2020-11-29 05:28:56 -0200 2020-11-29 05:28:56 -0200
anduzerandu Anderson Alves

Registro de finalizações: Star Wars Episode I: Racer

Zerado dia 29/11/20

Eu já comentei aqui que não curto postar sobre jogos que já havia previamente terminado, como não postei sobre GTA 3 (que terminei este ano mais uma vez) nem GTA Vice City (dois anos atrás), entre outros. Gosto de vir escrever sobre coisas que estou terminando pela primeira vez. Por outro lado, há algum tempo escrevi sobre um jogo ou outro que tinha revisitado, mas em plataformas diferentes.

O mesmo está acontecendo com Star Wars Episode I Racer, um jogo que morri de terminar no N64, fechei uma vez no PC e senti quase que jogando algo novo anos depois no Nintendo Switch.

A minha história de vida envolve um desejo enorme de ter um console Nintendo 64 na infância, mas não era tão simples assim. De um lado as revistas só falavam da nova geração 3D, do outro a minha família nunca foi rica e eu não tinha coragem de pedir essas coisas pois, pra mim, pareciam custar uma fortuna.

Eis que um dia ganho um N64 da minha avó! Que surpresa louca! Eu era o menino no vídeo "NINTENDO SIXTY-FOOOOOUR" versão brasileira!

Só que para minha decepção (e da minha avó), o console não vinha com jogo. E isso eu realmente não conseguia entender. Todo console tinha jogos! Meu SNES veio com Mario World! Eu olhava a caixa a procura de jogos, ligava o video game achando que estava fazendo algo errado e nada.

O pior de tudo é que eu devo ter ganhado esse console lá para 2002, com 12 anos de idade (e já existia até Gamecube) e tudo o que era Nintendo era horrível de achar por aqui, fora que lá em casa a gente não tinha ideia de onde achar. Quando achava, um jogo qualquer era 50 reais (eu comprava os de SNES na feira e já achava demais pedir isso pra minha mãe, 50 na época valia muito).

Só deus sabe como, mas eu ganhei esse Star Wars Racer. Olha, pelo prazer de jogar no meu próprio 64 podia ser até Daikatana que eu estaria mega feliz!

Pois é, esse foi meu primeiro jogo daquela geração, e o único por muito tempo. Eu joguei isso tanto que até enjoei pois não havia mais nada a aprender ou descobrir.

Há alguns anos atrás eu descobri que existia uma continuação no PS2. Joguei e achei sem graça.

Recentemente a Aspyr soltou que estava portando esse jogo pra nova geração com melhorias. Pense num cara feliz (ou curioso). Esses caras foram os mesmos que trouxeram o Jedi Outcast e Jedi Academy de volta a tona e ainda estão trabalhando no port HD de Shadow Man.

Para quem não conhecer SW Racer, bom, é um jogo de corrida de pods, aquelas naves esquisitas que são puxadas por duas turbinas, tipo carruagens futuristas ou algo do tipo. Quem assistiu ao Episódio I de Star Wars lembra bem delas. Como essa geração de filmes foi a que eu cresci consumindo, eu curtia demais. Jogos, Legos, bonecos, qualquer coisa!

Esse jogo lembra um pouco F-Zero, sobretudo o X, mas no universo criado pelo George Lucas. Além disso, é um título muito bem trabalhado, com inúmeros veículos e pilotos e circuitos com temáticas diferentes e visuais únicos.

Eu joguei outros jogos do gênero "corrida extremamente veloz de naves" recentemente, como o próprio F-Zero X, F-zero GX, uns 3 jogos da série FAST (RMX sendo o mais recente) e assim por diante. Fiquei muito contente em conhecer jogos tão legais.

Com o anúncio do SW Racer eu sabia que deveria comprá-lo e jogar a campanha pelo menos mais uma vez. Até baixei a versão de PC e tentei fazer streaming, mas por algum motivo não funcionou com o programa que uso para isso. Deixei de lado.

Fiquei uns meses com o jogo no radar mas ele nunca abaixava de preço. R$75 não dá. Vi gente comprando no impulso e dizendo que deveria ter esperado mais. A clássica enganação da nostalgia!

Com a Black Friday, dei uma olhada e estava em promoção! R$38! Comprei na hora pois achei o preço muito justo.

Baixou rápido e não resisti, tive que jogar uma antes de sair para trabalhar. Os visuais são igual eu lembrava, mas se prestar atenção obviamente houveram melhorias para parecer bem nas TVs modernas. E funcionou! Não dá pra reclamar de nada! 60 FPS, nada de serrilhados ou coisas que chamem atenção no visual. Podemos chamar de remaster? Pois  isso é um remaster bem feito!

Chegando do serviço fui correndo finalizar o restinho de Octopath Traveler para jogar SW Racer! Eu não esperava esse hype!

Tinha jogado na TV com o Pro Controller e agora fui de modo portátil. Tudo certo. Depois destaquei os joycons e fui de modo tabletop, meio desconfortável. Depois finalmente achei como ativar o motion control e ficou bem ruim (ao meu ver). Comecei ainda a ter dificuldades com precisão, mas bastou voltar para o Pro Controller e o jogo ficou uma delícia. Porque a gente ainda insiste em joycons mesmo?

Estava com medo do jogo ter envelhecido mal na jogabilidade e ficar devendo pro F-Zero X, mas puts, como eu estava errado. Esse jogo é super caprichado e detalhado e tudo funciona bem e de forma justa.

