vinicios_santana

Ilustrador. https://www.instagram.com/vinicios.ink/ Quadrinista. http://alvanista.com/tag/hq-hunter

You aren't following vinicios_santana.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-04-05 16:53:02 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[698873]</p><p>Chego no lugar certo, porém
    Prince of Persia: Warrior Within

    Platform: PC
    1467 Players
    25 Check-ins

    Chego no lugar certo, porém as alavancas estão destruídas, me forçando a viajar no tempo para poder ativar as engrenagens.

    Ativo o primeiro mecanismo numa espécie de torre de relógio, ativando inúmeras engrenagens que por fim ligam as demais do mecanismo.

    Volto para a sala onde se encontra a mulher de vermelho, para ativar o outro caminho.

    Mas antes, ela os presenteia com uma nova arma, a espada do leão, que da um golpe poderoso se segurar o botão de ataque. Essa arma tem agilizado e muito o combate.

    Ela também revela seu nome, Kaileena, o príncipe já está caidinho por ela.

    Partindo para o segundo mecanismo, mudo completamente o ambiente, para jardins comparáveis em beleza aos da terra do príncipe.

    Aqui é realmente bonito, mas ao voltar pro presente, está tudo tomado por mato e abandonado.

    Foi bom todo esse verde, o jogo já estava enjoando com tudo marrom, cinza ou vermelho.

    Depois de uma série de puzzles envolvendo água, viajar entre o passado e presente, fugir do Dahaka, finalmente consigo ativar o segundo mecanismo.

    Há duas portas que suspeito que possa abrir, mas não sei como, então acabei passando direto. Agora temo não conseguir a arma para enfrentar o Dahaka. :/

    No meio do caminho para o salão central, mais um encontro com Dahaka e dessa vez, também com a figura misteriosa de preto.

    Fugimos do Dahaka mas o homem de preto é absorvido pelo monstro.

    Ele teria nos salvado ou apenas não teve agilidade de escapar?

    Agora é voltar para a sala onde Kaileena se encontra, para assim destruirmos a ampulheta.

    Mas não é muito bem o que acontece.

    Kaileena ignora os avisos do príncipe e até seu pedido de largar tudo e fugir com ele para sua terra.

    Ela o atrai até a sala dos fundos que foi aberta com a ajuda dos mecanismos.

    Curioso ele a segue, para cair numa armadilha.

    Para a surpresa de zero pessoas, Kaileena é a Imperatriz.

    E se intitula a dama do tempo.

    Ela diz que viu que morreria pelas mãos do príncipe e nos enviou para sermos mortos pelo Dahaka mas eu insistia em não morrer.

    O combate contra ela é complicado, evite combos, pois se ela defender, vai emendar seu próprio combo, que retira bastante energia.

    O que funcionou comigo foi dar dois ou três golpes e logo em seguida esquivar para trás, ela estoca, erra e continuamos.

    Eventualmente ela fica intangível e invoca criaturas das sombras.

    Eles defendes todos os golpes.

    Recomendo guardar uma esfera de areia e usar contra eles, atrasando o tempo e recuperando suas esferas de areia.

    A batalha contra Kaileena continua, e mesmo sem querer feri-la, acabamos a derrotando.

    Ela explode em areia do tempo, causando um desmoronamento.

    Voltamos para o presente, crente de que tudo fora resolvido, mas não foi, o Dahaka ainda vive.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    19
    • Micro picture
      jcelove · 1 day ago · 2 pontos

      Esse é o bad ending ou ainda continua o jogo. No true dahakao versao bombada é o finak boss

      3 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-31 22:25:58 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[697851]</p><p>Reencontro a dama de vermelh
    Prince of Persia: Warrior Within

    Platform: PC
    1467 Players
    25 Check-ins

    Reencontro a dama de vermelho, que mais uma vez se nega a nos levar até a Imperatriz, até eu já entendi que ela é a Imperatriz e o príncipe não.

    Viemos impedir a criação das areias do tempo, mas ela diz que é impossível, pois para isso deveria ativar 2 mecanismos bem distantes e complexos.

