2019-07-22 13:44:31 -0300 2019-07-22 13:44:31 -0300
vinicios_santana Vinicios Santana checked-in to:
Post by vinicios_santana: <p>#img#[649542]</p><p>Capítulo 8. </p><p>As oraçõe
Valkyrie Profile

Platform: Playstation
2199 Players
70 Check-ins

Capítulo 8.

As orações me levam ao Palace of Dragon, uma dungeon cheia de segredos, onde devo recuperar joias de quadros e usá-las em estátuas para ser teletransportado para locais diferentes, um pouco complicado de início, mas logo se pega o jeito.

Ao final da dungeon, encontramos Gandar, um comandante ganancioso que buscava a Dragon orb, mas a mesma não se encontra ali.

Por ter entrado em local sagrado, Gandar é sentenciado a morte por Freya.

Após uma batalha ridiculamente fácil, meus grupo está com mais do dobro do nível de Gandar, ele entra para o grupo meio que por falta de opção. Era isso ou ir para o inferno, literalmente.

Mas também, pouco me importa, na reta final do jogo, não iria perder tempo evoluindo ele.

Mais uma vez, não há mais nenhum evento no capítulo, então uso todos os períodos para revisitar o Palace of Drago e subir alguns níveis, tarefa muito tediosa.

Com o último período, vou até Weeping Lily Meadow.

Aqui, Lenneth encontra o outro brinco que Lucian havia escondido para ela, sem saber como o encontrou, começa a recordar de sua vida como Platina, então o selo que prendia suas memórias, está quase se rompendo, para evitar isso, Freya manda outra Valquíria para tomar o lugar de Lenneth.

Arngrim e Mystna são então atacado pela nova valquíria, mas são salvos pelo que restava do espírito de Lenneth que após receber o gole, tem o espírito fragmentado.

Uma voz instrui Mystina a fazer um encantamento que reúna os fragmentos da alma, ela obedece e da certo, formando um cristal.

Essa voz era, Lezard, que, mesmo com a desconfiança do grupo, transfere a alma para um de seus homúnculos.

Isso funciona para que a alma não se fragmente novamente, mas para que seja definitivo, é preciso derrotar a valquíria que toma o corpo verdadeiro de Lenneth.

Para isso vamos até Brahms Castle.

Lá a Valquíria e Brahms tem uma discussão sobre vingança, mas Brahms diz que se vingar com o corpo de outra pessoa, não é algo digno, então, momentaneamente ele entra para meu grupo e juntos derrotamos a valquíria.

Liberando assim o corpo de Lenneth e com isso, quebrando de vez o selo.

Uma observação, Brahms parece conhecer Arngrim e tem até certo respeito por ele, interpretei como se um fosse a versão de outra era do outro,mas nada é explicado.

Uma vez que o selo se rompeu completamente, Lenneth recobra toda a memória, questionando até sua existência.

Se sente culpa pela morte de Lucian, e jura vingança à Asgard. Então, ela chora.

Em Asgard, Loki traça planos contra Odin, e com a ajuda forçada dos gigantes de gelo, reúne poder para destruir Valhalla.

Ao chegar em Valhalla, Lenneth vê Freya aos prantos próximo ao corpo inerte de Odin, e se pergunta porque ela demonstra compaixão aos deuses, mas despreza a humanidade....

Indagada sobe os motivos de ter selado a memória da Valquíria, Freya diz que fez isso apenas para protege-la e fica por isso mesmo.

Movemos nossa vingança então para Loki, que enganou e matou Lucian.

Em Asgard Hill, começa uma intensa subida, com monstros poderosíssimos e protegida por dois deuses guardiões, o dragão Bloodbane e o lobo Fenrir, em duas batalhas realmente desafiadoras.

Por fim, chegamos até Loki.

Ele é bem. mais fraco do que eu imaginava, sendo bem menos desafiador que as duas batalhas que o antecedem.

Dominei a batalha, até ele num ataque especial, matar minha unidade mais fraca e automaticamente seguir para os eventos da história.

