talk_to_the_hand

Uma persona para podermos trocar idéias e criar discussões saudáveis :D

Você não está seguindo talk_to_the_hand.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • 2015-07-02 09:41:38 -0300 Thumb picture

    Jogos Novos ou Antigos???

    Estamos aqui mais uma vez, com mais um debate que permeia as rodas gamers...


    Afinal o que é mais legal? O que é mais difícil? O novo ou o antigo?



    Estamos sempre ouvindo esse essa afirmação: “ah os jogos antigos eram mais legais...” ou “os jogos hoje são muito fáceis, bom eram os antigos...”

    Mas é puro saudosismo? Ou de Fato os games antigos nos traziam maiores desafios, maior diversão?

    Vão aqui alguns pontos:

    Jogos Antigos: gráficos ruins(será?), único save, história linear, chefões no fim das fases, sem multiplayer.

    Jogos Atuais: gráficos cinematográficos, vários saves, vários finais, Escolha de nível, Multiplayer.

    Cite outras diferenças, e/ou apenas nos diga sua opinião...

    33
    • Micro picture
      le · mais de 3 anos atrás · 5 pontos

      Jogos antigos são vistos com nostalgia. Isso torna boa parte deles melhor, mais criativa e divertida do que era na realidade ou em relação aos mais recentes.

      4 respostas
    • Micro picture
      firerockbird · mais de 3 anos atrás · 4 pontos

      uma outra coisa que sinto saudade hoje em dia são aquelas áreas secretas que não é obrigatório ir pra zerar o jogo,hoje isso é sinônimo de dlc,mas pelo menos nem todos os jogos estão se deixando levar por isso.
      a e também chefes secretos que eram bem legais de enfrentar.

      1 resposta
    • Micro picture
      vantore · mais de 3 anos atrás · 3 pontos

      É um grande erro comparar os jogos novos com os jogos antigos, afinal de contas, os novos só estão onde estão, porque foram os antigos que abriram o caminho. Se os gráficos chegaram a nível foto-realismo hoje, é pq lá atras alguém estudou e desenvolveu o 2D, o 3D e etc.

      Todos os jogos possuem seu ponto forte e seu fraco, TODOS, nenhum jogo é 100% perfeito. Me corrigindo, exceto Rambo: The Video Game, aquilo é perfeito. rs.

      Muita gente compara os jogos antigos e os jogos novos de maneira totalmente errônea, o que pode ser difícil para uns, pode ser fácil para outros. Exemplo disso é a minha irmã que não consegue de jeito nenhum passar em uma fase do Donkey Kong que é simples de tudo e todas as vezes eu quem passei pra ela. hauahuahahuahah!

      Quanto ao que é mais legal, na minha humilde opinião, jogos. Jogos são mais legais, novos, antigos, tanto faz. São legais de qualquer jeito :D

      3 respostas
  • 2015-06-29 18:00:20 -0300 Thumb picture

    Tipo de jogadores

    Fala galera,

    Estou novamente abrindo uma questão no qual todos já devem ter se deparado, Videogames para você é o que?

    Muitos que adoram videogames utilizam mais como forma para poder se descontrair, diversão, outros utilizam como hobby e fazem enormes coleções, para outros, motivo para competição.

    Gostaria que todos participassem e que exponha sua opinião, lembrando que o Talk To The Hand é uma persona de discussões sadias, vamos respeitar os colegas que estão opinando e é claro vamos trazer argumentos e questionamentos no qual tenham uma boa base.

    Para algumas pessoas, e no meu caso, utilizo o videogames e os vastos jogos que existem para apenas ter uma diversão, pois o intuito é apenas que a diversão seja sadia, que você tenha horas e horas de entretenimento.

    Hoje temos várias empresas de videogames que existem as famosas guerras: Nintendo, Sony PlayStation, Microsoft.

    Na era ouro dos games e na crise de 1983, a Nintendo foi pioneira e salvou a todos, onde muito acharam que o nixo do mercado não cresceria tanto.

    A grande batalha começou na era dos 8 bits, Nintendinho e Master System, ondem fãs arduos defendiam com unhas e dentes seus consoles.

    Na era dos 16 bits, a briga só esquentou com o Super Nintendo e o Mega Drive e suas variações (Mega Drive, Mega Drive II, Mega Drive III).

