2020-05-20 22:30:34 -0300 2020-05-20 22:30:34 -0300
zyotic Fellipe Guimarães Fortes checked-in to:
Post by zyotic: <p><strong>Final Fantasy II - A new journey began..
Final Fantasy II

Platform: PSP
515 Players
71 Check-ins

Final Fantasy II - A new journey began... (Parte 3)

Continuando de onde paramos da última vez: Precisamos achar um barco que vá para Deist e convenientemente uma capitã está oferecendo passagem para lá. Com certeza nada de suspeito em um pouco de generosidade de uma estranha.

Bom.... No final deu tudo certo! Nós ganhamos um barco e um novo membro para a party. Leila é uma guerreira que usa dual wield de adaga e espada e possui a magia Thunder lvl 4. Não vamos mexer nas magias dela, mas vamos trocar a adaga por um escudo, mesmo ela sendo um membro provisório.

Eu acabei notando que não sabia onde fica Deist, mas ao invés de olhar na internet eu voltei em Altair para ver se algum NPC me dava direções in game como era o correto a ser feito e acabou que realmente tinha alguém que me dizia como chegar lá. Ponto positivo.

Ao chegar no castelo de Deist encontramos uma criança e sua mãe que estão vivendo sozinhos na construção abandonada depois de todos os dragoons terem sido mortos. Eles nos revelam que o ultimo Wyvern vivo está lentamente morrendo por que o Emperor ordenou que seu exército envenenasse a água. (Hmmmmm... isso parece estranhamente familiar)

Ela nos informa que com um pendente mágico usado pelos dragoons é possível nos comunicarmos com ele então vamos até Deist Cavern e o achamos relativamente no começo da dungeon. O wyvern, que na verdade é uma fêmea, nos revela que não há salvação para ela, mas seu ovo ainda pode chocar se foi mergulhado nas águas da Deist Cavern.

Dessa vez na segunda visita temos que ir até o final da dungeon e derrotar o boss que é um quarteto de quimeras que mais pra frente são inimigos comuns. A dungeon em si não é complicada mas tem alguns inimigos trabalhosos de derrotar se você não tiver magia. Deixamos o ovo mergulhado nas águas e recebemos a notícia que a criatura morreu em paz por termos realizado seu ultimo desejo.

Sem ter mais o que fazer por aqui nós voltamos até Altair e parece que Gordon finalmente percebeu que sua futura esposa está agindo estranho. Firion e cia vão falar com ela, mas a "rainha" solicita um conversa particular com o protagonista. Hilda tenta oferecer um Puff-Puff para Firion, que já estava virando gado a essa hora, mas Leila entra no quarto a tempo de revelar a farsa por trás dessa impostora.

Esse boss pode ser uma dor de cabeça se ela ficar spammando Charm como fez comigo. A maioria das vezes a confusão provocada por essa habilidade acaba depois de um turno, mas se ela espalhar em muitos membros juntos complica por que aqui um ataque físico não cura a confusão como nos jogos mais recentes. Para vencer eu usei ataques físicos com o buff da magia Berserk.

Depois de revelar essa armadilha do Emperor nós descobrimos que o mesmo está fazendo um torneio no Coliseum de Palamecia em que a rainha será o prêmio para o vencedor. Gordon substitui Leila e vamos para lá salvar Hilda e tentar pegar o vilão de surpresa.

No caminho por acidente eu achei a Chocobo Forest secreta e encontrei esse carinha:

Ao chegar no Coliseum o "torneio" é ser o primeiro a derrotar um Behemoth. No fim esse boss é só ameaçador de aparência, por que a Lamia Queen foi bem mais difícil.

Nos tornamos os campeões e finalmente ficamos cara a cara com o Emperor pela primeira vez, mas antes de tomarmos uma ação ele revela que sabia quem nós somos e manda todos nós para as celas no subsolo.
Somos salvos por Paul que veio pagar sua dívida e conseguimos fugir. No caminho encontramos Hilda e Gordon deixa a party para escoltar ela para segurança. Esse é outro problema desse jogo: Alguns personagens entram e saem da party sem qualquer indicação e o jogo não tem a boa vontade de tirar os equipamentos deles quando isso acontece. Alguns deles nós vamos encontrar de novo no conteúdo extra com o que deixamos neles, mas outros levam seus itens para sempre se você não souber a hora de desequipar.

De volta a Altair nós descobrimos que chegou a hora de atacar o castelo de Fynn e recuperar ele das garras do império. Infelizmente não tem nenhuma grande batalha aqui: Leila se une ao grupo, apenas vamos direto para a sala do trono e derrotamos um dos generais do Emperor. Mais uma luta que não foi difícil de vencer e reforço que até agora continuo a jogar o jogo sem forçar grind. (Embora tenha muitos reviews na internet dizendo que você precisa quebrar o jogo para jogar ele)

Com a vitória Altair se torna uma cidade fantasma, por que todos os NPCs sem utilidade se mudam para a cidade e o castelo de Fynn. Acho que os mercadores daquela cidade não vão ter muitos clientes por algum tempo. aushuahsua

Como nos velhos tempos, Hilda voltou a nos dar ordens. (Eu preferia a "outra" Hilda)
Ela está preocupada com Minwu que ainda não retornou de Mysidia e nos envia para lá. Mas primeiro temos que encontrar a White Mask, um artefato que dizem estar escondido no subterrâneo do castelo e é a chave para os segredos da cidade dos magos. Paul nos ajuda a encontrar a passagem secreta e temos mais uma dungeon para explorar.

Eu quero fazer alguns comentários sobre essa dungeon em particular: Ela não é difícil, mas é longa e tem batalhas fáceis, mas com inimigos que começam a ter mais HP tornando os encontros aleatórios levemente insuportáveis. E ai tem essa porra aqui:

Cada porta nessa parte, excerto pela correta leva para uma sala vazia garantido de ter um encontro aleatório ou até dois! Isso me tornou um tempo desnecessário e foi um design bem canalha dos criadores do jogo. Entrando na porta certa (A segunda da direita pra esquerda, não precisa me agradecer caso um dia você jogue isso) nós vamos achar a White Mask e enfim poder começar a jornada para Mysidia.

Mas isso fica para o próximo check-in.

3
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...