thecriticgames

O Bruce Wayne do Alvanista. "BY THE PEOPLE FOR THE PEOPLE"

You aren't following thecriticgames.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • thecriticgames Matheus Pontes
    2019-04-17 19:14:15 -0300 Thumb picture
    Post by thecriticgames: <p>Mais um TwinBee zerado, no caso fui com a versão

    Mais um TwinBee zerado, no caso fui com a versão americana msm, mas a versão japa tem alguns acréscimos que o tornam melhor, só que ele não é la grande coisa que o primeiro, os piores problemas do primeiro ainda estão ali e do mesmo jeito, maldito sistema de power-up de sinos, e maldita torneira com dentes.

    O primeiro Twinbee para a America.

    Review by: @thecriticgames

    Stinger ou Moero TwinBee: Cinnamon-hakase o Sukue! (algo como Queime TwinBee! Ao resgate de Dr. Cinnamon) é a sequencia do prim...

    Keep Reading →
    14
    • Micro picture
      santz · 2 days ago · 2 pontos

      Jogar com 3 pessoas deve ser doido!

      1 reply
  • thecriticgames Matheus Pontes
    2019-04-15 18:14:46 -0300 Thumb picture

    PROBLEMAS DE GAMER

    @desafio feito por @tiagodantas a mim, o negócio é responder esses 9 problemas muito comuns na vida de nós gamers.

    1 - Sua prioridade, como você decide qual jogo da sua coleção vai jogar primeiro.

    2 - Você está no meio de um jogo e não está gostando, o que você faz? para ou contínua.

    3 - Você está no final do ano e sua meta pessoal está longe de se concluída , você corre para zerar mais rápido os games ou contínua o ritmo vagaroso

    4 - Sua esposa, namorado (a) ou amigão quer que você jogue um game junto ele (a), mas você não gosta daquele jogo, o que você faz?

    5 - Vai sair uma continuação da sua franquia ou game favorito, porém faz um tempão que você jogou o game anterior e não lembra de muita coisa história, o que você faz? tenta relembrar rejogando, assistindo alguns vídeos e etc ou joga sem se importar?

    6 - Alguém vem pedir um jogo emprestado, o que você responde?

    7 - Aquele game que você está jogando está maravilhoso e você não consegue para de jogá-lo, o que você faz? você deixaria de tomar aquela cervejinha no bar, assistir um filme ou série e etc para continuar jogando?

    8 - Nas próximas semanas vai ter alguns lançamentos que você quer muito jogar, porém só vai poder escolher apenas um, qual seu critério para escolher.

    9 - Depois de comprar ou pegar o game na live ou na plus, quanto tempo um game já ficou parado até você inventar de jogá-lo?

    Regras:

    Marque a persona @desafio

    Marque pelo menos um amigo

    Vamos lá para as respostas...

    1 - Hoje em dia vou pela vibe das minhas criticas no Alvanista, meu plano atual é focado em games de NES e Master System, organizo uma lista de ordem provavel de públicação das reviews (com jogos menos populares nas quartas e mais populares no domingo) e dai vou tentando zerar na ordem.

    2 - Sou um caso sério com isso, parei muito jogo bom pela metade e terminei muito jogo ruim enquanto tava no meio (me julgue), mas ja evitei certos games msm, dos meus 419 reviews atuais alguns como Mega Man Soccer eu fui desistir no chefe final porque tava dificil e chato, ou como o ainda não escrito Time Soldier de Master System por motivos piores.

    3 - Dependendo do meu animo e dos feriados eu tento ir contudo, se não aborto o plano e tento tirar uma folga das criticas e curtir o que tenho de melhor.

    4 - -Cervejabem o tipo de jogo que esta me obrigando a jogar.

    5 - Varia, boa parte por falta de tempo eu leio reviews e vou de longplay no YouTube, mas há excessões, Devil May Cry 3 eu acho um jogo fantasticamente foda e eu não havia zerado a Special Edition, então rejoguei ele através dela e de quebra to jogando com o Vergil agora.

    6 - Muito dificil, o jogo tem que ser ruim pra mim abrir a mão como o Castlevania Lords of Shadow (que posteriormente vendi por 20 reais msm comprando por 100).