    Anos mais tarde, o espaço ganhou novos concorrentes, e a recem chegada do mercado da Sony com o seu PlayStation, foi o grande destaque de que novas disputas viriam, e a batalha aumentaria drasticamente.

    No mundo dos videogames nos deparamos com outros tipos de pessoas que estão vendo outras possibilidades, são elas: Fanboy, Competidores, Friends, RPG e Adultos.

    Competidores: são aqueles que focam em ir nas principais competições, desde que seja do bairro valendo um vale compras, até nos eventos de anime pra ganhar um XBox 360, PS3, PS4, XBox One ou que for.Esse tipo de jogador define sua vida com treinos diários, seja sozinho ou com amigos, mas tem a mesmo tipo de treino como se fosse uma pessoa indo na academia para treinar.

    Seu grande lema é apenas ganhar de seus oponentes (lógico, entrar numa competição pra perder ninguém quer ¬¬), até mesmo você se depara com este tipo de pessoa, e, ao confrontá-la, você leva uma bela de uma surra que nem viu de onde saiu o caminhão que te atropelou.

    Não estou aqui reclamando e nem criticando-os, eles apenas definiram que sabem jogar um estilo de jogo, e com isso tem os beneficios de lucrarem. Há vários tipos de competições, League of Legends, Ultimate Marvel Vs Capcom 3, FIFA, Pro Evolution Soccer (se bobear tem até campeonato de Jo-Ken-Po x__X)

    Fanboy: este tipo de jogador só define 1 único console, defende até a morte, sempre se acha certo, e ignora todo o tipo de opinião, critica ou qualquer outra coisa que denigra a imagem do console ou jogo.

    Este tipo de pessoa não admite em hipotese nenhuma critica, blogs, foruns ou comunidades da internet estão infestadas destes seres.

    Se você apenas fala algo sobre o console, exemplo: “XBox 360 não tem bons jogos e seu controle não é muito bom para segurar.”, pronto, isso é prato cheio para o Fanboy fechar sua visão e começar a detonar o comentário informado.

    Ouço muito podcasts, principalmente o 99 vidas, e eles lançaram uma edição especial informando sobre os jogos e de cada console, e eles dão enfase sobre dados de vendas e sobre jogos que cada um passa.

    E nos comentários, vi que essas pessoas nem sequer toleram, são fatos reais que eles passam, estudam antes de passarem esta informação, e mesmo assim eles avacalham, quando veêm que estão sem argumentos apelam para o xingamento e palavras de baixo calão.

    RPG: são as pessoas que amam, dedicam-se apenas aos jogos de RPG’s, vocês tem no grupo de amigos, aquela pessoa que adora, ama, e dedica-se horas e horas nestes jogos, Final Fantasy, Chrono Cross, entre outros.

    A vida dele se baseia neste tipo e único jogo, quando você o chama para jogar algum outro jogo em sua casa vem sempre a grande pergunta: “Você tem jogo de RPG?”

    Temos toneladas de jogos, mas o foco principal e que eles possuem em suas prateleiras são apenas jogos de RPG’s, e suas incontáveis horas e horas de jogo.

    Adultos: são os jogadores que acham, que o jogo tem que trazer algum tipo de beneficio na vida real, ele não tolera os joguinhos bobos ou de criança (vide Pokémon, Candy Crush e outros).

    Para esta pessoa por muitas vezes, compra um videogame e deixa ele em cima da estante da sala para falar que o tem e pode comprar, ele apenas não joga ele, nem sequer tem tempo para jogar, e um jogo casual aqui e ali, mas todos os jogos tem que ter um fundamento crucial para a vida dele (como se jogar o Trauma Center do Nintendo Wii ou 3DS vai fazer dele um médico).

    Ele para num grupo de amigos, fica ouvindo eles comentando os jogos, troca, emprestimos de jogos, ele simplismente vira e fala: “Vocês não pensam em procurar namoradas? Vocês não tem vida social? Vocês só vivem, bebem e comem videogame?”.

    E quando você está apenas comentando com seu amigo sobre uma fase que achou massa, ele vira pra vocês e mandam caçar mulher, que isso não é vida, que videogame e coisa de criança.