    Eu rio na cara da dificuldade senhorita. Ahan...

    Vendo a determinação do príncipe, ela nos da uma nova arma, a Espada da Serpete, além de ser muito poderosa, ela também funciona como alavanca/chave em determinados pontos.

    Com uma nova arma, novos inimigos.

    Soldados mais resistentes e um lagarto que explode ao morrer, que é usado também em puzzles.

    Mas o "melhor" mesmo é a God of warnização do jogo, agora há criaturas gigantes para enfrentar.

    Passando por baixo de suas pernas, golpeia suas canelas, ela cai e subimos em cima para golpear a cabeça.

    O indivíduo de preto aparece novamente e foge mais uma vez, eu tenho certeza que é o príncipe de outra linha temporal que não pode interferir nessa linha.

    O caminho para as torres está bem mais complexo, mesclando caminhos pouco intuitivos com inimigos chatos.

    E pra piorar, Dahaka aparece mais uma vez e no momento em que u estou sem vida e só com uma orbe de areia para poder voltar no tempo.

    O problema que pra fugir dele no meio do caminho há inimigos e acabo usando a orbe exclusivamente para paralisar o tempo e fugir dos inimigos também, já que um misero golpe me mataria.

    Posteriormente o caminho continua, não muito complexo, mas o mínimo erro Dahaka me alcança e, game over.

    Devo ter morrido umas 20 vezes para ele.Já estava cansado de ver essa tela.

    Joguei bastante, mas a sensação é que não progredi muito, fiquei travado em alguns lugares por estar com pouca vida e não querer voltar no save que era longe demais, o que me fez perder muito tempo. Mas pelo menos passei.

    Agora chego no que parece ser um dos mecanismos, o próximo passo é descobrir como ativá-lo.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    19
    • Micro picture
      jcelove · 6 days ago · 2 pontos

      Vc é muito perspicaz pro enredo desse jogo.hehe. o dahaka é um inferno qdo te pega de surpresa sem poder do tempo....mas vc da conta. Ta pegando as fontes secretas pro final com guia ou ta jogando na raça? Nao dao dificeis de achar mas tem umas duas missables q forçar a rejogar tudo.hehe

      5 replies
    • Micro picture
      sannin · 6 days ago · 2 pontos

      Qualquer hora pego pra zerar a Antologia Prince of Persia também.
      O jogo já vem em BR ou você instalou tradução ?

      2 replies
    • Micro picture
      santz · 5 days ago · 2 pontos

      Esse jogo saiu antes de God of War.

      4 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-30 17:05:12 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[697585]</p><p>Tô meio desanimado de check-
    Prince of Persia: Warrior Within

    Platform: PC
    1467 Players
    25 Check-ins

    Tô meio desanimado de check-ins longos, então vou tentar ser bem sucinto, na medida do possível.

    O jogo tem muitas semelhanças com o Two Thrones, uma delas é descer por bandeiras ou qualquer outra coisa pendurada, senti falta disso no Sands of Time.

    Além é claro de se balançar em cordas, que me lembrou o chicote do Dark Prince do Two Thrones.

    Shahdee está no castelo e a seguimos, enfrentando os mais diversos tipos de inimigos.

    Há espécies de altares espalhados pelo jogo, onde ao entrar nas areias, viajo entre passado e presente.

    Shahdee usa um desses altares para fugir.

    O cara viaja no tempo alguns segundos, prevê o futuro e  paralisa o tempo, mas não acredita em viagem no tempo.

    Há alterações tanto na arquitetura, como nos inimigos do local.

    Recebo de volta a habilidade de parar o tempo e voltar.

    De alguma forma o príncipe consegue absorver a areia e usá-la sem o uso da adaga do tempo, acumulando a areia no medalhão em seu peito.

    Que também é usado para os upgrades do jogo.

    Sigo Shahdee para o passado, até encontrar ela brigando com uma mulher em vestes ousadas.

    A luta é semelhante a do começo do jogo, com o diferencial que ela pode nos chutar, nos derrubando da plataforma.

