que o nível do dialogo e até coisas da execução melhoraram ainda mais. E nem há muito mais o que dizer, really, talvez só que o sub-evento necessário para entrar no terceiro capitulo depender tanto de RNG e acabar demorando anos in-game para ocorrer, é ruim para alguém com pouco tempo. 

    A Selza é melhor true heroine possível btw. ("Ventuswill" na localização, ao visto)

    Rune Factory 4

    Platform: Nintendo 3DS
    275 Players
    53 Check-ins

    1
  • aorul Aorul
    2018-06-20 22:43:10 -0300 Thumb picture
    Post by aorul: <p>Bem, jogando isto anos depois de tanta coisa fal

    Bem, jogando isto anos depois de tanta coisa falada em cima é estranho, e um pouco daqui até foi na mentalidade anti-hipster tentando gostar mais que devia, mas tbh, nem isso conseguiu o salvar.

    De toda forma, é de praxe se falar que gostei até o cápitulo 4 e desagradei do resto, mas nem é bem exato isso o que houve também. Meu problema nem é a repetição afinal; embora diria que isso junto o quão meia-boca é uns mil dialogos de certos capitulos, são de fato coisas e consigo imaginar pessoas odiando. E de dialogos, nem digo só pelo extremo que é as sub-quests copy-pasted ou e as que feitas ridículas para engraçar, há muita outras coisas cruas afora isso, e ao contrário à boa crudeness do começo, coisas que viram um problema naquela altura do campeonato e naquele contexto do jogo. Joguei o jogo em japonês porém, então nem sei se algo diferiu na localização.

    Mas de toda forma, meu problema mesmo, é haver tudo isso, e nem conseguir haver uma justificação temática agradável sequer no fim, ou mais como, desrespeitar uma tal personagem ao cúmulo como só se em prol dum twist meia boca, que em si, não é ruim por ser meia boca e até diria que ser tão óbvio é a coisa que mais o salva, mas que neste caso só amplifica este desrespeito e me tira até a vontade de defender o pouco do jogo que poderia. E neste caso, nem o Second, nem qualquer spin-off escrito pelo próprio Hayashi e a fazendo jus, salvaria isto, creio.

    O gameplay e sua tão amada dificuldade até prestava numas vezes, mas também havia tantos momentos SMTish ridículos que nem isso sequer defenderia muito. Digo, até senão já saturado com a base em si pois FFV é o segundo RPG que mais joguei na vida, no fim, a quantidade de setups de jobs válidas é bem limitada, onde "válidas" significa "quebradas" e ainda piora a coisa. Aí cai numa situação onde o "díficil" do jogo é encontrar um boss que spammeia debuff de resistência à fogo junto uma fire magic de 9999 no mesmo turno, e a >única< solução é ver uma game over screen obrigatória, e tentar com uma outra job que quebre a situação e.g. anulando qualquer damage por 2 turnos e matando tal boss igual uma mosca (intencional). E há quinhentos outros casos disso no jogo. Tipo, really.

    Mindless grinding nem é algo que reclamo geralmente também, mas a política do jogo de o incentivar é algo que discordo para caralho como alguém que odeia sequer usar "auto". Prefiro até designs Kawazu (SaGa), de qualquer luta demorar 20 anos, que isso, se bobear.

    Enfim, né a pior coisa que joguei na vida, e gostei de várias instâncias do enredo e execuçãozinhas, mas também não é algo que diria que consegue se desculpar e sequer ser "bom" no geral.  As duas BGMs da boss fight da tal mosca, e alvo do desrespeito bullshit citado acima, acabaram virando o que mais gostei do jogo, e me fazem querer ter apreciado bem mais a coisa, mas oh well.

    Bravely Default

    Platform: Nintendo 3DS
    1146 Players
    611 Check-ins

    1
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...