    Enfim, todos nós nos deparamos com esses seres, que mesmo assim, quando você está quieto, ele vem e fala com você, “Ow, o que eu compro. XBox One ou o PS4?”. x__X

    Friends: são aqueles jogadores casuais, ele tem seus gêneros de jogos mas se aventura em todo o tipo de game que aparece em sua frente, não importa a plataforma ou o tipo de jogo, para ele, o sinônimo é diversão, desde que seja individual ou que seja em grupo, ele apenas quer apreciar e jogar sem nenhum tipo de compromisso.

    Este tipo de jogador e pau pra toda obra, seus amigos marcam um corujão, ele é a primeira pessoa a se candidatar e comparecer, sempre traz consigo uma bagatela de vários jogos.

    É o tipo de jogador que está sempre a experimentar novas plataformas de jogo, pode ser Nintendo, Sony, Microsoft, PC até mesmo um brink game, ele quer apenas ver como é o jogo e apreciar.

    Tem excelentes argumentos e esta sempre antenado no mundo das novidades, ele é quase um colecionador, e tem um grande arsenal de jogos, consoles.

    Ter esta pessoa em seu grupo, é diversão garantida, e se for pra marcar em sua casa, pode ter certeza que serão horas e horas de jogatinas até você dar conta que tem que voltar para casa e já são 22:00.

    Agora vem a pergunta, em qual tipo de jogador você se encaixa?

    Conhece mais dos tipos de jogadores que citei?

    Deixe seus comentários

    Micro Machines

    Plataforma: NES
    116 Jogadores
    2 Check-ins

    40
    • Micro picture
      jokenpo · mais de 3 anos atrás · 4 pontos

      Eu sou friend. Não me importo se o gráfico do jogo é bom desde que o jogo seja divertido pra jogar so ou com a galera. Alias bom texto teve ate o meu nome ali no texto ^^

      1 resposta
    • Micro picture
      avmunico · mais de 3 anos atrás · 4 pontos

      Parabéns pelo texto. Acho que vivi todas essas geraçoes, antes as discussões eram um pouco mais saudáveis, mas a gente ia pra casa de quem tinha o outro console e era diversão garantida do mesmo jeito. Com o tempo as discussões foram ficando mais chatas e as denominações de gamers multiplicaram. Gamer é gamer, ja fomos alvo de preconceito e hoje somos alvo do mercado do entretenimento. Acho que podemos ser mais flexíveis e experimentar de tudo, e aceitar o diferente. Sou gamer.

      1 resposta
    • Micro picture
      zuppao · mais de 3 anos atrás · 3 pontos

      Pirei na tabela periodica e nao consegui prestar mais atencao em nada....kkkkk

      1 resposta
  • 2015-06-24 21:50:55 -0300 Thumb picture

    O futuro da tecnologia ou Um brinquedo caro ?

    Medium 3100882 featured image

    Boa Noite Batatinhas !

    A percepção de profundidade funciona assim : O olho humano capta duas imagens diferentes, uma com cada olho sinto muito piratas, e essas duas imagens são levemente diferentes uma da outra pois cada uma é captada de uma perspectiva diferente. Agora aqui vem a parte interessante, o seu cérebro analisa a diferença entre essas duas imagens e assim consegue produzir o efeito de profundidade para que você consiga pegar um copo sem jogá-lo no chão.

    Quando você está jogando um jogo, não importa o quão bom sejam os gráficos, você sempre saberá que ele é um jogo, e que está sendo executado numa tela, você nunca vai confundi-lo com a realidade porque só há uma única perspectiva saindo da tela até os seus olhos.

    Então um jogo nunca terá profundidade, certo ?

    Errado.

    Está sendo desenvolvido a algum tempo o famoso "Oculus Rift", que será finalmente lançado ao final deste ano. O dispositivo, que é fixado a cabeça, possui uma tela para cada olho, assim, possibilitando criar a ilusão de profundidade.