    A salvo e peço uma audiência com a Imperatriz, a moça nega.

    Sou o PRÍNCIPE DA PÉRSIA minha filha, você sabe de quem eu sou filho?

    Em determinado momento, Dahaka, o guardião do tempo, se revela e iniciasse uma perseguição frenética, sem tempo para erros, ao entrar num templo do tempo, que ossui uma cortina de água, percebo que ele sofre ao toque das águas, sendo essa sua fraqueza....interessante.

    O jogo apresenta, como eu suspeitava, um estilo "metroidvânia, de ficar indo e vindo através do tempo e voltando nos mesmos lugares.

    Numas dessas idas e vindas, encontro uma pessoa suspeita, usando vestes negras e uma máscara bizarra, ela nos vê e sai correndo.

    Será inimigo? Ou o próprio príncipe de outra linha temporal?

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    24
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-28 14:45:50 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[697061]</p><p>Quando o jogo é bom, a gente
    Prince of Persia: Warrior Within

    Platform: PC
    1467 Players
    25 Check-ins

    Quando o jogo é bom, a gente já engata na sequência.

    Instalei no notebook do Ben-10, já receoso pois ele é bem antigo e pouca coisa funciona nele, por sorte, Warrior Within está funcionando melhor que o primeiro e até o momento, sem bugs de textura, embora tenha bugs de jogabilidade, como esquivar e mesmo assim levar o golpe.

    A sequência conta com legendas, o que ajuda demais nas cutscenes, o ruim é que a sincronia labial é péssima, com delay de uns 2 segundos. 

    Consegui também configurar o controle, sem usar o analógico esquerdo, que está estragado, jogando no D-pad, mas só de não jogar no teclado já está bom.

    O jogo inicia com o príncipe sendo perseguido por alguma criatura, ele foge até ser encurralado, a cena corta para o mar, algum temo antes, imagino eu, onde um navio é atacado por piratas em meio a uma tempestade, e o capitão do navio atacado é quem? Sim, o príncipe da Pérsia.

    Shahdee, a líder dos invasores, vem com sua corja de gado, digo, asseclas, com a missão de derrotar o príncipe.

    Já haviam me falado da sexualização do jogo e realmente, não tem como não notar....

    Sigo defendendo minha tripulação e derrotando os homens de Shahdee.

    O que percebo logo de cara, é o uso de duas armas, podendo arremessar a arma secundária em inimigos e também roubar suas armas.

    Como joguei o Two Thrones primeiro, são mecânicas conhecidas minhas e é legal ver que surgiram aqui.

    O jogo faz questão de colocar a câmera nos ângulos mais sugestivos kkk, essa bunda deu uma diminuída ai moça.

    Assim que se aprende o padrão de ataque e defesa dela, é só defender até ela dar uma abertura e dar alguns poucos golpes.

    Logo ela vai engajar num combate ais próximo, onde o botão de ataque deve ser apertado rapidamente.

    Ela deixa escapar que uma Imperatriz subestimou a força do príncipe. Seria ela a mandante desse assassinato?

    A luta contra Shahdee é difícil demais, o jogo já começar nessa dificuldade alta poderia ter afastado muita gente dele. Por um momento arrependi de ter colocado na dificuldade normal. kkkk

    Ao fim somos derrotados, levando um corte no rosto, somos desarmados e lançados no mar para morrer.

    Nesse momento as lembranças do príncipe explicam o motivo dessa viagem de navio.

    Ao usar a adaga do tempo no jogo anterior, acabamos libertando toda uma gama de criaturas provenientes da areia e isso ferrou com a ordem natural das coisas e uma criatura que é a guardiã do tempo, está em nosso encalço para nos matar.

    O plano do príncipe é viajar até um templo distante, onde poderá voltar no tempo antes de usar a adaga do tempo e liberar as areias, para assim cortar a maldição pela raiz.

    Só me pergunto como vou voltar no tempo sem a adaga?

    Destaque que não falei antes, mas a qualidade tanto do gráfico em jogo, quanto das CGs melhorou consideravelmente.

