2019-04-11 22:21:43 -0300 2019-04-11 22:21:43 -0300
vinicios_santana_3 Vinicios Santana checked-in to:
Post by vinicios_santana_3: <p>#img#[629990]</p><p>Retornei para a batalha cont
Front Mission 3

Platform: Playstation
436 Players
62 Check-ins

Retornei para a batalha contra Lukav e dessa vez consegui derrotar Liu.

Foi um momento triste, ele se rasteja tentando dar um fim nos números imaginários ( super humanos artificiais), Liu diz que enquanto Lukav e os demais viverem, não haverá paz, ele questiona por que Kazuki fica no seu caminho, e realmente, Lukav só escapou por conta da choradeira de Kazuki.

Voltamos pra cidade, o pessoal sai pra se distrair num bar enquanto Dennis fica para tras para pensar nos planos futuros.

Ele recebe um e-mail de seus superiores falando que as cientistas devem ser eliminadas para que o conhecimento de como fazer MIDAS não caia em mãos erradas.

Ele fica realmente abalado, não que trair seu país, mas também não quer trair seus amigos.

Dennis fala do ocorrido para Marcus e diz que não vai matar nem Emma nem Alisa.

Os demais não sabem sobre esse e-mail.

O grupo está em constante perseguição e acreditam que se voltarem pro Japão, terão algum tipo de apoio do pai de Kazuki, que é um dos chefes militares.

Para voltarem pro Japão, precisamos de um navio e vamos até um cemitério de navios, em busca de algum funcional.

De fato haviam navios funcionais, mas eles eram guardados por um soldado aposentado que se intitulava dono do local.

Logo as forças do exército nos encontraram e atacam sem discernir aliado de inimigo, chegando a abater o wanzer do velhinho.

Vencendo a batalha, o velho vendo que o defendemos, ele se solidariza e nos cede um navio, com a condição que ele o pilote.

Com o navio, cruzamos a faixa de oceano até o Japão, mas no meio do caminho somos surpreendidos por navios e helicópteros inimigos que não querem que cheguemos até o Japão.

Aqui é recomendadíssimo o uso de mísseis ou outras armas de longo alcance.

As hordas de inimigos continuam chegando, até que elas fogem de um porta-aviões japonês,achando que seríamos atacados, somos surpreendidos ao ver que ele havia sido mandado pelo pai de Kazuki para nos escoltar até ele.

Já no Japão, Kazuki não está feliz com o reencontro com o pai.

Há toda uma briga de família onde Kazuki culpa o pai dele amar mais o país que seus filhos, mas não é verdade, Isao fez de tudo para proteger Emma e Alisa das autoridades e ainda o faz.

Ele fala que Lukav ainda têm planos com o governo japonês.

Aqui descobrimos que Lukav ainda vive.

Lukavi sabe os planos pra fazer uma nova MIDAS e a fará para o governo japonês.

Isao sabe que os filhos estão em perigo, mesmo no Japão, então chama um de seus homens e o manda levar o grupo para se esconder num antigo observatório.

Os governantes aparecem logo depois e questionam a lealdade de Isao.

Não demora o grupo de Kazuki é cercado no observatório.

Kuroi fica com a missão de matar os "rebeldes".

Essa batalha é bem difícil, a maioria das unidades possui uma habilidade que é instant kill, uma pancada dada com o escudo.

Perdi o primeiro encontro e na segunda tentativa tive mais cautela e consegui derrotá-los.

Ali já não é mais seguro e nos dirigimos até uma base militar de aliados, chamados de 8ª divisão, mais uma vez somos seguidos e atacados.

Defendemos a base, enquanto os soldados da 8ª divisão, se realocam em outra base para que possamos planejar um plano contra a JDF.

De volta a sala dos Governantes, Sasaki se revela o verdadeiro vilão por trás de todos os planos de dominação global, revela que não gosta muito de Lukav e planeja o descartar assim que ele concluir a bomba.

Sasaki também  repreende Kuroi pela sua incompetência em matar uns "moleques" e o encaminha para uma última tentativa.

Kuroi está furioso e sedento por nossa morte.

Algo me diz que os próximos episódios serão tensos.

Bom, é isso, até o próximo check-in.

17
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...