    Uma versão alfa do dispositivo foi liberada para desenvolvedores, e estes vêm desenvolvendo jogos para o aparelho que estão impressionando pessoas por todo o mundo. As duas telas enganam tão bem o cérebro humano, que ele não consegue descobrir se aquilo é real ou não, o que acaba criando cenas bastante interessantes... hehehe

    Mas será que essa moda pega ? O Oculus Rift me lembra outra tecnologia revolucionária para os jogos, o sensor de movimento. Popularizado principalmente pelo Wii e pelo Kinnect, o sensor de movimento foi um divisor de águas durante a era Wii/X360/PS3. Mas agora, não é usado pra mais nada além de jogos de dança. (Não que eu esteja desvalorizando os jogos de Dança, eu mesmo adoro xD, mas vocês têm que adimitir que a moda não pegou...)

    Enfim, que você acha leitor ? Essa nova tecnologia será um sucesso ? Ou será deixada de lado como o sensor de movimento ? Será que essa moda pega ? Deixe sua opinião nos comentários !

    @doctorlarry

    Just Dance 4

    Plataforma: XBOX 360
    662 Jogadores
    27 Check-ins

    23
    • Micro picture
      matheusps92 · mais de 3 anos atrás · 5 pontos

      Vai ser um boom igual o Nintendo Wii e os jogos em 3D da Sony, depois vão largar de lado. O Kinect ainda pode ser usado em outras áreas, como na medicina e na fisioterapia, por exemplo, então ele acabou revolucionando muito mais do que muitos admitem. Acho que vai ser o mesmo com a tecnologia do Oculus Rift, depois de algum tempo os jogos vão perdendo a graça, mas ele vai revolucionar em áreas como cinema, simuladores pra treinamento de voo, operações militares e coisas assim. A tecnologia é algo de outro mundo, mas é provável que seja só fogo de palha na área de jogos.

      4 respostas
    • Micro picture
      redbomber · mais de 3 anos atrás · 3 pontos

      Só vai dar certo com um jogo de mundo aberto, com intensa relação com esse mundo, cative, literalmente um mundo virtual. Que se permita o uso simples dos comandos ao ponto de uma criança usar, por que até hojebo Kinect é horrivel na hora de selecionar alguma coisa nele.

      E claro FPS !!!

      1 resposta
    • Micro picture
      avmunico · mais de 3 anos atrás · 3 pontos

      Primeiro parabéns pelo texto, muito bom. Eu acho que tudo depende do que as produtoras vão nos entregar para a experiência, entendo que a moda deva pegar, até porque mais pra frente creio que você possa assistir filmes e ter outras experiências além gamer, mas para a experiência game tem tudo pra pegar, porque existe um mercado fácil em games de corrida, simuladores de voos, e os citados games de mundo aberto. O kinect é uma super ferramenta, foi mal aproveitado pelas produtoras, visualizo um milhão de situações...

      1 resposta
  • montanaro Paulo Roberto Montanaro
    2015-06-18 15:09:14 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Omelete joga PES2016 e FIFA16 na E3

    18/06/2015 - THIAGO ROMARIZ

    Sobre o PES2016, o autor conta:

    Franquia ainda se esforça para achar o caminho certo

    Pro Evolution Soccer 2016 demorou para ser anunciado, mas está disponível para demonstrações na E3 2015 . O Omelete ficou cerca de meia hora com o novo jogo da Konami para comprovar que ainda falta um bom caminho para a série voltar aos trilhos. Apesar da evidente melhora no controle da bola, a lentidão nos comandos e os defeitos de colisão não deixam PES voltar a ser o que era.

    Foram vinte minutos de demo, uma partida entre Brasil e Alemanha, para o desgosto dos fãs do escrete canarinho. O uso dessas duas seleções possibilitou o teste de alguns aspectos primordiais para um game de futebol: toque de bola, perfeitamente representado pela Alemanha; e velocidade, que tem no Brasil de Dunga um bom exemplo de efetividade.

    Nessas duas vertentes, PES 2016 mostrou mais problemas do que virtudes. Todos os jogadores conseguem controlar melhor a bola, ela não parece ter mais um imã dentro de si, nem um dispositivo de repelir, como no jogo passado. A interação entre ela, o jogador e o gramado é mais natural. Para um jogo de mais cadência (Alemanha), isso é uma vantagem, já que ter a redonda sob controle é meio caminho para o gol. Ou seja, PES continua diminuindo seu ritmo, sua velocidade - e fica cada vez mais distante de suas raízes.