Ele diz que nunca vencerei enquanto me preocupar com os meus amigos, que eles me atrapalham, então lança ma onda de energia que destrói todo o mundo, Asgard, midigard, valhalla, tudo é dizimado, sobrando apenas os 2, que se protegeram com seus poderes.

Nesse momento um poder oculto brota em Lenneth, no decorrer do jogo somos informados pela história de Lezard, que os deuses são mais fracos que Odin, por ele ser meio-elfo, o que o fez evoluir, já que o poder dos deus não evolui, e qual a surpresa que o homúnculo de Lezard é um meio-elfo, o que da essa habilidade para Lenneth, que agora despertou todo seu poder, restaurando o mundo, revivendo seus amigos e numa batalha humilhante, derrotando Loki de uma vez por todas.

E por fim, reencontrando seu amor.

Após os créditos, duas cenas peculiares, Brahms aparece, falando algo sobre vingança e que ainda não acabou e Lezard, que ainda está obsessivo com Lenneth e que agora que sabe como transmutar a alma, têm novos planos.

Concluindo, foi uma boa experiencia, o combate e arte são os maiores destaques de Valkyre profile, além da trama melancólica e trágica.

Mas fazer o final A, é algo muito massante e nada intuitivo, se não fosse pelo pessoal do @grindingcast , bem provável que pularia o jogo ou faria apenas o final B.

Quais outras histórias me aguardam? Talvez um encanador gordinho num reino de 7 estrelas?

Bom,é isso, até o próximo check-in. 

25
  • Micro picture
    manoelnsn · 3 months ago · 2 pontos

    O final A é tenso de conseguir na moral mesmo. Ainda assim é um dos meus RPGs preferidos e um dos poucos títulos de RPG do PS1 que não me dão ânsia de vômito, ahuahuahua

    Anyway, esse final, o lance do Brahms, são interligados com o segundo jogo, VP Silmeria. Compensa jogá-lo se puder um dia apenas pela história, que é uma continuação desse primeiro jogo, mas o gameplay, o lance de recrutar mortos... É tudo uma droga, infelizmente.

    SMRPG? Vai fundo!

    6 replies
  • Micro picture
    mastermune · 3 months ago · 2 pontos

    Parabéns pelo final mano. Valkyrie profile é muito incrível. O 2, apesar de não ser tão bom quanto o primeiro, é bem legal também e explica algumas coisas do primeiro.

    2 replies
  • Micro picture
    vinicios_santana · 3 months ago · 2 pontos

    Algo que me aconteceu algumas vezes nessa parte final, foi o jogo travar nas cenas com falas, parece ser algo recorrente para quem joga em emuladores, pesquisando, descobri que era um erro da versão 1,7 do psexe, que foi corrigido nas demais versões, mas como ainda passei por isso, sendo que a minha é 2,6?
    A resposta era simples, save state. em dois momentos específicos do final A, usei save state ar continuar jogando depois, visto que os eventos finais são longos e sem saves entre si, dai quando fui jogar de novo e dei loadstate, quando chegava nas partes de diálogos, o jogo travava, mas se eu der load no memorycard, funciona de boa. Então fiquei acordado até mais tarde, pra passar de uma única vez os eventos de Weeping Lily Meadow até chegar em Asgard e salvar.

  • Micro picture
    jcelove · 3 months ago · 2 pontos

    Ae, parabains! Finalzão A de primeira. O Loki é de boas, desafio é o Bloodbane.hehe
    Essa valkyria dark é a Hrist, que nunca teve o jogo pra explicar o lance do Brahms.heeh
    Essa parte de restaurar a Lenneth com a Mystina e o Lezard tem uma ceninha galhofa, não sei se era exclusiva do port do PSP mas acehi maneira na época.hehe

    Lezard da medo com essa tara vei!XD

    4 replies
  • Micro picture
    the_muriel · 3 months ago · 2 pontos

    Parabéns o/
    Fico feliz que gostou do jogo, realmente final A sem guia é bem difícil de fazer, mas vale muito a pena fazer ele

    1 reply
  • Micro picture
    santz · 3 months ago · 2 pontos

    Esse dragão verde aí do final me deu uma puta dor de cabeça. Achei que nunca ia conseguir passar por ele.

    6 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...