    Acordamos na praia da ilha que precisávamos ir, que ótima coincidência hem.

    Porém estamos desarmados e lutamos com um graveto até encontrar um inimigo mais poderoso e roubar sua arma.

    Beber água agora, além de curar a vida, como no jogo anterior, também salva o jogo, apenas nesses bebedouros, isso é bom, pois no Sands of Time, muitas vezes eu salvava com pouca energia e não conseguia passar dos desafios, sendo obrigado a voltar um save.

    3 coisas legais foram adicionadas no jogo.

    Baús contendo conteúdo extra espalhados pelo jogo, como imagens, character designs e videos. isso é legal, embora eu dificilmente vá conseguir pegar todos.

    Agora há um mapa, que mostra seu local e objetivo, achei beeem desnecessário, o jogo não parece ser estilo metroidvânia que vá exigir que eu vá e volte. Bom, até o momento não. Se por acaso esse mapa puder funcionar como fast travel, ai sim é algo bacana de se usar.

    E por fim, as armas; vão ser coletadas armas durante todo o jogo, cada uma com combos e habilidades distintas, isso achei legal.

    As construções o jogo continuam belíssimas, mas agora com um teor mais gótico trevoso.

    Os inimigos também estão mais sinistros, não são apenas soldados possuídos.

    Enfrentei uma criatura formada por corvos possuídos, ela é bem difícil, sempre que a derrotava, ela aparecia mais distante no meu caminho.

    Acabei fugindo dela e entrando na porta, onde fui recepcionado por uma horda de inimigos.

    Como eu iria passar disso se tivesse enfrentado e apanhado todo o caminho até aqui? Será que era pra fugir mesmo? Fico com a dúvida se perdi algum item bom que o bicho corvo largaria, mas não voltarei kkkk

    Um ponto alto de Warrior Within é seu combate, ele evolui e muito a fórmula do primeiro jogo, adicionando combos e finalizações.

    Você realmente vai ter de despertar o "Guerreiro interior" que vive dentro de você.

    Um dos videos extras, já disponíveis no menu do jogo, mostra como o combate pode ser dominado.

    O vídeo mostra também o tipo de trilha sonora que permeia o jogo. Muitos gostam, outros detestam, eu confesso que fica repetitivo, tem hora que me dá até dor de cabeça.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    31
    • Micro picture
      kalini · 9 days ago · 2 pontos

      Hahahahahaha, até hoje eu fico emcabuladíssima com a Shahdee...

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 9 days ago · 2 pontos

      Eu gosto da história do WW, como ele aborda as consequencias de se bagunçar a linha do tempo. No caso se me lembro a ida do principe a ilha da sacerdotisa do tempo é justamente pq lá seria a fonte das areias e só ela poderia manipula-la mas rolam umas paradas ai.hehe

      O detalhe e que se passaram SETE anos do principe fugindo de Dahaka até conseguir a informação e poder partir. A entidade é fraca a água por isso ele não foi atacado por ela durante a viagem.

      A batalha inicial com a Shadee assusta mesmo, o jogo te força a dominar os comandos logo de cara, mas com um pouco de insistencia vc pega o jeito. Achava o visual dela desnecessario ja na época.

      7 replies
    • Micro picture
      luchta · 9 days ago · 2 pontos

      Cara o @vinicios_santana encontrou um esquema de colocar mais de uma imagem por postagem, mais de 3000 mil de QI, ahaha!!!!!!!!!!!!!!!

      3 replies
  • venomsnake Ericles Oliveira
    2020-03-27 23:35:21 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Recrutamento de novos alvaamiguinhos!

    Clica na imagem e entre no grupo =D 

    ( Obviamente entre no webwhatsapp antes)

    27
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-27 16:32:08 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[696875]</p><p>Estou sem armas e tenho de p
    Prince of Persia: The Sands of Time

    Platform: PC
    1734 Players
    40 Check-ins

    Estou sem armas e tenho de passar por um corredor cheio de inimigos, consigo até derruba-los no soco, mas não consigo finalizá-los, então é perca de tempo, vejo uma luz no fim do corredor e na esperança que fosse uma arma, corro até lá.