    7 - Dificil um entretenimento me prender de modo que eu não faça outra coisa, os ultimo q fizeram isso foi o God of War de PS4 e o RE2 Remake, mas esse ultimo eu ja planejava largar de tudo pra joga-lo.

    8 - A capacidade de se fazer um review dele após conclui-lo, por exemplo, comprei Mega Man 11 no lançamento pois ja tinha de bagagem os predecessores zerados e  criticados, não fiz o mesmo com Sekiro, ainda que seja o primeiro jogo ele pega ideias da saga Dark Souls a qual ainda não joguei e que seria um erro não jogar antes.

    9 - Até 3 anos, não há pressa em jogar, ler, assistir, consumir nenhuma forma de entretenimento na minha vida.

    Gostaria de marcar:

    @mateusfv

    @manoelnsn

    @hard_frolics

    Se não quiserem fazer ou ja tiverem feito fiquem a vontade para ignorar, até +.

    Devil May Cry 3: Dante's Awakening

    Platform: Playstation 2
    7901 Players
    24 Check-ins

    25
    • Micro picture
      hard_frolics · 5 days ago · 3 pontos

      Ja fiz, o proprio @tiagodantas tbm me marcou :P

      E boa! O "Hoje em dia vou pela vibe das minhas criticas no Alvanista"define bem xD

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 5 days ago · 2 pontos

      Valeu por me marcar, jovem!

      Já imaginava que você faria suas escolhas baseadas nas suas reviews, mas bom saber que o senhor dá uma folga de vez em quando e não fica uma máquina de escrever 100% do tempo, hauhauha

      3 replies
    • Micro picture
      tiagodantas · 5 days ago · 2 pontos

      7 - Em casos raro eu também planejo largar tudo para da atenção algum jogo específico, mas na maioria das vezes acontece sem eu querer XD

      1 reply
  • thecriticgames Matheus Pontes
    2019-04-14 11:38:13 -0300 Thumb picture
    Post by thecriticgames: <p>Pqpq, que jogo maravilhoso, ao contrario do Bast

    Pqpq, que jogo maravilhoso, ao contrario do Bastion que é um indie legal, Transistor é um indie que achei excepcional, ele ainda não faz algo la de inovador em sua proposta, mas é excelente em diversos aspectos dele, o gameplay, o plot, e a conclusão do mesmo, e as musicas do jogo, da vontade de ficar escutando o dia inteiro, os prêmios pra musica do game não foram a toas.

    Uma epopeia de amor cyberpunk.

    Review by: @thecriticgames

    Jogos indies estão se destacando e tomando os holofotes de tempos pra cá, a Supergiant Games conseguiu notável apreciação dos j...

    Keep Reading →
    22
  • 2019-04-12 19:20:21 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Know Your Demon #122 Ganesha

    NOME: Ganesha

    ORIGEM: Mitologia Hindu.

    PRIMEIRA APARIÇÃO: Megami Tensei (NES).

    LORE: Deus com cabeça de elefante que é um dos mais adorados e conhecidos deus do panteão Hindu. Tido como Deus da sabedoria, sucesso, novos começos e também conhecido como o "Removedor de Obstáculos" Ganesha é amplamente adorado por praticamente todas ramificações do hinduísmo e sua figura é por vez conhecida e adorada até mesmo em ramificações do Budismo e Jainismo.

    Patrono das artes, da ciência, deva do intelecto e da sabedoria, o mesmo é facilmente reconhecido pela sua cabeça de elefante a qual o mesmo nem sempre teve mitologicamente falando (culturalmente ele sempre teve, mesmo nas artes indianas mais antigas) e a origem de sua cabeça varia. em uma das histórias mais famosas Parvati o cria do barro como um defensor seu, mas o mesmo após uma briga é decapitado por Shiva (em algumas versões o motivo seria que Shiva tentou espiar sua esposa no banho e Ganesha seu filho se opôs), marido de Parvati, Shiva então arrependido da a ele uma nova vida e uma cabeça de elefante, em outra versão o mesmo nasceu inconsequentemente dos risos de Shiva, que invejado pela aparência sedutora de sua cria deu ao mesmo uma cabeça de elefante e uma barriga protuberante

    Como varias divindades hindus o mesmo possuí vários nomes, como Ekadanta (uma presa) já que o mesmo possui uma presa quebrada em muitas renderizações artísticas (culpa de seu pai Shiva em outras histórias que envolvem a fatidica briga pra expiar Parvati no banho), Mahodara (grande barriga) e Lambodara (barriga de panela) porque é dito que todos os universos, do presente passado e futuro estão presentes em sua barriga. Possuía como montaria um rato e carregava em seus braços muitas vezes um machado de batalha (parachu), um Ankus (uma ferramente de treino de elefantes), um laço (de um tipo muito comum na iconografia hindu, que normalmente denota o poder da deidade de capturar o mal ou algum aspecto maligno).

