2019-09-30 00:18:18 -0300 2019-09-30 00:18:18 -0300
andre_hirosaki checked-in to:
Post by andre_hirosaki: <p>Zerei de novo, dessa vez no hard/ classic. Quand
Fire Emblem Echoes: Shadows of Valentia

Platform: Nintendo 3DS
196 Players
96 Check-ins

Zerei de novo, dessa vez no hard/ classic. Quando eu passei os jogos de DS esqueci de fazer um backup e meu save suado de quase 50h no normal/ classic sumiu. Nem foi tão ruim assim, eu tava afim msm de jogar td de novo de tanto q eu curti.

O hard é a maior dificuldade disponível diferente dos outros dois de 3ds q era o lunatic. O maior problema nem é o lvl dos inimigos q nem é tão alto assim, mas no late game muitos deles só usam shadow sword, brave sword, todas as silver weapons mas nada que um pouco de grind n resolva. Invoke tbm é muito bom, o computador IGNORA todas as units para matar as ilusões q eu criava, o que facilitou a rota da celica principalmente naquelas desgraças de mapas do deserto. Deu pra zerar em 40h +/-, 5h a menos do q a primeira vez q zerei.

O site onde baixei o echoes botou a cia de SoV junto com as DLCs. Assim como nos outros, tem dlc para grind de xp e dinheiro e outras com histórias e eventos da história contada em maiores detalhes como a queda de Zofia. Fiquei meio decepcionado com as dlcs, nenhuma botou uma dungeon ainda mais dificil q thabes labyrinth e olha q elas n são baratinhas n. Os quatro personagens extras tbm n me cativaram muito, só recrutei eles e deixei quieto. Gostei das dlcs q contam histórias antes dos eventos do jogo, elas possuem uma boa dificuldade e uma adicionou um objetivo já a muito tempo esquecido que era de defender um lugar em X turnos.

Tem outra dlc q adiciona 10 novas classes somente quando chegam ao lvl máximo em suas respectivas classes: Skogul (gold knight), Guru (sage), Spartan (baron), Exemplar (saint), Harrier (falcon knight), Yasha (dread fighter), Oliphantier (bow knight), Enchantress (priestess), Conqueror (alm) e Rigain (celica). Eu n curti muito a ideia de só chegar lá e evoluir, seria melhor se tivesse q lutar com alguem para testar se o cara é digno de receber a força deles e tal.

N é q eu n tenha curtido, mas o jogo em si n oferece um desafio à altura no late game especialmente quando alguem usa a dlc das overclasses e tanto o alm como a celica ficam absurdamente roubados e ngm mais sequer arranha eles. De todas as units, a classe oliphantier foi a que mais gostei, principalmente dos raios de luz azul do arco da classe e os efeitos de explosão.

Meu time era Alm, Celica, Lukas, Tobin, Faye, Kliff, Delthea, Clair, Gray e Mathilda todos com as respectivas overclass.

A maior vontade q deu pra fazer essa 2a run foi a dungeon final q parei na metade e foi quando perdi o meu save: Thabes Labyrinth. Essa é uma tortuosa e longa dungeon q todo rpg tem pra justificar o grind, equipamentos e skills q o player adquire na jornada. Durante a descida, é contada uma história de um Forneus que fez experiências e criou uma criatura capaz de destruir o mundo.

Tipo, assim como no Chryler Building, você não acha difícil quando se aventura na dungeon. Eu até cheguei a pensar q foi um erro usar a dlc pra grindar até pq me empolguei um pouco e destruí a única dificuldade que encontraria em uma dungeon do jogo. Isso até chegar no 5o andar:

Um fodendo dragão de fogo. Pra variar, a baforada de fogo dele pega em cheio e não há defesa contra isso mas, como já disse antes, nada como usar Invoke e baitar...

Do quinto andar pra baixo, a dungeon tem um gigantesco salto na dificuldade e aparecem poderosos villagers (?) usando máscaras amaldiçoadas e todas as armas enferrujadas (rusted sword, bow, lance). O maior problema aqui é que todos têm vida altíssima, mais de 50 (!) podendo cehgar a ter o absurdo de mais de 100, só em vida. Para completar, aparecem outros terrors poderosos como lich (um bonewalker que usa magia) e deathgoyle todos usando armas destruidoras e com stats altíssimos.

A maior desgraça do hard, aliás é que tem o dobro de inimigos comuns e em uma luta só tive a maravilhosa sorte de ter q enfrentar 7 dragões: 4 de fogo e 3 de água de uma só vez e todos eles mataram as ilusões q criei, o que deu brecha para um avançar e matar o kliff...com hit kill...ainda bem q o echoes criou o mila turnwheel...

Por fim, desci os 10 andares e cheguei no chefe opcional: The Creation.

Peraí já vi esse dragão antes...dou um biscoito para quem adivinhar. A batalha em si n foi demorada mas o bicho é bem mais forte do que aparenta ser por conta das skills que ele possui.

O maior problema aqui era dragonskin e anathema. Dragonskin corta pela metade o dano sofrido e anathema dá 20% a menos de evasion fora o range descomunal de expiration. Mais uma vez, a boa e velha tática do invoke e bait funciona que é uma beleza.

Olha como as skills dele são chatas, nem o alm aguenta dois rounds sem se curar antes mas os críticos ainda machucam pra valer.

Bastou mais algumas rodadas e terminei a luta com Ragnarok Omega e Scendscale pra fechar com estilo. Com o dragão derrotado, ganhei o demon ring e o último memory prism que conta um diálogo de Duma e Mila sobre a criação de Valentia.

E é isso, enfim encontro o fim desse belíssimo Fire Emblem. Dos 3 FEs de 3ds, eu gostei muito mais desse e até aceitei rejogar no hard para aproveitar melhor as dlcs e a dungeon extra. Faltava só completar os awards mas vai ficar faltando APENAS UM que é Blitzkrieg. Pra ganhar isso, tem q ZERAR O JOGO EM 500 TURNOS ou menos. OK, acho q já deu de echoes, tá na hora de jogar outra coisa, menos de 500 turnos e eu só penso naquelas desgraças de mapas de deserto/pântano da rota da celica...

6
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...