    É verdade que nos últimos anos a Konami tentou acelerar um pouco mais o gameplay. No caso de PES 2016, porém, os resultados não são agradáveis. O equlíbrio entre os piques e as caminhadas dos jogadores não é alcançado. Durante quase toda a partida os atletas parecem estra com o "freio de mão puxado" - somente em momento de disputas rápidas de bola que eles têm uma explosão de velocidade.

    Não existe sentido nessas mudanças drásticas. Elas são esporádicas e fora de contexto, prejudicando o andamento do jogo e até o aprendizado dos menos iniciados. E apesar de dar vantagem à estratégias de contra-ataque (Brasil), elas deixam PES cada vez mais distante de uma simulação agradável.

    Mesmo com a manutenção destes problemas, PES 2016 deixa o campo aberto para uma chuva de gols. Perto da área, a poucos metros da meta, dificilmente alguém errará o alvo. Basta virar alguns centímetros para a direita ou esquerda e o objetivo estará completo. Depois do ponto feito, chega o momento inédito da série: a comemoração. A escolha é feita como um quick time event, escolha um botão e o jogador vai vibrar de um jeito específico. Floreio divertido e atrasado, ainda assim válido.

    As licenças e os modos de jogo, maiores atrativos da franquia, não puderam ser testados na E3 2015. Então, por enquanto, PES 2016 se mantém alguns quilômetros atrás de FIFA, para ser claro. Existem ajustes de ritmo e colisão que precisam ser feitos de prontidão para que o título consiga se diferenciar, e ao mesmo tempo se tornar uma alternativa viável para os jogadores da concorrência. Neste primeiro momento, esse feito ainda parece um pouco longe.

    Já sobre o FIFA 16:

    Melhoria da defesa e inclusão do futebol feminino são os destaques do jogo

    FIFA 16 não muda o ritmo, nem o cenário mostrado um ano atrás. As modificações implantadas pela Eletronic Arts estão centradas na defesa (melhor posicionada e mais inteligente) e nos chutes (mais precisos, firmes e realistas). Coisas pequenas, visíveis apenas para os fãs mais atenciosos. Por outro lado, uma mudança traz novos ares à franquia: o futebol feminino. Mais do que uma simples adição, a modalidade é um jogo novo dentro de FIFA e não uma simples troca de sexo dentro do game.

    A primeira diferença notável está no tamanho das jogadoras, que assim como na vida, tem uma média de altura menor. A velocidade do jogo também é reduzida, dando uma cadência maior à partida. As goleiras seguem o mesmo problema do campo real: baixa estatura - dos cinco gols que aconteceram na partida de demonstração, três deles foram por cobertura. No mais, tudo segue o mesmo padrão de qualidade FIFA; a preferência pelo toque de bola, a liberdade dos dribles e o jogo coletivo como ponto primordial para a vitória.

    As alterações sutis nos controles de FIFA 16, sejam eles no modo masculino ou feminino, deixaram o game mais manual. Na hora de dar um passe, por exemplo, agora é possível aumentar a força. Ou melhor, o jeito de pegar na bola muda, fazendo com que ela siga em um rasante até o seu companheiro. É o melhor jeito de dar um passe com o botão de toque e não o de toque avançado (A e Y respectivamente, no caso do Xbox One). Essa nova maneira de tocar na bola também é reproduzida nos chutes, que não têm mais aquele "efeito balão" tão comum na série. Muitas vezes a redonda sequer girava no ar, ia reta e direta no gol.

    Ainda na parte dos controles, a EA tenta dar mais possibilidade para os defensores. Uma das novidades é o carrinho manual, que permite o jogador controlar a direção e até a levantada do jogador que estiver no chão - se recuperar de um bote mal dado fica mais fácil desta maneira. Na parte da inteligência artificial, a defesa será melhor coberta e com adiantamentos mais oportunos.

    Nada do atacante ganhar todas as bolas de costas; caso o zagueiro tenha aceleração suficiente para se adiantar, ele o fará. Isso aconteceu inúmeras vezes com Piqué, Pepe, Busquets e outros jogadores defensivos. Nos vinte minutos jogados pelo Omelete na E3 2015 essas mudanças foram sentidas de forma profunda, mudando por inteiro um jogo baseado em contra-ataques, por exemplo. E de novo, a disputa ficará mais acirrada, talvez diminuindo o número de gols.