    APARIÇÕES EM OUTRAS MÍDIAS:

    Ganesha aparece como um dos deuses em forma humana que discutem o Apocalipse em Sobrenatural, sendo morto pro Lúcifer.

    Ganesha é um dos deuses jogaveis no MOBA Smite.

    No jogo de luta Bloody Roar: Primal Fury/Extreme o personagem Ganesha é um homem de nome verdadeiro Golan Draphan que pode se transformar em um elefante antropormófico. Créditos a @avmnetto

    by @thecriticgames

    SMITE

    Platform: PC
    498 Players
    140 Check-ins

    21
    • Micro picture
      avmnetto · 8 days ago · 2 pontos

      Em Bloody Roar: Primal Fury, o lutador Golan Draphan é conhecido como Ganesha, e se transforma num elefante.

      1 reply
  • thecriticgames Matheus Pontes
    2019-04-11 21:53:13 -0300 Thumb picture

    Sobre as novas acusações de games tornarem jovens violentos...

    A galera do @joystickterrivel gravou um novo cast sobre o assunto (este do qual eu não participei) conta com a participação do psicologo Rafael Marques da Warpzone que levantou muitos pontos interessantes, alem de falar do ponto de visto de um psicologo sobre questão. É esperar que casts assim abram a mente da galera que andam acusando jogos igual a mídia tem feito (igual até alguns próprios gamers tem feito :/ ).

    Duração 1:20 hrs, da pra ouvir indo e voltando do trampo que nem eu.

    Tem no Spotify tambem se não me engano.

    http://joystickterrivel.com.br/joystick-terrivel-podcast-20-games-e-violencia-uma-resposta-facil-para-um-problema-complexo/

    Counter-Strike

    Platform: PC
    12466 Players
    69 Check-ins

    22
    • Micro picture
      le · 9 days ago · 6 pontos

      Sinceramente, ainda não vi nenhum estudo sério que ligue uma coisa à outra, mas já vi vários que desvinculam totalmente video game e violência (no mundo real).

      Mas essas antas continuam insistindo nisso. Afinal, pra que estudo científico, né?

      4 replies
    • Micro picture
      llipefarias · 9 days ago · 3 pontos

      Gamer ir na maré da ignorância é triste. Um problema desse que parece besta é tão sério quanto qualquer outro problema sério. É tirar o foco do real problema e colocar em outra coisa que só está sendo benéfico pra milhões.

      2 replies
    • Micro picture
      melkorbelegurth · 8 days ago · 3 pontos

      Aqui tem a galerinha da arminha que desvincula a imagem de seu presidente do partido dele... aliás, o partido do mesmo tá fazendo tudo que ele mesmo faria e endossaria... não entendo mesmo o culto a personalidade, sendo que o cara sempre foi esse tipo de político aí.

  • 2019-04-10 19:05:39 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    JOGO 08# Bubsy in Fractured Furry Tales

    Jogar dois jogos seguidos de Bubsy podem ser uma experiencia desgastante como foi para mim após jogar o segundo game (critica aqui) e então encarei o terceiro e pouco conhecido jogo da série do mascote genérico de jogos ruins, Bubsy in Fractured Furry Tales  o jogo do felino para o AtarI Jaguar, o console de 64 bits que na verdade tinha 32 com jogos de 16 bits.

    Atari Jaguar, o console de 64 bits, que na verdade tem 32, que faz jogos de 16 para bater de frente em qualidade com os games de 8.

