2021-05-04 15:15:29 -0300 2021-05-04 15:15:29 -0300
anduzerandu Anderson Alves

Registro de finalizações: Witch and Hero 3

Zerado dia 04/05/21

Todo ano eu termino um jogo dessa série, mas cheguei ao último, infelizmente. Apesar de ser indie, bem simples e besta, é uma franquia divertida. Bizarramente dos raros jogos hoje em dia que curto mais enquanto estiver durando, diferente do normal que seria conhecer o início, meio e fim. Esse é um jogo que, de certa forma, só tem o "meio".

Para quem não conhece Witch and Hero, tudo bem, não são jogos conhecidos senão por quem acompanhou bem a cena do 3DS na época. Lançaram a demo do primeiro jogo e uns amigos e eu curtimos e pagamos os pequeno valor. Valeu a pena!

Com o passar do tempo a série foi aumentando com o lançamento do 2, do 3 e dos dois primeiros jogos no Switch (acredito que originalmente eram jogo de PC), mas acredito que seja questão de tempo para o terceiro também ser lançado na plataforma mais recente da Nintendo.

WaH é a coisa mais simples do mundo: no meio da tela, a bruxa, petrificada, está indefesa e seu objetivo é derrotar os monstros antes que eles a alcancem e acabem com sua barra de vida.

Seus ataques são deferidos apenas ao andar contra os monstros e quanto mais forte seu oponente, mais você perde de uma barrinha de stamina e, ao perder toda essa stamina, você fica incapacitado por alguns segundos. Gire o analógico rapidamente para se recuperar mais rápido!

Existem os mais variados tipos de inimigos, grandes, pequenos, rápidos, lentos, fortes, fracos, os que atacam de longe ou apenas encostando na bruxa e por aí vai. Tudo costuma se encaixar com a temática do mapa que você se encontra!

Monstros derrotados derrubam diversas coisas, dependendo da sua sorte:

-Dinheiro. É comum ver dinheiro no chão para todo lado, visto que, como tudo, você tem que andar por cima e coletar. O dinheiro, que também é gerado ao terminar as fases, pode ser usado na loja para comprar upgrades para os personagens, cavaleiro ou bruxa. Os upgrades do cavaleiro incluem ataques mas fortes, defesa maior (perder menos stamina em combate) e botas que te fazem andar cada vez mais rápido.

-Globos de experiência. Essas bolinhas verdes se somam e garantem mais níveis para o personagem no final das fases. Maiores níveis resultam em atributos melhores, como ataques e tal. Eu realmente não me importei muito com níveis no jogo, apenas melhores upgrades.

-Gotas de sangue. Conforme você coleta sangue, uma barrinha vermelha abaixo da sua stamina vai enchendo e, a qualquer momento, você pode encostar na bruxa petrificada para lhe dar a quantidade que você tiver. Quando ela estiver com a barra cheia, quebrará o feitiço de petrificação por alguns segundos e usará magias bem úteis contra os inimigos na tela. Você pode alternar entre bolas de fogo em linha reta (é possível deixar que ela ataque automaticamente os inimigos mais próximos dela ou você mesmo mirar usando L e R para mover um mira, como um ponteiro na tela, para lançar as magias em linha reta), ou mini tornados que saem em espiral atacando a tela toda.

O dinheiro também pode ser usado para melhorar as magias da bruxa. Eu foquei mais no herói mesmo, mas investia nos furacões quando sobrava um troco, até porque até onde fui as magias ainda estavam baratas, enquanto os upgrades do cavaleiro estavam caríssimos!

Para se ter uma noção, um aumento de espada chegava a custar 12 mil e eu ganhava uma media de 4 mil em fases já terminadas que pagavam bem, mas que levavam uns minutos para serem terminadas, contavam com muitos inimigos e foco completo em coletar o loot antes que ele desapareça (como eu disse, a tela fica cheia de inimigos com frequência e, consequentemente, cheia de coletáveis conforme você e a bruxa atacam e nem sempre é possível andar para pegar as cosias pois você está defendendo a estátua).