    Grande parte dos atriutos aqui citados são voltados para os que já dominam o game. Pensando nisso, FIFA 16 traz um inédito modo de ensinamentos, onde os jogadores menos experientes poderão entender o jogo com os comandos escritos na tela. A opção é excelente para os não iniciados, pois tudo é extremamente didático e visual.

    FIFA 16 traz pequenas, mas importante alterações. Os chutes, passes e a defesa mais inteligente puxam o time das coisas mais relevantes de gameplay, enquanto as mulheres seguem na ponta por representar uma adição mais do que bem-vinda. E o melhor de tudo: isso foi feito com cuidado e respeito. Não é apenas um caça-níquel ou floreio. Mais um ponto para a EA Sports.

    FIFA Soccer 15

    Plataforma: Playstation 4
    468 Jogadores
    140 Check-ins

    21
  • 2015-06-17 16:59:00 -0300 Thumb picture

    Indie vs AAA

    Boa Tarde Pessoas Batutas !

    Um gênero que vem crescendo muito na indústria de games nos últimos anos é o de jogos independentes. Graças aos meios de distribuição online de jogos digitais, cada vez mais desenvolvedores estão tendo a chance de criar seu próprio jogo sem precisar da ajuda financeira de empresas maiores.

    Por terem um custo de produção bem mais baixo do que o de um AAA, os jogos Indies geralmente têm a liberdade de arriscar mais, seja no gameplay, no enredo ou até mesmo na arte. Por isso, os jogos Indies têm conquistado o coração de cada vez mais pessoas, (inclusive o deste que vos escreve <3) e tomado uma boa parcela do mercado, forçando grandes empresas como a Microsoft, a Sony e a Nintendo, a investir nesse tipo de jogo para seus consoles.

    Porém, por não ter todo o apoio financeiro de um AAA, um jogo independente dificilmente terá gráficos ultra realistas  ou o nível de produção e complexidade de um Triple A.

    Outro fator que pesa é que dificilmente você terá a cópia física de um jogo independente, que são na grande maioria, lançados digitalmente. Como muita gente gosta de ter o jogo na caixa, acabam optando por um AAA na hora de comprar.

    E você leitor, o que acha de toda essa história ? Assim como eu, é apaixonado por indie games ? Ou prefere jogos mais complexos e com gráficos ultra realistas ?

    Deixe sua opinião nos comentários !

    @doctorlarry

    PS : Quando me refiro a "Indie" no texto, estou me referindo ao estilo de jogo mais arriscado e geralmente mais simples, apostando na criatividade e inovação, e não ao processo de desenvolvimento em que necessariamente deve ser "independente".

    Super Meat Boy

    Plataforma: PC
    3667 Jogadores
    154 Check-ins

    45
    • Micro picture
      montanaro · quase 4 anos atrás · 6 pontos

      Só não chamaria de "gênero" para não confundir uma coisa com outra. Ser Indie ou ser AAA é muito mais uma questão de lógica de produção do que algo de linguagem. Claro que uma coisa influencia na outra, mas... bom, vcs me entenderam, né?

      Acho que o mercado está, cada vez mais, migrando para o digital. Os jogos lançados exclusivamente nesse sistema só estão sendo coerentes com a sua lógica de baixo custo. Afinal, não é possível cobrar o mesmo preço de uma cópia impressa de uma AAA e se cobrar o valor proporcional, a mídia não se paga. Mas não acho isso ruim. Tendência de mercado é isso mesmo e acho que ambos os sistemas de produção - e todas as variantes entre eles, como jogos menores, mas produzidos por grandes companhias, a exemplo de Child of Light - podem coexistir em sintonia, sem competir, mas se complementando.

      3 respostas
    • Micro picture
      juninhonash · quase 4 anos atrás · 3 pontos

      Aliás, ótimo texto.