O F-Zero é só meia dúzia de polígonos super velozes numa pista genérica.

Comecei a campanha com a mesma estratégia de tantos anos no passado: jogar com Anakin Skywalker até mais tarde liberar o melhor de todos Neva Kee (fica a dica).

São quatro copas, sendo a primeira a mais fácil e a dificuldade aumentando até culminar na quarta. As três primeiras tem 7 circuitos e a última apenas 4 (nunca entendi isso).

Como sempre, joguei na ordem.

A primeira fase de todas é um clássico, Tattooine. Se você já viu algum vídeo sobre esse jogo, provavelmente foi essa fase. Ganhei rapidinho enquanto aprendia os controles, incluindo muita cosia que não lembrava.

Aqui você acelera com o gatilho direito e freia com o B. Ótimo!

Depois tem um bocado de botões que você usa com menos frequência ou que são bem inúteis mesmo.

Com menos frequência você tem o botão de reparos das engines, os motores que puxam seu pod. Essas engines se danificam conforme você bate pela pista ou abusa do boost, que é infinito, mas esquenta demais a sua máquina. Engines fracas te limitam demais e podem explodir, fazendo com que você fique fora da corrida até finalmente dar respawn.

Tem um botão útil de trocar de visão, que pode incluir o pod grande na tela, pequeno, em primeira pessoa apenas com as engines na tela ou primeira pessoa sem nada.

Inúteis são botões como o de provocar o oponente (que também joga fogo caso você jogue com o Sebulba) e o de virar o veículo de lado. Bizarramente isso não ajuda a fazer curvas e no máximo facilita a passar por entre espaços pequenos durante a disputa.

Antes de cada corrida você pode configurar como será dividido o prêmio da disputa. Sendo quase que igualmente para aqueles do pódio, com maior diferença entre eles ou mesmo só o primeiro colocado levar tudo (recomendo).

O dinheiro nesse jogo é muito útil para comprar melhorias para a sua nave, incluindo melhor controle nas curvas, maior velocidade, boosts que duram mais, engines que esquentam menos, reparos mais rápidos etc. Com o nível das corridas aumentando, essas melhorias vão ficando praticamente obrigatórias e o jogo cada vez mais loucamente rápido.

Para quem quiser ver tudo o que o jogo tem a oferecer, terá que terminar todas as corridas dos muitos planetas em primeiro, abrir todos os corredores e melhorias. Há ainda um modo de corrida livre, um time attack e versus de 2 players (infelizmente poderiam ser mais ou mesmo ter online). Há ainda a possibilidade de visitar sua garagem e ver os droids consertando seu pod e cheats!

Resumindo: Star Wars Episode I: Racer é um clássico não só dos jogos de seu universo como também da época do N64. Um jogo surpreendentemente competente e caprichado. Eu realmente não consegui achar algo que ele realmente faça errado dentro de sua proposta. As melhorias feitas pela Aspyr trouxeram a experiência para a nova geração e é muito bom ver que jogos assim não ficaram esquecidos no passado ou presos à consoles específicos.

De bom: apesar de umas coisas poligonais, como rochas, o jogo é bonito. Jogabilidade muito responsiva e você consegue acompanhar o circuito mesmo a 600-1000 km/h. Grande variedade de planetas e mesmo quando se repetem, seus circuitos são diferentes o bastante. Muitos veículos a serem desbloqueados, Inclui modo para dois jogadores. Jogar com apenas um joycon é bem funcional, o que eu não esperava! Há CGs e vozes desde a abertura até a apresentação das corridas!

De ruim: um pouco curto demais (duvido que eu mantenha meu nível tantos anos depois) ou talvez pudesse ser mais difícil. O modo versus não inclui CPU pelo que vi. Motion controls horríveis. Sinto que esse jogo deveria ter um modo para mais jogadores desde sempre. Um modo online também, nem que fosse versus 2-players, seria sensacional. Vi um bug ou outro e acredito serem coisa do remaster. Optaram por manter o visual como antigamente ao invés de refazê-lo (o que eu já esperava visto os demais jogos), mas acho que prefiro assim do jeito que era. Gostaria de um remake? Talvez. Mas eu realmente comprei tendo em mente que era um jogo de N64. Mas talvez um trabalhinho a mais ao invés de mexer com motion fosse melhor. Resta esperar um terceiro jogo um dia.

No geral, se você é fã de SW já deve ter jogado Racer, mas se não, esse tipo de promoção é a chance perfeita de experimentar. Recomendo para qualquer fã de jogo de corridas ultra velozes e para quem tiver um pé atrás por conta disso, esse jogo é super amigável! Bacana demais e tinha tanta coisa esquecida no subconsciente que nem imaginava!

Star Wars Episode I: Racer

Platform: Nintendo Switch
3 Players
1 Check-in

28
  • Micro picture
    jcelove · over 1 year ago · 1 ponto

    Ter console nintendo é cruel...É tudo tao caro na eshop q quando vc ve um jogo remaster de n64 em promoçao por 38 pila acha justo ate, quando no pc eu acho ele caro a 7 reais na sale do Steam. Perverso demais.hehe

    Mas o jogo é maneiro, fazia sucesso na locadora e provavelmente foi o melhor jogo do ep1. Bom que reviveu os momentos legais com ele ai.

    2 replies
Keep reading → Collapse ←
Loading...