    De fato era uma arma, mas ela está protegida por magia, tenho que resolver um puzzle com espelhos para liberar o poder que a cerca.

    Ao solucionar o puzzle, pego uma nova espada.

    Agora eu tenho que subir toda a torre de novo, mas sem a habilidade de voltar no tempo, caí inúmeras vezes, deixando todo esse percurso bem tenso, já que ao morrer, eu voltava na base da torre.

    Fico surpreso ao perceber que a nova arma derrota os inimigos com apenas um golpe, facilitando e muito o combate.

    Continuo subindo, essa torre parece não ter fim.

    Ao chegar no topo, vejo Farah cercada por guerreiros de elite, ela é encurralada e jogada num buraco, se segurando por pouco com a adaga.

    Corro até ela quando ela já caía, na tentativa de segurar sua mão acabo pegando a adaga, Farah percebe que nenhum dos dois aguentará por muito tempo e se solta.

    Tentamos voltar no tempo, mas a adaga está vazia.

    O príncipe fica furioso e vai descontar sua fúria nos soldados de elite, ou morrer tentando.

    Esses soldados são os mais resistentes e mesmo morrendo com um hit, defendem praticamente todos os golpes, então é fundamental jogar no erro deles.

    Lá em baixo, onde Farah caiu, o príncipe chora por sua morte, quando o Vizir aparece fazendo promessas de que poderia reviver sua amada, não caímos mais em suas mentiras e pra finalizar de uma vez por todas essa história, cravamos a adaga na ampulheta, selando de vez as areias do tempo.

    O tempo começa a voltar, voltado bem mais que os segundos do poder da adaga, volta horas, até a noite antes da invasão do exército persa.

    Acordamos no acampamento, assustados, mas com a daga ainda em punho.

    Seguimos até o palácio, onde encontramos Farah, que se assusta, afinal ela não nos conhece, então cotamos toda a história, ligando o final ao início do jogo. GENIAL.

    Após horas contando a história, Farah parece não acreditar muito, zombando que parece uma história das mil e uma noites.

    Mas o Vizir que escutava escondido, pensa diferente e quer o poder da adaga para si.

    Iniciasse aqui o combate final.

    O Vizir parece complicado no início, defendendo todos os golpes, mas depois que se consegue pular por cima e golpeá-lo, ele começa a aceitar os golpes.

    Ele invoca 3 cópias de si, ao derrotá-las, o jogamos para fora do quarto da princesa, ele cego pela fúria, diz que nos matará e depois matará a princesa, leva o golpe final e morre (?)

    Farah escuta tudo, "então o Vizir era mesmo um traidor?"

    Feliz em vê-la o príncipe a beija, mas ela se afasta, afinal essa versão de Farah nem o conhece, voltamos no tempo pra evitar a vergonha, devolvemos a adaga e nos despedimos.

    Mesmo sem acreditar na nossa narrativa Farah se despede e pergunta o nome do príncipe, ele responde, Pode me chamar de (palavra mágica ensinada pela mão de Farah que ela nunca tinha contado pra ninguém, exceto o príncipe momentos antes de traí-lo.)

    Farah fica surpresa e o jogo acaba.

    Gostei bastante do jogo, a história é intrigante e o gameplay é muito gostoso de jogar, algo que não gostei são os constantes bugs nas texturas, que forçam a fechar e reiniciar o jogo, isso é exclusivo da versão de PC, mas mesmo assim tira do jogo e as vezes nos força até a repetir partes difíceis.

    Depois de ter jogado, o filme Sands of time cresceu no meu conceito, eu já gostava do filme e agora que conheço a história de origem, percebi que ele foi de certo modo bem fiel, tirando a parte dos avestruzes.

    Fica a recomendação para quem não assistiu.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    37
    • Micro picture
      thejosephkorso · 10 days ago · 3 pontos

      Trilogia é ótima. Até Forgotten Sands é ótimo. Só não recoendo o primeiro da geração anterior, aquele colorido e sem muito o que fazer ao redor por só terem pensado no lado artístico do título.