      1 resposta
    • Micro picture
      matheusps92 · quase 4 anos atrás · 3 pontos

      Tem muito jogo indie que eu adoro, e acho que alguns deles batem de frente com muito AAA. O problema, pelo menos pra mim, é que eu não consigo mergulhar no mundo da maioria desses jogos. A maioria deles não me dá a sensação de que existe um mundo pra ser explorado, mas sim de que é apenas um jogo divertido pra matar tempo. Como eles não suprem as minhas necessidades eu intercalo eles com algum jogo "maior" pra compensar isso. E outra coisa, também acho que esses jogos do tipo plataforma/puzzle com gráfico 16 bits já estão saturando o mercado, convenhamos que muitas desenvolvedoras indies não estão mais inovando como antigamente.

      2 respostas
  • 2015-06-15 15:06:15 -0300 Thumb picture

    Por que alguns jogadores odeiam jogos de futebol...

    Boa tarde galera,

    Estou aqui para lançar mais uma discussão saudável e queria saber de todos os membros aqui uma polêmica que gira em torno de alguns jogos.

    FOOTBALL // FUTEBOL

    Por incrível que pareça, temos uma legião de pessoas que odeiam com todas as forças do universo e conspiram sobre o Tema do jogo.

    Para alguns, eles perguntam: "Qual a graça de jogar um jogo desses?"

    Hoje em dia a geração gamer mudou muito, e isso também acontece com sua cultura de Gamer.
    Em meados dos anos dourados do NES e Master System, o jogo foi procurado por muitos, buscando mais pessoas para a jogatina virtual e brincadeiras entre os amigos.

    Se hoje em dia ir no estádio e ver seu time do coração, entrar em campo e gritar, torcer, sofrer faz parte, porque não trazer esse tipo de tematica para o mundo virtual? Afinal se seu time perde, lá vem seus amigos e amigas tirarem o sarro de sua cara, só porque seu time perdeu.

    Então vamos mais além, quer me provar que seu time é melhor que o meu, vamos jogar algumas partidas? Sim, vamos nos divertir, gritar com o juíz que não deu uma falta, ou, porque ele não deu continuidade do jogo atrapalhando seu Atacante de matar e fazer um belo golaço.

    Então para os nostálgicos, LOCADORA...
    O época boa, para minha pessoa e para muitos, foi onde eu moldei e me tornei um bom gamer, não dizendo que sou um cara mito nos jogos, não, pois tive momentos em apreciar bons jogos, alugar fitas e ter umas jogatinas no recinto para desafiar a galera.

    E quando você chega, pega um jogo de aventura que está louco para ver o final e chega seus amigos logo depois e vê você ali jogando solitário: "Ei vamos jogar futebol??"

    Sem ao menos você dar a resposta, eles já estavam com o jogo em mãos e trocando para ter uma jogatina contigo

    O fator maior e seus amigos de escola, eles chamam você para uma tarde de estudos (que nunca ocorre) e jogatina, e eis que o jogo está lá para ser jogado: FUTEBOL.

    Sim, mesmo você odiando o jogo, você joga pouco com seu amigo, e sugere outro jogo, um de luta clássico, Street Fighter, depois de umas batalhas e ele perder, lá vamos nós de volta ao futebol e levar uma pancada de gols.

    Querendo ou não, o jogo de Futebol estará presentes em toda a geração de videogames, deade o Atari até o PS4 e XBox One. Temos uma legião de marketing que gira em torno do futebol em todos os países (diga-se de passagem os escandalos da FIFA).

    E aew galera, comentem o que vocês acham.

    Afinal, vocês amam ou odeiam futebol???

    FIFA Street

    Plataforma: Playstation 3
    435 Jogadores
    9 Check-ins

    27
    • Micro picture
      avmunico · quase 4 anos atrás · 3 pontos

      e o fato de não gostarem, se trata de um pouco de preconceito, por se tratar de um game fácil, que não requer muita ou nenhuma habilidade, que na contra mão o faz ser também muito aclamado por um publico, porque vc reúne 4 ou 5 amigos, e todos vão passar pelo controle, e ainda com um tempo pre-determinado para cada partida, o que não acontece em um jogo de luta por exemplo, que sempre tem um com mais habilidade, e é até legal todos tentarem tirar o bonzão da luta, mas... mais cedo ou mais tarde isso cansa, enquanto no futebol com um pouquinho de habilidade você se torna competitivo...