    Bubsy Jaguar te coloca mais uma vez no controle do felino que deve se aventurar por diversas fases, 15 ao todo dessa vez para salvar o mundo dos contos de fadas que esta um caos após a Mamãe Ganso (que pouca gente não sabe mas não é um ganso) que mantinha a ordem em tais reinos ser capturada por João e Maria, o plot do game é estranho e ilógico demais até para Bubsy uma vez que o plot é desconexo demais de tudo na série (se a conclusão fosse tudo um sonho de Bubsy tudo bem, mas spoiler, não é) não apenas isso, o plot do game menciona que diversas criaturas surgiram nos mundos dos contos de fadas uma vez que os próprios contos de fadas que enlouqueceram e viraram inimigos, então espere viajar pelos mundos de Alice no País das Maravilhas, João e o Pé de Feijão, Ali Baba, 20 Mil Léguas Submarinas e é claro João e Maria, com cada mundo tendo 3 fases com um chefe ao final.

    Não sei o que esse chefe tem a ver com João e o Pé de Feijão.

    Sendo o Jaguar o console com """""4x mais bits"""" de potencia do que o SNES e o Mega Drive, os respectivos últimos lares do felino irritante é de se esperar que alguns avanços tecnológicos seriam implementados, mas não apenas não foram como o jogo também é dono de um retrocesso escroto. No segundo jogo Bubsy havia ganhado a companhia de seus sobrinhos, havia ganhando alguns power-ups como a arma de nerf e era mais resistente do que no primeiro jogo, alem disso podíamos selecionar a fase, Bubsy de Jaguar abandona toda a evolução e volta a ter um jogo como o primeiro, aqui Bubsy novamente pode correr e planar, morre com um único ataque, não possui quaisquer power-ups nem auxílio de seus sobrinhos, e os estágios estão mais labirínticos que o primeiro jogo e imensos. Não apenas isso Bubsy de Jaguar consegue ter controles piores do que os anteriores, Bubsy é super escorregadio e difícil de se controlar, tentar joar o jogo é pedir par morrer muito e se deseja encarar o desafio de zera-lo o sistema de códigos vai ser seu melhor amigo, e o código da ultima fase sua tentação constante.

    O jogo possui graças a seus controle terríveis (somado ao joystick terrível do Jaguar) uma facilidade tremenda em te matar.

    Até visualmente Bubsy de Jaguar tem seu nível de retrocesso, o personagem possui um sprite similar, mas menor, sendo o único avanço gráfico é a menor pixelação que o personagem possuí, a galeria de inimigos de sem graça no primeiro e de sem lógica no segundo alcança o nível de irritante no terceiro jogo com as criaturas saídas dos contos de fadas e algumas táticas e movimentação deveras irritantes e imprevisíveis que as mesmas possuem para te matar. Tais fatores visuais se aplicam também a Bubsy em ação e aos chefes, o felino possui um sprite terrivelmente bugado, facilmente notável nas mortes, morra em alta velocidade ou em movimento relativamente rápido e não sera estranho ver o sprite do felino continuar seguindo em frente com o personagem sofrendo a animação cartunesca de game over característica do mesmo, sejam flutuando ou atravessando paredes e tetos e até saindo da tela, nessa brincadeira os chefes do game são a coisa medonhamente sem graça que mais me irrita no jogo, e não passam sensação nenhuma ao serem atingidos, nenhum som característico, fazendo até parecer que os saltos de Bubsy não tem efeito sobre eles, e não preciso dizer muito pra já ficar evidente ela qualidade geral da coisa que as batalhas também são mal feitas, o único fator em que o jogo se salva um pouco é nas musicas, em algumas delas e não são grande coisa, elas perdem também em qualidade para os dois primeiros games.

    Na verdade existe uma explicação para todo esse retrocesso, o jogo era na verdade para ser um port do primeiro jogo para o Atari Jaguar, mas no meio do processo resolveram usar o código fonte e fazer um jogo original e deu no que deu, isso explica o motivo, mas não perdoa.

    Bubsy de Jaguar é uma peça poco comentada da história de Bubsy e não há muito o que falar dela mesmo, é um jogo um pouco mais ruim do que o nível de Bubsy e se o Atari Jaguar já não é um console que va valer muito o seu tempo, não ira ser um jogo de Bubsy que ira mudar isso para melhor.

    PONTOS FORTE: Algumas musicas legaizinhas (e olhe lá).