      6 replies
    • Micro picture
      jcelove · 10 days ago · 2 pontos

      Parabéns! Acho a história do SoT bem maneira, muito legal qdo vc chega no final e volta pra ele termiando de contar a história, indo embora com toda saudade do que nunca viveu com a Farah...

      Apesar de não curtir as mudanças no clima do jogo, WW retoma bem com o esquema de girar em torno das consequencias dos atos dele nesse.

      2 replies
    • Micro picture
      luis_f · 10 days ago · 2 pontos

      Gostei muito deste game e mais ainda do segundo, Warrior Within. A tática que você mencionou para derrotar o vizir, é a ideal para o jogo todo: ir de frente aos inimigos e pular golpeando-os pela nuca. Na minha interpretação, posso ter viajado um pouco, o filme traz o clima, cenários e mescla a persona de Farah com a vilã da segunda aventura.

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-26 17:57:27 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[696666]</p><p>A parte dos lustres estava d
    Prince of Persia: The Sands of Time

    Platform: PC
    1734 Players
    40 Check-ins

    A parte dos lustres estava dando dor de cabeça por eu estar com pouca vida, então eu não conseguia pular de um lugar muito longe pois na queda eu sofria um pouquinho de dano, mas era o suficiente para eu morrer, tive de voltar um save e derrotar os inimigos e fazer DE NOVO o puzzle da biblioteca.

    Voltando pros lustres com mais da metade da vida, foi até simples.

    Passando dessa parte, chego em mais desafios, algo que é a cara de Prince of Persia, é um corredor cheio de armadilhas que deve ser atravessado antes da alavanca voltar pro lugar, fechando assim a porta.

    Do lado de fora mais sessões de parkour, num cenário lindo, até chegarmos finalmente na Torre do Destinooooo!

    A ponte cai antes que possamos atravessar, farah está bem, já eu, caio alguns andares, bem no meio da prisão do palácio.

    Já todo rasgado, o príncipe decide tirar de vez a camisa, ficando com o visual da capa do jogo.

    É legal ver que ele vai se ferindo e tendo as roupas rasgadas ao longo do jogo, isso mostra que a trajetória não está sendo fácil.

    A prisão tem muita sessão onde devo apertar botões que ativam plataformas, mas que depois de um tempo se desativam, então tem que ser bem rápido e preciso aqui.

    Também têm muiiitos inimigos chatos.

    Voltando pra superfície, tenho mais visões de que Farah iria tomar a adaga, acordo em seus braços já escondendo a adaga, ela estranha, mas seguimos com a missão.

    Conseguimos dar a volta e entrar na Torre do Destinooooo por outra ponte, lá dentro há um elevador.

    Essa parte foi de longe a mais difícil até agora, um lugar apertado, repleto de inimigos, Farah morreu MUITAS vezes.

    Abusei do uso da paralisia da areia, só assim tinha tempo de recuperar um pouco de energia e dar um descanso para Farah também se recuperar.

    No topo da Torre do Destinoooo encontramos uma sala do tesouro, onde repousa a ampulheta das areias do tempo.

    O príncipe hesita em colocar a adaga na ampulheta e ser traído por Farah, nesse momento de hesitação, o Vizir chega e destrói a ampulheta, tenta roubar a adaga mas falha.

    Somos arremessados para longe e caímos em uma catacumba escura.

    Aqui Farah pergunta por que não colocamos a adaga na ampulheta, contamos da visão e ela fala que confiava na gente e é uma pena não confiarmos nela.

    Depois de um pouco de papo, ambos pedem desculpa.

    Farah fala algo sobre uma palavra mágica que sua mãe contava quando ela era criança, ao pronunciar a palavra, uma porta se abre em algum lugar.

    Seguimos na total escuridão até que chegamos numa escadaria, Farah desapareceu e escuto seu chamado ao longe.

    A escadaria parece não ter fim e parece estar em um looping infinito.

    Finalmente chegamos numa fonte, ainda escutamos o chamado de Farah, mas a cada porta que entramos, voltamos para a entrada da sala.