      9 respostas
    • Micro picture
      maironw · quase 4 anos atrás · 3 pontos

      Não odeio futebol. Aliás, nem sei se odeio algo na vida xD

      Resumindo: é entediante.

      Por exemplo, eu amo jogar basquete, mas se for pra jogar no videogame eu abandono rapidinho e jogo meio sem vontade.

      Pra piorar, a saturação de jogos acho ridícula em um mundo com DLCs. Sinto dor de ver gente gastando 150 reais todos os anos pra ter a versão mais atual do seu futebol digital. argh

      E multiplayer? Eu morria de tédio e até ia embora quando possível se a tarde com meus amigos tivesse de se resumir ao "pesinho" no PS2. Mesmo sendo horrível em jogos de luta, eu escolheria luta SEMPRE pro multiplayer. Mas preferia mesmo era revezar um jogo single, tipo jogar GTA até morrer ou ser preso haha

      7 respostas
    • Micro picture
      armkng · quase 4 anos atrás · 3 pontos

      eu adoro jogar futebol hj, antigamente eu nem cogitava muito em jogá-lo, comecei a perceber que a cada 10 amigos meus que jogam, 7 jogam futebol, Pro Evolution Soccer ou FIFA, em ambos vc vai se deparar com um amigo seu assim, eu meio que acabei mudando meu conceito sobre o jogo, se o jogo fosse tão ruim, acho que ele não seria tão popularizado por muitos, sendo que tem até as guerras, PES é melhor que FIFA, FIFA é melhor que PES e assim vivemos nossa realidade.
      Sempre estou em eventos de anime e participo da sala PSParty, e colocavamos vários jogos pra atrair a galera, Tekken Tag Tournament 2, Guilty Gear Xrd, Hatsune Miku, Mortal Kombat 9, Super Street Fighter IV Arcade Edition, UMV3, entre outros, desde o primeiro dia que arrisquei a colocar o FIFA14 na sala, o número de púbico pro jogo dobrou num instante na sala...
      Eu não sou bom no jogo, jogo mais para brincar mesmo...mas hoje jogo para pelo menos melhorar e quem sabe chegar a jogar de nível igual aos da 5ª divisão pra cima...pq eu sou jogador de 7ª divisão kkkkk
      mas pegar entre amigos e jogar para diversão é um jogo no qual você dá muitas risadas...

      6 respostas
  • 2015-06-12 22:01:56 -0300 Thumb picture

    Na hora de escolher um jogo...

    Boa Noite Bípedes !

    Como vão vocês ? :D

    Como todos sabemos, o nosso dinheirinho é bastante suado ! Por isso é preciso tomar cuidado na hora de comprar um game pra não se decepcionar. 

    Dito isso, o que vocês mais prezam na hora de escolher um jogo ?

    Já se decepcionaram com algum jogo que compraram porque todo mundo estava falando bem ? Ou talvez o contrário, se surpreenderam com algum jogo que todo mundo tava falando mal ? hahaha

    Deixe sua opinião nos comentários ! :D

    @doctorlarry

    Watch Dogs

    Plataforma: PC
    1252 Jogadores
    152 Check-ins

    26
    • Micro picture
      talk_to_the_hand · quase 4 anos atrás · 3 pontos

      Ja sofri com isso, e ja tive boas recompensas... Mas acho que a gente tem uma identidade quando ve algo referente a um game... A arte, historia... Sei la a gente sente...

      1 resposta
    • Micro picture
      juninhonash · quase 4 anos atrás · 3 pontos

      Eu pego o que eu tenho como gosto pessoal e somo com a opinião de amigos que normalmente concordam comigo, assisto análises e vejo o preço. Se a dúvida persistir, baixo pirata e depois compro original.

      5 respostas
    • Micro picture
      doctorlarry · quase 4 anos atrás · 2 pontos

      Geralmente eu sou bastante influenciado pela indicação de alguém que eu prezo, seja por algum amigo ou mesmo por alguém que eu gosto na internet ( e COM CERTEZA valeu a pena ter confiado na indicação de Bioshock Infinite hahaha ).

      Agora quando tenho que escolher por conta própria, geralmente busco o que de "novo" o jogo traz pra mim, a criatividade, seja na arte, na história, na jogabilidade, etc...

      3 respostas
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...