    PONTO FRACO: Controle, graficos, dificuldade, retrocessos em relação aos jogos anteriores e chefes.

    NOTA FINAL: 4,0

    Bubsy in: Claws Encounters of the Furred Kind

    Platform: SNES
    505 Players
    2 Check-ins

    19
  • 2019-04-08 17:58:33 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Know Your Demon #121 Barong

    NOME: Barong

    ORIGEM: Mitologia Balinesa.

    PRIMEIRA APARIÇÃO: Megami Tensei (NES).

    LORE: Criatura similar a um leão presente na mitologia balinesa, é tido como líder das forças do bem e inimigo mortal de Rangda uma rainha demônio líder das forças do mal. O confronto de ambos é constantemente ilustrado pelas danças de Barong que ilustra a eterna batalha entre o bem e o mal.

    Na mitologia balinesa os espíritos bons são conhecidos como Banas Pati Raja estes são conhecidos como o quarto espirito, ou irmão que acompanha a criança em sua vida a partir do nascimento (de forma similar a um anjo da guarda), e estes tem o papel de animar Barong, é dito que Barong quase sempre esta acompanhado de dois macacos que o servem e supostamente seriam formas animais de Banas Pati Rajas.

    É dito que os dois nem sempre foram rivais e que Barong antes era um rei dos espíritos e Rangda era a esposa do rei balinês Udayana com o qual ela tinha uma filha, Airlangga. Rangda foi condenada pelo seu rei e esposo pelas suas praticas de magia negra e encarcerada, após a morte do mesmo ela resolveu se vingar de toda a corte e reino de seu marido chamando os leyaks e todo tipo de espirito maligno para atacar os humanos e habitantes do reino, sua filha Airlangga então resolveu se opor e liderou tropas de seu povo em um combate contra os quais eles começaram a perder por não conseguir enfrentar a poderosa magia negra de Rangda, foi então que Airlangga pediu auxílio a Barong o rei dos espíritos, durante o confronto destes Rangda invocou uma magia que deixou as laminas dos soldados de sua filha venenosas e fez com que os mesmos preparassem para se empalar com as próprias laminas, mas antes que isso ocorre-se Barong invocou também uma magia deixando o corpo dos soldados imune a armas de corte. O duelo magico acabou se concluindo com a fuga de Rangda que não podia lutar contra Barong, que passou a defender a ordem contra a bruxa demônio.

    APARIÇÕES EM OUTRAS MÍDIAS:

    Barong marca presença como um inimigo nos Final Fantasys X-2 e XI e como uma arma em alguns Final Fantasys Tatics.

    Barong é invocavel como um suporte no jogo online de estratégia de PS Vita Destiny of Spirits.

    Digital Devil Story: Megami Tensei

    Platform: NES
    45 Players
    14 Check-ins

    34
    • Micro picture
      mateusfv · 11 days ago · 2 pontos

      Muita vezes quando vejo esses posts penso " esse capeta já teve na minha party no Nocturne" ou "Caraí um matei um monte desses no Nocturne" hsushsh

    • Micro picture
      santz · 11 days ago · 2 pontos

      Por pouco esse capetão aí não é o Balrog, o Dêmonio do Mundo Antigo do Senhor dos Anéis.

      1 reply
  • thecriticgames Matheus Pontes
    2019-04-07 11:56:26 -0300 Thumb picture
    Post by thecriticgames: <p>Uma compra muito agradável que fiz a muito tempo

    Uma compra muito agradável que fiz a muito tempo quando ele e o Transistor da mesma empresa estavam em promoção, baixei aqui em casa de tempos pra cá num dia entediante e joguei e o zerei no mesmo final de semana, não é o melhor jogo do mundo mas é um jogo muito bom e competente em sua proposta, sem falar nas excelentes musicas do jogo.

    O ultimo bastião.

    Review by: @thecriticgames

    O mercado de games indie a anos se tornou um mercado de jogos a níveis dos Triple AAA, nessa onda uma das varias empresas indep...

    Keep Reading →
    23
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 13 days ago · 2 pontos

      Simpático esse carinha...

    • Micro picture
      natnitro · 13 days ago · 2 pontos

      A arte desses jogos é uma coisa linda mesmo... *-*

    • Micro picture
      santz · 12 days ago · 2 pontos

      O jogo é de fato muito top, mas me irritava muito a quantidade de buracos que tinha nele. Eu gosto de ficar explorando cada canto do mapa e toda hora eu caia. E concordo com você que o combate é meio meh.