    Bom, fiquei perdido um pouco, tentando todas as portas, mas aqui é jogador raiz kkk, percebi que determinadas portas emitiam um som de água e segui por elas.

    Deu certo!

    Chego num salão onde Farah toma banho, ela chama o príncipe, que retira suas armas e roupas, eles se aproximam e se entregam à paixão.

    Lindo não é mesmo?

    NÃO!

    Acordamos nas catacumbas, sem as armas, completamente indefeso.

    E todo aquele papo de "confia em mim"?

    Sinto a frustração do príncipe, ele teve o coração partido.

    Maldita Farah!

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    23
    • Micro picture
      kalini · 11 days ago · 2 pontos

      Parece incrível mesmo esse jogo, talvez mais divertido que o Warrior Within. Os cenáriossão otimos. Sò não sei da trilha sonora. Vou jogar um dia, com certeza.

      8 replies
  • ysmechoes Ismael Muniz
    2020-03-21 15:31:04 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by ysmechoes: <p>E perigoso ir sozinho leve uma máscara!</p>

    Medium 695485 3309110367

    E perigoso ir sozinho leve uma máscara!

    The Legend of Zelda

    Platform: NES
    2836 Players
    153 Check-ins

    37
    • Micro picture
      little_buster · 16 days ago · 3 pontos

      it's dangerous to go out. take this! ~entrega álcool gel~

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 14 days ago · 3 pontos

      O Link está trazendo Corona para o velho.

  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-24 16:56:22 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[696225]</p><p>Voltei a jogar e PASSEI DE P
    Prince of Persia: The Sands of Time

    Platform: PC
    1734 Players
    40 Check-ins

    Voltei a jogar e PASSEI DE PRIMEIRA cotra os inimigos da ponte, eu devia estar cansado.

    Seguindo pelo castelo, passo por um puzzle simples, que nos leva até o topo da torre, onde uma ponte leva até outra torre. Ao atravessá-la a ponte quebra.

    Aqui nos separamos de Farah, ela consegue passar por uma pequena abertura e eu tenho de dar uma volta absurda, porque a porta da torre está trancada.

    Sigo por uma sessão onde tenho de me equilibrar em paredes e ripas de madeira, ativar alguns mecanismos e correr para a porta, enquanto pássaros tentam me derrubar, tudo isso antes da porta se fechar completamente.

    A porta me leva por umas cavernas que terminam num rio e cachoeiras no ventre da montanha, tudo é muito grandioso e cheio de buracos. E adivinhem, os gráficos dão problema de ovo e eu não salvei depois da última sessão.

    Não estava querendo passar de novo pela parte da corrida contra o tempo e fui seguindo me guiando pelos eventuais clarões dos sprites, conseguindo chegar no save e resetando o jogo, dessa vez desabilitando o fog.

    Das cavernas sigo para uma espécie de galerias de tratamento de água, algumas sessões de parkour me levam até a corda do poço que da acesso para a superfície.

    Chego no Harém do sultão, aqui é cheio de inimigas mulheres, que apesar de rápidas, não são tão chatas quanto os soldados de elite azuis.

    Aqui encontro Farah e seguimos até uma biblioteca, onde tem um novo inimigo, uma nova versão do soldado zumbi de areia de elite.

    Ele aparenta ser mais forte e resistente.

    Após enfrentar uma série de soldados azuis e vermelhos, salvamos o jogo, temos as visões costumeiras e, caímos exaustos pelo poder da areia. Farah fica muito preocupada e nos chama até de "meu amor", o príncipe fica sem entender nada, mas eu suspeito que a Farah já usou os poderes do tempo e já teve uma história anterior com o príncipe. Será?

    Na biblioteca, uma série de puzzles com espelhos e raios de luz, me da acesso até mais um upgrade da espada.

    Fiquei quase duas horas nessa sessão da biblioteca, para finalmente abrir a porta no centro da sala. 

    Chego em mais uma sessão de puzzles, dessa vez com lustres.