Acho que podemos resumir esse jogo assim: derrote mil e um inimigos, passe de fase até chegar em uma difícil, retorne aos estágios terminados e os refaça para "farmar" dinheiro e melhorar o personagem. As vezes você vai fazer isso várias vezes. Agora continue até não conseguir mais. Mais para a frente, você passa uma fase, repete outras 10 para conseguir passar da próxima. Mas até que é legal!

Uma coisa legal também é como algumas mecânicas são introduzidas de um bioma para o outro (geralmente graças aos inimigos exclusivos, como os magos, que ficam distantes e você ainda tem que defender suas magias).

Alguns cenários tem novidades que não lembro dos simples jogos anteriores terem, como areia movediça no deserto te jogando para longe ou perto da bruxa o tempo todo ou o chão bizarramente escorregadio das fases de neve, o maior desafio de toda a franquia, na minha opinião.

A dificuldade desse tipo de terreno se dá graças à mecânica de te lançar um pouco para longe a cada ataque aos monstros ou baús que eles derrubarem. No gelo, você vai para longe e em algumas fases mal tem chão normal para parar esse movimento, te deixando sempre no pior lugar possível na pior hora e dificultando muito se mover a tempo de ajudar a bruxa, coletar itens que estão desaparecendo ou mesmo alcançar inimigos específicos.

Para te ajudar nessa empreitada, WaH3 tem um auxílio bem bacana, o Little Hero, protagonista e seu salvador em Witch and Hero 2 como personagem jogável simultâneo! Pois é, você controla o Hero com o analógico esquerdo e o Little Hero. Nessa parte jogar no New 3DS foi bom pois pude usar c-stick dele para mover o personagem, sendo que o controle originalmente era feito pelos botões ABXY na linha comum de 3DS (tentei jogar assim e achei bem ruim).

Há ainda poções que caem eventualmente de baús dos inimigos que regeneram completamente sua stamina! Só cuidado para não coletá-las quando estiver com a barra cheia!

O jogo ainda traz de volta o ataque especial que te deixa forte, rápido e com stamina infinita ao encher uma outra barra, batendo nos inimigos e uma novidade bem útil: uma magia que faz uma triangulação entre os três personagens (não caídos por falta de stamina) e expele todos os inimigos que estiverem dentro da área ou próximos dela. Como é uma habilidade que enche muito rápido, você pode a usar constantemente nas batalhas quando os monstros estiverem perto da estátua.

Resumindo: Witch and Hero 3 é legal como seus antecessores e um ótimo passatempo despreocupado. Você avança, vê novas fases, fica mais forte, farma dinheiro e volta e meia vê novas habilidades se desenrolarem na história. Tudo isso dá aquele gosto de continuidade que todos precisamos. E apesar de sua simplicidade, gosto como os desenvolvedores evoluem esses jogos. Como eu mencionei, eu não me importo se o jogo vai acabar ou não pois quero me fortalecer e avançar, não ver o seu final, que infelizmente chega. Agora entre os três títulos da franquia, é difícil decidir entre um só, mas acredito que ficaria com WaH2.

De bom: pixel art legal. Trilha sonora nostálgica e bonita. Jogabilidade simples. Evoluir os personagens é divertido. Diversos tipos de inimigos e biomas, incluindo mecânicas exclusivas em cada. É notável a diferença a cada upgrade adquirido.

De ruim: sua simplicidade e repetitividade pode não ser atrativa para todos. Sempre espero ainda mais diferença entre esses jogos da franquia. Controlar dois personagens ao mesmo tempo é confuso e pode ser bem pior para quem não tem coordenação. Um modo multiplayer com download-play no 3DS resolveria essa questão e deixaria o jogo ainda melhor (quem sabe no Switch).

No geral, joguinho legal e uma boa recomendação, sobretudo para quem jogou os anteriores. Dá para começar por esse? Sem problemas, mas porque não começar do primeiro já que você vai jogar mesmo? Jogo divertido!

Witch & Hero 3

Platform: Nintendo 3DS
4 Players

15
Keep reading → Collapse ←
Loading...