      3 replies
  • 2019-04-06 09:35:36 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Joystick Terrível Podcast 20 - Games e violência

    Infelizmente, eventos recentes marcaram o Brasil no mês de Março/2019 e a mídia apontou os dedos para os jogos mais uma vez. Hoje Gustavo Biazoli, Giovanni Tartaro e Felipe “Demolidor” convidam Rafael Marques, Psicologo, para debater um tema triste, mas necessário. Neste episódio: “Jogos violentos realmente influenciam os jogadores?”, “depressão entre as crianças e os adolescentes”, “vicio dos jogos é real?” e ” respeite a faixa etária recomendada”.

    Participantes:

    Gustavo Biazoli (Host) | Rafael Marques | Giovanni Tartaro | Felipe Demolidor

    Link: http://joystickterrivel.com.br/joystick-terrivel-podcast-20-games-e-violencia-uma-resposta-facil-para-um-problema-complexo/

    Ouça também no spotify: https://open.spotify.com/episode/3kp7UUvqE1fakkYt6...

     -----------------------------------------------------------------------------------------

    Edição e Arte: Gustavo Biazoli

    Web Master: Maciel Portugal

    Curtiu nosso podcast? Assine nosso feed www.joystickterrivel.com.br/feed/podcast e compartilhe com a galera, espalhe o Joystick Terrível entre os amigos.

    Criticas, Sugestões, Elogios: mande um e-mail para contato@joystickterrivel.com.br (não esqueça do seu nome completo, profissão e cidade)

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Acompanhe nossas rede sociais:

    Facebook - Youtube - Twitter - Instagram - SITE

    Call of Duty: Black Ops III

    Platform: PC
    77 Players
    23 Check-ins

    20
  • 2019-04-05 18:30:17 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Know Your Demon #120 Ogun

    NOME: Ogum

    ORIGEM: Mitologia Africana (Yoruba) e diversas religiões de origem africana.

    PRIMEIRA APARIÇÃO: Megami Ibunroku Persona (Masao Inaba)

    LORE: Deus do povo Yoruba na Nigéria, Ogum é um orixá (espíritos Irunmole em formas de pessoa com propósito de guiar outras pessoas) primordial que aparece pela primeira vez como um caçador de nome Tobe Ode, marido de Oya, orixá das tempestades, ventos e trovões. Ogum é por sua vez um importante Orixá, tido como deus do ferro, das guerras, do trabalho em metais e do Rum, o que faz o mesmo ser adorado por ferreiros, guerreiros, caçadores, tecnologistas e motoristas, e estes que creem nele em julgamentos são solicitados a jurar por Ogum que dirão a verdade beijando um pedaço de metal.

    Ogum é também considerado um Loa e um Vodum em outras culturas. Ogum é tido como um Orixá de grande importância por ter sido o primeiro a vir para o reino de Lie Aiye (Terra) encontrar um lugar para fecundar a vida humana, é dito em algumas versões que ele também abriu com seu machado de ferro e com um cachorro de guia o caminho para os demais deuses virem a Terra.

    É dito que em sua forma terrena Ogum foi o primeiro rei da cidade de Ifé, que acabou matando alguns de seus súditos pela falta de respeito, e que se matou logo depois com sua espada. É dito que o mesmo por fim desapareceu entrando dentro da terra no Ire-Ekiti um lugar sagrado, mas com a promessa de ajudar aqueles que chamassem o seu nome. Seus súditos hoje creem que o mesmo não morreu, mas que desapareceu na superfície da Terra.

    Ogum possui inúmeras histórias, crenças e versões diferentes dentre as varias religiões africanas ou afro-descendentes.

    APARIÇÕES EM OUTRAS MIDIAS:

    Ogum é figura de importância no filme  O Amuleto de Ogum (1974),  e e nos livros Aprendiz Sete, O Filho de Ogum (2006) e O Compadre de Ogum (1964) de Jorge Amado.

    by @thecriticgames

    Shin Megami Tensei: Persona

    Platform: PSP
    440 Players
    140 Check-ins

    28
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...