    Já não estava com cabeça pra pensa, continuo depois.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    34
    • Micro picture
      manoelnsn · 13 days ago · 3 pontos

      Os cenários são lindões, hein?

      3 replies
    • Micro picture
      ralfrisi · 13 days ago · 2 pontos

      pra mim essa trilogia do ps2 é fantastica...

      3 replies
    • Micro picture
      jcelove · 13 days ago · 2 pontos

      O primeiro é o q mais tem puzzles.hehe
      Essa lance do amor abrupto da Farah tem a ver com o fato de ser o principe q esta contando a historia....XD mas rola o romance e na epoca lrmbro dd um redatof da egm gringa pontuando o quao poetica era a sequencis da sscada (meio q no esquema da escada infinita do metal gear 3 XD)

      7 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2020-03-23 17:01:04 -0300 Thumb picture

    Desafio das músicas de batalha/chefes mais épicas

    Fui desafiado pelo @manoelnsn e pela @kalini a fazer esse desafio.

    Pra mim desafios que envolvam música são bem complicados, eu não lembro da maioria, então fui vendo os jogos que já zerei e dando uma olhada a batalha final pra pegar o clima. 

    A maioria, como o título do post diz, trazem um tom épico orquestrado que gosto bastante.

    Não consegui pensar em 10, que eu goste e não quis colocar músicas que iriam agradá-los só pra parecer entendido, enfim, boa leitura.

    1-Colocar as músicas de batalha ou chefe que você achou mais épicas

    2-Descrever a sensação que a música e o momento que ela foi tocada te deu(se quiser)

    3-É melhor ser top 10, mas pode ser mais se quiser. 

    4-Marcar a persona @desafio

    5-Marcar um pessoal

    Bem, vou marcar o @jcelove que já deve ter sido marcado, mas beleza kk

    5- Street Fighter Alpha

    Essa música começa calma e vai ficando frenética conforme a batalha se desenrola, acho que ela está aqui mais pela batalha em si, que achava beeeem difícil na época.

    4- Fire Emblem Awakening

    Awakening pra mim, é um dos melhores da franquia que conseguiu trazer nova atenção para a franquia, pena que depois foi só virando simulador de escola e esquecendo a guerra.

    Essa música da batalha fina vai crescendo e dando toda a tensão que o momento passa. Não coloquei video de gameplay por ser razoavelmente grande.

    3- Mirror of Fate

    A batalha final já é tensa por serem pai e filho se enfrentado e as batidas fortes e graves, dam um rítimo ótimo para a batalha.

    2- Twilight Princess

    Tinha pensado em colocar a batalha contra Demise, no Skyward Sword, que tem u to bem épico, mas o confronto cotra Ganondorf é um dos pontos mais empolgantes de TP e a música segue a mesma sensação.

    1 - Crisis Core

    Apesar de ser após a batalha final contra Genesis, aqui ainda á uma batalha emblemática, Zack enfrentando um exército de soldados, na esperança de salvar Cloud, os sentimentos durante a batalha vão mudando e as músicas também, da esperança, para a angustia, desespero e tristeza. Por todo o contexto, não tem como Why não ser uma das melhores músicas que já ouvi nos video games.

    Espero que tenham gostado, alguns videos são grandes, mas valem a pena serem vistos. Abraços !

    Crisis Core: Final Fantasy VII

    Platform: PSP
    3094 Players
    221 Check-ins

    31
    • Micro picture
      jcelove · 14 days ago · 2 pontos

      Valeu a mençao Vini. Legal alguem que gosta do mirror of fate, nao lembrava da musica mas o combate era show mesmo.

      A batalha contra shin bison nao era dificil, é insana ainda hj.hehe

      Esse desafio acho q vou passar pq ja fuz umas 2 vezes anos atras

      3 replies
    • Micro picture
      vante · 14 days ago · 2 pontos

      Essa música do Fire Emblem Awakening é muito dahora! Consegue passar 100% a sensação de que estamos prestes a acabar o jogo.

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 14 days ago · 2 pontos

      Boas escolhas, jovem... E que estranho, sem One Winged Angel? ahuahua

      1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...